Dino Cross rende tributo a Bang no seu primeiro ano post mortem

O anúncio sobre a morte de Bang, foi feito na fatídica manhã de segunda-feira, no passado dia 11 de Janeiro de 2021. Este ano, Dino Cross, na qualidade de amigo e profissional da cultura, usou o podcast `Mambos HIPHOP da Banda´ memorou a obra e vida daquele que ainda hoje, é considerado um dos “gigantes” do entretenimento moçambicano.

Intitulado ` Uma História de Música´, o episódio cujo propósito é passar um testemunho do homem de cultura e orgulhosamente Moçambicano que o Bang foi, já está disponível para escuta. Na qualidade de alguém que teve o privilégio de conviver e privar por anos, Dino Cross afirma com propriedade que “nunca houve ou se tenha registo de alguém que tanto fez pelo entretenimento e divulgação interna e externa da música Moçambicana como Bang.”

O empresário e produtor de eventos Adelson Mourinho “Bang”, esposo da cantora Lizha James, morreu vítima de um cancro no estomago e esteve internado desde Agosto de 2020, na África do Sul, onde passou por uma cirurgia, mas ainda assim não resistiu.

O tributo nas palavras e voz de Dino Cross

Um ano depois da sua partida encontrei energia para gravar um episódio a falar sobre o Bang, em vida um grande amigo que juntos partilhávamos o desejo de fazer algo pela música dos nossos respectivos países.

Este episódio é sobre quem foi o Bang, uma história de música no ângulo de visão da nossa amizade. Mas falar de Bang é falar de música, essa paixão que nos movimentava, foi por via da música que os meus olhos viraram-se para Moçambique.


Passava muitos vídeos no channel O e um desses dias passou DRP e prendeu a minha atenção e a minha pergunta era “de onde eles são?”, entre um rap e outro, num outro dia, neste mesmo canal ouvi pela primeira vez Lizha James na música for all yah e no fim desse vídeo entra uma outra música da Lizha James com a participação estrondosa da Ivannea hoje conhecida por dama do blingue fiquei uaaaaaau, esse team é dope, muito dope.

A música Moçambicana está a vir com força, pensei, é esse conteúdo que precisamos para o hipflickz. Foi daí que Em outubro de 2006 fiz a primeira de muitas viagens a Moçambique, naquela altura nem me passava pela cabeça que teria uma ligação forte com aquele país que mais tarde veio a ser a minha segunda casa.

Saindo de Pretoria na África do Sul, cheguei a Maputo com o objectivo bem definido, fazer uma reportagem sobre o Hip hop Moçambicano para o site www.hipflickz.com. Como pretendia entrevistar os principais protagonistas do hip hop moz na altura, tive algumas dificuldades em estar com o pessoal da Bang Entretenimento, (com excepção da Dama do Bling que já éramos amigos) Duas Caras e outros artistas, porque se calhar não me conheciam. Logo, sem referências nem todo mundo está disponível para conversar.

Para inverter essa situação achei que precisava ser bem apresentado a classe dos artistas liguei para o Big Nelo que estava em Luanda na altura e falamos o seguinte:- Nelo estou em Maputo e tenho dificuldades em entrevistar o pessoal da Bang, estão a deixar-me muito tempo a espera e nada acontece a dois dias. Liga para o pessoal que conheces aqui e diz quem sou e o que realmente faço.

– volte a ligar para o Bang e peça para que ele ligue para mim agora. Disse-me Big Nelo O rei das connections. 10 minutos depois desta conversa recebi uma chamada do Bang e logo já éramos literalmente grandes amigos, no dia seguinte levou-me a dar uma volta por alguns pontos da cidade, apresentou-me os tais de Maputo e esse passeio teve o valor simbólico da entrega das chaves da cidade, porque ser visto pela classe dos artistas a andar com o Bang teve um efeito mágico, daquele dia em diante as portas da cidade de Maputo se abriram para mim.

