A partir de agora todo músico que animar a plateia com canção alheia pagará 20% do cachet ao visado

A medida surge para salvaguardar o direito do autor, seja ele cantor, intérprete, dj, produtor ou letrista, desde que esteja inscrito e tenha suas obras declaradas na SADIA. O órgão afecto ao Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente monitora mais de três mil autores e controla cerca de 120 milhões de músicas, 30 mil das quais angolanas. Para ter seus direitos salvaguardados, basta fazer a inscrição, que é grátis.

De acordo com Lucioval Gama, representante da SADIA, Sociedade Angolana dos Direitos de Autores-instituição pública sem fins lucrativos, o artista também poderá ganhar, quando a sua obra for executada publicamente, quer seja em rádios, tvs, restaurantes, shoppings, etc.

Qual é a lei que atribui à SADIA competência para controlar tudo que tem que ver com o autor?

Eu diria que não é exctamente a lei que dá competência, mas a lei regulamenta os direitos autorais e conexos, que é a Lei 15/de 31 de Julho. Quem dá competência à SADIA para a cobrança e distribuição- fiscalização dos direitos autorais- é o Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente, através do departamento SINADEAC-Sitesma Nacional Dos Direitos de Autores e Conexos.

A partir de que momento é que a SADIA começou a actividade?

A SADIA como instituição de utilidade púbica sem fins lucrativos, foi fundada em 1990 autores angolanos, mas durante o período não se fez sentir muito essa lei, porque o país passou por alguns momentos e a prioridade não eram muito os direitos autorais. Em 2003, sofreu uma restruturação para a revitalização dos direitos autorais, que funcionou até 2013. De 2013 até 2019 trabalhou-se numa nova lei, que esta lei que eu disse 14/15. Entretanto, só em 2019 é que o Ministério da Cultura deu a licença à SADIA para cobrar e distribuir os rendimentos autorais.

Desde essa altura até agora qual tem sido o impacto da restruturação no seio artístico?

O impacto tem sido bom para os artistas, e para alguns não tem sido uma boa notícia porque vai acabar por destruir aqueles maus hábitos do mercado. Tem sido um feedback muito bom porque a SADIA tem estado todos os dias a apostar nos novos recursos humanos e tecnológicos para salvaguardar os direitos dos seus associados.

A partir de agora todo  músico que animar a plateia com canção alheia pagará 20% do cachet ao visado

Até agora quantos artistas estão licenciados e quais os segmentos com mais inscritos?

O segmento mais licenciado é a música, seguido do teatro-actores de cinemas, telenovelas. O Rap e o Kuduro lideram. De forma individual, estão 1490 autores, entre compositores, artistas plásticos, escritores.

Quanto a concessionárias, temos três: 1860 artistas da Go Edições, 3100 autores da Intervox e 30 mil da Sony Music.

De que forma o artista é beneficiado?

Para frisar aqui são duas coisas que existem: o autor e o artista. O autor ganha direitos autorais e o artista ganha direitos e conexos. O autor ganha a partir da execução pública ou mecânica das sua obra. Execução pública de uma obra é quando essa obra, no caso de música, é tocada numa rádio, shopping, concertos, restaurantes, por exemplo. Execução mecânica é quando a obra é vendida a nível físico ou digital. Isto é para o autor. Para o artista, ele ganha direitos e conexos sempre que a sua imagem aparecer na televisão e ganha direitos de conexos, porque ele está “conexado” a uma obra. Tudo isso é possível com base o sotfware que usamos.

Que rádios estão licenciadas ?

Todas as rádios do país estão licenciadas no sistema. As televisões temos a TPA e depois outras, teremos também restaurantes, supermercados. Com o sistema, a SADIA consegue identificar onde a música tocou; onde o artista passou e em que Tv se apresentou. Atenção que as rádios são obrigadas a pagar. Não é um a opção, mas é obrigatório por lei, que todas as rádios que fazem execução publica são obrigadas a pagar uma taxa, de acordo o instrutivo nº 1/18. de 2018. A sincronização de obras, no caso dos gingles, deve ser pago todas as vezes que for utilizado.

