Começou nas festas do Zango, hoje Dj Xandy deixa sua marca em África

Dj Xandy notabilizou-se nas festas e bares dos bairros de Luanda e hoje assume e produz vários eventos e artistas. Com 12 anos de carreira, é conhecido por divulgar o Afro House e já lançou um EP nesse estilo. A obra conquistou o espaço moçambicano e deu-lhe parcerias com músicos sul-africanos, mas Xandy Afro não pára e traz suas últimas novidades nesta entrevista.

Por que razão decidiu abraçar a carreira de Dj?
Desde 2008, que venho a organizar festas e  abracei a carreira de dj, por gostar de música, festa. Em suma, viver a vida de uma maneira divertida.

E como é que começa a transição para carreira profissional?
Em 2010, eu já tocava nos meus eventos (noite da Jamaica). É no terreno onde aprendemos a ser DJ de verdade. Em 2011, eu já assumia uma festa sozinho. Também tive acesso ao material de DJ profissional, sempre que quisesse, isso facilitou no rápido aprendizado.

Agora não só toca, também produz e canta. Onde tem tido maior protagonismo?
Sou DJ , produtor musical e de eventos (CEO da Festa O Buteco). Não sou cantor, e nem pretendo ser. Não tenho talento para tal. Quanto ao protagonismo, a parte da produção, de certa forma , tem me dado mais destaque, e de forma directa ou indirecta, impulsiona a parte do djing.

Mas possui um EP, o African Drums, de que  resulta este trabalho? Certo. O EP African Drums foi projectado para tocar em diversos países. Graças a Deus tivemos êxitos. Estreou-se em Moçambique. O feedback foi muito positivo por parte dos Djs e cantores de Moçambique. Daí, surgiram várias parcerias com blogs e cantores moçambicanos. Já agora tenho três músicas feitas com artistas moçambicanos. E vou projectando o meu segundo EP.

Que hits já produziu?
Quanto aos hits produzidos por mim, descam-se Mormão Mormão, de Gilson G3ra & Cleusio Gil, Adoço das Mulatas ft Man Renas e os Wuawas. Na África do sul, tive a Bahati Drums ft DJ Happiness & DJ Kapiro Jr..

Que outros projectos está a preparar para este ano?
Para este ano, estamos a preparar faixas com boas participações, a serem lançadas de forma aleatória ao longo do ano. O segundo EP só para o ano que vem. Para este ano, teremos duas faixas, com Gari Sinedima,  participações de John Melaço, com a dupla Last King & Bebinho Xtraga , com o Mr Brazuca e com artistas de Moçambique, como Layla Zen e a dupla Makon & Linox.

Como é que é ser Dj em Angola?
Ser DJ em Angola não é fácil. há que se reinventar dia pós dia. Há muita concorrência e, de certa forma, pouco profissionalismo de alguns colegas! Mas tem aumentado e vai ganhando seu espaço. Não tarda para ser considerado como profissão.

Se está a dizer isso, fica difícil sobreviver em meio a pandemia...
Em tempos de pandemia, os DJs seguiram a tendência actual que são os Lives , embora eu não  adira frequentemente o Live set, por ser produtor musical. Com a paralisação do mercado DJ, vou aproveitando fazer algumas produções  e lançar algumas músicas. 

Ser Dj é também estudar o comportamento das pessoas. Como é que funciona esse processo de estar na festa e seleccionar a música certa? No meu caso, não vejo tanta dificuldade. Antes de tocar faço uma oração e  vou interagindo com o público, com o que sei fazer de bom, que é tocar.

Começou nas festas do Zango, hoje Dj Xandy deixa sua marca em África

Qual foi a experiência menos boa que teve de enfrentar na profissão?
Acredito que a pior experiência , foi em 2015 na Casa da Juventude, em Viana, num evento de grande dimensão, e na altura da actuação do grupo Elenco de Luxo, o palco moveu-se , havia uma garrafa  de água do outro  DJ, a garrafa  caiu e a água acabou por jorrar no meu computador.

Já se considera um bom Dj? Porquê?
Quanto a mim  sou um grande DJ, bom produtor, tenho ideias próprias e tenho identidade.

É comum serem apelidados pelos entretidos com nomes estranhos. Como lhe chamam?
Das vezes em que fui alcunhado em um evento, o pessoal dizia Afro Xandy , Afro Xandy/ Afro , Afro. Creio que era pela técnica e misturas que os agradava.

as cargas mais recentes

Nesr Art Foundation anuncia candidaturas para novo programa de residência artística em Luanda

há 10 meses
Até ao dia 25 de Setembro, artistas angolanos com idade igual ou superior a 18 anos, baseados em Luanda e nas demais províncias do país, são encorajados a participar desta Open Call.

