Foi assim que nasceu a Música Angolana

A Música Popular Angolana, que se actualiza  no espaço urbano recebeu influências e absorveu, ao longo do seu processo de formação, técnicas de execução dos instrumentos musicais Ocidentais. Contudo, antes do seu surgimento já existia um segmento pré-urbano configurado no espaço rural.

Com o fenómeno da colonização portuguesa, nasceram os  musseques, um espaço de transição entre o universo rural e a cidade, transformando-se no laboratório textual das canções.

A temática das canções, na altura, segundo Jomo Fortunato, evocavam situações cuja génese textual e formato espacial se projectava no “filho desaparecido no mar”; “a rapariga de mini-saia”, “o assédio sexual entre o patrão e a empregada doméstica”, etc..

Formação dos agrupamentos musicais

Muito antes da formação dos grupos, conjuntos e agrupamentos musicais haviam as turmas, embrião da grande maioria dos grupos musicais e cantores angolanos.

Em 1949, Manuel de Oliveira forma o grupo São Salvador. Está importante formação musical, pouco referenciada, foi a primeira a introduzir no Music Hall Angolano o Saxofone e o Clarinete e terá ainda influenciado muitos músicos da RDC.

Formação do Ngola Ritmos (meados dos anos 40)

De acordo com os depoimentos dos integrantes do grupo, Amadeu Amorim, Nino Ndongo e José Maria, referenciados em Reconstituição Histórica da Música Popular Angolana, de Jomo, as canções do Ngola Ritmos eram apresentadas de forma bruta e Liceu Vieira Dias definiu as grandes linhas estéticas do grupo.

Nessa altura, a Massemba (plural de Semba), passou para a virtuosidade das guitarras de Liceu Vieira Dias, José Maria e Nino Ndongo, dando origem ao Semba, aportuguesado de rebita.

Mais tarde, o Semba veio a ser aborvido por importantes guitarristas como José Keno e grupos que, no início da sua formação, usavam a viola acústica, a dikanza, a caixa e o chocalhos começam a introduzir instrumentos eléctricos.

Fenómeno de internacionalização da Música Popular Angolana

Uma das características da música popular é a sua facilidade de diálogo e de abertura a outros estilos e sonoridades, daí originaram-se agrupamentos como “Os Merengues”. Foi com este conjunto que se começa um novo ciclo de internacionalização da música angolana.

O Período Kissanguela. Esta formação surge imediatamente antes da independência e  acompanhou a música engagé, revolucionária, de intervenção ou, simplesmente, canção política de Urbano de Castro, El Belo, Fató, Tonito, David Zé e Artur Nunes.

Há que se assinalar, em 1966, o surgimento dos “Negoleiros”, com uma textura sonora inspirada na “escola do Ngola Rítmos” e na generalidade dos rítmos luandenses do Bairro Operário e Marçal.

Antes disso, em 1963, Chico Montenegro junta seus primos para fundar os “Jovens do Prenda”, que sofreu ao longo da sua trajectória várias metamorfoses.

Tal como os Jovens do Prenda, os Kiezos têm a mesma validade histórica. Sem o lendário guitarrista Marito, lembra o pesquisador, os Kiezos não teriam a importância que têm.

Cantores e  compositores como Catarino Bárber, Kinito, Rui Mingas, Filipe Mukenga, Carlitos Vieira Dias, Filipe Zau, Waldemar Bastos ou Paulo Flores estabelecem uma simbiose entre as raízes da música popular angolana e as variantes técnico-estilísticas, assentes nos padrões da música universal.

as cargas mais recentes

Membros da sociedade reprovam cartaz do “Live no Kubico”

há 1 ano
Depois do sucesso com Tunjila Tuajokota, Socorro e Baló Januário, domingo (19), a TPA anunciou um show com Yola Semedo, Ary, Edmazia e Patrícia Faria. A informação não foi bem recebida pelos mesmos espectadores que encheram as redes sociais de elogios, nos Lives anteriores.

Peça teatral `As crises em tempos de crise´ do Grupo Jovens da Mulemba em cartaz na Fundação Arte e Cultura apresenta

há 4 meses
“A peça aborda de forma crítica, porém sarcástica sobre as crises de várias ordens: Econômica, Religiosa Cultural, e Social; Com uma tônica a crise de valores, a questão do respeito ao próximo, da relação que se quer salutar entre os vizinhos.

Chegou a vez deles. BTS apresenta-se no Acústico MTV

há 6 meses

Andrea Bocelli recua e pede desculpas por desincentivar o cumprimento das medidas de segurança

há 1 ano
Após comentários polémicos sobre a gravidade do Covid-19 durante uma conferência no Senado italiano, esta semana, dizendo que não conhecia pessoalmente ninguém que tivesse estado nos cuidados intensivos por causa do Covid-19 e incentivou cidadãos a não cumprirem as regras de combate à doença, Bocelli veio desculpar-se publicamente.

