Aline Frazão fala da primeira experiência em compor para o cinema: “É muito bom poder alternar projectos”

‘Ar Condicionado’ é a primeira longa-metragem de Fradique Bastos e da Produtora Geração 80 e marcará para sempre Aline Frazão. Pela primeira vez, a cantora compôs a trilha sonora de um filme e escreveu um tema para Paulo Flores. O filme ganhou projecção internacional logo na estreia e foi também seleccionado para o ‘We Are One: A Global Film Festival’ e será exibido este sábado. À Carga, Aline fala da primeira experiência e manifesta interesse em voltar a compor para o cinema.

Como descreve a sua participação no filme?

O realizador do “Ar Condicionado”, o Fradique, convidou-me para fazer a banda sonora do filme no final do ano passado. Quando aceitei o convite, o filme ainda só estava no papel, era só o guião. Gostei muito do que li. Mas só depois de começarem as filmagens, depois de ver algumas imagens é que comecei a compor a música do filme. E a música tem um papel especial neste filme, na própria linguagem das imagens.

Foi a sua primeira experiência de género?

Foi a primeira vez que fiz música para cinema. É muito desafiante, uma forma completamente nova de trabalhar. A música foi inspirada nos personagens, nas imagens da cidade de Luanda, no ritmo, na luz etc.. A música foi feita à medida do filme.

Quanto tempo precisou para a composição ?

Não havia muito tempo. O filme foi todo ele produzido com poucos recursos e baseado na garra e no empenho de toda uma equipa, desde os actores, equipa da Geração 80. Na música não foi diferente. O processo foi fluído e rápido, muito baseado na intuição. Tive a sorte de poder trabalhar com músicos que já conhecia, alguns cá em Luanda, outros em Lisboa, à distância. Isso facilitou as coisas, a comunicação fluiu melhor por poder trabalhar com um time profissional e talentoso. E neste caso, como todos os temas são instrumentais, excepto o que tem a maravilhosa voz do Paulo Flores. Era importante que a performance dos músicos e técnicos estivesse à alturab e assim foi. Fiquei muito contente com o resultado final.

Como é que é compor para o cinema?

Já gostava muito de cinema, mas realmente poder “conversar” com as imagens através da música, entrar na história, ajudar a contar a história é maravilhoso. Em especial com um filme destes que, na minha opinião, vai marcar a história do cinema angolano, não só pela história que conta, mas pela forma como o faz, com uma sensibilidade eexextraordinária.

É uma experiência que pode vir marcar os seus próximos trabalhos?

Se houver algum convite, pode ser que sim. É muito bom poder alternar projectos. No caso desta banda sonora eu sou mesmo só compositora e produtora da música, não canto nem toco. É um papel que me dá muito gozo também, poder observar mais de fora, dirigir os músicos até chegarmos ao resultado final. Quando se trata do meu trabalho a solo é completamente diferente, escrevo, produzo e subo aos palcos. É bom poder combinar os dois papeis e ficaria feliz com novas oportunidades, claro.

Se voltasse a ser convidada para  compor a trilha sonora de um outro filme que cuidados teria?

Então, se gostasse da historia não teria nenhum problema em repetir a experiência de fazer a banda sonora de outro filme, sim.

O filme tem tido boa aceitação no mercado internacional, sonha com um prémio?

O filme tem tido uma excelente acolhida pelos festivais internacionais e só isso já nos deixa muito felizes, porque é uma forma de levar o cinema angolano para outro patamar. As críticas também têm sido muito positivas. Acho que não há ninguém que fique indiferente a este filme. É um filme que mexe connosco e traz para a tema personagens do dia-a-dia de Luanda, anónimos, trabalhadores, na luta. É uma bela homenagem a esta cidade e a toda a gente que nela resiste.

Que outros momentos marcaram o filme?

Só para ficar claro aqui um ponto importante de referir, o Paulo Flores participa na banda sonora, cantando uma das músicas. Ficamos todos honrados com a participação dele, e eu particularmente emocionada por ele aceitar cantar um tema escrito por mim. Escrevi para ele e para o filme. É um momento muito emotivo do filme, mágico mesmo.

as cargas mais recentes

Bienal de São Paulo adiada para 2021

há 10 meses
Criada em 1951, o evento é considerado o mais importante do calendário das artes plásticas do Brasil e acolhe anualmente artistas de diferentes partes do mundo. A organização decidiu adiar o certame para 2021.