Como é que se procede em caso de programas independente, como é o Show Time?

Atenção que a SADIA não cobra os programas, mas a estação de rádio. O que interessa é que a rádio pague. A taxa é uma percentagem da receita do ano anterior.

E os espectáculos qual será o procedimento?

A delegação provincial da Cultura, Turismo e Ambiente deve passar um visto para esse show. A lei diz que não se deve passar o visto sem antes o promotor apresentar o pagamento dos direitos autorais. A nível de fiscalização do show, a SADIA instala um aparelho que manda para o nosso sistema todas as músicas veiculadas no show.

Sabe-se que é frequente os improvisos, os casos em que o artista chama um colega para fazer um duo. Com a lista das músicas previamente acordada com a Sadia como fica acautelado isto?

O promotor deve ter a certeza do que está a fazer: se vai fazer improviso ou concerto. No caso de o artista querer animar o público e cantar a música do outro sem autorização é obrigado a pagar 20% do cachet a este artista, de acordo com a lei, por isso é que os artistas internacionais não fazem bis nem cantam músicas do outro.

E no caso dos espectáculos de interpretação, que é muito comum em Luanda, como por exemplo ‘cantar X’ ?

Neste caso, já não é improviso. Antes de um concerto a SADIA pede o setlist. O dinheiro vai para o dono da música. Se é Tim Maia, vai para o Tim Maia. A SADIA cobra e repassa a estes artistas, porque a SADIA é membro da Confederação Internacional dos Direitos de Autor e Compositores.

Os táxis são os maiores veículos e promotores de música. Como é que a SADIA autua?

Em relação aos táxis, é uma questão que nós ainda não temos preparado. Mas é uma questão de A SADIA sentar com as associações dos taxistas e negociados. Os táxis são particulares, é preciso ser bem estudado para não causar desentendimento. Não adianta falar deste processo agora.

Não era melhor estudar tudo para depois passar à pratica ?

A lei não se implementar de uma vez. Nesse escritório, por exemplo toca música, mas ainda não vamos autuar. É tudo por fase. A primeira fase, estão os shopping, restaurantes, dancing.

Quantas músicas é que monitoram neste momento?

São 120 milhões de músicas, entre nacionais e internacionais. Estes são aqueles que suas músicas estão declaradas na Base Internacional de Música. São quase 30 mil músicas angolanas declaradas.

Quais são os requisitos para o artista se inscrever?

Basicamente, preencher uma ficha; entrega um copia; o NIF… Mas para ter os rendimentos deve declarar a obra. Não se paga nada para inscrever. Tudo grátis. O beatmaker ganha, intérprete ganha, o compositor ganha, o letrista ganha. Mas todos eles devem declarar a obra. Mesmo que ele pague «aquando da composição», o autor «da composição» deve continuar a ganhar. No caso de se detectar que a obra inscrita constitui plágio, resolve-se em tribunal.

O que se tem feito para que o SINADIAC consiga fazer chegar a mensagem a sociedade?

Temos programado actividades para dar a conhecer ao público. Quem alegar falta de conhecimento e veicular uma música, primeiro a SADIA interpela. Caso insista, vamos accionar os mecanismo legais. A SADIA tem feito um processo de sensibilização porta a porta usuários. Nós conseguimos identificar as músicas que passam em todas as plataformas digitas.

as cargas mais recentes

Ministra da Cultura, Turismo e Ambiente encoraja profissionais a fazerem da música o baluarte da divulgação e representação da angolanidade

há 10 meses
Para assinalar a data, a Ministra da Cultura, Turismo e Ambiente, Adjany Costa, endereçou uma nota à classe artísticas a “encorajar e ao mesmo tempo felicitar todos os músicos, associações culturais ligadas à arte musical, prestadores de serviços e similares a continuarem a fazer da cultura nacional e da música, em particular, o baluarte da divulgação e representação da angolanidade”.

Yunami lança amanhã um projecto sui generis para o rap angolano

há 3 meses

Já estão ocupados 1513 lugares para o show das Gingas

há 1 ano
Após finalizada a primeira sessão de venda de ingressos para Gingas, o Reencontro, o coordenador geral do concerto, Figueira Ginga, fez um balanço da adesão de fãs e avaliou que o resultado foi “um grande sucesso”.

