Daniel Mendes: “Com ou sem pandemia o Angola Music Awards acontecerá em 2020”

A faltar dois dias para o fecho das inscrições, Daniel Mendes fala à Carga sobre a presente edição do Angola Music Awards, que traz como destaque a categoria música dos PALOP. Doravante, o evento passará a intercalar entre Angola e Portugal. O responsável explica por que razão a gala era realizada em Portugal, apesar de prestigiar a música e os músicos angolanos e lança as novidades do próximo ano 2021.

O que motivou a organização a decidir realizar a Gala de Premiação em Luanda?

O que motivou a organização realizar a gala em Luanda, foi a situação do Covid-19. É do vosso conhecimento que nós tínhamos planeado a edição 2020 para Lisboa e tínhamos tudo preparado, tudo avançado. Estava marcado para 25 de Julho de 2020, no Casino Estoril, em Cascaias. Tivemos parceriaS já fechadas com algumas câmaras aqui em Portugal, com o apoio do Ministério da Cultura e do Governo Português. Infelizmente com o cancelamento de todos os eventos em Portugal, decidimos alterar para Luanda, porque sabemos que os músicos nessa altura estão em Angola. É uma gala para os músicos angolanos.

É um evento que prestigia a música e os músicos angolanos, por que razão era acolhido em Portugal?

É importante ter este evento em Portugal, porque Portugal é um dos países onde mais artistas angolanos temos e é o país onde os artistas angolanos vão passar as férias ou trabalhar. É numa altura em que o Verão está a funcionar e os espectáculos estão a acontecer. O AMA pode viajar ou ir ao encontro dos artistas onde quer que seja. O AMA não é quadrado, pode ser realizado em qualquer parte desde que tenha condições para acontecer. Portanto, a partir de 2021, temos esta articulação intercalar Angola e Portugal.

Quer dizer que, doravante o evento será intercalado entre Angola e Portugal?

Exactamente, nós vamos começar a intercalar a Gala dos AMA, portanto, 2020 vamos fazer em Luanda, em Novembro e, se tudo correr bem e se esta pandemia passar, vamos voltar à ideia inicial de 2020 para 2021. Vamos voltar a remarcar a próxima edição de 2021 para Portugal.

Numa altura em que a pandemia impede a realização de eventos, como é que a organização se tem precavido?

Todos nós sabemos que temos esta pandemia, mas o mundo não pode parar e não podemos esperar que tudo termine para depois começarmos a pensar. Neste momento, fazemos a nossa parte e depois temos o governo, o Ministério da Saúde que vai orientando até ande pode ser feito, portanto, com ou sem pandemia o AMA irá acontecer em 2020 de uma ou de outra forma. Qualquer situação, se nessa altura as coisas piorarem em Angola, o que acredito que não, pois temos fé e Deus vai nos ajudar para que as coisas melhorem. Teremos de criar outras condições para o evento acontecer, com as devidas condições, de acordo com aquilo que o Ministério da Saúde nos vai orientar. Portanto, estamos a criar todas as condições, a preparar-nos.

Os resultados das nomeações estão para Julho, como é que estão os preparativos?

É importante referir que a gala acontece em Novembro e em Julho vamos apresentar os nomeados desta 7.ª edição. Os preparativos já tinham começado no mês de Janeiro, tivemos uma pequena paragem em Março e Abril. Retomamos agora em finais de Maio para em Junho a equipa de trabalho recolher as inscrições que os artistas foram fazendo e apurarmos quem serão os nomeados, de acordo com os regulamentos.

Qual será o grande destaque desta edição?

Ano após ano, nós temos criado situações que destacam e como sabe o AMA é dinâmico. Haverá vários, mas, para mim, o grande destaque é que terá uma nova categoria. Nós vamos lançar uma nova categoria associado aos artistas dos PALOP. Categoria a música dos PALOP mais tocada em Angola em 2019. Os AMA são parceiros dos Cabo Verde Music Awards, Guine Music Awards, São Tome Music Awards. O objectivo desta categoria é a promoção da música dos PALOP.

Já se conseguiu o local para acolher o evento?

O local iremos informar dentro de pouco tempo, mas já temos a data. Será dia 7 de Novembro em Luanda, numa das melhores salas de Luanda.

Qual é a possibilidade de se concretizar a 8.ª edição, uma vez que a maioria dos artistas não está a produzir?

É simples. Estão a lançar-se músicas. Não precisará ser um disco, também o ano ainda não terminou. Começou com discos no mercado e tenho a certeza que vai terminar com discos no mercado. Aqueles que não lançaram discos, estão a lançar singles nas plataformas digitais. Hoje a dinâmica é completamente diferente. Com esta situação do Covid-19, tivemos muitos lives, a música não parou e tenho a certeza de que vamos ter muitas músicas em 2021 lançadas em 2020 para fazermos a edição 2021.

Parece que a categoria Angola Video Awards pode vir a estar comprometida.

Não haverá nenhuma categoria a ser comprometida em 2021. Temos vários artistas que estão em Angola e na diáspora. Nós podemos não perceber isso agora, porque as rádios estão a tocar aquilo que recebem agora, mas estamos a sentir essa dinâmica através das plataformas digitais e tenho certeza de que, em 2021 vamos ter todas as categorias. Se calhar vamos ter uma nova categoria ligada a era digital.

Qual é a possibilidade de se adicionar outras categorias?

