A partir de agora todo músico que animar a plateia com canção alheia pagará 20% do cachet ao visado

A medida surge para salvaguardar o direito do autor, seja ele cantor, intérprete, dj, produtor ou letrista, desde que esteja inscrito e tenha suas obras declaradas na SADIA. O órgão afecto ao Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente monitora mais de três mil autores e controla cerca de 120 milhões de músicas, 30 mil das quais angolanas. Para ter seus direitos salvaguardados, basta fazer a inscrição, que é grátis.

De acordo com Lucioval Gama, representante da SADIA, Sociedade Angolana dos Direitos de Autores-instituição pública sem fins lucrativos, o artista também poderá ganhar, quando a sua obra for executada publicamente, quer seja em rádios, tvs, restaurantes, shoppings, etc.

Qual é a lei que atribui à SADIA competência para controlar tudo que tem que ver com o autor?

Eu diria que não é exctamente a lei que dá competência, mas a lei regulamenta os direitos autorais e conexos, que é a Lei 15/de 31 de Julho. Quem dá competência à SADIA para a cobrança e distribuição- fiscalização dos direitos autorais- é o Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente, através do departamento SINADEAC-Sitesma Nacional Dos Direitos de Autores e Conexos.

A partir de que momento é que a SADIA começou a actividade?

A SADIA como instituição de utilidade púbica sem fins lucrativos, foi fundada em 1990 autores angolanos, mas durante o período não se fez sentir muito essa lei, porque o país passou por alguns momentos e a prioridade não eram muito os direitos autorais. Em 2003, sofreu uma restruturação para a revitalização dos direitos autorais, que funcionou até 2013. De 2013 até 2019 trabalhou-se numa nova lei, que esta lei que eu disse 14/15. Entretanto, só em 2019 é que o Ministério da Cultura deu a licença à SADIA para cobrar e distribuir os rendimentos autorais.

Desde essa altura até agora qual tem sido o impacto da restruturação no seio artístico?

O impacto tem sido bom para os artistas, e para alguns não tem sido uma boa notícia porque vai acabar por destruir aqueles maus hábitos do mercado. Tem sido um feedback muito bom porque a SADIA tem estado todos os dias a apostar nos novos recursos humanos e tecnológicos para salvaguardar os direitos dos seus associados.

A partir de agora todo  músico que animar a plateia com canção alheia pagará 20% do cachet ao visado

Até agora quantos artistas estão licenciados e quais os segmentos com mais inscritos?

O segmento mais licenciado é a música, seguido do teatro-actores de cinemas, telenovelas. O Rap e o Kuduro lideram. De forma individual, estão 1490 autores, entre compositores, artistas plásticos, escritores.

Quanto a concessionárias, temos três: 1860 artistas da Go Edições, 3100 autores da Intervox e 30 mil da Sony Music.

De que forma o artista é beneficiado?

Para frisar aqui são duas coisas que existem: o autor e o artista. O autor ganha direitos autorais e o artista ganha direitos e conexos. O autor ganha a partir da execução pública ou mecânica das sua obra. Execução pública de uma obra é quando essa obra, no caso de música, é tocada numa rádio, shopping, concertos, restaurantes, por exemplo. Execução mecânica é quando a obra é vendida a nível físico ou digital. Isto é para o autor. Para o artista, ele ganha direitos e conexos sempre que a sua imagem aparecer na televisão e ganha direitos de conexos, porque ele está “conexado” a uma obra. Tudo isso é possível com base o sotfware que usamos.

Que rádios estão licenciadas ?

Todas as rádios do país estão licenciadas no sistema. As televisões temos a TPA e depois outras, teremos também restaurantes, supermercados. Com o sistema, a SADIA consegue identificar onde a música tocou; onde o artista passou e em que Tv se apresentou. Atenção que as rádios são obrigadas a pagar. Não é um a opção, mas é obrigatório por lei, que todas as rádios que fazem execução publica são obrigadas a pagar uma taxa, de acordo o instrutivo nº 1/18. de 2018. A sincronização de obras, no caso dos gingles, deve ser pago todas as vezes que for utilizado.

Como é que se procede em caso de programas independente, como é o Show Time?

Atenção que a SADIA não cobra os programas, mas a estação de rádio. O que interessa é que a rádio pague. A taxa é uma percentagem da receita do ano anterior.

E os espectáculos qual será o procedimento?

A delegação provincial da Cultura, Turismo e Ambiente deve passar um visto para esse show. A lei diz que não se deve passar o visto sem antes o promotor apresentar o pagamento dos direitos autorais. A nível de fiscalização do show, a SADIA instala um aparelho que manda para o nosso sistema todas as músicas veiculadas no show.

Sabe-se que é frequente os improvisos, os casos em que o artista chama um colega para fazer um duo. Com a lista das músicas previamente acordada com a Sadia como fica acautelado isto?

O promotor deve ter a certeza do que está a fazer: se vai fazer improviso ou concerto. No caso de o artista querer animar o público e cantar a música do outro sem autorização é obrigado a pagar 20% do cachet a este artista, de acordo com a lei, por isso é que os artistas internacionais não fazem bis nem cantam músicas do outro.

E no caso dos espectáculos de interpretação, que é muito comum em Luanda, como por exemplo ‘cantar X’ ?

Neste caso, já não é improviso. Antes de um concerto a SADIA pede o setlist. O dinheiro vai para o dono da música. Se é Tim Maia, vai para o Tim Maia. A SADIA cobra e repassa a estes artistas, porque a SADIA é membro da Confederação Internacional dos Direitos de Autor e Compositores.

Os táxis são os maiores veículos e promotores de música. Como é que a SADIA autua?

