Dog Murras e Bonga programam encontro histórico

São duas figuras distintas que, sem medir esforço, vêem a música o capital simbólico para içar a bandeira da resistência cultural, inspirando, deste modo, os demais a exaltar as cores da cultura angolana.

Desta vez, os músicos voltam a encontrar-se, para uma reunião fora da música. Dog Murras vai receber no dia 3 de Maio, Barceló de Carvalho ” Bonga”, na rubrica TerrATerra, para falarem sobre os nossos valores culturais, as tradições africanas e os destinos dos angolanos, numa conversa aberta à moda angolana, despida de cores partidárias.

Dog Murras entende que chegou o momento de os angolanos perceberem o seu valor pluriticultural e que é um povo multiétnico. O músico está a preparar o seu segundo livro intitulado “Todos Contra Todos” e aproveitou esta entrevista para falar do seu próximo álbum.

Como é que nasce o programa Pensar Angola?

Pensar Angola com Dog Murras” é um canal de mídia digital alternativa de opinião pública e o “TerrATerra” é uma rubrica de debates interactivos, uma linha aberta de conversas descontraídas, sem truques e pimpas, sem fato e gravata, natural, tipo aquelas que temos nos sábados, em mesa redonda no quintal dos nossos musseques, regada com funjada, kissangua e o mote principal é a preocupação com a nossa cultura, os nossos valores, as nossas tradições africanas, os nossos destinos, de modo aberto e claro, despidos de cores partidárias, sem ofensas e faltas de respeito.

Por que razão decidiram abrir a edição com Bonga?

Nestes encontros teremos a participação especial de angolanos, homens e mulheres do universo cultural, desportivo, religioso, político, social etc. Vamos contar com gente que ama Angola e luta por ela, cada um à sua maneira.  O Kota Bonga foi o convidado especial deste pontapé inicial por ser uma referência incontornável e incontestável do “bem-querer” para a nossa gente.

Dog Murras e Bonga programam encontro histórico

O que espera que se retenha dos pontos aí abordados para a elaboração das políticas públicas ligadas ao sector cultural?

Eu sou um objector de consciências. Todos os trabalhos em que me envolvo, tenho, à partida, a preocupação fundamental de deixar o meu recado aberto, por isso utilizo o linguajar da “buala”, o português de Angola, com a necessidade de ser entendido e compreendido por todos os extractos da nossa sociedade e com a finalidade de evitar distorções na minha fala. Essa é a minha parte, o meu contributo como filho desta terra, depois cabe a cada um dos outros filhos d´Angola entenderem as suas partes e darem sequência, contribuírem com os seus actos, cumprindo as suas obrigações, sejam elas morais ou profissionais.

O que isso quer dizer?

Ainda é cedo para avançarmos. Tanto eu, como a equipa que me acompanha, esperamos, com esse projecto, iluminar vias alternativas, que permitam aos nosso governantes olharem para Angola sem peneiras na frente dos olhos e que façam mais pelo nosso povo que sofre incessantemente sem necessidade.

Será um encontro memorável por aquilo que se conhece de Dog  Murras e do mais-velho Bonga. O que gostaria que os jovens aprendeseem com este encontro?

Este é acima de tudo um encontro e um debate que se faz necessário, porque ambos somos filhos desta terra que utilizamos a nossa arte, a nossa voz e o nosso capital simbólico como bandeira de resistência. O resultado esperado desse encontro é inspirar outros angolanos a fazerem parte de uma corrente do rio que desagua no mar, e não se transformarem naquela gota d´água estática, estagnada num charco. Está na hora de os angolanos perceberem o nosso valor como povo pluriticultural e multiétnico, vamos nos assumir assim, respeitando a nossa maior riqueza, que é o facto de sermos várias etnias que formam um só povo e daí formamos uma só Nação, respeitando os vários grupos e os seus modos diferentes de criar, agir, pensar e viver.

Forjava o lancamento do álbum “Argola de Ouro no Focinho do Porco” e, depois do livro ‘Matematica da Coerência’, prometeu que publicaria um outro livro…

Artísticamente falando, continuo a escrever alguns temas para o meu álbum “Argola de Ouro no Focinho do Porco”, ao mesmo passo que tenho juntado algumas notas para a minha segunda obra literária, “Todos Contra Todos”, onde revelo o meu ponto de vista profundo sobre o quanto perdemos, pelo facto de hoje o angolano ser o maior empecilho para o próprio angolano. Mas, tanto o Cd como o livro estão sem data de lançamento previsto, eu já não coloco data nem pressing sobre o meu trabalho, porque a arte deve surgir da espontaneidade. Agora, como empreendedor e motivador social, estou presente no canal Pensar Angola com Dog Murras e nas redes sociais de Dog Murras Angolano, todos os dias compartilhando experiências e a mostrar para quem quiser, onde está o rio e que é possível cada um de nós pescar e comer o seu peixe sem prejudicar a pesca do “zotro”.

as cargas mais recentes

Flagelo Urbano grava videoclipes pela primeira vez em 25 anos de “estrada”

há 1 ano
A ultimar os arranjos do sucessor do EP `De Sião a Medina´, o rapper tenciona trazer um CD mais afrocentrado, profundo e “pluriversalista”.

