Do piano aos instrumentos de sopro: Adimaldo, o autodidacta que Tok’Aki

Adimaldo é professor autodidacta e criou Tok’ Aki, uma escola de música que administra aulas de piano, guitarra, canto, flauta, bateria, violino, kissanje, saxofone, dikanza só para citar alguns.

Seu envolvimento com a música começou na infância. Mais tarde, aperfeçoou e hoje suas habilidades vão da guitarra, passando pelo piano até aos instrumentos de sopro.

Como a união faz a força, o maestro de 22 anos uniu-se a mais vinte profissionais e esão a tranformar a Tok’ Aki numa grande escola de música.

O projecto que começou há um ano com lições de casa em casa e online já formou cerca de 60 alunos.

O professor deixa algumas dicas para os amantes da boa música.

Do piano aos instrumentos de sopro: Adimaldo, o autodidacta que Tok’Aki

De economista para professor de música parece ser muito distante. Como é que tudo começa?

Interessante questão. Na verdade, sempre fui apaixonado por música, inclusive também sou pianista, tenho noções de guitarra e flauta. Aproveitei do estudo em Economia e Gestão para saber como empreender melhor e concomitantemente fazê-lo na área da música.

Como e onde foi que aprendeu música?
Autodidactismo. Na igreja tinha um piano, que não estava a ser usado, eu passava horas e horas praticando e, mais tarde, um casal missionário ofertou-me um teclado , continuei a praticar e aprimorar. Depois, recebi algumas reciclagens de quem sabia melhor do que eu, e até hoje venho aprendendo.

Para um empreendedor, investir em escola de música parece ser muito arriscado, uma vez que a maioria dos artistas torna-se cantor em função do talento, e não propriamente por passar numa escola. O que lhe motivou a apostar na música?

Vi uma grande oportunidade porque as pessoas são mais produtivas quando trabalham com aquilo que amam e gostam.

Em Angola, os instrumentistas são pouco valorizados. Realçar aqui que olhando nessa perspectiva, comecei eu mesmo ensinando música ao domicílio, depois o número foi crescendo e hoje temos um team de 20 professores, cantores e intérpretes, tanto do sexo masculino como do sexo feminino. Alguns deles vieram dos bairros e hoje auferem mais do que um salário mínimo e conseguem suster eles e as famílias com o dinheiro do seu talento ou arte, que é a música neste caso.

Começou no piano. Como foi possivel evoluir para outros instrumentos músicais?

Do piano aos instrumentos de sopro: Adimaldo, o autodidacta que Tok’Aki

O segredo é a prática. Quando se aprende um instrumento, abrem-se portas para facilmente aprender outros. A música é universal, um dó no piano, continua sendo dó em outros instrumentos.

Quantos e que instrumentos pode tocar?

Eu toco piano, leio música (partituras) e faço arranjos. Guitarra toco alguns acordes e flauta sei as notas naturais.

É realmente emocionante. Quando olha para o nível que atingu e pensa em como tudo começou, o que lhe vem à alma?

Sentimento de gratidão, porque o dever ainda não foi cumprido e nem tão pouco chegámos onde tenciono. Sinto muita alegria e isso me impulsiona a acreditar que é possível, independentemente de qualquer situação. Então, vamos continuar a trabalhar arduamente.

Quem mais procura pelos seus serviços? Os músicos o solicitam?

Do piano aos instrumentos de sopro: Adimaldo, o autodidacta que Tok’Aki

Tivemos o privilégio de administrar aulas de canto ao Silvanio Ramos “Nlaukiddy” proveniente do Zaire e que tem músicas com Paulelson, Lil Saint, Nanuto.

Em termos de aprendizagem em que áreas os alunos mais se destacam?

Isso é muito relativo, porque depende muito da prática. Posso dizer que na sua maioria têm mais facilidade com as aulas de guitarra, mas, no seu todo, são bem dedicados.

Tecnicamente como é dar aulas de música em Angola?

Fim ao cabo acaba sendo proveitoso dar aulas aqui em Angola e ver o avanço que temos tido até aqui.

É das pessoas mais indicadas para falar sobre a qualidade de música que consumimos.

Temos poucos artistas investindo em licenciaturas em música, presumo que a busca de mais conhecimento poderia fortalecer o ecossistema no mundo da música

Qual é o seu maior sonho?

Do piano aos instrumentos de sopro: Adimaldo, o autodidacta que Tok’Aki

Gerar riqueza para mim e distribuir para a comunidade que estou inserido, por meio de novos postos de empregos, mudança de vida e impactar pessoas.

