Aline Frazão fala da primeira experiência em compor para o cinema: “É muito bom poder alternar projectos”

‘Ar Condicionado’ é a primeira longa-metragem de Fradique Bastos e da Produtora Geração 80 e marcará para sempre Aline Frazão. Pela primeira vez, a cantora compôs a trilha sonora de um filme e escreveu um tema para Paulo Flores. O filme ganhou projecção internacional logo na estreia e foi também seleccionado para o ‘We Are One: A Global Film Festival’ e será exibido este sábado. À Carga, Aline fala da primeira experiência e manifesta interesse em voltar a compor para o cinema.

Como descreve a sua participação no filme?

O realizador do “Ar Condicionado”, o Fradique, convidou-me para fazer a banda sonora do filme no final do ano passado. Quando aceitei o convite, o filme ainda só estava no papel, era só o guião. Gostei muito do que li. Mas só depois de começarem as filmagens, depois de ver algumas imagens é que comecei a compor a música do filme. E a música tem um papel especial neste filme, na própria linguagem das imagens.

Foi a sua primeira experiência de género?

Foi a primeira vez que fiz música para cinema. É muito desafiante, uma forma completamente nova de trabalhar. A música foi inspirada nos personagens, nas imagens da cidade de Luanda, no ritmo, na luz etc.. A música foi feita à medida do filme.

Quanto tempo precisou para a composição ?

Não havia muito tempo. O filme foi todo ele produzido com poucos recursos e baseado na garra e no empenho de toda uma equipa, desde os actores, equipa da Geração 80. Na música não foi diferente. O processo foi fluído e rápido, muito baseado na intuição. Tive a sorte de poder trabalhar com músicos que já conhecia, alguns cá em Luanda, outros em Lisboa, à distância. Isso facilitou as coisas, a comunicação fluiu melhor por poder trabalhar com um time profissional e talentoso. E neste caso, como todos os temas são instrumentais, excepto o que tem a maravilhosa voz do Paulo Flores. Era importante que a performance dos músicos e técnicos estivesse à alturab e assim foi. Fiquei muito contente com o resultado final.

Como é que é compor para o cinema?

Já gostava muito de cinema, mas realmente poder “conversar” com as imagens através da música, entrar na história, ajudar a contar a história é maravilhoso. Em especial com um filme destes que, na minha opinião, vai marcar a história do cinema angolano, não só pela história que conta, mas pela forma como o faz, com uma sensibilidade eexextraordinária.

É uma experiência que pode vir marcar os seus próximos trabalhos?

Se houver algum convite, pode ser que sim. É muito bom poder alternar projectos. No caso desta banda sonora eu sou mesmo só compositora e produtora da música, não canto nem toco. É um papel que me dá muito gozo também, poder observar mais de fora, dirigir os músicos até chegarmos ao resultado final. Quando se trata do meu trabalho a solo é completamente diferente, escrevo, produzo e subo aos palcos. É bom poder combinar os dois papeis e ficaria feliz com novas oportunidades, claro.

Se voltasse a ser convidada para  compor a trilha sonora de um outro filme que cuidados teria?

Então, se gostasse da historia não teria nenhum problema em repetir a experiência de fazer a banda sonora de outro filme, sim.

O filme tem tido boa aceitação no mercado internacional, sonha com um prémio?

O filme tem tido uma excelente acolhida pelos festivais internacionais e só isso já nos deixa muito felizes, porque é uma forma de levar o cinema angolano para outro patamar. As críticas também têm sido muito positivas. Acho que não há ninguém que fique indiferente a este filme. É um filme que mexe connosco e traz para a tema personagens do dia-a-dia de Luanda, anónimos, trabalhadores, na luta. É uma bela homenagem a esta cidade e a toda a gente que nela resiste.

Que outros momentos marcaram o filme?

Só para ficar claro aqui um ponto importante de referir, o Paulo Flores participa na banda sonora, cantando uma das músicas. Ficamos todos honrados com a participação dele, e eu particularmente emocionada por ele aceitar cantar um tema escrito por mim. Escrevi para ele e para o filme. É um momento muito emotivo do filme, mágico mesmo.

as cargas mais recentes

Kamy Lara entre as três melhores realizadoras de África

há 11 meses
Kamy Lara ficou classificada em 3ª lugar no Prémio Adiaha, na distinção para o melhor filme realizado por uma mulher africana no Encounters-Festival Internacional de Documentários da África do Sul.

