Dennis Samaya: voz do World Music em Angola na mira de produtora internacional

Além de cantor e letrista, é multi-instrumentista. Em 2018 co-fundou Etno N’gola, banda de World Music criada para ajudar a divulgar as línguas nacionais de Angola através da música, e gora soma e segue.

Dennis Samaya reinventou-se e tem em mesa um contrato com uma grande produtora internacional com a qual vai lançar, ainda este ano, um LP.

Com previsão para tiragens físicas limitadas, o disco traz participações das referências da música angolana e, também, será cantado em Cokwé, numa fusão entre Txianda sintético Jazz e World Music.

O artista luandense de 25 anos apresenta seus projectos, suas visões e tendências que podem transformá-lo numa das grandes revelações do World Music no país.

Estava nos Etno N’gola. Por que decidiu optar pela carreira a solo?

Sem o Jack ou o Etno N’gola sempre existiu um Dennis Samaya. Na verdade, cada elemento da banda sempre levou a carreira a solo. Só que esses dois elementos deram valor ao meu trabalho.

Mas diz que agora vai dar mais espaço à sua carreira. O que foi que aconteceu com a banda?

O grupo vive uma fase muito conturbada e difícil.

Quer explicar melhor isso?

Posso sim explicar: a banda está passar por momentos não bons, na minha opinião. Estamos parados. Até então a banda esteve em estúdio a preparar algum material bom e consumíveis, eu acho que, em alguns pontos, nós não estamos de acordo. E por isso estamos parados.

Quer dizer que já não há Etno N’gola?

Estamos sempre em choques. Eu acho que não é isso que eu quero na minha carreira. O Etno é um bebé no meio de tudo isso.

Como vai fazer para gerir a carreira a solo com o grupo?

É simples. Não seria o primeiro caso de um artista estar em um grupo e a carreira a solo, mesmo que, às vezes, as pessoas não conseguem difundir muito. 

E em que fase está a sua carreira neste preciso momento?

Nessa fase da carreira, tenho estado em estúdio, uma vez que não somos permitidos fazer shows. E tenho também aproveitado para melhorar uns aspectos nos meus trabalhos a solo: cuidados na linguagem e pronúncia das palavras, porque, até então, tem sido uma das coisas que muita gente tem reclamado.

Que estilo caracterizará este novo Dennis Samaya?

Os estilos variam desde o Txianda sintético ao jazz contemporânea, as suas maiores variações como Neosoul e um pouco Fusion, que sempre foram a minha paixão. Há uma música intitulada Matamba-ka, que também fará parte desse projecto.

É uma reinvenção…

Chamaria de fase delta. Estou a me reinventar, a reinventar os meus conceitos musicais e harmónicos. Também estou a lutar para uma carreira internacional.

Que projectos tem em carteira e quando os vai lançar?

Estou em uma fase de pré agenciamento. Tenho trabalhado muito no que respeita a organização e gestão de carreira, uma coisa que aqui não se faz muito.

De que produtora se trata e em que se vai basear o contrato?

É uma internacional. Vai basear-se em cuidar da gestão jurídica da carreira, que para mim é muito importante e indispensável. Por agora não quero adiantar nada apenas posso dizer isso.

Que músicas vai lançar para marcar o seu novo aparecimento? 

Numa primeira fase serão lançadas 5 músicas em várias plataformas digitais de musicais atualmente. E, talvez vá se pensar também em vender alguns CDs só, por questão de estética.

Se são os primeiros trabalhos com a sua actual produtora. Quando é que vai apresentá-los?

Sim, e será um LP. Está para final deste ano, em Dezembro, no caso.

Para termos uma ideia sobre o trabalho que está a preparar, quais são as vozes que participaram?

