Dino Cross rende tributo a Bang no seu primeiro ano post mortem

O anúncio sobre a morte de Bang, foi feito na fatídica manhã de segunda-feira, no passado dia 11 de Janeiro de 2021. Este ano, Dino Cross, na qualidade de amigo e profissional da cultura, usou o podcast `Mambos HIPHOP da Banda´ memorou a obra e vida daquele que ainda hoje, é considerado um dos “gigantes” do entretenimento moçambicano.

Intitulado ` Uma História de Música´, o episódio cujo propósito é passar um testemunho do homem de cultura e orgulhosamente Moçambicano que o Bang foi, já está disponível para escuta. Na qualidade de alguém que teve o privilégio de conviver e privar por anos, Dino Cross afirma com propriedade que “nunca houve ou se tenha registo de alguém que tanto fez pelo entretenimento e divulgação interna e externa da música Moçambicana como Bang.”

O empresário e produtor de eventos Adelson Mourinho “Bang”, esposo da cantora Lizha James, morreu vítima de um cancro no estomago e esteve internado desde Agosto de 2020, na África do Sul, onde passou por uma cirurgia, mas ainda assim não resistiu.

O tributo nas palavras e voz de Dino Cross

Um ano depois da sua partida encontrei energia para gravar um episódio a falar sobre o Bang, em vida um grande amigo que juntos partilhávamos o desejo de fazer algo pela música dos nossos respectivos países.

Este episódio é sobre quem foi o Bang, uma história de música no ângulo de visão da nossa amizade. Mas falar de Bang é falar de música, essa paixão que nos movimentava, foi por via da música que os meus olhos viraram-se para Moçambique.


Passava muitos vídeos no channel O e um desses dias passou DRP e prendeu a minha atenção e a minha pergunta era “de onde eles são?”, entre um rap e outro, num outro dia, neste mesmo canal ouvi pela primeira vez Lizha James na música for all yah e no fim desse vídeo entra uma outra música da Lizha James com a participação estrondosa da Ivannea hoje conhecida por dama do blingue fiquei uaaaaaau, esse team é dope, muito dope.

A música Moçambicana está a vir com força, pensei, é esse conteúdo que precisamos para o hipflickz. Foi daí que Em outubro de 2006 fiz a primeira de muitas viagens a Moçambique, naquela altura nem me passava pela cabeça que teria uma ligação forte com aquele país que mais tarde veio a ser a minha segunda casa.

Saindo de Pretoria na África do Sul, cheguei a Maputo com o objectivo bem definido, fazer uma reportagem sobre o Hip hop Moçambicano para o site www.hipflickz.com. Como pretendia entrevistar os principais protagonistas do hip hop moz na altura, tive algumas dificuldades em estar com o pessoal da Bang Entretenimento, (com excepção da Dama do Bling que já éramos amigos) Duas Caras e outros artistas, porque se calhar não me conheciam. Logo, sem referências nem todo mundo está disponível para conversar.

Para inverter essa situação achei que precisava ser bem apresentado a classe dos artistas liguei para o Big Nelo que estava em Luanda na altura e falamos o seguinte:- Nelo estou em Maputo e tenho dificuldades em entrevistar o pessoal da Bang, estão a deixar-me muito tempo a espera e nada acontece a dois dias. Liga para o pessoal que conheces aqui e diz quem sou e o que realmente faço.

– volte a ligar para o Bang e peça para que ele ligue para mim agora. Disse-me Big Nelo O rei das connections. 10 minutos depois desta conversa recebi uma chamada do Bang e logo já éramos literalmente grandes amigos, no dia seguinte levou-me a dar uma volta por alguns pontos da cidade, apresentou-me os tais de Maputo e esse passeio teve o valor simbólico da entrega das chaves da cidade, porque ser visto pela classe dos artistas a andar com o Bang teve um efeito mágico, daquele dia em diante as portas da cidade de Maputo se abriram para mim.

