Bú Cherry- Uma voz conhecida com talentos desconhecidos: “Não havia espaço para mostrar esse outro talento”

Poucos ou quase ninguém sabe que, se tivesse oportunidade, Bú Cherry já seria hoje uma das grandes vozes do Kizomba nacional e vai concretizando sua paixão na Milionário Records.

No Kuduro, Bú Cherry já mostrou que não tem nada a provar, basta recordamos seus principais sucessos, e procura fazer o mesmo com o Kizomba. Diferente das batidas fortes acompanhadas de coreografias “exóticas” por cima dos versos, o Kizomba apresenta cadência lenta e o seu público é um pouco mais exigente, e Bú diz estar ciente disso.

Tem um percurso de aproximadamente 8 anos. Começou na Guetto Produções, passou pela Power House, hoje assume-se como uma “milionária” e decidiu exprimentar um outro estilo de música. Será que Bú Cherry vai abandonar o Kuduro, um estilo que a tornou conhecida no mundo da música?

Esta e outras perguntas, a artista responde nesta entrevista, onde também fala em álbum.

Bú Cherry- Uma voz conhecida com talentos desconhecidos: “Não havia espaço para mostrar esse outro talento”

Teve que fazer uma grande mudança na carreira: desde as letras, beats ao vestuário. Como fez para conseguir se adatar? 

Sim, tive mesmo que fazer uma grande mudança devido ao novo estilo que agora apresento aos meus fãs, não foi fácil, mas eu sou muito receptível a mudanças, então consegui me enquadrar!

Estava ciente de que a troca de estilo, implicaria muita coisa. Por que razão aceitou o desafio?

Para já, não troquei de estilo, estou a apresentar algo diferente aos meus fãs, que muitos não sabiam que existia esse meu lado e os poucos que sabiam apoiavam muito. Aceitei o desafio porque, além de gostar de desafios na minha vida profissional, eu estava ciente de que os meus fãs gostariam dessa nova “Bu Cherry”

Além das letras caracterizadas pela agressividade, o Kuduro é acompanhado pela batida forte e dança exóticas, contrário do Kizomba. Que caractericas do Kuduro levará para o teu kizomba?

A Atitude! Certeza absoluta! (Risos), tanto que em algumas actuações (quando a adrenalina tá no auge), tenho que me comedir porque agora faço kizomba! E nem de propósito, costumam me chamar “Pérola Mini” pela grande atitude e perfomance que a nossa diva tem.

O quê que está a marcar esta mudança ?

Está a marcar uma nova fase na minha fase. Faz-me ver muitas coisas de outra forma, ter ideias muito criativas e faz-me ser um ser humano multifacetado, e eu gosto disso, ( risos).

Quer dizer que ainda voltará a cantar Kuduro?

Claro que vou cantar. Vem aí um feat com uma kudurista angolana conceituada!

O que realmenten a influenciou a cantar Kizomba?

Desde sempre fiz canto, desde os meus 10/11 anos de idade! Mas, fiquei conhecida pelo Kuduro e muita gente não sabia que existia essa musicalidade dentro de mim, então, decidi começar a explorar esse outro lado.

A música “Nakuzanga” revela-a como boa compositora. Como escreveu este tema?

(Risos), com sentimento de amor que tenho pela arte, sempre!

Quem a vê cantar “És Tu” pela primeira vez, jamais pensará que cantava Kuduro. Porquê que não optou em se dedicar ao Kizomba no início de carreira?

Como já tivera dito antes, fiquei muito conhecida só pelo Kuduro e, na altura, não havia ainda espaço para mostrar esse outro talento.

Diferente do Kuduro, o público do Kizomba é mais exigent e gosta de álbuns. Quando pensa lançar o seu primeiro álbum?

Por conta dessas exigências, penso em firmar melhor o meu nome no mundo da Kizomba e quando Deus quiser, lançarei.

Para quando o álbum e que projectos tem em carteira este ano?

Muitos. Quais não posso dizer, mas rezo para que as doenças no mundo não piorem porque é só coisa boa.

Que experiências viveu e não gostaria de voltar a viver nesta nova fase da sua carreira?

Olha, graças a Deus sempre fui tão bem acompanhada profissionalmente que, sinceramente, não me lembro de viver experiências dolorosas e não as querer voltar a viver.

Qual é o seu grande objectivo com na Milionário Records?

