Artista Ricardo Fanju transforma blindados e tanques de guerra em belas obras de artes no Bailundo

O artista espanhol Ricardo Fanju começou no Bailundo, província do Huambo, o projecto de transformação dos blindados e tanques de guerra em belas obras de artes, trazendo para o mundo e para os angolanos a mensagem de uma Angola sem guerra e, transformar o que noutrora seria motivo de tristeza em verdadeiros pontos turísticos.

A ideia de pintar os tangues surgiu depois de o artista ver os tanques, sujos, feios, estragados, formando parte da paisagem. Imaginou que podiam ser um “reclame” atrativo, um ponto de interesse turístico, o país dos tanques pintados.

O projeto consiste em pintar os blindados e tanques de guerra abandonados, que estão espalhados por todo o país, mas dando começo na sede do Bailundo, zona onde a guerra golpeou muito. Pretende-se para isso reunir os esforços, os de artistas angolanos emergentes e os artistas já consolidados, e os esforços que o artista considera mais importantes, os das crianças angolanas a pintar um blindado, dando vida a esta nova etapa de Angola.

Pretende-se ainda dar a conhecer ao mundo que a etapa da guerra e dor em Angola já foi superada, que Angola está realmente a mudar, e não há nada melhor que uma imagem que vale mais que mil palavras, uma imagem que é capaz de transformar uma lembrança desse passado obscuro e sombrio em algo bonito e alegre.  É dizer ao mundo, “Sim, em Angola ouve muita guerra e destruição, mas isso já é parte do passado, hoje você pode vir ao nosso país com total tranquilidade, será bem recebido”.

“Nas minhas viagens pelo país sempre encontrei a mesma imagem, blindados ao longo da estrada, como se fosse algo normal, quando é algo totalmente anormal, que em poucos lugares do mundo acontece. Sendo uma visão desoladora, vamos pelo menos torna-la bonita e atrativa”, disse o artista Ricardo Fanju.

Colocar Angola no mapa já que, de acordo com o artista, na Europa quase ninguém sabe aonde fica Angola, sendo que a única coisa que conseguem imaginar são “minas, miséria, guerra e catanas”, não obstante as valências que Angola tem; fechar feridas, promover a arte como veículo de integração, figuram-se entre os grandes objectivos do projecto.

“No meu país, ainda se fala da guerra civil que terminou no ano 1936!!! Ainda há velhos ressentimentos entre os dois bandos antigamente enfrentados. Queremos aprender dos nossos erros, e tratar que não se repitam cá. Os que têm talento podem se expressar, dando valor ao país com as suas contribuições”, destaca Ricardo Fanju.

O projecto está em fase embrionária e já foram pintados dois tanques de guerra. O artista receia descarta o risco pelos engenhos explosivos, porquanto receia mais das abelhas que encontra nos blindados e nos sucateiros que estão a cortar os tanques aos bocados para vender como ferro velho. “Agora a sério, sempre vamos pelo lado seguro, sabemos aonde podemos entrar, são zonas de transito habitual das pessoas”.

as cargas mais recentes

Laton dos Kalibrados decide abraçar a carreira gospel “Eu me encontrei”

há 2 anos

Após testar popularidade Shane Makemba surge com nova música em que recorda Edson Quituto

há 3 meses

Show do Mês baptiza espectáculos de 2021 com Maya Cool

há 2 anos

Killuanji reforça Rap Gospel com o single “Mama Iami”

há 2 anos
A frase “Mama Iami” que dá título ao single, é originária da língua nacional kimbundu e significa “Minha Mãe”, neste caso, o rapper se refere à sua terra, pela qual clama.

A Salsa e suas variantes

há 2 anos
A salsa nasceu em Cuba, mais propriamente em Havana, nos interiores dos famosos cabarets cubanos, mas tornou-se tão popular que novos estilos surgiram noutras partes do mundo.

Do backstage ao palco: produtor executivo do Duetos N’Avenida aposta na carreira musical

há 9 meses

Num dia como hoje, há um ano, DMX partia para a eternidade

há 6 meses
DMX morreu no passado dia 9 de Abril de 2021, vítima de paragem cardíaca, consequente de suposta overdose, após ter passado sete dias internado em estado vegetativo.

Senhor Feroz: Ondjaki lança novo livro

há 5 meses
Depois de “A estória do sol e do rinoceronte” e o ” Livro do Deslembramento” (Romance), ambos publicados em 2020, o escritor volta à ribalta com um novo conto “Senhor Feroz”- que fala sobre pessoas, guitarras, pássaros, festas, casas, sombras, cacos e patos de borracha.

AC Milan e Roc Nation unem-se para um grande espectáculo organizado por DJ Khaled

há 2 anos
O clube italiano AC Milan e a Roc Nation de Jay-Z uniram-se para protagonizar, no dia 20 deste mês, um grande concerto. Organizado por DJ Khaled o espectáculo visa recuperar a imagem e a posição da equipa entre a elite comercial do futebol.

Novo álbum de Don Kikas sai em Março

há 8 meses
Depois dos sucessivos adiamentos, o artista confirmou, esta semana, que o sétimo e tão aguardado álbum será lançado no próximo mês, mas antes, promete abrir o ano com um novo single no Dia dos Namorados.“Meu Paraíso” é o título do tema que dá boas-vindas ao seu sétimo álbum.

Diálogo ancestral norteia storyteller do primeiro videoclipe de Flagelo Urbano

há 2 anos
A escolhida para a “peripécia”, foi a música intitulada `Desapego´, por sinal, a primeira promocional do álbum `Desvio Padrão´, que já se sabe que será um trabalho afrocentrado, profundo e “pluriversalista”.

UEFA quer concluir Champions até final de Agosto

há 2 anos
O presidente da UEFA, Aleksander Ceferin, disse hoje que pretende encerrar a presente temporada da Liga dos Clubes Campeões, suspensa desde Março devido o Covid-19, em Agosto.

Arrancam hoje as aulas online de percussão corporal na Fundação Arte e Cultura

há 2 anos
As aulas serão leccionadas online no horário das 15 horas, de segunda a sexta, com Gideão Zumba, professor do Centro Cultural, da Fundação. Durante a formação, os alunos poderão ver módulos como- A bateria e sua história; Constituição da bateria; Como se sentar na bateria; Como controlar as baquetas; Rudimentos e Ritmos para tocar as primeiras músicas e serão demonstradas várias obras para que os alunos possam aprender com facilidade.

DMX revela que é tripolar

há 2 anos
A revelação foi feita durante o “Ruff Ryders Chronicles”, transmitido pelo canal BET. Durante a entrevista de Earl Simmons, nome de registo de DMX, que tomou um rumo mais emocional, por ser confrontado com o assunto das suas múltiplas personalidades.

Promotor revela que os artistas é que pedem para “piratear” suas obras

há 11 meses
Para que suas músicas cheguem a zonas suburbanas, muitos artistas angolanos têm de recorrer a serviços de duplicidade, vulgo pirataria. Nesses serviços, o músico paga entre 200 mil a 1 milhão de Kwanzas para a promoção de 4 faixas, durante 45 dias.

Mágico: Um pequeno nome por detrás de grandes sucessos nacionais

há 1 ano
Quem se prender à sua idade cronológica, pode não acreditar que a carreira profissonal do músico já leva uns 14 anos. Foi ele quem escreveu e produziu os temas” Vou Chorar”, de Kelly Silva, “Jarda Instrumentalização” (Mona Nicastro) e “Me Perdoa”, de Suraya Cortez, por exemplo.