Diff volta a badalar o Rap Game com “Génio”

há 6 meses
Diff regressou no passado dia 16 de Agosto com o EP “Deixo Cair”, dez anos depois de se ausentar do Rap Game. Ontem, colocou mais uma faixa musical no mercado.

Eva RapDiva: “Dou bons conselhos nas minhas músicas e não vejo a maior parte das jovens a seguirem”

há 2 meses

Stop Covid: Grafiteiros pintam murais das comunidades com os métodos de prevenção

há 10 meses
Um grupo de artistas plásticos está a ensinar, várias comunidades em Luanda, métodos de prevenção contra o coronavírus, usando a arte urbana “grafite”. Os grafiteiros tudo fazem para atingir mais bairros e vêem-se impossibilitados.

Pais de Pop Smoke promovem projecto de combate à criminalidade

há 4 meses
Pop Smoke morreu em Fevereiro do ano passado, após ter sido baleado, durante um assalto na sua residência em Los Angeles (California), numa altura em que sua carreira dava passos astronómicos e se preparava para tirar o seu primeiro álbum, “Shoot for the Stars Aim for the Moon”, que veio a ser vendido a título póstumo.

Entre bombos e tarolas, dance ao ritmo do Hip-Hop

há 1 ano
O Hip Hop nasceu juntamente com o estilo musical e toda sua as cultura. Refere-se aos estilos de dança sociais ou coreografados relacionados com a música e com a cultura Hip Hop: um género musical, com uma subcultura própria, iniciado durante a década de 1970, nas comunidades jamaicanas, latinas e afro americanas da cidade de Nova Iorque, e posteriormente desenvolvido por afro e latino-americanos.

Michel do Rosário abre musicalmente 2021 com “Olá Nina”

há 4 meses
Um pouco diferente daquilo a que é a sua identidade musical, este trabalho, mais ghetto zouk, é uma crítica construtiva para os que dão mais valor à beleza exterior e aos bens materiais do que a um amor verdadeiro, acabando muitas vezes por menorizar a relação e os intervenientes.

Vírus Inesperado: Filme de produção angolana é premiado em Londres

há 4 meses
O filme “Vírus Inesperado”, uma co-produção entre Henrique Sungo (produtor) e o santomense Felipe Anjos (editor), fala sobre o impacto do novo coronavírus na comunidade Palop no Reino Unido.

Chris Rock tentou convencer Cardi B a desistir da música para apostar na comédia

há 8 meses
Numa conversa com Jimmy Fallon, na última semana, num canal televisivo, o actor de 57 anos revelou que quis fazer uma série de humor com Cardi B, quando a rapper ainda não era conhecida.

Mamba Week: Nike celebra legado de Kobe Bryant

há 9 meses
Para celebrar a carreira de Kobe Bryant, a sua parceria de longa data e impacto na indústria desportiva, a Nike lançará a “Semana da Mamba” no domingo, 23 de Agosto, data em o “cinco vezes” campeão da NBA celebraria o 42º aniversário.

Álbum colaborativo de Prodígio e Paulo Flores já está a caminho

há 9 meses
Prodígio e Paulo Flores vêm de estilos e gerações diferentes, mas ambos traduzem nas suas canções os interesses e os sentimentos de um povo.

Por onde anda o Queima Bilha?

há 11 meses
A concorrência com Sebem obrigou os dois Kuduristas a esmerarem-se, trazendo sucessos atrás de sucessos. No entanto, Queima Bilha ficou pelo caminho, “desaparecendo do mapa” musical sem deixar rastos.

Grupo Mi Casa festeja disco de Ouro e partilha história do single `Mamela´

há 17 horas
O house extraído do mais recente álbum do grupo intitulado “We Made It”, acaba de atingir a marca de Disco de Ouro.

Justin Bieber exige 10 milhões de dólares por cada acusação de abuso sexual

há 11 meses
Justin Bieber processou as mulheres que, nas redes sociais, o acusaram de violência sexual. Para indemnização por cada uma das acusações de que foi alvo, o cantor quer 10 milhões de dólares.

Leo “Príncipe” prepara novo projecto musical

há 5 meses
O artista está em estúdio a produzir músicas e vídeoclipes novos, que farão parte de um projecto a ser apresentado brevemente, soube esta sexta-feira a revista Carga.

Precursores da coreografia Jerusalema com agenda de “ouro”

há 5 meses
O maior ganho, depois do sucesso do vídeo, foi a garantia da vice-presidência da república da criação de uma academia de dança, mas ainda sem data definida.