Daniel Mendes: “Com ou sem pandemia o Angola Music Awards acontecerá em 2020”

A faltar dois dias para o fecho das inscrições, Daniel Mendes fala à Carga sobre a presente edição do Angola Music Awards, que traz como destaque a categoria música dos PALOP. Doravante, o evento passará a intercalar entre Angola e Portugal. O responsável explica por que razão a gala era realizada em Portugal, apesar de prestigiar a música e os músicos angolanos e lança as novidades do próximo ano 2021.

O que motivou a organização a decidir realizar a Gala de Premiação em Luanda?

O que motivou a organização realizar a gala em Luanda, foi a situação do Covid-19. É do vosso conhecimento que nós tínhamos planeado a edição 2020 para Lisboa e tínhamos tudo preparado, tudo avançado. Estava marcado para 25 de Julho de 2020, no Casino Estoril, em Cascaias. Tivemos parceriaS já fechadas com algumas câmaras aqui em Portugal, com o apoio do Ministério da Cultura e do Governo Português. Infelizmente com o cancelamento de todos os eventos em Portugal, decidimos alterar para Luanda, porque sabemos que os músicos nessa altura estão em Angola. É uma gala para os músicos angolanos.

É um evento que prestigia a música e os músicos angolanos, por que razão era acolhido em Portugal?

É importante ter este evento em Portugal, porque Portugal é um dos países onde mais artistas angolanos temos e é o país onde os artistas angolanos vão passar as férias ou trabalhar. É numa altura em que o Verão está a funcionar e os espectáculos estão a acontecer. O AMA pode viajar ou ir ao encontro dos artistas onde quer que seja. O AMA não é quadrado, pode ser realizado em qualquer parte desde que tenha condições para acontecer. Portanto, a partir de 2021, temos esta articulação intercalar Angola e Portugal.

Quer dizer que, doravante o evento será intercalado entre Angola e Portugal?

Exactamente, nós vamos começar a intercalar a Gala dos AMA, portanto, 2020 vamos fazer em Luanda, em Novembro e, se tudo correr bem e se esta pandemia passar, vamos voltar à ideia inicial de 2020 para 2021. Vamos voltar a remarcar a próxima edição de 2021 para Portugal.

Numa altura em que a pandemia impede a realização de eventos, como é que a organização se tem precavido?

Todos nós sabemos que temos esta pandemia, mas o mundo não pode parar e não podemos esperar que tudo termine para depois começarmos a pensar. Neste momento, fazemos a nossa parte e depois temos o governo, o Ministério da Saúde que vai orientando até ande pode ser feito, portanto, com ou sem pandemia o AMA irá acontecer em 2020 de uma ou de outra forma. Qualquer situação, se nessa altura as coisas piorarem em Angola, o que acredito que não, pois temos fé e Deus vai nos ajudar para que as coisas melhorem. Teremos de criar outras condições para o evento acontecer, com as devidas condições, de acordo com aquilo que o Ministério da Saúde nos vai orientar. Portanto, estamos a criar todas as condições, a preparar-nos.

Os resultados das nomeações estão para Julho, como é que estão os preparativos?

É importante referir que a gala acontece em Novembro e em Julho vamos apresentar os nomeados desta 7.ª edição. Os preparativos já tinham começado no mês de Janeiro, tivemos uma pequena paragem em Março e Abril. Retomamos agora em finais de Maio para em Junho a equipa de trabalho recolher as inscrições que os artistas foram fazendo e apurarmos quem serão os nomeados, de acordo com os regulamentos.

Qual será o grande destaque desta edição?

Ano após ano, nós temos criado situações que destacam e como sabe o AMA é dinâmico. Haverá vários, mas, para mim, o grande destaque é que terá uma nova categoria. Nós vamos lançar uma nova categoria associado aos artistas dos PALOP. Categoria a música dos PALOP mais tocada em Angola em 2019. Os AMA são parceiros dos Cabo Verde Music Awards, Guine Music Awards, São Tome Music Awards. O objectivo desta categoria é a promoção da música dos PALOP.

Já se conseguiu o local para acolher o evento?

O local iremos informar dentro de pouco tempo, mas já temos a data. Será dia 7 de Novembro em Luanda, numa das melhores salas de Luanda.

Qual é a possibilidade de se concretizar a 8.ª edição, uma vez que a maioria dos artistas não está a produzir?

É simples. Estão a lançar-se músicas. Não precisará ser um disco, também o ano ainda não terminou. Começou com discos no mercado e tenho a certeza que vai terminar com discos no mercado. Aqueles que não lançaram discos, estão a lançar singles nas plataformas digitais. Hoje a dinâmica é completamente diferente. Com esta situação do Covid-19, tivemos muitos lives, a música não parou e tenho a certeza de que vamos ter muitas músicas em 2021 lançadas em 2020 para fazermos a edição 2021.

Parece que a categoria Angola Video Awards pode vir a estar comprometida.

Não haverá nenhuma categoria a ser comprometida em 2021. Temos vários artistas que estão em Angola e na diáspora. Nós podemos não perceber isso agora, porque as rádios estão a tocar aquilo que recebem agora, mas estamos a sentir essa dinâmica através das plataformas digitais e tenho certeza de que, em 2021 vamos ter todas as categorias. Se calhar vamos ter uma nova categoria ligada a era digital.

Qual é a possibilidade de se adicionar outras categorias?

