Depois de vários anos a produzir, Mestre Freddy apresenta-se como cantor

Mestre Freddy é dos nomes mais importantes no que toca a produção musical em Angola. Já trabalhou com Matias Damásio, Anna Joyce, Pérola, Gabriel Tchiema, Kyaku Kyadaff e tantos outros, para além de escrever para vários artistas. Após longos anos, explica porquê decidiu conciliar a carreira de produtor com a de cantor e apresenta as suas primeiras músicas com sonoridade diferenciada. Já tem o primeiro álbum à vista e deixa todas as impressões da “nova carreira” nesta entrevista.

Como descobre o lado de cantor?
Antes de ser produtor, fui cantor mas não profissional, aos meus 15 anos. Primeira coisa que eu fiz foi catar. Fui percussionista, tocava numa banda. Não é coisa que eu descobri agora, nasci numa família onde todos cantam. Não é novidade!

E porquê só agora decide explorar a faceta?
Não é uma ideia que caiu da chuva. Sempre soube que algum dia seguiria a carreira de cantor. Tinha de ter um nome no mercado, e fi-lo como produtor. Hoje Mestre Freddy é uma referência e as pessoas poderão associar o meu nome ao cantor a solo. Precisamos de dar boa educação musical à nova geração.

O que vai caracterizar o cantor Mestre Freddy?
Já escrevi para muita gente. Agora estou a atentar conquistar… não será um disco, quero ainda lançar alguns trabalhos e conquistar os fãs. Vou fazer um bom trabalho. Trago músicas que vão permanecer no tempo, música para a vida toda.

De que género?
Sou conhecido como um músico de Afro Jazz., Kizomba e Semba. Vou trazer um estilo africano misturado com os nossos. Não quero fazer música só por fazer, estou a fazer também para a minha vida mudar. Eu não vou trazer um estilo do Tchiema, Damásio ou Ndaka, vou juntando toda minha experiência, vou trazer um álbum para dançar, para ouvir, vou trazer melodias, eu tenho de fazer chorar as pessoas. Vou cantar em várias línguas, em homenagem a todas as línguas que eu falo: lingala, francês, português, cokwé, umbundu, swahili.

Como se intitulam as músicas experimentais e quando estarão disponíveis?
A primeira é “Cecília”, uma homenagem à minha primeira filha, onde trago histórias que incentivam as pessoas a conquistarem seus sonhos. A segunda é “Mwakie”, significa sozinho, e mostro que na vida tem de se lutar e traz participação de Kyaku Kyadaff. Tenho mais uma outra que será lançada depois, e terá participação de Ivan Alexey.

Depois de vários anos a produzir, Mestre Freddy apresenta-se como cantor

Até quando teremos as primeiras duas músicas de Mestre Freddy?
Vou dizer a realidade, até final de Setembro vamos ter as músicas, porque quero lançar com um vídeoclipe. Até lá teremos tudo, portanto, até final de Setembro.

Neste momento como está a correr a produção?
Por agora estamos a fazer as bases das músicas cá e depois vou a Portugal e concluirei em Paris. Caso não consiga ir por causa da pandemia, vou fazer algumas coisas aqui e depois eu mando para lá e eles me enviam, mas estando presente é sempre melhor.

Mas vai apenas cumprir um desejo ou pretende mesmo seguir a carreira de cantor?
Não serão apenas duas músicas. Vou gravar disco, com 7 a 10 músicas. Vou seguir a carreira de cantor. Será um prazer termos esse disco. Sei que não será fácil seguir a carreira, mas vou continuar a mostrar esse meu lado.

Que tipo de sonoridades lhe caracterizarão?
Primeira coisa, as músicas vão ser 100% acústica. Vou usar cordas, sopros, bateria, piano acústico, guitarra, baixo, coro. Eu quero coisa boa. É um investimento da Kissanji Produções. Não vejo a hora de começar. Quero deixar meu carimbo na voz.

Que influências da produção poderá trazer à carreira?
Isso a gente vai saber no terreno. Produzir é algo do escritório e cantar é para o mundo. Haverá músicas que eu vou começar com o Blues, mas virado para a África. Estou a pensar diferente, música mexida, mas com boas sonoridades.

Está na música há vários anos. Sabe melhor do que ninguém cantar requer tempo e dedicação. Como vai fazer para conciliar as duas carreiras?
Eu sempre vou tocar e cantar, isso fará a minha imagem. Terei sempre suporte dos instrumentistas atrás e vou impressionar.

