Dino Ferraz: “Não me rotulo, seja a nível de estilos ou de mercado. Sou aberto a fazer música da maneira que sentir”

Dino Ferraz é um artista multifacetado, mas a voz e a composição são seus maiores instrumentos. Além de cantar e escrever, produz, toca e interpreta. Conquistou várias edições do Festival da Canção de Luanda, destancando-se na escrita, interpretação, composição e produção.

Depois de uma trajectória coroada de prémios e várias distinções e nomeações, assinou com a Milionário Records. O contrato já começou a dar os primeiros frutos. Dino conversou com a Carga e apresentou os projectos que tem com a sua nova produtora, a Milionário Records, a começar pelo single ‘Sintomas’, disponibilizado hoje.

Em Julho assinou com a Milionário Records. Em termos concretos, que vantagens já tirou desta parceria? 

As vantagens são visíveis e palpáveis, tanto para quem acompanha a minha carreira de perto como para quem acompanha à distância, mesmo em tempo de pandemia, consegue perceber que houve uma grande evolução na minha carreia. As vantagens começam obviamente pela parte do investimento. Eu hoje tenho um investimento maior e melhor, que me permite fazer mais e melhores trabalhos. Outra grande vantagem  cinge-se no aspecto organizacional, hoje tenho uma equipa que me permite trabalhar de forma mais profissional.

Após assinar, disse que começava uma nova era. O que queria dizer com isso? 

Sim, começou, de facto, uma nova era da minha carreira desde que me uni à família Milionário. Coincidentemente também era uma nova era para a Milionário. Como devem imaginar, andou durante algum tempo a fazer reestruturações e eu entro nessa fase em que a Milionário se está a erguer.

Que projectos têm em carteira neste momento?

É prematuro ainda dizer se depois do single ‘Sintomas’ lançado hoje, teremos novos trabalhos este ano, mas por agora este é o projecto que temos: lançar o vídeo e o single da música “Sintomas”, que é o meu segundo oficial depois de “A Minha Amada”.

Tem uma trajectória que passa pela produção, composição e interpretação. O quê que o público desconhece de si? 

É por esta trajectória que sou conhecido como um cantor, produtor e compositor que prima muito pelos aspectos estéticos. Não costumo fazer tudo nos meus trabalhos, firmo-me mais naquilo que eu acho que posso fazer com maior competência.

Em termos participativos. Que novidades traz nesses projectos ? 

Não terei participação no “Sintomas”, pelo menos a nível de intérpretes. Mas em termos de instrumentos, trago muitos bons artistas. Mas claro, terei músicas com participações de outros cantores.

O que gostaria de conseguir com a Milionário que não obteve antes? 

O que eu gostaria de conseguir com a Milionário é chegar onde eu, eventualmente, não chegaria enquanto artista independente. Com a Milionário, eu tenho certeza absoluta que vou chegar, todos os dias, reinventamo-nos. Não olhamos só para o mercado de Angola, olhamos para o mercado global.

Se tivesse que se lembrar como e onde começou, em que posição colocaria a sua carreira agora?

A retrospectiva que eu faço do antes e depois é muito positiva. Neste momento, apesar de serem só três meses, eu sinto que houve uma grande evolução.

Quais as maiores conquistas que já obteve desde que começou a cantar? 

Das conquistas que já obtive desde que comecei a cantar, claramente a minha entrada para a Milionário. Estou muito feliz, este contrato é o resultado de todo um trabalho árduo, que não foi só meu, foi dos meus amigos ao longo desses anos todos. Agradeço a Milionário por ter investido num artista, que na visão de muitos, é improvável.

Suas composições destacaram-se em vários concursos. Quando olha para essas nomeações, não lhe passa à cabeça que devia ficar só pela escrita?

Já ganhei sim vários prémios com composições, mas não só ganhei também como intérprete. Venci o Festival da Canção 2015, como intérprete, cantando uma canção composta por Totó ST e voltei a ganhar o Festival em 2018 como compositor com o tema Se For a Eu, interpretada por Carla Moreno.

Toca, canta, produz e escreve. Nos projectos que tem em carteira, haverão músicas em que vai  empreender todas essas competências? 

Compor e cantar são as duas zonas que me sinto bastante confortável e vou continuar a investir em ambas as partes e apostar em outras áreas que as pessoas não conhecem, a produção, por exemplo.

Quanto a ter que fazer uma música em que faço tudo, eu raramente faço isso, apesar de ser compositor, intérprete, instrumentista e também produtor. Penso que duas “cabeças” pensam melhor.

Para que mercado direccionou a sua carreira? 

Não costumo direccionar a minha carreira para um mercado específico, justamente para não rotular os meus trabalhos, as minhas músicas. Eu acho que é um grande prazer ver o “teu” trabalho ser consumido por um grande segmento e esse tem sido a minha luta, eu acho que a música não tem classe. Não me rotulo, seja a nível de estilos, ou de mercado. Sou um artista claramente aberto a fazer música da maneira que eu sentir.

as cargas mais recentes

John Dolmayan: “Black Lives Matter não passa de ferramenta de propaganda política”

há 5 meses
O baterista da banda de rock System Of A Down, John Dolmayan, considera o movimento Black Lives Matter ilegítimo e que não passa de uma “ferramenta de propaganda” política do Partido Democrata.