Nós temos todas as condições para adicionarmos outras categorias. Para 2020 já adicionámos e para 2021, iremos adicionar outra vez. Nós podemos alterar as categorias, porque tudo tem que ver com aquilo que está a ser produzido ao longo do ano. Por exemplo, se nós percebermos que em 2020 não houve lançamentos de música Semba, em 2021 não vamos ter a categoria de Semba e se nós percebermos que veio uma nova vibe em 2020, logo em 2021 vamos ter que criar uma categoria que tenha a ver com aquele estilo musical. Esta é a dinâmica que nós temos, portanto há sim possibilidade de adicionarmos uma nova categoria em 2021.

Quanto às votações tiveram de alterar alguma coisa?

O público continua a votar os 50% e o corpo do jurado o restante 50%.  A única categoria que o público vota a 100% é da Internet, que é a categoria do Artista Mais Popular.

Até agora, que balanço faz da jornada?

Até agora o balanço é positivo. Esta caminhada de 2020 esta a ser como está a ser, mas desde a primeira edição à sétima edição é satisfatório e temos a certeza de que as coisas continuarão a acontecer bem, portanto, continuem a nos seguir no nosso site AMA.

as cargas mais recentes

Manuel Kanza: “O Kuduro não morreu, apenas está a se transformar em Afro House”

há 2 anos
O dançarino de Kuduro Afro anuncia que vai abandonar os palcos em troca da produção de documentários e afirma que a dança Afro House e o Kuduro são a mesma coisa e fundamenta.

R.Kelly: Advogados voltam a pedir liberdade condicional, após cantor sofrer duas agressões em menos de uma semana

há 1 ano
Preso por acusações de crimes sexuais em jurisdições distintas, nomeadamente: Chicago, Nova York e Minnesota, Robert Kelly tem sido alvo de “maus tratos” dentro da própria cela.

Documentário de Tina Turner revela traumas de uma vida amorosa marcada por violência

há 9 meses
Relatos detalhados de “terror”, exaustão, violência e dominação constituem metade do enredo do novo filme não-ficcional homónimo de Tina Turner. A produção exclusiva do HBO, já estreou no norte de América e, foi uma maneira da artista dizer “Obrigada e adeus”, à vida pública.

Killarmy está de volta

há 2 anos
“Full Metal Jackets” é o disco que vai marcar o retorno antecipado da prole da Wu-Tang Clan.

Actor de Batman: O Cavaleiro das Trevas chama Coringa de filme ‘nojento’

há 2 anos
Coringa é um dos grandes filmes de 2019 e trouxe uma história diferente e surpreendente para o clássico vilão do Batman. Entretanto, o actor Eric Roberts, conhecido por Batman: O Cavaleiro das Trevas chamou o filme “nojento”.

Jay-Z afirma que ninguém está a sua altura para um Verzuz battle e que Beyoncé é a evolução de Michael Jackson

há 1 mês
Jay-Z acaba de subestimar a indústria musical completa, ao afirmar que não há ninguém que possa o enfrentar numa batalhe de hits. A afirmação foi movida pela “expectativa” de um possível duelo com Hov, exteriorizado por Rick Ross.

Young Buck está de volta com EP “40 Days & 40 Nights”

há 7 meses
Após enfrentar uma fase extensiva de adversidades, Young Buck revela-se cada vez mais determinado a dar o seu melhor enquanto artista. Nos referimos ao lançamento da nova EP, distribuído sob o selo Cashville Records, composto por 7 faixas musicais, e participações de Oskie e Tray8.

Nos Alive anuncia reembolso dos bilhetes

há 2 anos
Quem comprou bilhetes para a edição de 2020 do festival anual de música em Portugal “Nos Alive”, adiada para 7 a 10 de Julho de 2021, devido à pandemia, vai poder pedir o reembolso do valor dos ingressos “a partir de 25 de Julho de 2021.

Documentário sobre Kanye West que vem sendo produzido há duas décadas estreia ainda este ano

há 10 meses
O documentário ainda sem título, já tem previsão de lançamento e acaba de ter todos os direitos adquiridos pela Netflix, que desembolsou nada menos que 30 milhões de dólares.

Prodígio completa “30 e Tal” anos e oferece um presente aos fãs

há 1 ano
A prenda chama-se “30 e Tal”, uma música com Paulo Flores, circunstancialmente lançada no dia em que Prodígio assinalou o 32° aniversário. Não os trinta e dois anos de carreira, mas de idade, pois o rapper rima há 21 anos.

Micasa está disponível para fazer participações com artistas angolanos

há 12 meses

Filme sobre o adultério estreia nos cinemas no final do mês

há 10 meses
O filme angolano “E se as mulheres fossem unidas?”, que retrata o adultério e uma possível união entre as senhoras, estreia no dia 30 de Abril nos cinemas angolanos.

Anitta revela que foi vítima de estupro aos 14 anos

há 1 ano
A artista conta ainda que durante muitos anos conviveu com o drama, por achar que a culpa era sua, pois, foi ela quem sugeriu ao agressor sexual que se isolassem para um local a escolha deste, por medo de que fosse acontecer o pior.

Sony anuncia lançamento da Playstation 5

há 2 anos
Depois de vários adiamentos, finalmente, a marca japonesa decidiu para amanhã, 11 de Junho, o acto de presentação dos jogos da PlayStation 5. Entretanto, o evento não será em directo, foi gravado e será transmitido em Full HD (1080p).

A’mosi Just A Label disponibiliza ‘Dinâmica Mecânica’

há 2 anos
‘Mechanical Dynamics’ estabelece um diálogo em áudio individual e conta com a parceria de Tony Cassanelli e poderá fazer parte dos próximos projectos de A’mosi.

Bú Cherry: Do Kuduro para Kizomba

há 1 ano
A cantora, se apresenta num formato diferente daquele que as pessoas acostumaram-se a vê-la. Nesta nova versão, Bú Cherry demonstra uma grande evolução musical, uma artista multitalentosa, que tenciona “tocar” corações.