Tudo que eu posso adiantar é que estou em estúdio a longo prazo e pretendo ter artista como Nanuto nos próximos trabalhos. Carlitos Timóteo – baixista com uma estrada longa passada pelos Jovens do Prenda e Kiezos. Zé Mwaleputo, um dos gigantes da guitarra solo no país.

as cargas mais recentes

Homenagem a John Bella marca retoma das Noites de Poesia na Fundação Arte e Cultura

há 2 meses
O regresso às Noites de Poesia acontece no próximo dia 28 de Abril, no Wyza Anfiteatro, além do tributo a John Bella, o acto vai ser marcado pela apresentação de um portal especializado de literatura, Clã da Literatura.

Lendária peça teatral `Hotel Komarka´ celebra 15 anos com ciclo de apresentações

há 2 meses

Luan Santa assina com a Sony Music: “Quero conquistar o mundo”

há 5 meses

Geração 80 assinala décimo aniversário com a criação de um mural na baixa de Luanda

há 10 meses
Trata-se de um presente que a GERAÇÃO de 80 oferece a Luanda, como forma de agradecimento a cidade por ter dado o privilégio de ser o local de partida dos sonhos dos produtores.

C4 Pedro: “Estou muito feliz por ter homenageado a beleza da pele negra”

há 4 meses
Datada de 7 de Julho de 2020, a música que faz ode à pele negra acaba de “ganhar” um videoclipe. Filmado em Moçambique pelas lentes de DJ Marcel, faz juz a beleza da pele negra em toda sua plenitude, quer pelo cenário idílico ou pela diversidade dos traços.

É oficial, retorno da série `Lupin´ está marcado para 11 de Junho

há 1 mês
A série francesa que chegou e conquistou, vai estrear a season 2 mais cedo do que se noticiou inicialmente. O teaser já disponibilizado pela Netflix, da um vislumbre dos cinco novos capítulos, a ser interpretado pelo mesmo elenco.

Funge do Show do Mês junta “showistas” em ambiente familiar

há 1 ano

Quincy Jones afirma que os Beatles “foram os piores do mundo”

há 9 meses
Numa entrevista que se tornou viral, e pode provocar alguma polémica, Quincy Jones, lendário produtor de Michael Jackson, afirmou que os Beatles não valiam nada.

Novo álbum de Gerilson Insrael já está disponível

há 3 semanas
Em data de aniversário, o cantor decidiu brindar os fãs com um presente especial. Trata-se do seu segundo album “Veracidade”. A obra sucede “Protótipo” e está disponível desde as primeiras horas de hoje.

Madrugada: Né Gonçalves disponibiliza amanhã o segundo single instrumental

há 2 meses
Madrugada é o segundo “aperitivo” antes do álbum, caracterizado como um Smooth Jazz ou mesmo Jazz Contemporâneo, combinado com o ritmo afro-cubano onde o piano e o baixo acústico também marcam presença.

Aline Frazão, Sizaltina Cutaya e Laurinda Gouveia homenageadas em artes plásticas

há 7 meses
Denominado ‘Kimpa Vita 21’, as amostras são expressões da liberdade e envolve a mente e o corpo. Numa primeira fase, o open studio homenageia a cantora Aline Frazão e as activistas Sizaltina Cutaya e Laurinda Gouveia “Kimpa Gouveia”, tidas como personagens da linha da frente na defesa da igualdade e justiça social, tendo Kimpa como referência.

Músicas de artistas vinculados a Universal Music Group passam a ser ouvidas no Tik Tok

há 5 meses

Sílvio Nascimento e Coreon Dú participam no Festival Internacional de Cinema de Berlim

há 4 meses

TOP 10 – LOVE SONGS

há 6 meses

Teste conclui que vocalista da banda vencedora do Eurovisão não usou drogas

há 4 semanas
De acordo com a European Broadcasting Union (EBU), Damiano David, vocalista do grupo de rock italiano, teve um resultado negativo em um teste de drogas desde o evento no sábado.

Denzel Washington é eleito o melhor actor do século XXI

há 7 meses
O prestigiado diário norte-americano The New York Times elegeu Denzel Washington como o melhor actor do século. O actor de 65 anos está acima dos 25 outros da lista, posicionando-se em primeiro lugar.