Do Kuduro ao Rap: Delver Mancha mostra a naturalidade do seu talento

Já não é novidade emergirem-se grandes talentos motivados por alguma inquietação ou desejo pessoal como é o caso do rapper e produtor Delver Mancha, que descobriu o dom de cantar enquanto buscava por algum consolo na música.

Actualmente canta Rap e, ao mesmo tempo, é produtor. Se recuarmos no tempo para ver onde o músico começou, será difícil acreditar que este é o mesmo Delver que, em 2008 , procurava por um “lugar ao sol no Kuduro”.

Desde que decidiu trocar as batidas e as danças do Kuduro pelo Hip Hop, tem-se revelado um artista promissor. No sábado, lançou um novo EP. Intitula-se “Autêntico” e está disponível no YouTube e Mediafire.

Há muito mais novidade por de trás deste talento. Delver Mancha deixa suas impressões à Carga.

Do Kuduro ao Rap: Delver Mancha mostra a naturalidade do seu talento

Por quê optou por cantar Rap?
Optei por cantar Rap em 2013 porque na altura, estava a passar por momentos não muito bons na minha vida e senti que era a maneira de exprimir o que tinha por dentro.

E agora, qual é o seu maior desafio?
Eu sou um artista nascido na cidade e que cresceu no gueto, então sempre vivi entre os dois e conheço bem as duas realidades. O meu maior desafio é mostrar que não importa de onde venho, o importante é onde vou .

Decidiu cantar Rap porque havia algo por dentro que precisava de expulsar. O quê o Rap mudou na sua vida?
O Rap tornou-me numa pessoa melhor, que compreende a vida e as suas adversidades. Se não fosse o Rap, provavelmente seria um jovem frustrado.

Saiu do Kuduro para o Rap. O que teve de fazer para conseguir se enquadrar rapidamente?
Não tive aí grandes histórias. Comecei em 2013, mas profissionalmente há uns 4 anos. Além de cantar, faço produção musical, por isso não foi lá tão difícil me enquadrar.

Em que o podemos diferenciar de outros artistas da sua faixa etária?
A diferença é que eu sou muito adulto em termos de rimas. Mesmo não escrevendo na maioria das vezes, não primo apenas pelo imediatismo. Trago bom flow, rimas, sonoridade, beats e mixagem muito diferentes.

O que tem caracterizado o início da sua carreira?
Os meus primeiros anos tem sido de aprendizagem, muito trabalho de estúdio porque, além de cantar, também produzo.

De 2013 para cá, passam-se uns oito anos. Que palcos já pisou?
Já pisei vários palcos e festivais até de grande porte. Por exemplo, já estive no show da Tigra; já estive no festival da Luandina; já estive em muitos outros.

Nome artístico: Delver Mancha

Nome completo: Sílvio David Inácio António.

Ocupação: cantor e produtor

Género musical: Hip Hop.

EPs: Autêntico; 2 de Junho, 2 de Junho ( Encarcerado) e 2 de Junho ( Terapia). Mixtapes: Mágico e Rei.

Produtora: indepentente.

Idade: 21 anos.

Morada: Golf 2, distrito do Kappa.

as cargas mais recentes

Nsingi, uma voz de Portugal que leva a cultura angolana com rítmo

há 5 meses
Carlos Nsingui nasceu em Portugal e nunca esteve em Angola, mas mantém fortes ligações com a cultura angolana, desde a música, gastronomia ao modo de ser, estar, falar, incluindo a forma de vestir, porque seus país são angolanos e parte da sua família vive em Angola.

Michigan aprova proposta de lei de reforma penitenciária de Meek Mill e Jay-Z

há 9 meses
A Legislatura do Estado de Michigan aprovou, esta segunda-feira, um conjunto de leis que vão remodelar o sistema de liberdade e liberdade condicional. A lei declara, num dos pontos, a redução das sentenças de liberdade condicional de crimes adultos de cinco para três anos.

Acusação de estupro liquida carreira de Robinho

há 11 meses
A acusação solicitou a prisão do jogador em 2014, mas a medida foi rejeitada pelo juiz, anos mais tarde, o caso ressurgiu com a notícia de que a 10 de Dezembro de 2020, o Tribunal de Apelação de Milão poderá confirmar a condenação de Robinho a nove anos de prisão por estupro.

