10 anos depois Diff regressa ao game para revolucionar o Rap

É dos rappers mais modernos da actualidade e só não deu cartas porque esteve dez anos fora do mainstream, mas, está de volta e desta vez com um EP de 4 faixas musicais, incluindo os respectivos vídeoclips. Além da obra, o músico preparou uma “bomba” com Anselmo Ralph e fala à Carga sobre o seu regresso.

Por que razão abandonou o mercado e o que o fez regressar?
Tive que abandonar a música para dar seguimento a projectos que garantem o futuro de um ser humano, como me formar, construir um tecto, ter uma família, e ter as mínimas condições para a vida de um homem, agora com esse objectivo realizado estou de volta para fazer a outra parte que me completa: música.

Como é que encontrou o mercado?
Antes o movimento era menos competitivo, eramos mais unidos, falo de há 10 anos. Hoje há muitos a fazerem música, todos querem ser o rei, daí a união ser esquecida. O nível de exigência é maior, refiro-me na maneira de cantar e de compor, bem como na qualidade de música, qualidade de vídeo, hoje não é só pegar e fazer uma música, tem de pensar em muitos factores tema, publico alvo, para saber qual o caminho certo a seguir.

E como é que se preparou para isso?
Tive tempo suficiente para poder adquirir mais melodias, mais visão de como colocar e fazer a mesma frase de várias formas e estilo, e ver qual das fica melhor.

Lançou recentemente um EP. De que obra se trata?
Uma obra simples, com temas fáceis, mas que tem haver com a realidade de muitos, mensagens boas, sonoridade agradável, letras bem estruturadas. O tema “Minha Maria” e “Amo-vos de Milhões” são os que mais as pessoas se identificam. São temas cheios de emoções fortes, fazem chorar, faz amar mais. Só ouvindo para tirar as conclusões.

10 anos depois Diff  regressa ao game para revolucionar o Rap

Não é muito frequente um rapper assumir que canta sobre amor Eros. Será este um assunto que se devia explorar mais no movimento ou estamos perante uma revolução no movimento?
Amor é o dia-dia que as pessoas vivem, então é um tema em que se for bem feito as pessoas vão se rever nele. Não há ninguém que não ama, é quase impossível não amar nessa vida.

Como é que se apercebe que carrega a veia artística?
Acho que tenho algum jeito para tal e também por gostar da minha voz. Gostar de me ouvir.

A que produtora está associado?
Estou na produtora Diffmusic. Mas também estou na produtora The Plus Record.

Se está a dizer que a música não garante o futuro, que posição gostaria de ocupar na música angolana?
Poderia dizer a melhor posição, ser melhor, mas para mim basta saber que gostam da minha música já é suficiente, até porque não vejo a música como uma fonte de rendimento segura, para mim só preciso fazer boa música.

Depois do projecto “Deixo Cair”, que outros trabalhos está a preparar?  Já estou a preparar nosso trabalho para o próximo ano, em princípio EP de 6 faixas, onde terei algumas participações de outros artistas. uma das faixas do novo trabalho já esta feita, com a participação do Anselmo Ralph.

as cargas mais recentes

Né Gonçalves lança nova música e anuncia álbum com participações inesperadas

há 1 ano
A riqueza poética patente na música de Né Gonçalves alterou recentemente as listas de produção da Apple Music, Spotify e New Music, em Portugal.

Jardel, ex-estrela do futebol mundial, pretende abrir academia de futebol em Angola

há 7 meses
Duas vezes bota de ouro, o ex-avançado brasileiro manifestou ontem, em Luanda, a intenção de abrir uma academia de futebol no país, em parceria com o Interclube.

Cantor de 12 anos ganha contrato milionário por fazer a cappella durante protestos

há 2 anos
Keedron Bryant ficou conhecido por se destacar durante os protestos anti-racismo nos Estados Unidos da América. Um dia depois da morte de Floyd, o adolescente fez a cappella no Instagram de uma musica sua e, menos de três semanas, a canção gospel atingiu mais de três milhões de visualizações, obrigando a Warner Record’s a contratá-lo.

