Morreu Chi Modu, o maior documentarista da história do Hip Hop

Aos 54 anos, Chi Modu se juntou a Pac, Big, Eazy e todas outras lendas que ajudou a imortalizar.

Notícias avançadas pela imprensa internacional revelam que o passamento físico do “observador cultural”, aconteceu no passado domingo, vítima de uma enfermidade não citada, que progredia rapidamente.

O célebre fotógrafo e documentarista ficou conhecido por “capturar” alguns artistas de Hip hop mais proeminentes de Nova York na década de 1990, o também membro do Esquadrão Fonte Mente é ovacionado por eternizar por meio de imagens, a era de ouro do Rap.

Nascido na Nigéria, filho de pais nigerianos, a família de Chi Modu fugiu da guerra civil nigeriana em 1969 e o criou em Nova Jersey, EUA. De acordo com a sua biografia, Chi pegou uma câmera fotográfica pela primeira vez quando era estudante na Rutgers. Depois de aprimorar habilidades no International Center of Photography, conseguiu emprego na The Source, que foi a revista definitiva da cultura hip hop. Foi aqui que Chi desenvolveu relacionamentos com os maiores ícones do movimento hip hop, incluindo Tupac Shakur, Notorious BIG, Mary J. Blige e LL Cool J, muitos dos quais ainda não eram famosos.

Além de fotografar mais de 30 fotos de capa para o The Source como seu Diretor de Fotografia, Chi foi capaz de capturar os músicos em momentos inesperados e espontâneos, devido ao seu jeito desarmado e perspectiva única. Suas fotos incluem algumas das imagens mais inovadoras e memoráveis ​​daquela época, incluindo Tupac Smoking e Biggie WTC (em pé nas torres do World Trade).

Modu não apenas registrou e definiu a fase mais importante do movimento hip hop, agora uma força global, também foi capaz de definir os artistas e mostrá-los como pessoas reais, ao invés de celebridades unidimensionais.

Além das exposições fotograficas, faz parte do seu repertório, o livro `Tupac Shakur Uncategorized´, lançado em 2016, um ano considerado crucial para o rapper, após entrar para o Rock and Roll Hall of Fame.

as cargas mais recentes

Tory Lanez é preso por posse ilegal de arma

há 1 ano
O rapper canadense foi detido por de porte de arma na madrugada de domingo, após perseguição policial. Segundo sites internacionais, a polícia foi chamada para atender uma denuncia de perturbação na parte externa de uma residência em Hollywood Hills. Tory foi solto seis horas depois, tendo pago fiança de 35 mil dólares.

Ministra da Cultura de Portugal quer acabar com concertos online grátis

há 1 ano
A titular da pasta da Cultura de Portugal, Graça Fonseca, manifestou-se contra os concertos gratuitos nas redes sociais, ou até mesmo em varandas e defendeu que o trabalho na cultura deve ser pago.

Preto Show repete proeza e lidera nomeaçõs do Moda Luanda

há 1 ano
Já são conhecidos os nomeados da 23ª Edição do Moda Luanda, onde o também conhecido como Benga Boyz está nomeado para cinco categorias. A repetir a proeza da edição de 2018, é seguido na lista pela dupla Scró Q Cuia e Nerú Americano com quatro indicações e C4 Pedro com três. O evento de premiações que acontece no próximo dia 21 de Junho, terá transmissão em directo em cadeia televisiva.

Slam Tundawala “desafia” a pandemia e migra para televisão

há 1 ano
A IIIª edição do Slam Tundawala acontece daqui a 13 dias e contará com transmissão televisiva.

50 Cent diz que Eminem é o melhor rapper do mundo

há 1 ano
Eminem contribuiu para a formação artística e ajudou a apresentar Fifty ao mundo. Foi assim que o líder da G-UNIT se tornou no rapper que conhecemos hoje. Aliás, seu repertório, incluindo álbuns, projectos de televisão e empresariais têm confirmado isso.

Reptile: “Considero-me um artista bem-sucedido e sei que muitos se revêm na minha história”

há 10 meses
No dia 27 deste mês, o rapper vai colocar mais um álbum no mercado. Intitulado I.C.O.N (Invejosos Continuam a Odiar o Nikka), a obra produzida pelo moçambicano Ell Puto e Alleny. Além de Preto Show, Rui Orlando e Tchoboli, reúne importantes artistas da nova geração.

Ex-esposa de Dr.Dre exige milhões para pensão alimentícia

há 1 ano
Nicole Young, ex-esposa do rapper Dr. Dre, está a exigir USD 2 milhões de pensão alimentícia mensal ao ex-marido, sem contar os mais USD 5 milhões que ela pede por seus custos com advogados.

Constelações apresenta “cantar Manguxi”

há 12 meses
O programa “Constelações”, da RNA, efectuou sexta-feira uma edição especial, onde homenageou o primeiro presidente de Angola, Agostinho Neto, e apresentou a exposição em comemoração ao aniversário da estação radiofónica.

The Weekend anuncia que nunca mais vai concorrer aos Grammy Awards

há 6 meses

Kanye West declara guerra à indústria musical

há 1 ano
Alguns dias depois de ter duramente criticado a indústria musical, o rapper partilhou, ontem, um vídeo a urinar numa estátua dos Grammy, a mais importante distinção da música nos Estados Unidos da América.

Kobe Bryant, Tim Duncan e Kevin Garnett na lista do “Hall da Fama” da NBA de 2020

há 1 ano

Precursores da coreografia Jerusalema com agenda de “ouro”

há 10 meses
O maior ganho, depois do sucesso do vídeo, foi a garantia da vice-presidência da república da criação de uma academia de dança, mas ainda sem data definida.

Erick Shine liberta “O Mais Bruto do Game Vol.3 – O Deus da Guerra”

há 1 ano
Há muito que Erick Shine não “era tido e nem achado” nas lides do hip hop nacional, mas recentemente o rapper prometeu disponibilizar um trabalho para a manutenção daquilo que é o seu legado, e assim o fez.

Camões – Centro Cultural Português acolhe Leituras Teatrais “Corpo Futuro”

há 5 meses
O projeto “Leituras Assistidas” promove a leitura e a produção de textos do gênero teatral em língua portuguesa. É uma iniciativa conjunta do Centro Cultural do Brasil em Angola (CCBA) e do Clube de Leitura da Mediateca do Cazenga, com apoio cultural do Camões.

Daniel Salomão apresenta ‘Labirintos Amorosos’

há 10 meses
O romance que marca a estreia do autor, será vendido e autografado amanhã, Sexta-feira, as 15h30 na União dos Escritores Angolanos.

Escritores angolanos assinam carta de protesto contra o racismo

há 1 ano
Os escritores angolanos Pepetela, José Eduardo Agualusa, José Luís Mendonça, Ondjaki, Adriano Mixingue e Abreu Paxe subscreveram uma nota de protesto contra as acções racistas registadas em várias partes do mundo, em particular nos Estados Unidos da América.