Conheça Silva Canganjo, o pensador do projecto Retrato

Despontou no teatro como actor e, actualmente é o mentor de uma iniciativa grandiosa e impactante, no que toca a tributos artísticos, o Retrato. Que vem desenhando, há três edições, um projecto que se adivinha promissor, tendo o último deles constituído um marco para o Hip Hop nacional, sendo a primeira vez que uma figura singular do Rap é retratada em teatro.

Na arte de resistência, tem como pilares José Teixeira, Valdemar Francisco, Adelino Caracol e Gilberta Kapitango, nomes que são sinónimos da qualidade que se “imprime” nos trabalhos que Canganjo se propõe a fazer. Não é à toa que já é taxado como a promessa do teatro musical em Angola.

Mesmo na contramão de espectáculos ao nível de Broadway, levou a vida e obra de Kizua Gourgel, Eduardo Paim e recentemente de Big Nelo ao teatro dando-lhes em vida a merecida homenagem.

Na sucinta conversa com a Carga Magazine, Silva conta como tudo começou, garante que a qualidade não advém das grandes estruturas e promete continuar a trabalhar para que os musicais conquistem um lugar de destaque nas lides artísticas.

Conheça Silva Canganjo, o pensador do projecto Retrato

Quem é Silva Canganjo?
Sou um jovem sonhador, acima de tudo muito lutador. Vim da província do Bié, sou professor do instituto médio de artes, Ceart e, estudante do Ensino Superior do Isartes, Actor do grupo Njila, Produtor e criador do projeto Retrato.

Partilhe detalhes da sua trajectória artística…
Comecei a fazer teatro por intermédio de um primo, Tavares André ‐in memoriam, sempre que ele ia ao teatro eu o seguia, até que um dia fui apresentado ao grupo Muxima Yeto. Este foi o meu primeiro grupo, depois pertenci ao grupo da igreja católica São Pedro, que posteriormente mudou o nome para Kakul-Valy, depois de uma actuação pedi ao Adelino Caracol para entrar na sua companhia e mais tarde Fernando Carlos convida-me para integrar o Njila Teatro.

A partir daí entro para instituto médio de artes Ceart, no curso de teatro, durante 4 anos sai melhor aluno, terminei entrei logo no concurso público como e hoje sou docente.

Como surge a ideia de retratar os artista, numa forma de teatro ainda pouco vista em Angola?
Certa vez, fui assistir o concerto do Kizua Gourgel e, chamava-me atenção a sua forma de cantar e tocar uma música, e a seguir a explicação sobre a mesma música… aí pensei por detrás das músicas dos artistas há uma história, a alegria e tristeza, então por que não contar essa mesma história?

Por esta razão, Kizua Gourgel foi o ponto de partida, passei a estudar mais o artista, com o intuito de contar a sua história de uma maneira artística, fui ter com o professor José Teixeira que abraçou prontamente a ideia.

Sabe‐se que a ideia é sua, mas quem são os outros intervenientes do Ceart que tiveram um papel crucial para que o Retrato saísse do papel?
Nesta parte, os créditos vão para José Teixeira, Gilberto Kapitango, Marilandia Neto e Elias Paulo.

Nalgum momento sentiu‐se desacredito e forçado a desistir?
Isso é o meu pão de cada dia, na verdade fico triste em saber que aqui não dão apoio e valor a coisas desta natureza, ainda não sabemos dar valor a matéria cultural.

O teatro por si só, é considerado em Angola como a arte da resistência, acha que o teatro musical vingará a curto prazo? 
Será a longo prazo, visto que é uma lufada de ar fresco, logo só vai depender dos fazedores, a única certeza que tenho é que continuarei a fazer.

O projecto Retrato é deverás grandioso e impactante, mas ainda assim, o que está na base da pouca divulgação?
Cada coisa ao seu tempo e nível, visto que aqui as políticas publicitárias são caras, mas o projecto já está a bom porto.