Foi assim que nos conhecemos e nasceu uma amizade com referências e bases fundadas no respeito mútuo, admiração e na música Amizade que gerou impacto na cultura e amizade entre Angola e Moçambique. Falávamos muito sobre música, o Bang partilhava os planos de fazer a música moz crescer em Angola e debatíamos sobre as suas estratégias, eu dizia que da mesma maneira que os vídeos no canal internacional channel O chamaram a minha atenção o certo é que despertaria igualmente a atenção de outras pessoas logoessa estratégia associada a boa música que fazemera perfeita.

E assim a bang entretenimento cresceu além das fronteiras de Moçambique com músicas que levaram a nomeações no channel O Awards. O pandza cresceu, mais artistas de Moçambique passaram a ser conhecidos, eram shows atrás de show no verão e no inverno e o sucesso chegou a algumas províncias de Angola, acompanhadas pelo Bang, Dama do Bling e as Dejavu, Marlene e outros artistas doutras labels chegam a Angola pela primeira vez para cantar na província do Cuando Cubango, não levou muito tempo Lizha James e bailarinos, Dama do Bling e as Dejavu foram artistas de cartaz em Show na província de Cabinda.

Bang liga para mim e diz Dino chegamos a Luanda e vamos a Cabinda, ao que respondi, eu vos acompanho irmão, foi assim que cheguei a Cabinda para testemunhar aquele momento de crescimento da label, embora a faltar show em Luanda, os maiores e principais espetáculos que aconteciam em Angola. Um passo em frente e dois para trás com a saída da Dama do Bling da Bang Entretenimento que veio a acontecer no regresso a Moçambique.

Desta vez a chamada do Bang que estava todo abalado foi “Bro, não percebo porque a Dama do Bling está a nos deixar, ela não diz o motivo, você é amigo dela, conversa com ela”. Nesta altura estava desfeita a magia em palco que só a dupla Dama do Bling e Lizha James faziam. Agora sem a Dama do bling e outros que seguiram o seu caminho. Bang passou a criar mais estratégias para fazer crescer a nível internacional os artistas com quem trabalhava.

Música e mais música, enaltecer a cultura e lidar com a música numa perspectiva de negócios, Bang foi um homem de negócios. Ainda na sua visão de crescimento, certa vez falamos sobre o facto dos palcos de Luanda serem importantes e que ainda não havia acontecido, daí ele perguntar-me “você que conhece melhoro mercado angolano o que achas que falta? que tal a Lizha fazer colaboração com 2 grandes artistas angolanos? A resposta foram em músicas de muito sucesso que abriram espaço para algo maior, a Lizha não só pisou os palcos de Luanda como actuou nos melhores.

Naturalmente como toda relação, a nossa teve as boas fasese as zangas, mas a amizade sobrepôs-se a tudo isso que nos levava a conversas que iam além da música até aos últimos dias…

A sua partida a 11 de Janeiro de 2021, deixou-me abalado, mas isso é outra história, uma triste história, e o propósito deste episódio é dar testemunho do homem de cultura e orgulhosamente Moçambicano que o Bang foi. Nunca houve que se tenha registo alguém que tanto fez pelo entretenimento e divulgação interna e externada música Moçambicana como o Bang.
Adeus amigo!

as cargas mais recentes

Sabia que também pode fazer parte da MasterClass de música ministrada por Alicia Keys?

há 1 ano
Alichia Keys lançou recentemente uma plataforma de streaming, em que são leccionados uma variedade de cursos ministrados por especialistas. Nas vídeo-aulas, a artista compartilha filosofias sobre como desbloquear autenticidade, empatia e vulnerabilidade.

Cerimónia dos Globos de Ouro de 2021 já tem data

há 2 anos
A edição de 2021 dos prémios norte-americanos de cinema e televisão, conhecidos por Globos de Ouro, foi agendada para 28 de Fevereiro, um mês depois do calendário habitual, à semelhança do que aconteceu com os Oscar.

