Carla Moreno: “Chegou o momento de tentar voos mais altos e apostar mais em mim”

Não basta ser uma exímia intérprete, Carla Moreno é a back vocal de muitos sucessos musicais nacionais, e prova que a música está de boa saúde sempre que sobe ao palco, fazendo juz ao talento. Com uma vasta carreira musical dividida entre Portugal e Angola, Carla quer reforçar o seu posicionamento associando-se à produtora Hey Hey Heyyy Entertainment, cujo CEO é o também músico, Sarissari. E para abrir com chave de ouro, vai disponibilizar no próximo dia 22 de Maio, a música “Cadê o Amor”. Numa conversa breve e descontraída, a artista falou-nos sobre esta nova etapa e fez um balanço positivo das suas décadas de carreira.

Acaba de se associar a produtora Hey Hey Heyyy. O que podemos esperar desta parceria?
Espero que corra bem, que seja o início de uma longa e próspera relação profissional e acima de tudo que eu consiga sempre provar-lhes que a sua aposta em mim foi uma escolha acertada.

É a primeira vez que se associa a alguma produtora em Angola?
Sim, é a primeira vez que me associo a uma produtora Angola.

Estamos acostumados a ver a Carla como Back vocal de outros cantores, podemos encarar esta parceria como um reafirmar da sua carreira?
Ainda tenho alguns compromissos enquanto back vocal. Porém, apesar de ser algo que amo fazer – porque tudo o que seja cantar é a minha paixão – chegou o momento de tentar voos mais altos e apostar em mim e na minha individualidade. Faz parte do processo de evolução e de crescimento de qualquer artista.

De regresso ao seu passado, conta com 20 anos de carreira “divididos” entre Angola e Portugal. Qual é o balanço que faz destas duas décadas a dar boa música?
Sou uma privilegiada por poder fazer e viver daquilo que amo. Sempre fui feliz nesse quesito e, apesar de saber que em qualquer arte é preciso sempre uma pitada de sorte, sei também o quanto me dedico e do meu valor enquanto cantora. Daí ter tido sempre bastante trabalho e ter sido sempre requisitada, felizmente.

Foi vencedora do Festival da Canção da Rádio LAC em 2018, com a interpretação do tema “E se fora eu” de Dino Ferraz. O que este reconhecimento significou para si?
Foi o momento profissional mais marcante para mim desde que estou em Angola. Fui escolhida por um compositor e músico que admiro bastante e o resultado foi o que todos ambicionavam. É uma grande responsabilidade ter de interpretar e defender uma composição. Mas ganhar é uma responsabilidade ainda maior, pois temos de constantemente provar que merecemos essa vitória.

A música “Cadê o Amor”, foi a eleita para dar início a nova etapa… Qual é a história desta música?
Essa música também é da autoria do compositor e músico Dino Ferraz. Depois do festival, enquanto ouvia alguns trabalhos que ele fez para vários outros artistas, ouvi esse tema e fiquei apaixonada. Não tive sequer de pensar muito. Às vezes não somos nós que escolhemos as músicas, mas sim elas que nos escolhem a nós.

as cargas mais recentes

Adelásio Mwangolé está de volta com músicas novas e anuncia álbum

há 2 anos
Depois de algum tempo à procura de firmamento em uma produtora, o autor de temas como ‘Mwangolé’ está de volta com músicas novas e está em estúdio a preparar o primeiro álbum, sob o selo da Yalankuwu Music, com o qual quer internacionalizar a carreira.

19 anos depois Helga Fêty apresenta vídeo de “Entrega Total”

há 2 anos
Dezanove anos depois do lançamento da música “Entrega Total”, tema que dá título ao primeiro álbum de originais publicado em Fevereiro último, a cantora e actriz Helga Fêty apresenta o referido vídeo clipe, que traz participações de Presilha Calei e Loromance.

Álbum `Luanda, Meu Semba – Instrumental´ está finalmente disponível em digital

há 1 ano
A obra de Né Gonçalves finalmente acerta o passo nas plataformas digitais, podendo-se escutar os três álbuns, editados pelo artista on-line nos serviços de streaming.