Dybala testa positivo pela quarta vez

há 1 ano

Lady Gaga vende roupas íntimas para promover o novo álbum

há 1 ano
Um mês depois da publicação da capa do álbum, a Rainha dos Little Monsters anunciou para 29 do corrente o lançamento do novo CD, o sexto da carreira. intitulado ‘Chromatica’, a obra está a ser promovida através de um conjunto de roupas temáticas e peças íntimas.

Após denúncia de plágio, Taylor Swift muda logótipo do álbum

há 12 meses
Poucos dias depois das acusações sobre plágio no seu mais recente álbum “Folklore”,Taylor Swift mudou o logótipo da sua obra e de todos os produtos associados.

Dr. Dre torna-se personagem da nova versão do jogo da GTA 5

há 8 meses
O lendário produtor será uma das personagens do GTA V, cuja actualização foi lançada ontem e apelidada de The Cayo Perico Heist, com várias novidades, como é o caso da ilha exótica, que abriga El Rubio, o traficante de drogas mais famoso do mundo.

Músicos do Reino Unido “vergonhosamente reprovados”

há 6 meses
Os músicos do Reino Unidos sentem-se “envergonhados” porque o governo decidiu abandonar a União Europeia, no passado dia 31 de Dezembro, sem ter acautelado um esquema de isenção que permitisse aos artistas britânicos viajarem pelos países europeus sem a necessidade de vistos, cadernetas e autorizações de trabalho.

Ice Cube cancela participação em TV devido à morte de George Floyd

há 1 ano
A morte de George Floyd ( afro-americano de 40 anos) por um policial branco, esta segunda-feira, está a provocar grande tensão e onda de protestos nos Estados Unidos. Ice Cube exprimiu sua indignação, cancelando uma entrevista no “Good Morning America”.

Sílvio de Sousa está de regresso às quadras

há 2 semanas
O basquetebolista angolano Sílvio de Sousa, de 22 anos de idade, vai representar a Universidade de Tennessee em Chattanooga, na temporada 2021/22, naquele que será o seu segundo programa universitário, depois de Kansas.

Anna Joyce: A mais premiada do Globos de Ouro da Zap

há 10 meses
A cantora foi o destaque da primeira edição do Globos de Ouro da Zap ao levar para casa três prémios em três categorias, numa gala em que concorriam expoentes máximos da música angolana.

Fundação Arte e Cultura reforça apoio à formação artística durante o confinamento

há 1 ano
Cem pessoas entre crianças e adolescentes, da Ilha de Luanda, bairro Casas Novas, sector Ponta, começaram a receber nesta semana manuais de apoio para a formação artista.

Paul McCartney e Taylor Swift revelam parceria em entrevista à Rolling Stone

há 9 meses
A Rolling Stone divulgou ontem a sua mais recente capa, onde figuram os dois artistas de gerações diferentes, na estreia de uma série de novas conversas entre artistas, o Musicians On Musicians.

Pink 2 Toques e Bruno Samora juntos contra o Covid-19

há 1 ano
O criador do conceito FitKuduro, Bruno Samora juntou-se ao grupo de kuduro Pink 2 Toques, para enviar a sua mensagem de prevenção sobre o Corona Vírus.

`Placa do Naná´ chega ao Sambila

há 8 meses
Dois meses após a inauguração da primeira dependência, localizada no Kilamba, mais propriamente no KK 5.000, o Spot mais democratizado da actualidade chega ao Sambizanga, município do qual Nagrelha é oriundo.

Espaço Luanda Arte participa na `African Galleries Now´e `Prizm Miami´ em simultâneo

há 8 meses
A galeria ELA- Luanda Espaço Arte representa Angola em duas feiras internacionais de arte, nomeadamente: a `African Galleries Now´/´Galerias Africanas Agora´, que teve início hoje e a `Prizm Miami´, uma feira de arte online com base física em Miami, a ter início no próximo dia 30 de Novembro.