Da concepção à execução, normalmente quanto tempo tem trabalhado?Na verdade a demora sempre foi de dois anos, mas não é porque deve ser assim, são os poucos recursos económicos que faz com que se demore tanto.

Dentre convencer os homenageados, passando pela concepção e execução, qual considera a parte mais difícil?
Todos, cada um com a sua particularidade.

Até então, três nomes passaram pelo seu projecto. Qual deles foi o mais trabalhoso?
Big Nelo, pela vasta história, e a localização geográfica das pessoas que podem contar a sua história.

Como se deu a selecção do elenco e quais são os requisitos para participar do projecto. Há no Ceart um predomínio de actores que cantam e dançam, de músicos que actuam e dançam ou de bailarinos que actuam e cantam?
Na verdade tiramos alunos do Ceart e Isart, por serem pessoas ligadas ao estudo artística e deve ser começar a colocar eles ao mercado, mais tendo em conta os perfis.

Quais são os maiores desafios de se fazer um musical com música ao vivo?
A repetição de ensaios, e a qualidade dos técnicos.

Foi passada a ideia de que não têm falado com o artista “retratado”   durante a fase de pesquisa. Há emoções/situações que são vividas na primeira pessoa, não receia que não dê o resultado fidedigno?
Na verdade falo com o artista, mas ele não vê a peça, temos muito cuidado quanto a isso. Nunca aconteceu, nós sabemos bem como fazer as coisas.

É parte da vossa estratégia, justamente para não estragar o factor surpresa, até para o próprio homenageado?
Sim não faz sentido o artista estar presente nos ensaios, doutra forma não terá a magia do segredo .

Como funciona o processo de resumo do grosso de informação proveniente da pesquisa?
Esta parte é da responsabilidade do responsabilidade do director artístico, o professor José Teixeira. Eu apenas faço a busca e entrego o material ao mestre.

Já agora, é possível falar de Big Nelo sem falar dos SSP?
Não é, e nunca será: o Big Nelo é o SSP.

Para quem não teve a oportunidade de assistir a nenhuma das edições, haverá uma segunda chance?
Não queremos prometer nada… os Musicais têm muito custo então, estamos a ver como dar mais reposições.

Qual foi o feedback da crítica com relação ao `Retrato da Lenda´?
Positivo, mil maravilhas.

E por que somos no fundo os nossos maiores críticos, que avaliação faz deste musical em particular?
Ultrapassou a minha expectativa, só tenho a chorar e agradecer a toda equipa desde o director José Teixeira até a senhora da limpeza.

Que novos projectos tem na forja?
Estou de malas feitas para o norte da América para realizar um trabalho de cinema e já a preparar o próximo artista do Retrato.

as cargas mais recentes

Teste conclui que vocalista da banda vencedora do Eurovisão não usou drogas

há 8 meses
De acordo com a European Broadcasting Union (EBU), Damiano David, vocalista do grupo de rock italiano, teve um resultado negativo em um teste de drogas desde o evento no sábado.

Jovens da Mulemba exibem a `Prova dos Nove´ na LAASP

há 1 ano
A peça teatral aborda de forma clara sobre a questão da infertilidade e do aborto, trazendo assuntos domésticos para uma sala nobre de espetáculos.

Sabia que a filha de George Floyd é a mais nova accionista da Disney?

há 2 anos
Desde acções da Disney a bolsas escolares, várias iniciativas foram tomadas para que Gianna, tenha opções no futuro. Com apenas 6 anos de idade, a órfã tem mostrado que já entendeu o impacto significativo que seu falecido pai deixou para trás, “o meu pai mudou o mundo”.

Lil Wayne anuncia duplo lançamento do álbum `Tha Carter VI´ e da mixtape `No Ceilings 3´

há 1 ano
Um mês após informar à Variety que o seu “álbum favorito da série Carter estava a caminho”, Weezy, reiterou este sábado em entrevista à ESPN, que não tem planos de “desacelerar” tão cedo e que está para breve o lançamento do álbum `Tha Carter VI´ e da mixtape `No Ceilings 3´.