James Harden é melhor jogador que Michael Jordan, Kob Bryant e Lebron James, diz Charles Barkley

há 4 meses

Tyro: “A música em Angola é um salve-se quem puder”

há 1 ano
Tyro é um rapper que traz na bagagem 12 anos de experiência. Durante este percurso, lançou nove EPs, dentre eles ‘Kilos’, onde explora dramas humanos e aborda, sem receio, sobre os problemas sociais. Enquanto se prepara para anunciar o primeiro álbum veio à Carga para deixar as primeiras impressões da carreira em ascensão.

Google coloca Mbira “Kisanje” no motor de busca

há 1 ano
O instrumento musical originário do Zimbábue, conhecido em Angola como Kisanje, está a ser exibido desde ontem na página inicial do motor de busca e permite os usuários executá-lo. O objectivo é marcar a “semana cultural do Zimbábue”.

Andrea Bocelli canta para uma catedral sem público

há 1 ano
O concerto a solo denominado Music for Hope realiza-se a 12 de Abril (Dia da Páscoa) na Duomo, a catedral de Milão e será transmitido, em directo no canal do YouTube do músico.

Primeiro filme de Gilmário Vemba pode chegar a Netflix

há 7 meses
A longa-metragem vai para as salas de cinemas angolanos e moçambicanos no dia 26 do próximo mês. Depois disso, poderá passar nas plataformas como Netflix e Tellas, informou esta tarde Gilmário Vemba, o protagonista.

Esposa de Kobe Bryant ganha processo judicial contra agentes que publicaram fotos do atleta morto

há 5 meses
Vanessa alega que pouco depois de Kobe, sua filha Gianna e sete outras pessoas morrerem, os ajudantes do xerife tiraram fotos dos destroços e dos corpos e compartilharam as imagens, ferindo a sensibilidade dos familiares das vítimas.

The Weekend doa 1 milhão de dólares para ajudar Etiópia a comprar alimentos

há 4 meses

Soulja Boy compra briga com lutadores após afirmar que o “Rap está mais falso que o WWE”

há 5 meses
O facto é que a troca de Twittes ofensivos não determina que a rivalidade vai se desenrolar futuramente, mas os lutadores não descartaram uma luta corpo a corpo se Soulja Boy não for cuidadoso.

Luanda recebe a primeira exposição virtual

há 1 ano
“Migrações e Coisas, Retalhos de uma História Só”, é o título da exposição a solo da autoria de René Tavares.

Ludmilla é o novo rosto do júri do The Voice+

há 7 meses
A cantora brasileira vai ajuizar um concurso de música para talentos a partir dos 60 anos. O novo reality show da Globo denomina-se ‘The Voice+’ e vai ao ar a partir do dia 18 deste mês, na Zap.

G-Unit: Adeus para sempre

há 1 ano
Depois das especulações sobre o possível reencontro entre Lloyd Banks, Tony Yayo, Young Buck e 50 Cent está definitivamente consumado, já não há esperança de ver os antigos membros da G-Unit juntos.

Yuri da Cunha detalha Show “Cantar Teta Lando” em conferência de imprensa

há 5 meses
O músico Yuri da Cunha realiza, nos dias 9 e 10 de Abril, dois shows interpretando os temas do malogrado Teta Lando, cuja apresentação será feita em conferência de imprensa no dia 31 de Março.

Ludmilla operada após problema com prótese de silicone

há 1 ano
A assessoria da cantora informou que Ludmilla “teve problemas com sua prótese de silicone e precisou fazer uma cirurgia. Ela passa bem e deve ter alta em breve”.

Conheça a história da dança teatral de protesto, o ballet contemporâneo

há 1 ano
É um tipo de dança que não se limita a um conjunto de técnicas específicas, (Ballet; Hip-Hop; Jazz e outras…) abrangendo assim uma variedade de géneros, ritmos, formas e performances.

Mãe de XXXTENTACION é atacada por fãs e acusada de manchar o legado do filho

há 9 meses
Tudo aconteceu após Cleopatra Bernard fazer um live no Instagram do rapper para promover outro artista. Cerca de 18,2 milhões de seguidores receberam uma notificação de que o rapper já morto há mais de dois anos, estava em directo, o que acabou por desencadear ataques à progenitora de XXX.