Nós temos todas as condições para adicionarmos outras categorias. Para 2020 já adicionámos e para 2021, iremos adicionar outra vez. Nós podemos alterar as categorias, porque tudo tem que ver com aquilo que está a ser produzido ao longo do ano. Por exemplo, se nós percebermos que em 2020 não houve lançamentos de música Semba, em 2021 não vamos ter a categoria de Semba e se nós percebermos que veio uma nova vibe em 2020, logo em 2021 vamos ter que criar uma categoria que tenha a ver com aquele estilo musical. Esta é a dinâmica que nós temos, portanto há sim possibilidade de adicionarmos uma nova categoria em 2021.

Quanto às votações tiveram de alterar alguma coisa?

O público continua a votar os 50% e o corpo do jurado o restante 50%.  A única categoria que o público vota a 100% é da Internet, que é a categoria do Artista Mais Popular.

Até agora, que balanço faz da jornada?

Até agora o balanço é positivo. Esta caminhada de 2020 esta a ser como está a ser, mas desde a primeira edição à sétima edição é satisfatório e temos a certeza de que as coisas continuarão a acontecer bem, portanto, continuem a nos seguir no nosso site AMA.

as cargas mais recentes

Participação de cantoras angolanas no AFRIMMA vai de mal a pior

há 2 anos
A organização dos AFRIMMA, prémios africano de música, divulgou, na semana finda, a lista dos candidatos para a edição 2020, onde, diferente da anterior, os angolanos subiram dois degraus, mas a participação feminina continua um fracasso.

Sete anos depois Enock apresenta segunda parte da saga “Mundo Pablo”

há 2 anos
Após testar popularidade com Mundo Pablo 1, na sequência de “Banzelo”, o músico soma e segue com a saga. Esta madrugada, Enock apresentou “Betinho”, mixtape que antecede doze novos projectos para ainda este ano.

Música de Matias Damásio “substitui” hino dos 45 anos da Independência

há 2 anos
A música “Amar Angola” de Matias Damásio está, desde 12 de Novembro, a abrir o informativo da Televisão Pública da Angola “Bom Dia” Angola, um espaço antes ocupado pelo hino dos 45 anos da nossa independência.

Valete e vários músicos portugueses exigem a libertação do rapper espanhol Hasél

há 1 ano

Calema protagonizam espectáculos em Luanda e Benguela

há 11 meses
As “Estrelas do Sul”, como também são conhecidos, vêm a Angola para dois espectáculos em Luanda e Benguela, respectivamente, agendados para o mês de Dezembro.

Artistas poderão registar obras em Angola a partir de Maio

há 2 anos
A Sociedade Angolana dos Direitos de Autor (SADIA) apresenta no dia seis (6) de Maio a sua plataforma online, onde os artistas poderão registar as suas obras e protegê-las da pirataria e não só.

DJ René Bombástico desafia quatro vozes do Rap feminino angolano

há 2 anos
O DJ e produtor juntou as vozes representativas do rap feminino nacional num único projecto musical. A obra é o protótipo do terceiro álbum do disc jockey intitulado ‘Ideias Malucas Vol. 3’.

Sambizanga passará a contar com plataforma de promoção dos artistas

há 1 ano

Ex-assistente de John Lennon é processado por mencionar nome do músico

há 2 anos
Yoko Ono, viúva do ex-Beatle John Lennon está a processar um ex-assistente formado pelo músico solicitando uma indemnização de 150 mil dólares (mais de 93 milhões de Kwanzas) por este ter mencionado o nome do artista durante uma entrevista.

Hochi Fu: “Andei à procura do Cleyton M no Cabo Snoop e nos Power Boys”

há 1 mês
Das mãos de Hochi Fu saíram várias figuras da música angolana, com destaque para Cabo Snoop, tido como um dos nomes mais internacionais da nossa praça, sobretudo no continente africano. Mas, esta conquista é apenas o princípio de várias outras que se esperam, porque, diz Hochi Fu, Cleyton M é o tipo de artista que sempre pensou ter na Power House desde que começou a produzir.

Maestro Félix Costa apresenta o `Coral Yellen´

há 2 anos
Formado no primeiro semestre deste ano, o Coral Yellen é a segunda iniciativa do género que Félix Costa dá a cara depois de se desvincular da Orquestra Kapossoca. O projecto de integração social, que já conta com 27 integrantes, engloba para além do grupo coral, a dança, teatro e futebol.

Beyonce e Marvin Gaye lideram a lista dos melhores álbuns do século

há 2 anos
A Rolling Stone elegeu os álbuns “What’s Going On” de Marvin Gaye e “Lemonade” de Beyonce, como melhores álbuns de todos os tempos. Citando também ‘Crazy In Love’ como a melhor música do século.

Ashanti e Keyshia começam 2021 com um frente a frente

há 1 ano
Remarcado para nove de Janeiro de 2021, depois de Ashanti ter testado positivo, em Dezembro, para o Covid-19 ( horas antes do encontro), a organização anunciou hoje que as duas artistas vão desafiar-se na próxima semana.

Força Suprema: Don G lança primeiro álbum a solo

há 2 anos
Don G, membro da Força Suprema, disponibilizou hoje o seu primeiro álbum. Intitulado “Guerreiros”, a obra surge da sequência de várias mixtapes e reflecte a experiência de vida do rapper.

Do backstage ao palco: produtor executivo do Duetos N’Avenida aposta na carreira musical

há 6 meses

Diddy e Dr. Dre acertam detalhes para batalha de hits

há 2 anos