Cantora Naya Rivera está desaparecida

há 5 meses
A cantora norte-americana Naya Rivera, de 33 anos, está desaparecida desde quarta-feira, após alegadamente ter ido dar um passeio de barco com o filho de quatro anos, Josey, no Lago Piru, no condado de Ventura, na Califórnia.

Stela de Carvalho incrementa locução ao seu CV

há 2 dias

4ª fase da exposição `S.O.S ambiente´arranca no Huambo

há 1 mês
Esta iniciativa visa reunir jovens com talentos assinaláveis, cujo foco passa pela transformação do lixo inorgânico em perfeitas obras de arte, associando essas criações à Campanha de Responsabilidade Social do “Projecto Ambiente” do Xyami Shopping.

Tensão entre Anitta e Ludmilla volta a aumentar e dessa vez Snoop Dogg foi o pivó

há 5 meses
O rapper norte-americano comemorou através de uma publicação no Instagram, os 95 milhões de views da música ‘Onda Diferente’ no Youtube. Na mesma publicação, Snoop agradeceu apenas Anitta e Papatinho pela música, que tem participação e foi escrita por Ludmilla, deixando no ar um clima de tensão, que o “obrigou” a fazer uma nova publicação.

John Legend quer protagonizar uma batalha de hits no piano com Alicia Keys

há 7 meses
Falando virtualmente com Nick Cannon em Power 106, John Legend expressou o seu apreço pela série Swizz Beatz e Timbaland no Instagram Live Verzuz e revelou a vontade de protagonizar um frente a frente por um episódio, diferenciado com.Alicia Keys.

Documentário sobre a Kizomba no festival indiano do cinema

há 3 meses
O filme angolano “Kizomba sem fronteiras” está a concorrer no festival indiano de cinema, na categoria de melhor documentário. O evento inicia no dia 06 de Setembro.

Drake atinge feito inédito e ultrapassa Os Beatles, Michael Jackson e Madonna

há 4 meses
O rapper tornou-se o artista com mais músicas no Top da Billboard. O recorde pertencia durante anos a Madonna e Drake já havia empatado, mas esta semana atingiu 40 músicas na parada. Veja a lista completa dos artistas que mais colocaram músicas no do Top 10 dos EUA.

Notorious B.I.G, Tupac e Jay-Z excluídos por Snoop Doog da sua lista dos melhores rappers da História

há 4 meses
Após ter enfrentado várias críticas por não considerar Eminem melhor rapper de todos os tempos, Snoop Dogg voltou a surpreender o movimento ao excluir Jay-Z, Nas, Tupac, Biggie Smalls e Kanye West da lista dos seus melhores rappers de todos os tempos.

50 Cent vai usar música do rival Rick Ross na sua nova série

há 4 meses
50 Cent e Rick Ross são rivais assumidos da história do Hop Hop, mas nos últimos anos os dois rappers vêm mostrando que respeitam atrabalhos um do outro. À Billboard, 50 Cent revelou que vai adaptar a música do seu rival na sua nova série sobre o Black Mafia Family.

Sarissari traz clima de amor no seu novo single `Admite´

há 7 meses
Revelado pela primeira vez na segunda feira no canal Trace Toca, o single `Admite´ é o prenúncio da chegada do álbum a solo de Sarissari, sob chancela da sua própria produtora, a Hey Hey Heyyy. Disponibilizada hoje no Youtube, o love song é um esforço colaborativo entre Nikko, Sarissari e Joseane, e foi o pretexto para uma breve conversa com o artista.

Escritores angolanos assinam carta de protesto contra o racismo

há 6 meses
Os escritores angolanos Pepetela, José Eduardo Agualusa, José Luís Mendonça, Ondjaki, Adriano Mixingue e Abreu Paxe subscreveram uma nota de protesto contra as acções racistas registadas em várias partes do mundo, em particular nos Estados Unidos da América.

Show do Mês faz maravilha

há 6 meses
Foi o quinto Show do Mês online e o primeiro com transmissão no canal 2 da TPA. Num período de Estado de Calamidade, com muitas limitações impostas por conta do Covid-19, a Nova Energia faz sentir o seu lado camaleónico, adaptando-se as circunstâncias e reinventando-se como ninguém.

Lourenço Mussango vence prémio literário António Jacinto

há 1 mês
O escritor e jornalista Lourenço Mussango venceu ontem a edição 2020 do prémio literário António Jacinto, com a obra “Mulher Infinita”.

Cage One anuncia novo álbum

há 1 mês
Em breve entrevista à Carga, o músico anunciou, para este mês, um novo sigle que antecederá e fará parte do seu sexto álbum de estúdio a ser lançado no próximo ano.

Neymar está infectado com Covid-19

há 3 meses
O PSG confirmou esta quarta-feira a existência de três casos positivos de Covid-19 no plantel, contudo, o clube parisiense não avançou os nomes. O jornal L’Equipe citou os nomes dos três infectados e o brasileiro Neymar é um deles.