Exclusivo: Cabo Snoop regressa à Power House definitivamente

Como diz o velho ditado, “o bom filho regrassa sempre à casa”. É isso que Cabo Snoop fez. Sete anos depois de abandonar a produtora que o transformou numa das maiores estrelas da música africana, o artista está de volta, de forma definitiva, mas com novas tarefas.

Agora com 31 anos, pai de família e mais maduro artisticamente, Ivo Manuel de Lemos, conhecido nas lides musicais como Cabo Snoop, regressa como conselheiro e mentor de Cleyton M, ajudando o prodigioso jovem a expandir a carreira para toda África, através das experiências que acumulou com a sua passagem na “poderosa casa” de Hochi Fu.

O reencontro do “pai” para com o “filho” vem sendo planeado já há algum tempo. Em exclusivo à revista Carga, Hochi Fu fala sobre as reais motivações do regresso e em que termos o autor de “Windeck” se alia à Power House.

Exclusivo: Cabo Snoop regressa à Power House definitivamente

Cabo Snoop está de volta à Power House para uma parceria com Cleyton M. De que parceria se trata?

Cabo Snoop está de volta para a Power House para uma parceria com Cleyton M e não só. Porque o objectivo em ter o Cabo Snoop de vota é termos o Cabo como mentor. Como alguém que já passou por onde nós vamos passar, ou por onde o Cleyton M vai passar. Quando lancei o Cabo Snoop para o mundo, tivemos em mais de 24 países de África e foi uma experiência muito boa enquanto produtor, mas enquanto artista quem pode falar melhor dessa experiência é o Cabo Snoop, porque ele é que viveu. Então, ninguém melhor do que o Cabo para falar com Cleyton. Acho que temos mais a ganhar, tendo mais um voz a dirigir esse novo talento, que é o Cleyton M- que precisa se ouvir também e de ouvir novas experiências e o Cabo tem muitas, das melhores que eu posso pretender. A  parceria com Cabo não é só para mentorar o Cleyton, mas para agilizar e facilitar a transição do nacional para o internacional. Aqui em Angola não há nenhum artista que teve uma carreira mais internacional à volta de África que o Cabo teve.

Quantos anos vai durar a parceria?
Esta parceria não está limitada, não é limitada em tempo ou qualquer coisa. Não temos nenhum contrato, é uma parceria familiar. O Cabo sabe que Power House sempre foi família, tanto para ele quanto para mim. A malta se desfez, mas nunca houve problemas de verdade. Eu acho que não temos necessidade de termos contratos. Nossa parceria é: “vem para casa filho e ajuda-me a cuidar dos teus irmãos”.

Isto significa que Cabo está de regresso definitivo à sua antiga casa?
Sim. Cabo Snoop está de volta à casa dessa vez mais maduro e mais adulto. Quando Cabo Snoop entrou para Power House era um teenager, assim como Cleyton M é hoje. Hoje Cabo Snoop já é um senhor, já é pai de família e empresário feito, então ele vem de outra maneira para a produtora; vem como o filho mais velho para ajudar o pai a cuidar dos irmãos mais novos. Ele vem para dar uma garra. Não tem nada de interesses. Ele só tem cenas acrescentar ao Cleyton M.

Frisou também que está neste momento em carteira um projecto envolvendo Cleyton M e Cabo. De que projecto se trata?
Eu e o Cabo já conversamos sobre o Cleyton várias vezes. O Cleyton M demonstra sempre interesses em participações com artistas africanos e o Cabo está bem posicionado, tem as suas sugestões. Sugeriu-me algumas pessoas que a malta podia contactar para fazer isso acontecer. Esse é um dos projectos que nós temos, que é internacionalizar a carreira de Cleyton M.

Com Cabo Snoop estiveram em cerca de trinta países africanos, com destaque para os anglófonos. Que países pretende este projecto estar?
O Cabo para mim é a nossa fonte para África. Nós temos outros continentes a conquistar. Claro, vamos arranjar nossos representantes em outros sítios. A relação que teremos com o Cabo é mesmo isso: nosso embaixador, nosso pessoal da linha de frente, vai nos aconselhar. Para outros países à volta do mundo, temos várias pessoas que já se mostraram disponíveis.

O que motivou a Power House a voltar a chamar Cabo Snoop depois de tudo quanto se ouviu sobre a sua saída da produtora?
Quase todo mundo erra, todo mundo tem as suas falhas. O tempo melhor do que ninguém é o melhor professor. Nós nunca tivemos problemas de verdade. Apenas ele saiu da produtora porque quis fazer suas cenas, isso é normal. Ninguém nasceu para ser de ninguém. Melhor do que ninguém, ele sabe o que é a Power House. Depois do que ele passou dentro e fora da Power House, não há ninguém melhor que pode monitorar não só o Cleyton M, mas outros músicos que a Power tem, como a Jakilsa ou o Chris Oliver. Não falo muito do Dr. Smith por ser alguém que já tem uma carreira com ambição internacional. 

Este acordo envolve participação de Cabo Snoop com Cleyton M?
Música de Cabo Snoop e Cleyton M ainda não definimos, não temos pressa. Isso vai surgir mais tarde ou mais cedo. A princípio, estamos com Cabo para apoiar o que já temos.

Quando é que começaremos a ver os frutos dessa parceria?
Ainda não sabemos, e nem vamos divulgar. Por enquanto, vamos trabalhar. O Cleyton vai continuar no momento que estamos a trabalhar. Já temos novas músicas. Começámos a gravar e a fazer parceria com grandes artistas do nosso mercado e não só.