Aproveito para dizer que estou aberto a parcerias, sejam eles músicos ou empreendedores nessa área.

as cargas mais recentes

Killuanji reforça Rap Gospel com o single “Mama Iami”

há 8 meses
A frase “Mama Iami” que dá título ao single, é originária da língua nacional kimbundu e significa “Minha Mãe”, neste caso, o rapper se refere à sua terra, pela qual clama.

Fragata de Morais exaltado no Circuito Internacional de Teatro

há 9 meses
O escritor e dramaturgo angolano, Fragata de Morais, será homenageado durante 28 dias na quinta edição do Circuito Internacional de Teatro, em Luanda.

Jacob Desvarieux junta-se às celebrações dos 45 anos de independência de Angola

há 9 meses
Apadrinhado por Bonga, o espectáculo para a celebração dos 45 anos da independência terá lugar na próxima quarta-feira (11), em Lisboa, e traz como surpresa o músico Jacob Desvarieux.

Lady Petya apresenta oficialmente o seu álbum de estreia

há 6 meses

A Kizomba e a sua historiografia

há 1 ano
Enquanto dança, a Kizomba tem origem exactamente nessas farras denominadas “Kizombada”, com dançarinos de renome como Mateus Pele do Zangado, João Cometa e Joana Perna Mbuko ou Jack Rumba, que eram os mais conhecidos e ‘’escreviam’’ no chão as passadas notórias dos seus estilos de exibição ao ritmo do semba.

Hochi Fu: “Apostei no Kuduro porque o Rap aqui era muito soft, dos betinhos”

há 6 meses

Começou uma nova era dos Autocines

há 1 ano
A actividade que foi sucesso na década de 70, foi resgatada para dar resposta ao distanciamento a que o Covid-19 impôs e só na Alemanha, cerca de 43 licenças já foram aprovadas para abrir auto-cinemas.

Saiba como se formaram as primeiras famílias de músicos angolanos

há 1 ano
Neste 15 de Maio, Dia Internacional da Família, a Carga traz para si uma resenha sobre a formação das primeiras famílias de músicos angolanos. A viagem passa pelos Pinto de Andrade e segue com os Vieira Dias, Mingas, Van-Dúnem, Figueiras da Silva e Torres.

Bonga, a lenda do Semba e símbolo da consciência africana, exaltado pela imprensa internacional

há 7 meses
Uma caminhada de quase meio século, que se traduz em álbuns, espectáculos, bibliografias, viagens e com um único objectivo: despertar a consciência africana por meio do Semba, género que se vai tornando na sua própria antonomazia.

LL Cool J junta-se a Swizz Beatz no plano de criar fundos para os ícones do Hip Hop

há 1 ano
Há pouco menos de uma semana,Swizz Beatz partilhou durante um live Beatz’s Zone Radio, que gostaria de arrecadar um milhão de dólares em “impostos” para cada membro fundador do Hip Hop. Mal-interpretada, a ideia do produtor criou um mal-estar entre os mais novos rappers, mas o apoio não tardou a chegar. LL Cool J não só aprovou a ideia, como também se prontificou a dar o seu contributo.

Shaquille O’Neal censura James Harden: “Ele não fez nada pelo Houston Rockets”

há 6 meses
Harden exigiu que o Houston Rockets o negociasse no início de novembro. Algumas equipes, como o Miami Heat e o Philadelphia 76ers, teriam se interessado nele, mas nada se materializou.

Brasileiros rendidos a Kid MC

há 1 ano
A música “Oração”, tema promocional do projecto Dj Caique e Kid MC, com o título “Décimo sexto ano”, parece ter convencido os amantes do rap, os brasileiros em particular.

“Tá a bater” volta às telas amanhã

há 1 ano
Após um interregno em virtude do actual estado de emergência, o “Tá a barter” estreia, a partir deste fim-de-semana, uma nova temporada que será marcada por duas horas de emissão, em directo, e com novas rubricas.

Burna Boy torna-se o 1° africano a ter três albuns com 100 milhões de streams

há 2 meses
Um músico que continua a crescer e a justificar suas atribuições como as dos Grammy Awards. Damini Ebunoluwa Ogulum, ou simplesmente Burna Boy voltou a fazer história como o primeiro artista africano a atingir mais de 100 milhões de streams no Spotify, com três álbuns seguidos.

Dino Ferraz: “Não me rotulo, seja a nível de estilos ou de mercado. Sou aberto a fazer música da maneira que sentir”

há 9 meses
Não me rotulo, seja a nível de estilos, ou de mercado. Sou um artista claramente aberto a fazer música da maneira que eu sentir.

Billboard elege melhores músicas e álbuns do K-Pop em 2020

há 7 meses
Na selecção de discos, a equipa do periódico escolheu 10 destaques para o ranking, que, surpreendentemente, não traz nem o BTS, nem o BLACKPINK, os dois maiores fenómenos do género actualmente.