Coréon Dú: “Em três décadas de vida, notei que existe uma forte crise de auto- estima sobre a negritude”

É um dos poucos artistas angolanos da sua época que vê a música como o instrumento ideal para firmação da sua identidade e promoção das raízes africanas.

Nos seus versos complexos, Coréon Dú vai apresentando preocupações para a construção de um mundo melhor, tendo o amor romântico, próprio, espiritual ou sombrio como a base de sustentação das suas letras.

Seu sucesso artístico ultrapassa a dimensão musical. Pois, além de marcar presença no topo da Bilboard e ser nomeado para vários prémios nacionais e internacionais, suas coleccões de roupas são das mais raras peças inspiradas na cultura e tradições africanas destacadas nas maiores passarelas do mundo.

É um artista autêntico e multifacetado cuja carreira musical pode ser resumida nos álbuns The Coréon Experiment,The Love Experiment, Binário e, mais recentemente, The Love Infinity, disponível em todas as plataformas de streaming.

Numa conversa livre e aberta com a Carga, Coréon Dú mostrou que tem muito mais para contribuir em prol da africanidade do que tudo aquilo que já fez. O autor de Pele Café fala das últimas novidades.

Coréon Dú: “Em três décadas de vida, notei que existe uma forte crise de auto- estima sobre a negritude”

É uma personalidade com várias facetas, mas a música parece ocupar mais espaço na sua vida. Porquê?

Apesar de não ter o privilégio de poder ter a música como a minha única profissão, a música vive em mim e sempre viverá.

Como funciona o seu processo criativo?

Não creio que tenha um único processo criativo, particularmente com a música, pois não pertenço a uma editora musical. Habitualmente os artistas em grandes editoras tem uma maior pressão para desenvolver um processo criativo concreto, pois têm obrigações comerciais e prazos de
criação e lançamento traçados de forma mais rigorosa. Como ainda não tive esta oportunidade, continuo a criar música de forma bastante orgânica e sem o mesmo grau de pressão para seguir procedimentos específicos a uma estrutura comercial.

O que normalmente envolve suas criações artísticas?

Nos meus outros compromissos profissionais, tenho estes processos e
procedimentos por haver essa exigência . Mas, felizmente, não sucede o mesmo com a música até ao momento.

A única coisa que acho importante para a boa criação musical é pesquisar
constantemente e manter a mente e ouvido abertos a novas ideias .

O amor está quase sempre no centro das suas temáticas. Que tipo de mensagens quis transmitir no tema Pele Café?

Acho que o romantismo no sentido amplo  esteve mais presente do que o amor nas minhas obras passadas. Decidi dedicar-me analisar o amor a nível musical, pois é um tema com infinitas possibilidades e que no
século XXI precisa de ser revisitado.

Quanto ao Pele Café?

Pele Café recflete um tipo de amor que as vezes é esquecido, o amor próprio. Isto é comum no geral, mas principalmente para pessoas de origem negra. Nasci em Angola , cresci principalmente nos Estados Unidos
da América e trabalho um pouco por vários países dentro e fora do continente africano. Em três décadas de vida, notei que existe uma forte crise de auto-estima de muitas pessoas sobre a sua negritude e auto-
rejeição. Até a pessoa aparentemente mais confiante acaba por sentir-se diminuída por um factor que deve ser celebrado .

Que mensagem quis que se retivesse da letra?

O Pele Café é exactamente para comemorar todos tons de pele café, todas as pessoas que tem pele café e a todos que querem bem as pessoas com pele café na sua vida. É uma mensagem que acho importante para todas as faixas etárias. Temos de incentivar-nos a nós mesmos e aos demais para mais amor próprio. Se não formos gentis e bondosos connosco mesmos ,
será difícil retribuir isso com quem nos ama .

Por que motivo decidiu trazer este assunto para a música?

Foi uma criação espontânea . Eu e o Mallaryah desenvolvemos esta canção
de forma bastante orgânica. Com o vídeo, tentei ver a melhor forma de celebrar e transmitir esta mensagem de incentivo ao auto-amor e autoestima que devemos ter todos os dias.

Sempre se preocupou em elevar a cultura africana, a angolana em
particular, através da música, basta recordar o Binário ou o The Coréon
Expriment. Até onde vão suas “lutas”

Tento apenas ser autêntico e focar-me em projectos criativos em que  os meus talentos ou  experiência técnica possam complementar.

Depois do lançamento do Pele Café, o que podemos esperar de si ainda este ano?

Sempre fui focado no presente, porque acho importante relembrar que ser artista como profissão requer muito pragmatismo aliado à criatividade. Nunca gostei de antever o que vou fazer, prefiro partilhar o que estou a fazer no presente, que de momento é a promoção do Álbum “ Love Infinity” lançado no fim de Novembro de 2020. Fora da área musical, este ano sai meu documentário “Bangaologia – A
Ciência do Estilo”

as cargas mais recentes

Billboard elege melhores músicas e álbuns do K-Pop em 2020

há 2 anos
Na selecção de discos, a equipa do periódico escolheu 10 destaques para o ranking, que, surpreendentemente, não traz nem o BTS, nem o BLACKPINK, os dois maiores fenómenos do género actualmente.

