Banda Maravilha: “O Semba goza de boa saúde”

Fundada em 1993, a Banda Maravilha é uma das formações musicais mais profissionais da actualidade. Sua musicalidade é caracterizada pela mistura dos instrumentos tradicionais do Semba com os modernos. Em entrevista à Carga, explicam as participações de Irina Vasconcelos, Livongue e Karina Santos no novo álbum e fazem uma breve análise sobre o actual estado do Semba.

O que se pode realçar nesse álbum ?
As principais novidades são o facto de ter a participação de muitos músicos instrumentistas, coisa que não aconteceu nos nossos CDs anteriores, porque nós sendo instrumentistas éramos mesmo nós que tocávamos os instrumentos e também a participação dos cantores Filipe Mukenga, Martinho da Vila, Elias Diá Kimuezo, Irina Vasconcelos, Karina Santos, Livongue. Outra novidade, é o facto de termos pela primeira vez feito uma mistura de Semba com Kuduro.

Onde é que enquadram esta fusão?
Essa fusão está numa miscelânea de vários sembas que nós fizemos e terminamos introduzindo alguns kuduros bastante conhecidos.

Porquê a mistura ?
A terminar os nossos espectáculos nós executávamos sempre músicas com ritmos acelerados com o intuito de terminar em grande, até que um dia juntamos a um Semba bastante acelerado uma sequência de vários kuduros o que resultou muito bem com o público a entrar em delírio. A ideia resultou tão bem que passamos a fechar todos os nossos espectáculos dessa forma e decidimos registar em disco essa interessante experiência!

O que falta para apresentarem a obra?
O lançamento do nosso quinto CD está dependente de primeiro ir para a fábrica e ainda não foi para a fábrica porque não temos divisas para tal. Nós temos pronto e faltando apenas ir para a fábrica e imprimir as cópias o nosso 5 CD.

Quantas cópias pretendem imprimir?
Pretendemos imprimir 5 mil cópias e claro que também iremos disponibilizar para as plataformas digitais.

Parece que a pandemia acabou por complicar tudo…
O Covid-19 afectou e muito a nossa agenda porque para além de termos cancelado vários espectáculos, que já tínhamos marcados, também estamos quase parados sem fazer nada porque a nossa agenda era essencialmente preenchida semanalmente por tocar em restaurantes e bares que neste momento não podem abrir e ficamos assim sem poder tocar e ganhar o sustento das nossas famílias.

Recentemente, protagonizaram o Show do Mês Live. Como é que foi se apresentar para um “público virtual”?
Para qualquer músico, e nós não fugimos a regra, apresentar-se em qualquer lugar com um número reduzido de público é frustrante, porém são essas as circunstâncias que vivemos hoje e que esperamos ultrapassar em breve, portanto temos que nos adaptar.

Como é que se toca o Semba actualmente?
É com alguma tristeza que vejo alguns instrumentos característicos do Semba serem deixados de lado em detrimento de instrumentos electrónicos que na sua maioria são mal introduzidos no Semba.

Como é que está o Semba hoje?
O Semba está bem. Goza de boa saúde, porque hoje vemos muitos jovens preocupados em gravarmos seus CDs um ou mais Sembas, apesar de isso causar as vezes graves problemas de definição de o que é Semba é o que não é.

Como é que se resolveria isso?
O aprendizado e contacto com os nossos instrumentos mais tradicionais deveria ser dado na iniciação das nossas escolas, mas isso são outros assuntos tal como as nossas línguas nacionais que se estão a perder.

Já passaram por diversas transformações. Que mudanças efectuaram nos últimos dias?
De realçar que a cantora Djanira Mercedes já não faz parte da Banda Maravilha, porque ela própria decidiu iniciar uma carreira a solo.

as cargas mais recentes

Sucesso Para Esses Wis: Euros Bambata traz participação de Rui Orlando em novo single

há 12 meses
Se há algo que Euros Bambata não receia, é competição e com este tema o artista demonstra isso mesmo desejando em dueto com Rui Orlando “Sucesso Para Esses Wis”, sendo os wis todos aqueles que representem oposição.

