Dennis Samaya: voz do World Music em Angola na mira de produtora internacional

Além de cantor e letrista, é multi-instrumentista. Em 2018 co-fundou Etno N’gola, banda de World Music criada para ajudar a divulgar as línguas nacionais de Angola através da música, e gora soma e segue.

Dennis Samaya reinventou-se e tem em mesa um contrato com uma grande produtora internacional com a qual vai lançar, ainda este ano, um LP.

Com previsão para tiragens físicas limitadas, o disco traz participações das referências da música angolana e, também, será cantado em Cokwé, numa fusão entre Txianda sintético Jazz e World Music.

O artista luandense de 25 anos apresenta seus projectos, suas visões e tendências que podem transformá-lo numa das grandes revelações do World Music no país.

Estava nos Etno N’gola. Por que decidiu optar pela carreira a solo?

Sem o Jack ou o Etno N’gola sempre existiu um Dennis Samaya. Na verdade, cada elemento da banda sempre levou a carreira a solo. Só que esses dois elementos deram valor ao meu trabalho.

Mas diz que agora vai dar mais espaço à sua carreira. O que foi que aconteceu com a banda?

O grupo vive uma fase muito conturbada e difícil.

Quer explicar melhor isso?

Posso sim explicar: a banda está passar por momentos não bons, na minha opinião. Estamos parados. Até então a banda esteve em estúdio a preparar algum material bom e consumíveis, eu acho que, em alguns pontos, nós não estamos de acordo. E por isso estamos parados.

Quer dizer que já não há Etno N’gola?

Estamos sempre em choques. Eu acho que não é isso que eu quero na minha carreira. O Etno é um bebé no meio de tudo isso.

Como vai fazer para gerir a carreira a solo com o grupo?

É simples. Não seria o primeiro caso de um artista estar em um grupo e a carreira a solo, mesmo que, às vezes, as pessoas não conseguem difundir muito. 

E em que fase está a sua carreira neste preciso momento?

Nessa fase da carreira, tenho estado em estúdio, uma vez que não somos permitidos fazer shows. E tenho também aproveitado para melhorar uns aspectos nos meus trabalhos a solo: cuidados na linguagem e pronúncia das palavras, porque, até então, tem sido uma das coisas que muita gente tem reclamado.

Que estilo caracterizará este novo Dennis Samaya?

Os estilos variam desde o Txianda sintético ao jazz contemporânea, as suas maiores variações como Neosoul e um pouco Fusion, que sempre foram a minha paixão. Há uma música intitulada Matamba-ka, que também fará parte desse projecto.

É uma reinvenção…

Chamaria de fase delta. Estou a me reinventar, a reinventar os meus conceitos musicais e harmónicos. Também estou a lutar para uma carreira internacional.

Que projectos tem em carteira e quando os vai lançar?

Estou em uma fase de pré agenciamento. Tenho trabalhado muito no que respeita a organização e gestão de carreira, uma coisa que aqui não se faz muito.

De que produtora se trata e em que se vai basear o contrato?

É uma internacional. Vai basear-se em cuidar da gestão jurídica da carreira, que para mim é muito importante e indispensável. Por agora não quero adiantar nada apenas posso dizer isso.

Que músicas vai lançar para marcar o seu novo aparecimento? 

Numa primeira fase serão lançadas 5 músicas em várias plataformas digitais de musicais atualmente. E, talvez vá se pensar também em vender alguns CDs só, por questão de estética.

Se são os primeiros trabalhos com a sua actual produtora. Quando é que vai apresentá-los?

Sim, e será um LP. Está para final deste ano, em Dezembro, no caso.

Para termos uma ideia sobre o trabalho que está a preparar, quais são as vozes que participaram?

Tudo que eu posso adiantar é que estou em estúdio a longo prazo e pretendo ter artista como Nanuto nos próximos trabalhos. Carlitos Timóteo – baixista com uma estrada longa passada pelos Jovens do Prenda e Kiezos. Zé Mwaleputo, um dos gigantes da guitarra solo no país.

as cargas mais recentes

Zezé Di Camargo e Luciano lançam série de TV para celebrar os 30 anos de carreira

há 2 anos
Ao celebrar os 30 anos, a dupla vai lançar uma série com novas releituras de sucessos como É o Amor, com participação de Luan Santana, fã confesso de Zezé e Luciano. A produção deve ser lançada em Novembro.

DMX não recuperou nenhuma actividade cerebral até ao momento

há 2 anos
A Complex noticiou que os testes de actividade cerebral não mostram nenhuma melhoria, o que pode forçar a família do rapper a ter que tomar uma decisão, de mantê-lo ou não, ligado a aparelos de suporte vital.

This Is Not a White Cube anuncia participação na 8ª edição da 1-54 Contemporary African Art Fair

há 2 anos
A feira de arte que vai decorrer em Londres na Somerset House de 8 a 10 de outubro de 2020, será prestigiada com a presença da galeria angola, a ser representada pelos artistas: Alida Rodrigues, Patrick Bongoy, Pedro Pires e Nelo Teixeira.