Segunda parte dos “recuerdos” do Sons do Atlântico já tem data

há 8 meses
No dia 19 de Dezembro as 22:00, o ZAP Viva exibe a segunda parte do sétimo festival “Sons do Atlântico” que aconteceu a 4 de Maio de 2019, na Baía de Luanda.

Kanye West oferece um ATV Sharp personalizado a Chris Brown

há 8 meses
Chris Brown recebeu do seu amigo Kanye West um ATV Sherp personalizado, um tipo de veículo 4×4 fabricado na Rússia avaliado em mais de 77 milhões de Kwanzas.

Lil Wayne disponibiliza terceira mixtape da saga `No Ceilings´

há 8 meses
Para Lil Wayne, `No Ceilings 3´ veio ressuscitar a cenas das mixtapes, que parecia já ser uma arte em extinção e, sendo um dos pioneiros, achou oportuno reoxigenar, uma vez que considera que a mesma ter um papel importante no apogeu da sua carreira.

Michigan aprova proposta de lei de reforma penitenciária de Meek Mill e Jay-Z

há 7 meses
A Legislatura do Estado de Michigan aprovou, esta segunda-feira, um conjunto de leis que vão remodelar o sistema de liberdade e liberdade condicional. A lei declara, num dos pontos, a redução das sentenças de liberdade condicional de crimes adultos de cinco para três anos.

Rappers angolanos em destaque na revista científica brasileira

há 6 meses
A renomada revista científica brasileira de ciências humanas “Convergência Crítica” decidiu destacar na sua primeira edição Kid MC, MCK, Kamessu e Flagelo Urbano.

Bonga é reconhecido em Portugal com “Prémio Prestígio”

há 4 meses
Bonga foi reconhecido ontem à noite com o “Prémio Prestígio”, na categoria de música durante a gala alusiva aos 25 anos da Rádio Difusão Portuguesa (RDP África).

Pelé grava música para festejar 80º aniversário

há 9 meses
O lendário futebolista brasileiro Pelé está a três dias de completar 80 anos e brindou os fãs com uma canção escrita e cantada por si, intitulada ‘Acredita no Veio’, agora gravada em colaboração com a dupla mexicana Rodrigo y Gabriela.

Top Dos Mais Queridos 2021 vai homenagear mulher zungueira e terá novas regras

há 5 meses

Gerilson Insrael apresenta “Quarentena”

há 1 ano
O músico Gerilson Insrael coloca hoje (sexta-feira), às 20 horas, o seu novo single a disposição dos fãs, em todas as plataformas digitais.

Revista Carga traz pesos pesados para o Reportório

há 1 ano
Os dj´s Malvado e Dias Rodrigues, que sexta-feira, a partir das 19 horas, vão exibir os seus maiores sucessos musicais, no chamado “desfile de hits”.

As 10 músicas de amor para ouvir no Dia de São Valentim

há 6 meses

Homem Mau: Jay Arghh e Hot Blaze reafirmam lírica, flow e rimas em nova faixa colaborativa

há 2 meses
`Homem Mau´ é uma faixa de colaboração entre dois virtuosos no flow e na escrita de Moçambique: Jay Arghh e Hot Blaze. Esta colaboração traz-nos um festival furioso de verdadeiras habilidades líricas e de flow dos dois rappers. Vindos da agência CSV, os dois têm muitas colaborações, e sempre com elevados critérios tanto na música como na técnica.

Billboard elege melhores músicas e álbuns do K-Pop em 2020

há 7 meses
Na selecção de discos, a equipa do periódico escolheu 10 destaques para o ranking, que, surpreendentemente, não traz nem o BTS, nem o BLACKPINK, os dois maiores fenómenos do género actualmente.

José Neto é o novo técnico de basquetebol do Petro

há 11 meses
O técnico brasileiro José Neto é o novo técnico da equipa sénior masculina de basquetebol do Petro de Luanda.

“Nenhum de nós tem vaidade, não há egos aqui”

há 1 ano
Okwami ultimam os preparativos para o primeiro grande show, dia 26 de Março.