Dicklas One: “Sendo o pioneiro, venho ajudar os colegas a perceberem e respeitarem os parâmetros do House Music”

Poucos anos após se lançar no mundo da música, Dicklas One alcançou o sucesso nacional e  internacional e ficou conhecido como o ‘Rei do Afro House’ em Angola, alcunha que conserva até hoje.

Seus temas “Me Cuias bué, Xoota e Piza constituem seu cartão de visita, mas agora Dicklas diz que está mais maduro. Recemente, lançou Everybody Crazy, onde é possível provar o seu crescimento artístico.

Depois de algum tempo ausente, por priorizar assuntos pessoais, o artista afirma que encontrou o mercado confuso e culpa os colegas por não souberem respeitar os procedimentos do afro house, e por isso caiem para o Kuduro”.

Nesta nova etapa da carreira, Dicklas tem agendado um novo álbum que, à semelhança, do Filho do Povo trará outros estilos. O músico tem novas ambições, assinou com duas produtoras de referência em África, está a apadrinhar um lar e fala sobre seus projectos.

Dicklas One: “Sendo o pioneiro, venho ajudar os colegas a perceberem e respeitarem os parâmetros do House Music”

Depois do sucesso que fez entre 2008 a 2014, decidiu ausentar-se, agora regressa e assina com a Cloe e a Link Records. A que se deveu a ausência ?

Fui viver em Portugal (Porto Gaia),  precisava dedicar-me um pouco à family e aos negócios pessoais.

Por que escolheu a Cloe Management e Link Records ?

Escolhi trabalhar com estas duas agências porque, em primeiro lugar, acreditam no meu trabalho, segundo, porque há uma sincronia de trabalho

Quais são suas maiores ambições ?
Quero poder também ajudar  a lançar arstistas, dando oportunidade para que juntos darmos contributo à cultura angolana

O que prevê essa parceria e que frutos já colheu até agora?
E está muito top verdade. Tenho quedas por este estilo, também.

A propósito, no seu regresso como encontrou o mercado do Afro House em Angola?

Encontrei um mercado do afro house um pouco confuso, porque os meus colegas não respeitam o procedimento que o house music tem , os bpm estão acelerandos, por isso é que muitos caiem para o Kuduro.

Podemos dizer que, agora poderá haver alguma mudança ?
Sendo o pioneiro do house music 《no país》, venho  organizar o mercado, ajudar os colegas a perceberem e respeitarem os parâmetros do House Music.

O que acha ter estado na base desse descaminho, não será que estado que vocês, os pioneiros, não souberam deixar uma boa estrutura ou é algum tipo de preguiça por parte dos colegas ?

É preguiça dos meus colegas. Para mim, devem melhorar. A composição musical é tudo a  mesma coisa.

Recentemente apresentou um novo tema, o ‘Everybody Crazy’. Que mensagem quis passar com esta música?

Embora a tradução literal da palavra signifique ‘maluco’, o que quis passar a todo mundo é louco no sentido de “adrenalina” e “emoção” por exemplo, quando vamos para uma festa queremos sorrir, dançar e estar com os amigos é este “crazy”.

Este tema estará com certeza no seu novo álbum. Fale-nos um pouco deste álbum. A Carga sabe que, apesar de essencialmente afro, terá também Kizomba. Porquê razão decidiu enveredar para este caminho?

Mas no álbum passado tive um hit com participação da Edmázia o tema ‘Me cuias bwe’, estilo Kizomba , então neste álbum voltei a meter Kizomba.

Auto-intitula-se como o melhor do Afro no país. Por que razão diz isso?

Eu sei que canto House e faço-o bem, por isso é que muitos intitulam-me como King do afro em angola. Fui o primeiro artista de afro house em Angola.

Como está a sua agenda e que projectos prevê para dentro em breve?

Minha genda esta boa até Janeiro, graças a Deus.  Tenho muitos projectos e um deles é o de beneficência. Sou padrinho de um lar.