Sucesso Para Esses Wis: Euros Bambata traz participação de Rui Orlando em novo single

há 1 ano
Se há algo que Euros Bambata não receia, é competição e com este tema o artista demonstra isso mesmo desejando em dueto com Rui Orlando “Sucesso Para Esses Wis”, sendo os wis todos aqueles que representem oposição.

Luso: “Os rappers acabam por depender das acções do político para poder fazer música”

há 2 anos
Luso está no Hip Hop desde os seus 15 anos. Tem um álbum e um EP lançados e está a concluir o segundo álbum. Além disso, o músico desenvolve o projecto “Ilusionista”.

Rapper Mo3 morto a tiro em Dallas

há 2 anos
Rapper Mo3 foi baleado ontem em Dallas, estado do Texas, durante um tiroteio, enquanto seguia, na sua viatura, em direcção ao Norte daquela circunscrição dos Estados Unidos da América.

Internet volta a “matar” um artista e desta vez, Yannick Afroman foi a vítima

há 8 meses
Os falsos rumores sobre o suposto falecimento do rapper ganharam força na manhã de ontem, depois de surgirem no Facebook várias publicações sobre o tema, apontando como fonte o site PlatinaLine. A publicação, foi rapidamente desmentida na primeira pessoa e repudiada pelo referido site.

Cultura nacional contará com frequência radiofónica exclusiva

há 1 ano
Recatalogada como prioridade pelo Presidente do Conselho de Administração, Pedro Cabral, a iniciativa que está prestes a ser concretizada, já é tida como um projecto “muito bem conseguido” e aguardado com expectativa por profissionais do ramo.

“Estou a ser cobiçada por várias produtoras”

há 2 anos

A’mosi Just a Label dá concerto em dose dupla

há 1 ano
A’mosi Just a Label em concerto, acontece nos dias 08 de Maio, na Casa das Artes no Talatona, pelas 19:00 e 09 de Maio, na Casa da Juventude, em Viana, às 19:00 horas.

Young Thug ajuda rapper Snap Dogg a voltar a enxergar completamente

há 1 ano
Snap Dogg viu a sua vida completamente transformada, tudo graças ao seu amigo Young Thug, que pagou uma cirurgia. Na sua conta oficial do Instagram, esta semana, Snap Dogg visivelmente animado e emocionado, disse:”você me salvou”.

Chilola de Almeida: “Quero fazer o Semba atingir os palcos onde os mestres sempre desejaram”

há 2 anos
Como cantor pode não ser muito conhecido, mas como compositor, Chilola de Almeida escreveu sucessos de músicos como Filho do Zua, Ary, Puto Português, Carlos Burty e Banda Maravilha. Este ano, o músico vai dar o primeiro grande passo da carreira e assume-se como a continuidade de Bangão.

Produtora de Big Nelo vence concurso público do hino da Independência

há 2 anos
A Karga Eventos, produtora do músico e empresário Big Nelo, foi apresentada, esta terça-feira, como a vencedora do concurso público para a composição do hino das celebrações dos 45 anos da Independência de Angola.

Tropa Yogaa apresenta último vídeo da saga “Tá Rebolar”

há 2 anos
No próximo sábado, a dupla vai apresentar o último dos três videoclipes do novo projecto “Tá Rebolar”, um projecto em que pretende provar que é muito mais fácil combinar o fisioculturismo à música e à dança.

Bob da Rage Sense: Na linha da frente dos protestos

há 2 anos
Ao contrário de muitos artistas que se limitam a “protestar” nas redes sociais, o rapper saiu às ruas para também dar voz às palavras de ordem: “Vidas Negras Importam”, “Justiça, justiça, nós queremos justiça” e “Só queria respirar, mas até para isso tenho que suplicar”.

Linkin Park: Reeditam “Hybrid Theory”, 20 anos depois do lançamento

há 2 anos
Ao longo de hora e meia de conversa Mike Shinoda, Brad Delson, Dave Farrell e Joe Hahn responderam a questões oriundas dos quatro cantos do mundo – da Tailândia e Indonésia aos Estados Unidos e Austrália, passando por Portugal – e falaram especialmente sobre o álbum que deu início ao percurso dos Linkin Park.

Playlist de Mara D’Alva em 2020

há 2 anos
A radialista Mara D’Alva enviou-nos a sua playlist de 2020, onde constam os seus temas preferidos, ou sejam as músicas que mais ouviu este ano.

MC Cabinda e Ascenção Music prometem deixar Cazenga em “chamas” este domingo

há 10 meses
O concerto está agendado para as 16 horas deste domingo (26) e visa proporcionar a troca de experiência entre o grupo e o consagrado músico MC Cabinda, e acontece numa altura em que se questiona a união entre a Velha e Nova Escola do Rap.