Espectáculo `Encontro de Gerações´será transmitido dia 30 Maio

há 2 meses
Seis anos após a primeira edição, o projecto está de volta com novos duetos, destacando artistas da antiga e nova geração.

Fim-de-semana farto: Kid Cudi quebra o silêncio de 10 anos e Taylor Swift retorna após 5 meses

há 8 meses
Kid Cudi acaba de lançar o último álbum da trilogia `Man on the Moon´, enquanto que Taylor Swift apanhou todos de surpresa com um “ábum-irmão” de Folklore, lançado há cinco meses, ambos projectados para ocupar os primeiros lugares da Billboard.

Sílvio Nascimento e Coreon Dú participam no Festival Internacional de Cinema de Berlim

há 5 meses

Meek Mill revela misteriosa doença por trás de sua dramática perda de peso

há 1 ano
O hitmaker da “Dreams and Nightmares” chocou os fãs recentemente na internet ao publicar uma foto no aeroporto de Teterboro, em Nova Jersey, demonstrando claramente que havia perdido muito peso. Após muitas especulações, usou o Twitter, para confirmar que anda acometido por problemas estomacais para os quais os médicos ainda não foram capazes de oferecer um diagnóstico viável.

Os Tuneza regressam à casa com novas histórias

há 1 ano
Após passarem os primeiros dias de quarentena separados por motivos vários e criarem o caos no Kilamba, a família mais disfuncional de Angola foi obrigada a abandonar a centralidade. Solução: regressar à antiga casa, e passarem o resto do confinamento juntos.

Babu Santana: “Tenho muita curiosidade de conhecer Angola, e de chegar no meu ancestral africano”

há 1 ano
A presença marcante de Babu Santana na última edição do reality show despertou a atenção e curiosidade dos internautas sobre os pontos de vista relactivos a “pretitude”, tal como o próprio o diz, e às questões relaccionadas a identidade cultural dos povos negros que habitam o Brasil. Babu defende a necessidade de se conhecer o percurso da ancestralidade para a afirmação dos povos: ”hoje eu tenho um projecto pessoal que é fazer a pesquisa da minha ancestralidade”, afirmou. Uma vez ter conquistado a simpatia de muitos telespectadores do canal Globo, quer pela participação exitosa no BBB20, bem como a interpretação de Jacinto em ’Novo Mundo’, Babu Santana concedeu uma entrevista de abordagem variada onde manifesta o interesse de trabalhar em Angola.

Dennis Samaya: voz do World Music em Angola na mira de produtora internacional

há 9 meses
Dennis Samaya reinventou-se e tem em mesa um contrato com uma grande produtora internacional com a qual vai lançar, ainda este ano, um LP.

Ouvir música através de um implante no cérebro é a mais nova proposta da Tesla

há 1 ano
Elon Musk, CEO da marca de automóveis Tesla e da empresa aeroespacial SpaceX, que colocou recentemente dois astronautas em órbita, afirma que vamos deixar de precisar de auscultadores em breve, porque vamos passar a ouvir música através de um micro-chip no cérebro.

Pharrell Williams e JAY-Z abordam desvantagens sistémicas e bloqueios intencionais aos empresários negros

há 12 meses
Intitulado “Entrepreneur”, o novo single lançado hoje discorre sobre a situação difícil que homens e mulheres negros enfrentaram nos Estados Unidos.

Artista português encontra alternativa em pássaros para contornar onda de cancelamentos de shows

há 1 ano
Gohu, pseudónimo de Hugo Veiga, é um português que vive no Brasil há 15 anos. Desde cedo, esteve ligado à música, mas a profissão como publicitário não lhe permitia explorar esse talento. O artista tem agendado para 2021 o lançamento do álbum de estreia e, para contornar a situação dos cancelamentos de shows , foi obrigado a ser muito mais criativo.

Artistas angolanos dizem basta ao Decreto Presidencial: “Se os partidos políticos podem, nós também podemos”

há 1 mês
Os artistas entendem que as limitações sobre ajuntamento de pessoas devia ser de cumprimento obrigatório, sem distinções, quer de partidos políticos ou privilegiar determinado grupo de cidadãos.

Heavy C aposta em novos talentos e anuncia dois álbuns

há 1 ano
O objectivo da aposta em novos talentos é a passagem de experiência, porque, entende, a falta de qualidade nos artistas emergentes acontece por conta da não passagem de testemunho.