Paulina Chiziane torna-se a primeira mulher africana a conquistar Prémio Camões

há 11 meses
A escritora moçambicana Paulina Chiziane venceu a 33a edição do Prémio Camões. Conhecida por dar papel central a figura da mulher africana em seus livros, a autora é a primeira mulher africana a ser laureada com essa distinção, que é uma das mais importantes honrarias da literatura em língua Portuguesa.

É oficial: Messi anuncia que vai continuar no Barcelona

há 2 anos
O astro argentino acaba de anunciar que vai continuar no clube catalão até o fim do contrato. “Eu tinha a certeza que estava livre para sair, o presidente sempre disse que no fim da temporada podia decidir sair ou ficar”.

Guitarra de Kurt Cobain leiloada com valor inicial de 1 milhão de dólares

há 2 anos
A guitarra que Kurt Cobain usou no mítico MTV Unplugged, em 1993, entra hoje no segundo e último dia de leilão com um valor base de 1 milhão de dólares, equivalente a 59 milhões 671 mil e 400 Kwanzas. A cerimónia decorre em Beverly Hills, Los Angeles e é transmitido online no site “Julien”.

Academia Angolana de Letras reconhece contributo de Paulo Flores

há 11 meses

Sabia que já pode ouvir o seu cantor preferido em tempo real e a custo zero?

há 2 anos
Numa altura em que o público está impedido das sua actividades diárias, a Soba é-Music e a Revista Carga, que agora assumiu a versão colocam hoje à disposição dos artistas e ouvintes uma sessão de escuta grátis.

Produtor Algo Desconhecido anuncia lançamento da beat tape “Bengha Producers”

há 2 anos
O projecto que junta dez produtores nacionais, terá o equivalente a um beat por cada interveniente. Intitulada “Bengha Producers”, a beat tape será lançada em Agosto em todas as plataformas digitais.

Ministra da Cultura, Turismo e Ambiente encoraja profissionais a fazerem da música o baluarte da divulgação e representação da angolanidade

há 2 anos
Para assinalar a data, a Ministra da Cultura, Turismo e Ambiente, Adjany Costa, endereçou uma nota à classe artísticas a “encorajar e ao mesmo tempo felicitar todos os músicos, associações culturais ligadas à arte musical, prestadores de serviços e similares a continuarem a fazer da cultura nacional e da música, em particular, o baluarte da divulgação e representação da angolanidade”.

Peça teatral ” Ninguém Leva Nada” eleva fasquia do projecto Rajada Teatral

há 1 ano
A trilogia abriu com “Distância Não é Barreira”, prosseguiu com a peça “Ninguém Leva Nada” e encerra este domigo (30), com a apresenração de Escrava da Cama, com Kayaya Júnior e Xavier Bracleem. O projecto reúne actores de várias companhias teatrais e também integrou a cantora Maya Zuda.

AMA – Categoria de melhor Semba gera descontentamento

há 2 anos
Foi divulgada a lista dos concorrentes no Angola Music Award (2020). Nas várias categorias, a de melhor Semba está a receber críticas por parte dos agentes musicais, com destaque para uma voz autorizada neste género, como é o caso de Marito Furtado.

Luz do Spoken: “uso conscientemente a arte da poesia falada para causar reflexões e quiçá mudanças”

há 2 anos
A multifacetada actriz, poeta declamadora (spoker) que se “aventura” como Directora, Produtora de arte e na escrita criativa, vai apresentar amanhã as 17:30 o recital “Multimorfoses”, onde vai apresentar o seu percurso como pessoa e artista. Numa breve conversa com a artivista, ficámos a saber de onde vem e para onde vai a Luz do Spoken, em meio ao “caos” social.

Irina Vasconcelos: “O nosso rock lá fora já é conhecido”

há 2 anos
Irina Vasconcelos apresenta à Carga o verdadeiro ponto de situação do estilo no Dia Internacional do Rock. A Rainha do Rock angolano fala das suas experiências como impulsionadora do movimento e recomenda…

P. Black Mr. International prova no novo single que  “Homem Também Gosta De Mimo” 

há 2 anos
“Homem Também Gosta de Mimo” já está disponível nas plataformas digitais e na Vodacom • Movitel para que todos, homens e mulheres, se possam inspirar e mimar mutuamente.

Após ter álbum eleito como o melhor da história do Brasil, Milton Nascimento anuncia fim de carreira

há 4 meses
Lançado em 1972, o disco ‘Clube da Esquina’, de Milton Nascimento e Lô Borges, foi eleito o melhor álbum já lançado, na história da música brasileira, numa iniciativa do podcast Discoteca Básic.

Ensaia Comigo: Boss AC protagoniza programa televisivo

há 2 anos
No “Ensaia Comigo”, ao longo de 10 programas, os espectadores poderão ver “ensaios inéditos e irrepetíveis de Boss AC com os seus convidados e, claro está, não há ensaios prévios”, para além de muitos improvisos, também é um espaço para conversas descontraídas e informais, e alguns imprevistos como é óbvio nos ensaios. referiu a RTP em comunicado.

Lady Gaga apresenta sexto álbum

há 2 anos
Lady Gaga lançou sexta-feira o seu novo álbum, intitulado “Chromatica”, marcando o seu retorno na música pop, quatro anos depois do disco “Joanne”