Quero chegar ao mais alto nível possível da minha carreira, para que eu possa levantar o nome da produtora e o meu!

as cargas mais recentes

Nsoki se posiciona sobre associação da sua imagem a campanhas políticas

há 3 semanas

Licenciado Em Conteúdos lembra batalha histórica de Waterloo em novo álbum

há 5 meses
O álbum é uma colectânea de 10 músicas e foi produzido pela Congo Records. Estará disponível no próximo dia 18 de Dezembro, e traz vozes de Agos Nocivo e Anjo Vares, e é uma exaltação do”rap consciente”

Reptile: “Considero-me um artista bem-sucedido e sei que muitos se revêm na minha história”

há 6 meses
No dia 27 deste mês, o rapper vai colocar mais um álbum no mercado. Intitulado I.C.O.N (Invejosos Continuam a Odiar o Nikka), a obra produzida pelo moçambicano Ell Puto e Alleny. Além de Preto Show, Rui Orlando e Tchoboli, reúne importantes artistas da nova geração.

Empresa abre processo judicial alegando que perdeu prestígio por causa da parceria com Drake

há 3 meses

É oficial: Messi anuncia que vai continuar no Barcelona

há 8 meses
O astro argentino acaba de anunciar que vai continuar no clube catalão até o fim do contrato. “Eu tinha a certeza que estava livre para sair, o presidente sempre disse que no fim da temporada podia decidir sair ou ficar”.

Denzel Washington é eleito o melhor actor do século XXI

há 5 meses
O prestigiado diário norte-americano The New York Times elegeu Denzel Washington como o melhor actor do século. O actor de 65 anos está acima dos 25 outros da lista, posicionando-se em primeiro lugar.

26 de Janeiro de 2020: O trágico dia que o mundo perdeu Kobe Bryant

há 4 meses
O dia 26 de Janeiro passou ter um significado fatídico, após a morte do astro da NBA, aos 41 vítima de um acidente de helicóptero nos arredores de Los Angeles (EUA). Além de Bryant, morreram mais oito pessoas, entre elas, a filha Gianna Bryant, aos 13 anos de idade.

Novo álbum da Banda Maravilha traz mistura de Kuduro com o Semba

há 10 meses
onhecida como verdadeira executante dos instrumentos tradicionais do Semba, a banda revelou à Carga que o aguardado álbum já está pronto e colocará à disposição dos fãs 5 mil cópias.

Pepetela acaba de vencer mais um prémio com a obra “Sua Excelência, de Corpo Presente”

há 2 meses

Damásio Brothers assinam com Grupo Chiado, uma das mais respeitadas produtoras da Lusofonia

há 3 meses

Anitta, Ivete Sangalo e Black Eyed Peas no Rock in Rio 2021

há 10 meses
As cantoras “Anitta”, “Ivete Sangalo” e o grupo “Black Eyed Peas” garantiram presença na edição 2021 do Rock In Rio Lisboa. Os nomes foram anunciados na edição especial televisiva que assinala as datas do festival que, este ano, não aconteceu por conta do Covid-19

D-Wayne: Um filho do Rap que deixa marcas no Kuduro e Afro House

há 2 meses

Revista científica abre edição exclusiva para Rap

há 9 meses
Esta semana, a revista científica brasileira “Convergência Crítica” fomenta acções para perceber a ligação entre o Rap e a pesquisa científica, que vai culminar com abordagens sobre o Rap e o activismo político em Angola e Moçambique.

Aventura e emoção são as palavras de ordem na ZAP

há 11 meses
Este fim de semana a programação é para toda família, momentos de pura diversão e animação no canal ZAP VIVA. Um misto de aventura e emoção, vão preencher o seu fim de semana.

Idris Elba anuncia lançamento de livros infantis inspirados na sua filha

há 2 meses
O actor britânico assinou um contrato global com a HarperCollins para publicar vários livros infantis, ainda sem título e data especifica, fez saber que serão lançados em 2022.

Mais de 35 músicos nacionais e internacionais juntam-se num espectáculo online

há 1 ano
Denominado Eu Fico No Kubico, o festival abriu ontem com a rapper Elisabeth Ventura e vai até 13 de Maio. Durante 28 dias, os músicos vão levar alegria às casas dos fãs. O objectivo é incentivar todos a não sairem de seus aposentos.