Qual é o álbum de rap angolano mais ouvido?

há 3 anos
Depois do florescimento nos anos 90, entre 2000 e finais de 2002, o movimento registou um pequeno recuo, pois vários grupos foram desaparecendo. A partir de 2003, o Rap passou a figurar da lista dos estilos musicais com maior aceitação do público.

“Músico mais querido” de Angola em 2021 será conhecido hoje

há 1 ano
Será conhecido hoje, a partir das 21 horas, o vencedor da edição 2021 do Top Dos Mais Queridos, durante uma gala, no Centro de Convenções de Talatona, em Luanda.

Kelly Silva dá nova roupagem à música `Casos de Amor´ em novo álbum

há 2 anos
O remake da música original de Euclides da Lomba, traz a participação de Yannick Afromen e fará parte do novo álbum de Kelly Silva, que intitular-se-á `20/20´, cuja previsão de lançamento é para Dezembro deste ano.

Whitney Houston se torna a primeira artista negra a conseguir três discos de Diamante

há 2 anos
A marca foi conseguida com o álbum “Whitney”, o segundo da artista lançado em 1987. Já detinha o certificado de Diamante pelas obras “Whitney Houston” (1985), que foi 13 vezes Platina, e pela trilha sonora de “O Guarda-Costas” (1992), que foi 18 vezes Platina.

Mi Mosquito: “ Uns preferem assinar com quem já é consagrado, eu não. Senão, o projecto é do artista e tem apenas o meu financiamento”

há 4 meses

Solidariedade artística em tempos de distanciamento

há 3 anos
Nunca o chavão “a dificuldade aguça a criatividade” fez tanto sentido como actualmente. O trabalho remoto tornou-se o novo normal, e reinventar, a palavra de ordem. No meio disto tudo, há famílias resguardadas em casa para se proteger e tentar travar o avanço da pandemia e outras que têm de escolher, entre escapar a doença ou passar por necessidades, para estas, a “entreajuda” se fez chegar na linha da frente com os “heróis” de microfone na mão.

Will Smith no papel de escravo fugitivo

há 3 anos
O renomado actor, será o protagonista de ‘ Emancipation’, um filme de época, baseado na história real de Peter, -um escravo fugitivo que incentivou o Exército da União a combater os racistas no sul dos Estados Unidos-. O director do filme Antoine Fuqua, acredita que Smith foi a escolha perfeita, pois gosta de aprofundar o assunto, tanto que se propôs a produzir com os seus parceiros do Westbrook Studios James Lassiter e Jon Mone.

SSP volta a subir ao palco para celebrar 30 anos de carreira

há 2 anos
Após a última aparição no Live no Kubico do ano passado, SSP aparecem novamente em grande para um espectáculo no dia 22 de Maio, no Dream Space, em Luanda.

Festival Internacional de Curta-Metragem `Fesc-Kianda´ homenageia Nguxi dos Santos

há 12 meses
Fesc-Kianda é um tributo às festividades da Cidade de Luanda e decorre sob o lema: A cultura fortalece a Nação. Na sua terceira edição vai homenagear o realizador angolano Nguxi dos Santos pelo seu percurso e contributo no cinema nacional.

Teyana Taylor acusa produtora de Kanye West de “empurrá-la” para aposentadoria precoce

há 2 anos
Seis meses após lançar o “The Album”, terceiro álbum da carreira, Teyana Taylor, de 30 anos, anunciou em Dezembro que se retiraria da música.

Filho de Naya Rivera será indemnizado pelo Condado de Ventura

há 11 meses
Embora a causa da morte ainda não tenha sido conclusivamente esclarecida, o filho de seis anos da artista, será compensado financeiramente, pois a família de Rivera alega que o Condado de Ventura poderia ter evitado a sua morte com melhores medidas de segurança. 

Roxane Fernandez: “Se tivéssemos uma indústria musical que funcionasse como tal, já teria dado outros passos”

há 1 ano
O nome remete a um exímio intérprete, mas é só, Roxane é na verdade um profissional que já soma 20 anos de carreira e, acumula feitos e êxitos como produtor musical, criador de conteúdos televisivos, com créditos para os programa `Bar Luandina´ e está a ultimar os preparativos para a estreia de `O Meu Quintal Tem Música´.

Aline Frazão divulga título e data de lançamento do seu novo álbum

há 1 ano
Intitular-se-á `Uma Música Angolana´ e estará disponível no próximo dia 4 de Março. O álbum foi anunciado na primeira pessoa, no passado dia 21 de Janeiro com o lançamento de ` Luísa´ em todas as plataformas digitais, oficialmente a primeira faixa promocional do quinto álbum de estúdio de Aline Frazão.