Novidade: Luso lança música promocional do segundo álbum

há 10 meses
Dois anos depois do lançamento do seu primeiro álbum “Lusolandia”, sob selo da produtora Cave Play, de Kid MC, o rapper angolano aparece esta sexta-feira com a faixa promocional do seu segundo álbum.

Suposto abandono parental força filha de Dr. Dre a fazer de um carro a sua moradia

há 6 meses
LaTanya Young, de 38 anos, trabalha na DoorDash, Uber Eats como entregadora, e afirma que não consegue pagar um apartamento na Califórnia, por isso mora numa viatura alugada.

Escritor Lourenço Mussango reage à decisão do INIC sobre a retirada do Prémio António Jacinto

há 1 ano
Em reacção à decisão, Lourenço Mussango afirmou que tanto o júri como o INIC não fizeram nenhuma avaliação das provas materiais para se chegar à conclusão sobre quem plagiou quem.

Acção Jovem promove ciclo de aulas sobre historiografia africana

há 1 ano
Sob o mote “Mergulhando nas Artérias da História, Cultura e Tradição Africana”, o projecto nasce de uma conexão entre a Acção Jovem com o Professor, Historiador e Activista Social angolano, Pick Ngudi-A-Kazi e o Portal do Palestrante Africano no Brasil.

Presidente da Nigéria sobre Burna Boy e WizKid: trouxeram glória para Nigéria

há 10 meses

“Geração de Glória” da música nacional é homenageada no programa ‘Ao Vivo’

há 1 ano
Um show com a actuação de oito artistas consagrados angolanos marcará a estreia, dia 8 de Janeiro, no Canal ZAP Viva, do programa Ao Vivo – Homenagem à Música. Doravante, será assim todas as sextas-feiras à noite

Damani Van Dunem: “Defendemos o humanismo africano, o entendimento da nossa história e posicionamento no grande esquema mundial”

há 2 meses
O álbum “SwahiliLândia”, Acto 1, ajudou Damani Van Dunem a perspectivar um novo lugar na música angolana. É uma obra com pensamentos sobre o humanismo africano; a reocupação com o próximo; o entendimento da nossa história e o nosso posicionamento face ao esquema mundial.

Black Coffee arrecada num live o equivalente a 4 milhões de Kwanzas

há 2 anos
Dias depois de arrecadar 90.000 ZAR na semana passada, o DJ sul africano realizou mais um live no seu Instagram, onde recebeu 138.000 ZAR, o equivalente a 4.285.935 Kwanzas em doações a favor da fundação CoronaCareSa.

Jay-Z torna-se o artista com mais indicações na história dos Grammys

há 2 meses
O rapper acumula um total de 23 troféus e é agora o mais indicado de todos os tempos na história dos Grammys, ultrapassando Quincy Jones, com quem dividia a liderança de 80 indicações duarante anos.

Dr. Dre pergunta ao público quem estaria a “altura” de competir com Eminem e Swizz  Beatz responde

há 7 horas
Dos fãs de Dre e Eminem especulava-se que a legenda anunciava um álbum do produtor com a participação de Slim Shady, mas não passou de dizeres, porque Swizz  Beatz clarificou, respondendo a Dr. Dre que “Busta Rhymes” seria capaz.

Nacobeta eternizado em mural

há 1 ano
O kudurista Edson Guedes Fernandes “Nacobeta” foi eternizado em um mural gigante na zona onde nasceu (C8/Nelito Soares/Rangel), por um grafiteiro local.

Jovens do Prenda no Show do Mês online

há 2 anos

Waldemar Bastos e Carlos Burity homenageados na Galeria do Semba

há 1 ano
Volvido um mês após o passamento físico dos dois “astros” da música angolana, a Professora Rosa Roque concebeu um tributo para enaltecer os feitos de Waldemar Bastos e Carlos Burity.

Actor luso-angolano encontrado morto

há 2 anos
O actor luso-angolano Pedro Lima foi encontrado este sábado de manhã, na Praia do Abano, morto. O alerta para as autoridades foi dado pouco depois das 8 horas.