Adriano Tchitacumula: “Estrelas ao Palco é apenas um concurso, a verdadeira demonstração do meu talento começa agora”

Graças à hegemonia de Adriano de Jesus Tchitacumula, o Rap triunfou na 1° edição do “Estrelas ao Palco Vencedores”. Nas vestes de Kendrick Lamar, o apelidado rapper “de sete pulmões” foi o eleito a vencedor pela massa votante e o corpo de jurados, após três meses de disputa renhida, “arrancando” 55 dos 100% de votos.

Volvidos quase dois meses após o concurso, fomos saber a quantas anda a carreira deste talento em ascensão e a boa nova é que brevemente haverá novidades musicais.

Na entrevista abaixo, Seven revela-se um artista de pés firmes no chão. Ciente da responsabilidade que se impõe, está preparado e a trabalhar para demonstrar o verdadeiro talento nas próprias vestes.

Adriano Tchitacumula: “Estrelas ao Palco é apenas um concurso, a verdadeira demonstração do meu talento começa agora”

Conte-nos a trajectória de Adriano Seven?
Cresci com a minha avô, sou músico desde os 9 anos, comecei no estilo Kuduro num grupo de quatro elementos, mas aos 13 anos entro para o Rap. Comecei a fazer Rap por causa dos kotas, o Yannick Afroman foi meu vizinho na Coreia e eu era um dos putos que via esses kotas como exemplo. Além disso, houve uma altura em que tinha uma necessidade máxima de me expressar muito mais do que já fazia no Kuduro.

Seven é na verdade o seu alter ego, como surgiu e por quê?
O nome “Seven” surgiu no Estrelas ao Palco edição de 2019, fui apelidado como um rapper de sete pulmões e o apelido ficou popularizado na internet. Depois do concurso adoptei o apelido.

Até então, o Adriano Seven era um anónimo nas lides musicais. Viu no Estrelas ao palco a sua chance para sair do anonimato?
Sim, obviamente que é mais uma chance para sair do anonimato porque é de certo ponto uma plataforma que “vende” imagem e talento. Foi um concurso que de certa forma deu um grande input, mas em verdade falando, é apenas um concurso pois a verdadeira luta começa agora.

A sua segunda participação no Estrelas ao Palco foi triunfal, o que o incentivou a voltar a participar?
A primeira participação nos tornou filhos da Zap, o incentivo partiu daí, da fome de trabalhar e continuar a mostrar potencial.

Nalgum momento cogitou imitar outro artista que não fosse o Kendrick Lamar?
Tinha muitos artistas em mente dentre eles o Bass, Bruno Mars e outros, eram cinco ou seis cantores na minha lista. Também pensei no Lil Wayne, mas o Kendrick sempre foi o meu best rapper. Todos artistas que estavam entre as possibilidades eram para o caso do Rap não ser aprovado, porque nunca foi fácil fazer Rap em concursos nacionais.

Na edição Vencedores já com outra dinâmica, como foram para si as galas em que teve que estar na pele de outros artistas, que não fossem rappers?
Não foi fácil, mas enquanto artista temos que ter muita força de vontade, por que a arte é arte. Foi uma luta mas também era mais uma representação, cabia a mim parar para apreciar estes artistas, desde o modo habitual aos aspectos mais técnicos. Era necessário tirar uma ou duas semanas para estudar o artista e não apenas a música, porque era cantar e representar… tinha a ajuda dos professores e graças a Deus foi um sucesso.

Nesta competição enfrentou artistas de certa forma já conhecidos pelo público, como foi o caso de Ana Jorge e Alice Júlia. Nalgum momento achou que não venceria?
Por mim todos estavam capacitados para vencer e todos eram merecedores do prémio.

Sabe que o prémio poderá exigir mais de si… o que tem feito actualmente?
Estou apenas focado no primeiro passo, que é concluir as faixas musicais que o prémio do concurso contempla, para posteriormente gravar os devidos videoclipes.

Consegue adiantar quando ira concluir?
Temos o prazo de um mês para terminar, estamos a fazer um trabalho organizado e bem estruturado para o público. Mas posso adiantar que estamos próximo da conclusão.

Na sua óptica, qual seria a produtora certa para atingir os seus objectivos?
Diria que não tenho uma produtora preferida, basta apenas que sejam sérios no seu trabalho. Gostaria de continuar a trabalhar com pessoas sérias, coerentes e decisivas no que querem e é isto que já tem estado a acontecer.

Onde é que quer chegar com a música?
Eu quero chegar onde ela me levar, não tenho limites, tudo o que der e vier graças à música é aí onde estarei. Quero apenas trabalhar na música, é o que mais amo fazer, e se ela me levar ao topo dos topos é lá onde quero estar.