Félix Tshisekedi atribui título de embaixador da cultura do Congo ao músico Koffi Olomide

há 3 meses
O presidente da República Democrática do Congo, Felix Tshisekedi, recebeu em audiência Antoine Christophe Agbepa Mumba, conhecido nas lides musicais como Koffi Olomidé, e atribuiu-lhe o título de embaixador da cultura congolesa. O músico dispõe agora de um passaporte diplomático para o exercício da sua missão.

Bié projecta academia de música para Junho de 2021

há 1 ano
Salas de música, teatro, poesia e pintura, zonas de lazer e desporto, além de auditórios com a capacidade para 250 e 230 lugares, são os compartimentos da academia de música, que estará pronta em Junho, no Bié.

13 anos depois Celina Miranda regressa à música para deixar um legado

há 2 anos
Após ter sido considerada “o fenómeno de 2007”, por causa da obra discográfica ‘Angolano’, nunca mais se ouviu falar de Celina Miranda. Passados 13 anos, a cantora reaparece à Carga com uma nova música intitulada “Je t´aime” e quer fazer história.

Novo single do Leo Príncipe já está disponível nas plataformas de streaming e YouTube

há 9 meses
Em 2021 está de regresso com o single “ As Bocas Só Falam”, um tema sobre o amor e a confiança plena de um casal

Novo Samurai: Deejay Soneca rende tributo a Samurai com uma mixtape

há 7 meses
Desenhada por Deejay Soneca, a nova mixtape é mais um reconhecimento ao trabalho de excelência realizado por Dj Samurai, com destaque para a saga de mixtapes “O Último Samurai”, bem como dar seguimento ao conceito “Street Rap”.

{RE}CONGOLÂNDIA: Thó Simões {re}cicla e {re}enquadra a obra Congolândia para o projecto Cabana de Arte

há 2 anos
A 8ª Edição do projecto entitulado Cabana de Arte, do grupo BANGA trás como convidados o artista Angolano Thó Simões e o atelier DEL MEDIO representado por Michel Maldiny Z.G e Mafalda Peres Couto.

Sabia que Jay-Z gravou uma diss track para Tupac, mas que nunca chegou a ser lançada?

há 7 meses
Em entrevista ao podcast ‘’A Waste Of Time’’, o DJ Clark Kent, um dos grandes responsáveis por introduzir Jay-Z na cena do Rap nos anos 90, com álbum de estreia Reasonable Doubt (1996), disse que o rapper gravou uma diss para Tupac Shakur, mas nunca foi lançada. “Jay gravou uma faixa para o 2Pac, mas quando ela estava prestes a ser lançada, ele morreu” – revelou.

“Fiéis e Infiéis” chega ao Wyza Anfiteatro da Fundação Arte e Cultura com os Jovens da Mulemba

há 11 meses
Abordamos de forma crítica a tendência de associar o pagamento do dízimo e os ofertórios como o principais veículos do estreitamento da relação com Deus, onde os responsáveis vivem no luxo e os fiéis numa autêntica indigência, apesar de serem os principais contribuintes.

Shane Maquemba testa popularidade com álbum de estreia e tour por quatro países europeus

há 9 meses
O autor dos hits `Moré´, `Saco Vazio´, `Água da Vida´ e `Amor perfeito´, vai fazer a sua estreia discográfica no próximo dia 20 de Agosto, com o álbum `Gênesis´, que será apresentado numa tour, a ter início em Helsinky, na Finlândia.

Rihanna é “coroada” a cantora mais rica do Reino Unido

há 2 anos
A artista entra na categoria `Rich Times´ do Sunday Times, ocupando a 3ª posição com uma fortuna equivalente a 326 biliões de Kwanzas, acima de Adele, Ed Sheeran e Mick Jagger.

Onde te enquadras senhor “músico”?

há 2 anos

Próximo álbum encerra ciclo de Kendrick Lamar na TDE

há 9 meses
Após longo período de ausência, Kendrick Lamar recorreu ao Twitter para compartilhar um link do site oklama.com, na ilustração, uma pasta intitulada “pensamentos nus” que dava acesso a uma longa declaração, na qual ele revelou que seu próximo projecto de estúdio será o último sob alçada da Top Dawg Entertainment.

Jovens da Mulemba exibem a `Prova dos Nove´ na LAASP

há 1 ano
A peça teatral aborda de forma clara sobre a questão da infertilidade e do aborto, trazendo assuntos domésticos para uma sala nobre de espetáculos.