Exclusivo: Cabo Snoop regressa à Power House definitivamente

Como diz o velho ditado, “o bom filho regrassa sempre à casa”. É isso que Cabo Snoop fez. Sete anos depois de abandonar a produtora que o transformou numa das maiores estrelas da música africana, o artista está de volta, de forma definitiva, mas com novas tarefas.

Agora com 31 anos, pai de família e mais maduro artisticamente, Ivo Manuel de Lemos, conhecido nas lides musicais como Cabo Snoop, regressa como conselheiro e mentor de Cleyton M, ajudando o prodigioso jovem a expandir a carreira para toda África, através das experiências que acumulou com a sua passagem na “poderosa casa” de Hochi Fu.

O reencontro do “pai” para com o “filho” vem sendo planeado já há algum tempo. Em exclusivo à revista Carga, Hochi Fu fala sobre as reais motivações do regresso e em que termos o autor de “Windeck” se alia à Power House.

Exclusivo: Cabo Snoop regressa à Power House definitivamente

Cabo Snoop está de volta à Power House para uma parceria com Cleyton M. De que parceria se trata?

Cabo Snoop está de volta para a Power House para uma parceria com Cleyton M e não só. Porque o objectivo em ter o Cabo Snoop de vota é termos o Cabo como mentor. Como alguém que já passou por onde nós vamos passar, ou por onde o Cleyton M vai passar. Quando lancei o Cabo Snoop para o mundo, tivemos em mais de 24 países de África e foi uma experiência muito boa enquanto produtor, mas enquanto artista quem pode falar melhor dessa experiência é o Cabo Snoop, porque ele é que viveu. Então, ninguém melhor do que o Cabo para falar com Cleyton. Acho que temos mais a ganhar, tendo mais um voz a dirigir esse novo talento, que é o Cleyton M- que precisa se ouvir também e de ouvir novas experiências e o Cabo tem muitas, das melhores que eu posso pretender. A  parceria com Cabo não é só para mentorar o Cleyton, mas para agilizar e facilitar a transição do nacional para o internacional. Aqui em Angola não há nenhum artista que teve uma carreira mais internacional à volta de África que o Cabo teve.

Quantos anos vai durar a parceria?
Esta parceria não está limitada, não é limitada em tempo ou qualquer coisa. Não temos nenhum contrato, é uma parceria familiar. O Cabo sabe que Power House sempre foi família, tanto para ele quanto para mim. A malta se desfez, mas nunca houve problemas de verdade. Eu acho que não temos necessidade de termos contratos. Nossa parceria é: “vem para casa filho e ajuda-me a cuidar dos teus irmãos”.

Isto significa que Cabo está de regresso definitivo à sua antiga casa?
Sim. Cabo Snoop está de volta à casa dessa vez mais maduro e mais adulto. Quando Cabo Snoop entrou para Power House era um teenager, assim como Cleyton M é hoje. Hoje Cabo Snoop já é um senhor, já é pai de família e empresário feito, então ele vem de outra maneira para a produtora; vem como o filho mais velho para ajudar o pai a cuidar dos irmãos mais novos. Ele vem para dar uma garra. Não tem nada de interesses. Ele só tem cenas acrescentar ao Cleyton M.

Frisou também que está neste momento em carteira um projecto envolvendo Cleyton M e Cabo. De que projecto se trata?
Eu e o Cabo já conversamos sobre o Cleyton várias vezes. O Cleyton M demonstra sempre interesses em participações com artistas africanos e o Cabo está bem posicionado, tem as suas sugestões. Sugeriu-me algumas pessoas que a malta podia contactar para fazer isso acontecer. Esse é um dos projectos que nós temos, que é internacionalizar a carreira de Cleyton M.

Com Cabo Snoop estiveram em cerca de trinta países africanos, com destaque para os anglófonos. Que países pretende este projecto estar?
O Cabo para mim é a nossa fonte para África. Nós temos outros continentes a conquistar. Claro, vamos arranjar nossos representantes em outros sítios. A relação que teremos com o Cabo é mesmo isso: nosso embaixador, nosso pessoal da linha de frente, vai nos aconselhar. Para outros países à volta do mundo, temos várias pessoas que já se mostraram disponíveis.

O que motivou a Power House a voltar a chamar Cabo Snoop depois de tudo quanto se ouviu sobre a sua saída da produtora?
Quase todo mundo erra, todo mundo tem as suas falhas. O tempo melhor do que ninguém é o melhor professor. Nós nunca tivemos problemas de verdade. Apenas ele saiu da produtora porque quis fazer suas cenas, isso é normal. Ninguém nasceu para ser de ninguém. Melhor do que ninguém, ele sabe o que é a Power House. Depois do que ele passou dentro e fora da Power House, não há ninguém melhor que pode monitorar não só o Cleyton M, mas outros músicos que a Power tem, como a Jakilsa ou o Chris Oliver. Não falo muito do Dr. Smith por ser alguém que já tem uma carreira com ambição internacional. 

Este acordo envolve participação de Cabo Snoop com Cleyton M?
Música de Cabo Snoop e Cleyton M ainda não definimos, não temos pressa. Isso vai surgir mais tarde ou mais cedo. A princípio, estamos com Cabo para apoiar o que já temos.

Quando é que começaremos a ver os frutos dessa parceria?
Ainda não sabemos, e nem vamos divulgar. Por enquanto, vamos trabalhar. O Cleyton vai continuar no momento que estamos a trabalhar. Já temos novas músicas. Começámos a gravar e a fazer parceria com grandes artistas do nosso mercado e não só.