Quais são as suas influências artísticas?
A nível nacional tenho Yannick Afroman, Cage one… mas sou um tipo de pessoa que se deixa influenciar por todo tipo de artista, gosto de os apreciar e entende-lo, por isso considero-me alguém de ideias abertas, não sou de me fechar, gosto de acompanhar todo mundo para ter maior domínio musical e acompanhando apenas um, é difícil evoluir e aprender mais.

as cargas mais recentes

Billboard Music Awards: The Weeknd rouba a cena como vencedor de 10 categorias, em noite dedicada a Drake

há 4 semanas
Após ser ignorado pelo Grammy Awards, The Weeknd sagrou-se o grande vencedor do Billboard Music Awards 2021 e, acaba de entrar para o ranking dos mais premiados de todos os tempos, totalizando 19 troféus da Billboard.

Sinead O’Connor queixa-se nas redes sociais: “Estou a morrer de fome”

há 8 meses
A cantora padece de agorafobia e recorreu às redes sociais está semana, para falar sobre a luta contra o transtorno de ansiedade que a deixa com medo de sair de casa.

Vinte e quatro filmes concorrem ao prémio de melhor filme no festival internacional de curta metragem da Kianda

há 5 meses
O FESC-KIANDA é o primeiro festival internacional de cinema que premeia as curta-metragens produzidas de Janeiro à Novembro de cada ano. É um evento anual inserido nas festividades da cidade de Luanda.

Alliance Française de Luanda promove festival multicultural em alusão ao mês da Francofonia

há 3 meses
Está a decorrer desde o dia 6 de Março, o festival que celebra o Dia Internacional da Francofonia, que assinala-se aos 20 de Março. De carácter multidisciplinar, o evento vai continuar a congregar música, espectáculos, cinema e actividades de artes visuais até ao dia 28.

Licenciado Em Conteúdos lembra batalha histórica de Waterloo em novo álbum

há 7 meses
O álbum é uma colectânea de 10 músicas e foi produzido pela Congo Records. Estará disponível no próximo dia 18 de Dezembro, e traz vozes de Agos Nocivo e Anjo Vares, e é uma exaltação do”rap consciente”

Novo clip de Lil Nas X com culto a Demónio “explode” redes sociais

há 3 meses

Délcio Dollar surpreende com revelações bombásticas

há 1 ano

6ix9ine mostra como gravou videoclipes em prisão domiciliar

há 12 meses
O artista levou os fãs aos bastidores para mostrar como ele conseguiu gravar videoclipes que foram gravados na sua sala de estar, enquanto estava em prisão domiciliar e bateram recordes.

Andrea Bocelli incentiva cidadãos a não obedecerem as regras de combate à Covid-19

há 11 meses
O tenor italiano considera exageradas as regras adoptadas para combater a pandemia e disse que se sentiu “humilhado e ofendido” pelas medidas impostas para travar o Covid-19 no seu país.

Actuação de Kyaku Kyadaff no `Conversas acústicas´ já em contagem decrescente

há 8 meses
O show intimista traz um conceito inovador concebido pela STEP, que congrega de forma interactiva várias disciplinas artísticas, nomeadamente: música, gastronomia e artes plásticas.

Old e New School questionam legado depois da morte

há 9 meses
Estará disponível na próxima quinta-feira, dia 8, o clipe oficial da faixa “Se Eu Morrer Amanhã”, em que Kool Klever, Mamy, Duc, Lizzy, Soldier, Luso e Nucho levantam a problemática do legado após a morte.

MCK dará aulas aos reclusos

há 5 meses
Além de formação sobre cultura jurídica aos reclusos, o rapper levará uma série de espectáculos, palestras e vai também fomentar a cultura do livro, com criação de salas de leitura nos 40 estabelecimentos prisionais do país.

Dj Mandas: “Eu represento e protejo a minha cultura”

há 6 meses

JAY-Z produz adaptação cinematográfica do romance Forty Acres

há 7 meses

Começa hoje a contagem decrescente para a final do Estrelas ao Palco

há 3 meses
Faltam apenas três galas, para conhecermos o vencedor da 3ª temporada do Estrelas ao Palco, o maior concurso de imitação musical, de Angola.

Festividades do Dia Internacional do Jazz memoram a figura de Waldemar Bastos

há 3 meses
Foram apresentados pormenores daquela que será a 10ª edição do evento em comemoração a efeméride, que este ano irá reoxigenar a obra de Waldemar Bastos -in memoriam-.