50 Cent convida Riquinho para co-produzir seus espectáculos

há 2 meses
O homem forte da música angolana não só co-produzirá espectáculos do líder da G-Unit, como também direccionou seu core business e passará a promover a música nacional no mercado norte-americano, colocando nossos artistas a actuarem nos principais palcos internacionais.

Daniel Mendes: “Com ou sem pandemia o Angola Music Awards acontecerá em 2020”

há 1 ano
A faltar dois dias para o fecho das inscrições, Daniel Mendes fala à Carga sobre a presente edição do Angola Music Awards, que traz como destaque a categoria música dos PALOP. Doravante, o evento passará a intercalar entre Angola e Portugal. O responsável explica por que razão a gala era realizada em Portugal, apesar de prestigiar a música e os músicos angolanos e lança as novidades do próximo ano 2021.

Morreu Mary Wilson, antiga companheira de Diana Ross nos “The Supremes”

há 8 meses

Old e New School questionam legado depois da morte

há 12 meses
Estará disponível na próxima quinta-feira, dia 8, o clipe oficial da faixa “Se Eu Morrer Amanhã”, em que Kool Klever, Mamy, Duc, Lizzy, Soldier, Luso e Nucho levantam a problemática do legado após a morte.

Lugar de FALA D’ ELA: Primeiro podcast angolano de Spoken Word começa a ser emitido já amanhã

há 11 meses
Idealizado inicialmente para ser um programa 100% online no formato live e com exibição quinzenal e transmitido nas páginas oficiais da Dupla ELA, no formato Spoken Cover Project −músicas na palavra falada−, performances originais da dupla e debates temáticos.

Show do Mês viaja pelos anos dourados da música angolana

há 1 ano
Com objectivo de recriar alguns dos maiores sucessos dos anos 80, o Show do Mês vai juntar alguns dos nomes mais sonantes daquele período para um concerto Live, no dia 27 de Julho (sábado).

Nue Wave disponibilizam teaser do single `És tu´

há 4 meses
O single é mais uma promocional da primeira EP dos Nue Wave, a ser lançada brevemente, que intitular-se-á “Wave”.

“Geração de Glória” da música nacional é homenageada no programa ‘Ao Vivo’

há 9 meses
Um show com a actuação de oito artistas consagrados angolanos marcará a estreia, dia 8 de Janeiro, no Canal ZAP Viva, do programa Ao Vivo – Homenagem à Música. Doravante, será assim todas as sextas-feiras à noite

Show do Mês “viaja” pelos PALOPS

há 10 meses
Numa homenagem a música feita pelos países africanos de expressão portuguesa (PALOPS), particularmente a feita nos anos 80 e 90, o Show do Mês fará, no sábado, uma viagem musical por alguns dos maiores sucessos de cada país.

Centro Cultural do Brasil em Angola anuncia oficina de Mímica Prática

há 3 meses
No âmbito do projecto SEXTARTE- Oficina de artes à sexta-feira, esta semana, o CCBA- Centro Cultural do Brasil em Angola promove workshop mímica, com o actor e mímico brasileiro, Edgar Bustamante.

Nila Borja anuncia regresso aos palcos

há 3 meses
A cantora esteve presente na mais recente edição do Show Piô, pretesto mais que suficiente para um exclusivo com a Carga Magazine e, o que se julgou ser apenas uma participação especial, foi na verdade, um prenúncio do seu grande regresso aos palcos.

Legends Never Die: Álbuns póstumos destronam-se uns aos outros no Top da Billboard

há 1 ano
Depois de Pop Smoke tirar Michael Jackson do 1ª lugar do top, o álbum póstumo de Juice Wrld estreou em primeiro lugar na parada da Billboard 200, tornando-se até agora, o maior álbum de 2020, com o equivalente a 490 mil unidades vendidas.

Legado de Mestre Kapela é memorado “ante” ao Prémio Nacional de Cultura e Artes

há 11 meses
O artista plástico Kapela Paulo venceu o Prémio Nacional de Cultura e Artes, na categoria de `Artes Visuais e Plásticas´. Visto como pai espiritual da arte contemporânea em Angola, Mestre Kapela espelha na sua arte, por meio do olhar e pincel a sua escola de arte que moldou as práticas e técnicas da sua longa e prolífica carreira.