Prémio Nobel da Literatura 2020 atribuído a poetisa Louise Glück

há 2 anos
Louise Glück é uma poetisa norte-americana de 77 anos conhecida pela sua “voz poética e com beleza austera, que manifestam a “existência individual universal”, em temas de infância e vida familiar ou as relações de estreia entre pais e irmãos.

Agora é oficial, Netflix quer pôr fim às partilhas de contas

há 1 ano
A Netflix está a testar um novo recurso que restringe a partilha de conta apenas com quem estiver no mesmo recinto.

“Fenómeno” que atende pelo nome de Anna Joyce passará por Portugal

há 4 meses
Graças ao álbum homónimo, a Fofinha alcançou façanhas inéditas e conheceu o auge da carreira, cuja cereja no topo do bolo será a sua grande estreia no Coliseu dos Recreios, no próximo dia 24 de Junho.

C4 Pedro é o artista angolano que mais vende nas plataformas de streaming

há 11 meses
O relatórios do Spotify, Apple Music, Boom Play e Deezer indicam que, o autor de “Pele Negra” é angolano que mais vendeu nas plataformas de rscuta, com mais de 7 milhões de streamings, só no primeiro trimestre de 2021.

Remy Ma está a projectar uma liga feminina para batalhas de Rap

há 4 meses
“Chrome 23” é como se vai intitular a primeira liga oficial de batalha de Rap feminino, a ser lançada no próximo dia 27 de Fevereiro, com transmissão ao vivo no lendário programa de rádio, Hot 97.

DJ Ngunza apresenta-se ao mercado internacional com o single “Meu DJ”

há 2 anos
O tema “Meu DJ” marca o início de uma nova etapa para a carreira de DJ Ngunza. Já disponível nas plataformas digitais, “Meu DJ” é assim a prova do empenho e dedicação de Ngunza, procurando ser bem sucedido musicalmente, quer como produtor como Dj.

Morgan Freeman participa no álbum de 21 Savage e explica porquê

há 2 anos
O actor fez uma espécie de introdução do disco, recitando um texto escrito por Big Rube da Dungeon Family. Satisfeito com o resultado confessou à Revista GQ, que “todo convite que está fora do seu habitué é divertido de fazer”.

Félix da Costa: “O nosso maior sonho é fazer da Orquestra Camerata de Luanda a melhor de África”

há 2 anos
É um dos poucos que dirigiu a Filarmónica de Berlim e de Viena. Mais tarde, viveu momentos amargos, hoje o maestro trabalha num projecto que tenciona tornar na maior orquestra filarmónica de África.

Sam Smith está a enfrentar problemas mentais

há 2 anos
O cantor reiterou aos fãs que lida com questões de saúde mental no seu dia-a-dia, uma situação que caminha para o mais difícil “serão mais difíceis que os outros dias”, admite.

Bonga é reconhecido em Portugal com “Prémio Prestígio”

há 1 ano
Bonga foi reconhecido ontem à noite com o “Prémio Prestígio”, na categoria de música durante a gala alusiva aos 25 anos da Rádio Difusão Portuguesa (RDP África).

Kanye West declara guerra à indústria musical

há 2 anos
Alguns dias depois de ter duramente criticado a indústria musical, o rapper partilhou, ontem, um vídeo a urinar numa estátua dos Grammy, a mais importante distinção da música nos Estados Unidos da América.

Icónica gravadora Death Row Records abre museu virtual

há 1 ano

Angola pretende elevar o Semba a Património Cultural da Humanidade

há 5 meses
Numa altura em que se aguarda pelo anúncio da elevação do estilo a Património Imaterial Nacional pelo Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente, o país está a preparar os documemtos que justifiquem, junto da UNESCO, a  classificação do Semba a Património Cultural Imaterial da Humanidade.

Acaba de nascer um projecto que passará a dar novas roupagens aos hits angolanos

há 1 ano

Morreu “Kota 50”, pioneiro do foto-jornalismo angolano

há 1 ano
Paulino Damião “Kota 50” é conhecido como a lenda do foto-jornalismo em Angola. Começou a fotografar nos anos 60 e, já capturou peripécias da batalha do início da luta armada, em 1961. O fotógrafo morreu esta quarta-feira, em Luanda, por doença.