Como se sente ao voltar a trabalhar com alguém que viu e ajudou crescer e hoje tornou-se pai de família e também empresário?
Esta parceria é uma amostra de que nós angolanos temos a capacidade de perdoar, de nos juntar e fazermos as coisas uns pelos outros. Eu acho que juntos somos mais fortes. Esta parceria vai mostrar isso. Eu podia muito bem, junto com  Cleyton M, chegarmos onde a malta quer chegar, mas sei que com a ajuda de pessoas que realmente conhecem onde a malta quer chegar, dá-nos algo melhor. E também, temos algo em troca a dar a essa pessoa, temos algo em troca a dar ao Cabo Snoop.

O Cabo Snoop tem a Power House de novo como sua casa, tem a Power House para cuidar dos seus vídeos, tem a Power para direccionar as suas cenas novamente, quando precisar. É  uma relação de coração, em primeiro lugar, é uma relação que mostra que Angola não é só feita de confusão. Estamos em paz connosco mesmos, que é o mais importante. Estamos numa boa relação, algo que devíamos mostrar  há mais tempo, mas Deus sabe por que só agora. 

as cargas mais recentes

Sabia que o Dia do Rock foi instituído graças a um festival em prol da Etiópia?

há 2 meses
O dia 13 de Julho é desde o ano 1985, celebrado como o dia do Rock. A efeméride foi sugerida por Phil Collins durante o célebre festival Live Aid, realizado na época simultaneamente em Londres e na Filadélfia, a fim de angariar doações para a Etiópia.

Megga Skills apresenta `Show Time Collection´

há 1 ano
O projecto musical foi apresentado com o vídeo da faixa `Tá Doce´. A música promocional é igualmente uma introdução oficial da label também denominada Show Time Collection, do rapper angolano Megga Skills.

Grammy 2021: Beyoncé e sua filha saem como maiores vencedoras sem os principais méritos

há 7 meses

Black Lives Matter: F1 proíbe o uso de t-shirts de protesto no pódio

há 12 meses
O novo protocolo foi implementado no Prémio da Rússia, que decorreu no passado dia 27. A FIA solicitou que os pilotos permaneçam com os macacões de corrida fechados até ao pescoço, noticiou o The Guardian.

Onde te enquadras senhor “músico”?

há 2 anos

Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente esclarece contrato dos 148,3 milhões

há 1 ano
À revista Carga, o Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa do Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente (MCTA) esclareceu, como aconteceu a suposta fraude financeira de 148,3 milhões de Kwanzas que envolve a Karga Eventos, empresa do músico Big Nelo.

Angelina Jolie acusa produtor de assédio sexual

há 3 semanas
Em véspera de lançamento de um livro, que incentiva crianças a lutarem contra as injustiças, a actriz de 46 anos recordou uma situação traumática que viveu alegadamente com o produtor Harvey Weinstein.

Making Of: Single `Tamu a gerir´ junta Yuri Dumba e Rick Baby

há 2 meses

Kanye West oferece um Sherp Pro como prenda de aniversário a 2 Chainz

há 1 ano
Parece já não haver motivos para duvidar da fortuna de West, só em três meses, o rapper gastou o equivalente a três triliões de Kwanzas para a campanha eleitoral e, para fechar, ofereceu como presente de aniversário um Sherp Pro ATV ao seu amigo 2 Chainz.

Álbum `Luanda, Meu Semba – Instrumental´ está finalmente disponível em digital

há 5 meses
A obra de Né Gonçalves finalmente acerta o passo nas plataformas digitais, podendo-se escutar os três álbuns, editados pelo artista on-line nos serviços de streaming.

Nsoki lança música motivacional e junta figuras públicas no clipe

há 1 ano
Com objectivo de estimular as pessoas, por causa da pandemia do Covid-19, a cantora Nsoki gravou uma música motivacional intitulada “Mundo é teu”, cujo vídeo clipe conta com a participação de várias celebridades.

“Tá a bater” volta às telas amanhã

há 1 ano
Após um interregno em virtude do actual estado de emergência, o “Tá a barter” estreia, a partir deste fim-de-semana, uma nova temporada que será marcada por duas horas de emissão, em directo, e com novas rubricas.

Música angolana volta a registar mais uma morte: Adeus Inó Gonçalves!

há 5 meses
Inó Gonçalves pertenceu aos Kituxi, um dos agrupamentos musicais mais internacionais do país. Foi percussionista e tocava tambor solo. O músico morreu após sofrer um ataque cardíaco.

`Placa do Naná´ chega ao Sambila

há 9 meses
Dois meses após a inauguração da primeira dependência, localizada no Kilamba, mais propriamente no KK 5.000, o Spot mais democratizado da actualidade chega ao Sambizanga, município do qual Nagrelha é oriundo.

Apple investe 50 milhões de dólares em plataforma de artistas independentes

há 6 meses
A distribuidora independente de música UnitedMasters anunciou que recebeu uma “rodada” de investimentos liderada pela Apple, que visa ajudar artistas independentes a ganhar uma posição e estabelecer uma carreira no negócio da música.

Nacobeta eternizado em mural

há 9 meses
O kudurista Edson Guedes Fernandes “Nacobeta” foi eternizado em um mural gigante na zona onde nasceu (C8/Nelito Soares/Rangel), por um grafiteiro local.