Já escreveu para alguns músicos. Suas letras chegaram a “bater”?
Escrevi para Anabela Aya, Yuri da Cunha, Titica com Ary, são várias… não dá para citar mais… é muita coisa: Semba Kizomba, Rumba, Afro Jazz.

as cargas mais recentes

Kobe Bryant, Tim Duncan e Kevin Garnett na lista do “Hall da Fama” da NBA de 2020

há 1 ano

Argentina conquista Copa América: o 1° título de Messi pela selecção

há 3 semanas
A selecção da Argentina derrotou o Brasil por 1 a 0 na final da Copa América, disputada este sábado (10) no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro.

Música autobiográfica revela dissabores da trajectória de Halison Paixão

há 7 meses
Superação é o título da mais recente faixa musical de Halison Paixão, trata-se de testemunho cantado, que visa reforçar a esperança de todos que têm poucas possibilidades mas almejam alcançar algum sonho.

Dog Murras desmente saída da TV Zimbo

há 1 ano

José Eduardo dos Santos fala sobre a sua formação musical “Nzaji”

há 1 mês
Quando mais novo, Eduardo dos Santos fundou e orientou os Nzaji, um dos mais respeitáveis agrupamentos musicais da clandestinidade- que ajudou a forjar a revolução, eternizando canções como ”Kaputu’, ‘Ufolo’, ‘Dituminu’, “Etu tuá anangola’ e’Monangambé’.

Dino D’Santiago é o principal vencedor dos Prémios da Música Portuguesa

há 4 semanas
O músico, compositor e activista de descendência cabo-verdiana levou ontem da gala do Coliseu dos Recreios, em Lisboa, os prémios da Crítica, Álbum do Ano e o de Melhor Artista Masculino.

Victor Silva: O primeiro angolano a dar carga no Mundial de moto Supersport

há 10 meses
Chama-se Victor Silva Barros e tem 36 anos. Natural do Sumbe, província do Kuanza Sul, o piloto começou a correr com “kupapata” e este final de semana estreou-se no Mundial de SuperSport em Estoril, Portugal.

Ariana Grande e Demi Lovato dão indícios de um possível projecto em conjunto

há 5 meses
Ao que tudo indica, Ariana Grande e Demi Lovato estão a trabalhar juntas numa colaboração. As duas artistas postaram a pista no Instagram, neste domingo (7), deixando os fãs bastante animados com a possibilidade.

Virgul aborda sobre a sua nova obra discográfica “Júbilo” hoje no talk-show Bem-Vindos

há 7 meses
O músico Virgul será o primeiro convidado da nova temporada do talk-show Bem-Vindos, da RTP África. Nesta segunda-feira, 18 de janeiro, o artista será o convidado de Sílvio Nascimento no primeiro episódio de 2021.

Óscar 2021 pode ser adiado

há 1 ano
A cerimónia está agendada para 28 de Fevereiro de 2021, mas a pandemia do coronavírus deixou o cenário incerto. A Academia já havia anunciado que irá considerar filmes não lançados directamente nos cinemas como elegíveis, que de certa forma aumentou os rumores de que o evento pode ser adiado.

Arnold Schwarzenegger em estreia no Rap

há 9 meses
O actor decidiu colaborar com alguns versos em uma nova música do cantor austríaco Andreas Gabalier, intitulada “Pump it Up – The Motivation Song”. A canção fala de superação, e tem Arnold rimando com citações sobre a sua carreira e frases que o tornaram famoso nas últimas décadas.

Wizkid torna-se o primeiro artista africano entre os 30 melhores da Apple Music

há 4 semanas
O feito inédito da história da Apple Music foi dado a conhecer ontem e surge por causa da canção ‘Essence’, do álbum ‘Made in Lagos’, lançado em Outubro do ano passado.

Sílvio Nascimento e Coreon Dú participam no Festival Internacional de Cinema de Berlim

há 5 meses

Daniel Mendes: “Com ou sem pandemia o Angola Music Awards acontecerá em 2020”

há 1 ano
A faltar dois dias para o fecho das inscrições, Daniel Mendes fala à Carga sobre a presente edição do Angola Music Awards, que traz como destaque a categoria música dos PALOP. Doravante, o evento passará a intercalar entre Angola e Portugal. O responsável explica por que razão a gala era realizada em Portugal, apesar de prestigiar a música e os músicos angolanos e lança as novidades do próximo ano 2021.

Chadwick Boseman: Após quatro anos, “astro” de Pantera Negra perde a batalha contra cancro no cólon

há 11 meses
Chadwick Boseman morreu na noite passada aos 43 anos, na companhia da família em casa. A notícia foi dada no Twitter oficial do actor.

Música de Anitta entra para a lista oficial da presidência dos EUA

há 7 meses
A cantora brasileira consta da lista oficial dos artistas cujas músicas vão tocar amanhã na chegada de Joe Biden e Kamala Harris à Casa Branca. A cerimónia será assinalada com uma emissão de hora e meia.