Que Dicklas One o povo terá agora ?
O mesmo, mas com muita maturidade musical.

as cargas mais recentes

6ix9ine e Meek Mill por pouco partem para briga à saída de uma discoteca

há 8 meses

Rapper Yunami representa Angola num projecto de unificação dos artistas africanos na Hungria

há 8 meses

Heavy C: “Só estamos à espera da oficialização do tribunal para encerrarmos a Bué de Beats”

há 1 ano
A Bué de Beats produziu e lançou os principais rostos da música angolana. Depois de 20 anos de actividade, decide encerrar as portas. Em entrevista à Carga, Heavy C explica como começou o colapso financeiro e revela que já tentou alienar alguns activos da empresa, mas não teve sucesso.

Black Eyed Peas e Post Malone lideram cartaz do Rock In Rio Lisboa

há 1 ano
A organização do Rock In Rio Lisboa divulgou, o “line-up” do Palco Mundo para a edição de 2021. O festival, que precisou ser cancelado este ano devido à pandemia mundial do novo coronavírus, acontecerá nos dias 19, 20, 26 e 27 de Junho.

Covid-19: Paulo Gustavo volta a fazer o Brasil chorar, mas desta vez não é de rir

há 6 meses
O actor e humorista, protagonista da franquia “Minha Mãe é uma Peça”, de 42 anos, faleceu nesta ontem, vítima de Covid-19. Já em luto pelas mais de 400 mil mortes causadas pela pandemia e seus derivados, o Brasil recebeu a notícia aos prantos após a confirmação da acessória do artista.

Cage One: “Sempre fui mal compreendido por ser diferente, agora estou a mostrar que estava certo”

há 12 meses

Taylor Swift oferece o equivalente a 18 milhões de Kwanzas a uma estudante

há 1 ano
A cantora soube da história da estudante Vitória Mario através do site GoFundMe, e decidiu doar o montante que faltava para que a jovem pudesse concretizar o sonho de frequentar o curso de Matemática.

Addy Buxexa lança single “Não Vai Embora” com a participação de Eudreezy

há 1 ano
A música é uma declaração de amor e, acima de tudo, um elogio à importância que as mulheres têm na vida dos homens. Com este single, Addy Buxexa quer também mostrar uma nova maturidade, com uma nova sonoridade e versatilidade.

Rapper Meek Mill é processado por roubar letras de música

há 1 ano
O músico está a ser processado pela Dream Rich Entertainment por, supostamente, ter fugido com letras de duas músicas que fazem parte do álbum “Championships”, de 2018, com o qual foi indicado aos Grammy.

Partiu o “físico” e ficou a obra

há 2 anos
Calou-se uma voz inconfundível de Kueno Aionda, calou-se o futuro, num país onde cada vez mais aumenta a quantidade e diminui a qualidade.

União 10 de Dezembro é o grande vencedor do Carnaval Live 2021

há 8 meses

Luso resume problemas intra-familiares em álbum de Rap

há 6 meses
A obra intitula-se “Laços de Família” e será lançado em formato físico e digital em Junho e Dezembro deste ano. É um retrato dos principais problemas vividos nos lares africanos assolados por brigas e influências sociais.

Preto Show fala da estreia do seu programa no Afro Music Channel

há 1 ano
Em breve entrevista à Carga esta tarde, o autor de “Internacional Banger” informou que o seu programa é um talk show que vai ao ar no próximo sábado, a partir das 14 horas, e será exibido duas vezes por semana e destina-se a ajudar as famílias mais carenciadas.

Tribunal e SIC tranquilizam artistas: “Processos sobre pirataria são dos mais céleres”

há 5 meses
os crimes de pirataria e a contrafacção de obras musicais audiovisuais e fonográficos podem ser resolvidos em apenas dois meses, caso o lesado decida processar o seu autor, cuja pena é convertida em valor pecuniário.

Hochi Fu: “Apostei no Kuduro porque o Rap aqui era muito soft, dos betinhos”

há 8 meses

Bonga celebra meio século de uma carreira coroada de bons êxitos

há 3 semanas
Considerado o embaixador da música angolana, José Adelino Barceló de Carvalho, artisticamente conhecido como Bonga, comemora 50 anos de carreira acom de dois espectáculos ímpares a 19 e 20 de Novembro, na Altice Arena (Lisboa) e na Super Bock Arena – Pavilhão Rosa Mota (Porto), respectivamente.