Esta é a Nossa Memória: Dipanda é celebrada na TPA com a exibição de 5 documentários

há 2 anos
A Associação Tchiweka de Documentação e a Geração 80 em parceria com a TPA, a sesc digital e mostra de cinemas africanos celebram o mês da independência de Angola com exibição de 5 documentários.

Duetos N’Avenida regressa em formato televisivo com tributo a Carlos Burity

há 1 ano
O tributo à voz do Semba teve lugar ainda na sua na presença e contou com a dupla Gersy Pegado e Patrícia Faria.

“Nenhum de nós tem vaidade, não há egos aqui”

há 2 anos
Okwami ultimam os preparativos para o primeiro grande show, dia 26 de Março.

Zap exibe programa que promove diferentes correntes musicais

há 2 anos
Denominado Jamming, o referido programa é exibido, em exclusivo, todas as sextas-feiras no canal Zap Viva (posição 4) e explora a musicalidade de doze artistas, incluindo bandas, de diferentes gerações e expressões artísticas.

Prodígio faz dueto com Yuri da Cunha em nova música

há 2 anos
Yuri da Cunha (Semba) e Prodígio (Rap) fizeram dueto na nova música de Yuri, que será apresentada Domingo no Show em alusão ao seu aniversário, a ter lugar no Casino Estoril em Portugal.

De Young Double a RZA, confira os lançamentos de ontem

há 2 meses
As sextas-feiras têm sido o dia de eleição de alguns artistas para “liberar” projectos novos, ou apenas faixas para a manutenção da carreira. Como tem sido da praxe, as plataformas de streaming receberam ontem, novos trabalhos hoje, desta vez com os artistas Young Double e Anna Joyce, Hostil & Marcial, o americanos RZA, bem como o lendário grupo Onyx.

`Unitel Festa da Música´ migra para o digital e assume o formato multidisciplinar

há 9 meses
O festival que acontece pelo sexto ano consecutivo, é tido como um dos maiores a nível nacional e, tem na sua génese o reconhecimento da música como factor de desenvolvimento e enriquecimento cultural do público angolano.

Young Thug ajuda rapper Snap Dogg a voltar a enxergar completamente

há 1 ano
Snap Dogg viu a sua vida completamente transformada, tudo graças ao seu amigo Young Thug, que pagou uma cirurgia. Na sua conta oficial do Instagram, esta semana, Snap Dogg visivelmente animado e emocionado, disse:”você me salvou”.

Thó Simões marca presença na abertura do festival `Latitudes´

há 2 anos
A abertura do festival expõe relações globais desiguais e aprimora os traços coloniais que ainda moldam o nosso presente. Ao mesmo tempo, abre espaços para reflexão e acção e gera ressonâncias nos outros itens do programa.

Estes são os artistas mais ouvidos do mundo em 2021 no Spotify

há 5 meses
Tal como faz habitualmente no final de cada ano, o Spotify disponibilizou, esta quarta-feira “Spotify Wrapped”, uma retrospectiva das músicas e artistas mais escutadas no mundo em 2021. 

Morreu o músico Tino Fortes

há 1 ano
O músico angolano Tino Fortes morreu segunda-feira em Portugal, aos 51 anos de idade, vítima de morte súbita.

Busta Rhymes revela que deixou de ser feliz ao aperceber-se do que enfrentaria por ser negro

há 1 ano
Recemente, publicou Extinction Level Event 2: The Wrath Of God, que foi um dos motivos de conversa com o jornal Guardian, onde fez várias revelações.

Nucho apresenta manifesto sobre desilusão dos angolanos em nova música

há 12 meses
O novo tema musical intitula-se ” Filho da Fome”. Sucede “Netas de N’zinga” e está disponível desde esta terça-feira nas principais plataformas digitais, para download gratuito.