Rihanna é acusada de “roubar” ideias da filha de Lauryn Hill

há 1 ano
A jovem estilista Selah Marley, de 21 anos, acusa a autora de “Umbrella” de copiar as suas ideias para o desfile de Savage x Fenty apresentado no passado dia 2 pela cantora, e composto de roupas íntimas masculinas.

Cantor de Afrobeat lidera intenções de voto nas eleições presidenciais do Uganda

há 1 ano
Quando o actual chefe de estado chegou ao poder, o cantor Afrobeat tinha 4 anos, agora Bobi Wine se tornou na maior ameaça do presidente Yoweri Museveni, de 75 anos, por ser fortemente apoiado pelos jovens, que constituem a maior franja daquele país.

Rui Veloso: “A ouvir hip hop não aprendo nada musicalmente”

há 2 anos
Em 2018 Rui Veloso foi mal concebido pela comunidade hip hop por ter afirmado que o Rap não era bem música. Durante uma entrevista esta semana na BLITZ, Posto Emissor, Rui Veloso esclareceu os comentários que em tempos teceu sobre o hip hop.

Paulo Miranda na “calha” do Fala Angola

há 2 anos
O radialista Paulo Miranda poderá ser o novo apresentador do espaço televisivo “Fala Angola”, na TV Zimbo, em substituição de Salú Gonçalves, apurou a Revista Carga de fonte oficial.

Davido lança novo álbum com Chris Brown, Nas, Nicki Minaj e Young Thug

há 1 ano
Intitulado “A Better Time”, o album é tipicamente africano e predomina o Afropop e Afrobeat. Com 17 faixas musicais, já está disponível e traz, entre outras, vozes de Chris Brown, Nicki Minaj, Nas, Young Thug e Lil Baby.

Nsoki lança música motivacional e junta figuras públicas no clipe

há 1 ano
Com objectivo de estimular as pessoas, por causa da pandemia do Covid-19, a cantora Nsoki gravou uma música motivacional intitulada “Mundo é teu”, cujo vídeo clipe conta com a participação de várias celebridades.

Membros da sociedade reprovam cartaz do “Live no Kubico”

há 2 anos
Depois do sucesso com Tunjila Tuajokota, Socorro e Baló Januário, domingo (19), a TPA anunciou um show com Yola Semedo, Ary, Edmazia e Patrícia Faria. A informação não foi bem recebida pelos mesmos espectadores que encheram as redes sociais de elogios, nos Lives anteriores.

Filhos de figuras proeminentes do Rock unem-se e formam uma banda

há 1 ano
Os Suspect208 é uma banda formada por três filhos de três grandes figuras do Rock. Falamos de Scott Weiland (Stone Temple Pilots), Slash (Guns N’ Roses) e Robert Trujillo (Metallica).

The Weekend. Ligaduras no rosto ” é o reflexo sobre a cultura absurda das celebridades de Hollywood”

há 12 meses

Dj Mandas: “Eu represento e protejo a minha cultura”

há 1 ano

Justin Bieber: “Eu amava a música, mas deixei-me levar pelo ego e o poder”

há 1 ano
Justin Bieber partilhou uma mensagem com os fãs no Instagram, falando sobre as “inseguranças e frustrações” que o afectaram quando era adolescente, reconhecendo que deixou-se levar pelo ego.

Já podemos viajar nas “Aventuras de Robbie Wan Kenobie”, o oitavo álbum de Bob da Rage Sense

há 2 anos
O novo álbum de Bob Da Rage Sense chegou hoje, às plataformas digitais. Em dia de celebração de “Star Wars” a saga de George Lucas, Bob, fã acérrimo da obra, edita o seu oitavo álbum, propositadamente intitulado “As Aventuras de Robbie Wan Kenobie” .