Foi assim que nos conhecemos e nasceu uma amizade com referências e bases fundadas no respeito mútuo, admiração e na música Amizade que gerou impacto na cultura e amizade entre Angola e Moçambique. Falávamos muito sobre música, o Bang partilhava os planos de fazer a música moz crescer em Angola e debatíamos sobre as suas estratégias, eu dizia que da mesma maneira que os vídeos no canal internacional channel O chamaram a minha atenção o certo é que despertaria igualmente a atenção de outras pessoas logoessa estratégia associada a boa música que fazemera perfeita.

E assim a bang entretenimento cresceu além das fronteiras de Moçambique com músicas que levaram a nomeações no channel O Awards. O pandza cresceu, mais artistas de Moçambique passaram a ser conhecidos, eram shows atrás de show no verão e no inverno e o sucesso chegou a algumas províncias de Angola, acompanhadas pelo Bang, Dama do Bling e as Dejavu, Marlene e outros artistas doutras labels chegam a Angola pela primeira vez para cantar na província do Cuando Cubango, não levou muito tempo Lizha James e bailarinos, Dama do Bling e as Dejavu foram artistas de cartaz em Show na província de Cabinda.

Bang liga para mim e diz Dino chegamos a Luanda e vamos a Cabinda, ao que respondi, eu vos acompanho irmão, foi assim que cheguei a Cabinda para testemunhar aquele momento de crescimento da label, embora a faltar show em Luanda, os maiores e principais espetáculos que aconteciam em Angola. Um passo em frente e dois para trás com a saída da Dama do Bling da Bang Entretenimento que veio a acontecer no regresso a Moçambique.

Desta vez a chamada do Bang que estava todo abalado foi “Bro, não percebo porque a Dama do Bling está a nos deixar, ela não diz o motivo, você é amigo dela, conversa com ela”. Nesta altura estava desfeita a magia em palco que só a dupla Dama do Bling e Lizha James faziam. Agora sem a Dama do bling e outros que seguiram o seu caminho. Bang passou a criar mais estratégias para fazer crescer a nível internacional os artistas com quem trabalhava.

Música e mais música, enaltecer a cultura e lidar com a música numa perspectiva de negócios, Bang foi um homem de negócios. Ainda na sua visão de crescimento, certa vez falamos sobre o facto dos palcos de Luanda serem importantes e que ainda não havia acontecido, daí ele perguntar-me “você que conhece melhoro mercado angolano o que achas que falta? que tal a Lizha fazer colaboração com 2 grandes artistas angolanos? A resposta foram em músicas de muito sucesso que abriram espaço para algo maior, a Lizha não só pisou os palcos de Luanda como actuou nos melhores.

Naturalmente como toda relação, a nossa teve as boas fasese as zangas, mas a amizade sobrepôs-se a tudo isso que nos levava a conversas que iam além da música até aos últimos dias…

A sua partida a 11 de Janeiro de 2021, deixou-me abalado, mas isso é outra história, uma triste história, e o propósito deste episódio é dar testemunho do homem de cultura e orgulhosamente Moçambicano que o Bang foi. Nunca houve que se tenha registo alguém que tanto fez pelo entretenimento e divulgação interna e externada música Moçambicana como o Bang.
Adeus amigo!

as cargas mais recentes

Força Suprema: Don G lança primeiro álbum a solo

há 2 anos
Don G, membro da Força Suprema, disponibilizou hoje o seu primeiro álbum. Intitulado “Guerreiros”, a obra surge da sequência de várias mixtapes e reflecte a experiência de vida do rapper.

Show Piô regressa no dia 31 de Outubro

há 2 anos
O projecto de promoção da música infantil das décadas de 80, 90 e 2000, denominado Show Piô, estará de volta no dia 31 de Outubro, depois da ausência em 2019. Mais uma vez, o objectivo é “transformar” os adultos de “hoje” em crianças de “ontem”.

Formiga: Trajectória da jogadora será contada em documentário

há 2 anos
A história da recordista mundial, será adaptada aos cinemas, num projecto que conta com o roteiro e direcção da cineasta Taís Amordivino.