Em relação aos táxis, é uma questão que nós ainda não temos preparado. Mas é uma questão de A SADIA sentar com as associações dos taxistas e negociados. Os táxis são particulares, é preciso ser bem estudado para não causar desentendimento. Não adianta falar deste processo agora.

Não era melhor estudar tudo para depois passar à pratica ?

A lei não se implementar de uma vez. Nesse escritório, por exemplo toca música, mas ainda não vamos autuar. É tudo por fase. A primeira fase, estão os shopping, restaurantes, dancing.

Quantas músicas é que monitoram neste momento?

São 120 milhões de músicas, entre nacionais e internacionais. Estes são aqueles que suas músicas estão declaradas na Base Internacional de Música. São quase 30 mil músicas angolanas declaradas.

Quais são os requisitos para o artista se inscrever?

Basicamente, preencher uma ficha; entrega um copia; o NIF… Mas para ter os rendimentos deve declarar a obra. Não se paga nada para inscrever. Tudo grátis. O beatmaker ganha, intérprete ganha, o compositor ganha, o letrista ganha. Mas todos eles devem declarar a obra. Mesmo que ele pague «aquando da composição», o autor «da composição» deve continuar a ganhar. No caso de se detectar que a obra inscrita constitui plágio, resolve-se em tribunal.

O que se tem feito para que o SINADIAC consiga fazer chegar a mensagem a sociedade?

Temos programado actividades para dar a conhecer ao público. Quem alegar falta de conhecimento e veicular uma música, primeiro a SADIA interpela. Caso insista, vamos accionar os mecanismo legais. A SADIA tem feito um processo de sensibilização porta a porta usuários. Nós conseguimos identificar as músicas que passam em todas as plataformas digitas.

as cargas mais recentes

Covid-19: Espectáculos experimentais de música em Portugal poderá arrancar em Abril

há 2 meses

Jay-Z aumenta sua fortuna após vender 50% da sua marca de champanhe a Louis Vuitton

há 2 meses

Cinema no sete e meio “migra” para o digital

há 11 meses
Hoje na tertúlia sobre cinema, Miguel Hurst e Orlando Sérgio conversam com Dorivaldo Fernandes Cortez, Ery Claver e Mawete Paciência e vão discorrer sobre o tema “Novas tendências do cinema em Angola”.

Quavo reage às acusações: “Eu não agredi fisicamente Saweetie”

há 2 semanas

50 Cent celebra 18 anos de “In De Club” reconhecendo apoio de Eminem: “ele me colocou no game”

há 3 meses
Ao lembrar a data, o músico reconheceu a importância de Eminem nos primeiros anos da sua carreira.” (…) o amo pelo que ele fez por mim, ele me colocou no game.”

Ministra da Cultura, Turismo e Ambiente encoraja profissionais a fazerem da música o baluarte da divulgação e representação da angolanidade

há 7 meses
Para assinalar a data, a Ministra da Cultura, Turismo e Ambiente, Adjany Costa, endereçou uma nota à classe artísticas a “encorajar e ao mesmo tempo felicitar todos os músicos, associações culturais ligadas à arte musical, prestadores de serviços e similares a continuarem a fazer da cultura nacional e da música, em particular, o baluarte da divulgação e representação da angolanidade”.

RZA cria plataforma para dar comentários ao vivo sobre filmes de artes marciais

há 11 meses
Ao longo de carreira, RZA foi inspirado em filmes de artes marciais. Agora, o produtor elevou este amor para um outro nível.

Billboard elege melhores músicas e álbuns do K-Pop em 2020

há 4 meses
Na selecção de discos, a equipa do periódico escolheu 10 destaques para o ranking, que, surpreendentemente, não traz nem o BTS, nem o BLACKPINK, os dois maiores fenómenos do género actualmente.

Edsoldier lança propositadamente novo projecto musical no Dia de Independência

há 6 meses
Edsoldier é uma das referências da nova vaga do Hip Hop e RNB angolano e está associado a nomes como Kool Klever, Phedilson e Luso. No dia 11 de Novembro, vai acrescentar no seu vasto repertório musical mais um projecto.

Rappers angolanos em destaque na revista científica brasileira

há 3 meses
A renomada revista científica brasileira de ciências humanas “Convergência Crítica” decidiu destacar na sua primeira edição Kid MC, MCK, Kamessu e Flagelo Urbano.

Diddy entra com um processo contra Sean John e exige USD 25 milhões por usar o seu nome

há 2 meses

Álbum de estreia de Wet bed Gang traz participação de Bonga

há 2 meses

Luan Santana interrompe live para exigir respeito à Luisa Sonza após ataque de ódio massivo

há 7 meses
Em meio ao repúdio público, Luan Santana aproveitou o live que realizou no passado sábado, do qual Luisa também fez parte, para exigir respeito e mais empatia pela cantora, advogando que “ela pode ser o que quiser”.

Centenário de Amália Rodrigues celebrado ao nível do seu palmarés

há 9 meses
As celebrações do centenário da diva do fado datam desde o ano passado, este ano, começaram no primeiro dia deste mês, com 100 guitarras a tocarem em uníssono para fazer juz, num espectáculo transmitido pela RTP. Mas não é tudo, dentre muitas homenagens, inéditos de fadista serão editados no dia em que se assinala o centésimo aniversário, noticiou o caderno cultural Ípslon.

Luciano Camargo lança primeiro álbum a solo

há 7 meses
O cantor brasileiro Luciano Camargo vai lançar, pela primeira vez em 29 anos de carreira, um projecto a solo. Trata-se de um obra com 15 faixas inéditas a ser apresentada no dia 16 de Outubro.

Pongo Love confirmada no Festival Músicas do Mundo

há 9 meses
O evento reúne cerca de 30 músicos vindos da África, Europa e América. A cantora faz parte da lista dos primeiros 14 artistas apresentados esta sexta-feira.