Como se sente ao voltar a trabalhar com alguém que viu e ajudou crescer e hoje tornou-se pai de família e também empresário?
Esta parceria é uma amostra de que nós angolanos temos a capacidade de perdoar, de nos juntar e fazermos as coisas uns pelos outros. Eu acho que juntos somos mais fortes. Esta parceria vai mostrar isso. Eu podia muito bem, junto com  Cleyton M, chegarmos onde a malta quer chegar, mas sei que com a ajuda de pessoas que realmente conhecem onde a malta quer chegar, dá-nos algo melhor. E também, temos algo em troca a dar a essa pessoa, temos algo em troca a dar ao Cabo Snoop.

O Cabo Snoop tem a Power House de novo como sua casa, tem a Power House para cuidar dos seus vídeos, tem a Power para direccionar as suas cenas novamente, quando precisar. É  uma relação de coração, em primeiro lugar, é uma relação que mostra que Angola não é só feita de confusão. Estamos em paz connosco mesmos, que é o mais importante. Estamos numa boa relação, algo que devíamos mostrar  há mais tempo, mas Deus sabe por que só agora. 

as cargas mais recentes

Público elege o melhor programa musical de TV de 2020

há 2 anos
O Show do mês, o Live no Kúbico, o Bar da Luandina e o E-Kwanza BAI, disputam a categoria de melhor programa musical de TV de 2020 dos prémios Angola Comunica, cuja gala de premiação acontece no próximo dia 8 de Abril, no Arquivo Nacional de Angola.

AMA – Patrícia Faria reconhece que tinha música a concorrer na categoria errada

há 2 anos
Depois de alguma polemica em torno das músicas que concorrem no Angola Music Award (AMA), na categoria de melhor Semba, uma das artistas concorrentes teve a coragem de contactar a organização e, humildemente, dizer que a sua música não é Semba.

Luanda acolhe “Festival Fitness” de música, dança e exercícios físicos

há 1 mês

1ª edição do `Ao Vivo É-Kwanza´ junta Edgar Domingos e Anna Joyce no palco do ZAP Viva

há 2 anos
A partir do dia 27 de Junho, o AO VIVO é-kwanza vai juntar diferentes gerações de músicos vão levar até si o melhor ritmo da música made in Angola com actuações em directo, todos os Sábados às 16:30.

Após sucesso da primeira edição Spoken Mais chega a Viana

há 2 anos

Luciano Camargo lança primeiro álbum a solo

há 2 anos
O cantor brasileiro Luciano Camargo vai lançar, pela primeira vez em 29 anos de carreira, um projecto a solo. Trata-se de um obra com 15 faixas inéditas a ser apresentada no dia 16 de Outubro.

MixedByAli afirma que Kendrick Lamar “tem material inédito e suficiente para seis discos”

há 2 anos
MixedByAli cedeu uma entrevista ao podcast de Kevin Durant e explicou poderia rapidamente montar seis discos inéditos, da autoria de Kendrick Lamar, mas que não o faz, porque o rapper acredita que pode sempre fazer melhor.

Lady Gaga revela ‘surto psicótico’ após ser violada por produtor até ficar grávida

há 2 anos
As revelações segundo as quais a cantora tinha sido violada por um produtor quando estava no início de carreira, não são de hoje, mas os detalhes apenas foram apresentados agora. O acto causou-lhe distúrbios de stress pós-traumático, cujos efeitos, confessa Gaga, ainda hoje sofre, embora consiga controlá-los.

Justiça brasileira determina que Fundação Palmares retire do site artigos que atacam a figura de Zumbi

há 2 anos
Na sua conta do Twitter, Sérgio Camargo, presidente da Fundação afirmou, por conta desta determinação, que “a Fundação Cultural Palmares está sob censura”. Na decisão, a juíza ressalta que a permanência dos artigos “viola o direito à identidade, acção e memória da comunidade negra”, e prevê a multa diária de multa diária equivalente a 108 milhões de Kwanzas, informou o G1.

Jay-Z e dono do Tweeter criam fundo Bitcoin para ajudar África e Índia adoptarem a criptomoeda

há 2 anos

Xutos e Pontapés testam prontidão dos fãs pós confinamento

há 2 anos
Depois da paragem por conta da pandemia do Covid-19 o Teatro Tivoli (Lisboa/Portugal) reabre as portas em Julho, com destaque para o concerto dos Xutos e Pontapés, no dia nove (9).

Morreu Amaro Fonseca, a voz do programa “Balumuka”

há 2 anos

Empresa abre processo judicial alegando que perdeu prestígio por causa da parceria com Drake

há 2 anos

House of Gucci: Lady Gaga interpreta Patrizia Reggiani ex-esposa e mandante do assassinato de Maurizio Gucci

há 1 ano
Lady Gaga que já havia afirmado que pretende se consolidar na sétima arte, foi, três anos depois de ganhar um Óscar, a escolhida a dedo para estar no principal papel do drama policial, de Ridley Scott.

Quavo mostra-se extasiado por saber que Robert De Niro conhece o Migos

há 2 anos
À Billboard, Quavo contou em entrevista que a descoberta foi feita nos bastidores do filme “Wash Me In The River”, para o qual o artista foi escalado para interpretar um perigoso assassino.

Lil Wayne decepciona fãs ao apoiar Donald Trump nas eleições

há 2 anos
Embora a maioria do meio artístico demonstre total repúdio por Donald Trump, o artista de New Orleans não pareceu ter se intimidado com possíveis criticas e boicotes por se posicionar ao lado dele.