O Bar do Gilmário: Stand-up comedy e ficção marcam a estreia televisiva a solo de Gilmário Vemba

há 1 ano
Gilmário Vemba faz a sua estreia televisiva a solo no canal Mundo FOX, na DSTv. O seu novo programa “O Bar do Gilmário” combina stand-up comedy e ficção.

Novo álbum de Bonga será lançado em Fevereiro de 2022

há 7 meses
Em meio século de carreira, Bonga mantém vivo o seu comprometimento com a música angolana e a cultura africana. O músico soma e segue com mais um álbum, que estará disponível no dia 18 de Fevereiro do próximo ano.

Legado de Mestre Kapela é memorado “ante” ao Prémio Nacional de Cultura e Artes

há 2 anos
O artista plástico Kapela Paulo venceu o Prémio Nacional de Cultura e Artes, na categoria de `Artes Visuais e Plásticas´. Visto como pai espiritual da arte contemporânea em Angola, Mestre Kapela espelha na sua arte, por meio do olhar e pincel a sua escola de arte que moldou as práticas e técnicas da sua longa e prolífica carreira.

Michaela Coel, a autora de uma história de superação digna de um Emmy

há 10 meses
A actriz fez história na 73ª edição do Emmy Awards ao se tornar a primeira roteirista negra a vencer o galardão com a série `I May Destroy You´, uma metáfora sobre o abuso sexual sofrido na primeira pessoa.

Especialistas nomeiam o MVP de cada team na última década

há 2 anos

Covers inéditos de David Bowie são apresentados em dia de aniversário

há 1 ano
No dia 8 de Janeiro David Bowie estaria completando 74 anos. Para marcar a data, os responsáveis pelo espólio do astro lançaram, pela primeira vez, duas covers que o cantor gravou no fim dos anos 90 e nunca haviam sido ouvidas até hoje: “Tryin’ To Get To Heaven” de Bob Dylan e “Mother” de John Lennon.

BAI apresenta soluções práticas e acessíveis para os seus parceiros e clientes

há 1 ano
Actualmente, o BAI dispõe de opções de pagamento mais cómodas, económicas e de simples utilização, das quais destacamos os Terminais de Pagamento Automático (TPA) e o é-Kwanza.

António Ole expõe ‘Material Vital’ a partir de amanhã

há 1 ano
Trata-se da primeira individual do artista de origem angolana em Lisboa desde 2016, ano em que inaugurou a sua importante retrospetiva Luanda, Los Angeles, Lisboa, no Museu Calouste Gulbenkian.

C4 Pedro: “Zara é única no que faz. Não vai precisar competir com nenhuma cantora no mercado nacional ou internacional”

há 9 meses
No que depender de C4 Pedro, a tradição de lançamentos ao sétimo dia do mês, vai se perpetuar, ainda que seja por meio dos associados da BLS. Hoje dia 7 de Outubro, foi feita a estreia da música Posa, a primeira de Zara como integrante da BLS.

Morreu Papa Bouba Diop, herói da selecção do Senegal no Mundial de 2002

há 2 anos
Diop morreu hoje aos 42 anos, em França, onde vivia, em consequência de esclerose lateral amiotrófica (ELA), enfermidade degenerativa nervosa que enfraquece os músculos e diminui a sensibilidade nas mãos, braços e pernas.

David Bowie segue vivo com o seu legado musical

há 2 anos
Só este ano, já foram lançados três álbuns a título póstumo do cantor, cujo último tornado público no passado dia 15 de Maio, -LiveAndWell.com -, é conhecido por ter sido disponibilizado unicamente no provedor de internet criado por Bowie, em 1999. O lançamento representa a primeira vez na qual o disco é disponibilizado com fácil acesso e em grande escala.

Eva RapDiva: “Dou bons conselhos nas minhas músicas e não vejo a maior parte das jovens a seguirem”

há 1 ano

CFKAPPA regressa aos palcos com o primeiro concerto online pago

há 2 anos
O concerto marca a estreia de um canal que permitirá os artistas rentabilizarem seus lives. O primeiro live pago acontece este sábado e marca o regresso à fase activa do rapper, que actuará ao lado de DJ Ritchelly.