Galeria Tamar Golan abre portas à `Eclosão´ da visão crítica de Leandro Marques

Acaba de ser inaugurada, na galeria da Fundação Arte e Cultura, a exposição que marca a estreia a solo de Leandro Marques. Isenta de um tema condutor, a mostra, `Eclosão´, coloca o dedo na ferida de uma multiplicidade de assuntos, questionando desde a masculinidade tóxica aos padrões de beleza impostos pela sociedade.

Tal como lhe definiu o também artista plástico Eduardo Vueza, a obra de Leandro traz estilo próprio e convergência na visão, na técnica e no acabamento harmonioso. Facto este, que poderá ser comprovado na exposição composta por 14 obras, duas das quais em colaboração com o artista Adilson Vieira, e estará patente até ao dia 26 do corrente mês.

Leandro Marques, ou simplesmente Marques, nome com que se vincou no universo das artes plásticas, já figurou em outras exposições colectivas “No silêncio a arte fala”, “A Fonte”, “Untitled.2” e “Reunir”.

Após passar por muitas exposições colectivas, como é para si estrear-se a solo, ainda mais num contexto pandémico?
Expor a solo num contexto pandémico tem um sabor agridoce, sabemos todos que os museus e galerias de arte andaram fechados por conta deste período, para nós, os artistas foi muito difícil porque é das exposições onde vem o nosso sustento, então, houve a necessidade de se reinventar e até fazer outras actividades para que não houvesse greve de panelas em casa (risos).

Mas também foi bom, porque particularmente, aproveitei esse período para produzir, só para ter noção 90% da produção desta amostra (Eclosão) foi feita nesta fase e venho sedento por expor estes e mais outros trabalhos futuramente, pois eu, continuo a produzir.

Em que aspectos o Covid-19 influenciou a sua arte?
No princípio da pandemia, quando havia pouca informação acerca do vírus SARScov19, houve muitos alarmismos, o medo literalmente dominou o mundo, eu vivi um período sabático que durou cerca de 3 meses e foi o maior impacto, diga-se negativo, para a minha arte.

Qual foi o tempo que necessitou para a concepção da exposição?
Tive cerca de 4 meses para concepção desta exposição, mas em concílio com outras actividades ligadas à arte.

Do que é feita a exposição Eclosão?
Na verdade, a exposição é muito sobre mim, enquanto artista, o meu olhar sobre alguns fenómenos actuais e até uns mais antigos. Não tenho uma linha condutora porque os temas são aleatórios e diversificados, então, eu trago abordagens, como por exemplo, a masculinidade tóxica, falo de pessoas que com algum talento, sentem-se presas e não conseguem mostrar à sociedade, também faço questionamentos acerca de padrões físicos corporais… em suma, a exposição terá vários temas a serem discutidos.

O que mais potencia a sua criatividade?
As pessoas, os fenómenos sociais são, em si, a minha fonte de inspiração/criatividade

Sendo homem, como lida diariamente perante homens tóxicos?Actualmente lido com indiferença e nalguns raros casos tento uma intervenção apelando à consciencialização. É importante referir que por conta do sistema patriarcal, as sociedades do mundo inteiro criam homens machistas, intolerantes… tóxicos e eu não sou a excepção, apenas vou ganhando consciência e cada vez menos reproduzir tais negatividades.

Como consegue identificar os sinais?
São inúmeros os sinais, um dos mais frequentes por exemplo é a maneira depreciativa com que os homens reagem ao lidarem com mulheres que falam abertamente sobre sexo.

Até que ponto os homens chegam a ser vítimas dos seus semelhantes?
A vitimização ocorre nos primeiros anos de vida, na infância, no seio familiar, com ensinamentos do tipo: homem não chora, homem não veste rosa, homem não brinca com bonecas, homem não faz trabalhos domésticos, etc.

Quantas obras e quais as técnicas patentes?
Para esta amostra tenho 14 obras, duas das quais feita em colaboração com o meu colega e amigo Adilson Vieira. As técnicas são variadas, usei acrílico, óleo, carvão e café.

Frisou que usa a técnica do café, em que consiste este processo?
Uso essencialmente para dar um efeito envelhecido à pintura.

Sabe-se que é um autodidata, que factores teve como base na sua formação artística?
Sendo um autodidata, faço estudos independentes e muitos experimentos, acompanho muitos artistas nacionais e internacionais que me inspiram.

Houve alguma influência externa de outro profissional do ramo?
Sim, houve influência externa, mas não directamente. Quando vejo algo fantástico feito por um outro artista, dificilmente pergunto como é que ele trabalhou até chegar àquele resultado, ao invés disso, vou fazendo experimentos para que não seja exactamente igual.

Pode falar-se de um verdadeiro mercado de arte em Angola?
Eu penso que há sim um mercado de arte em Angola, porque os artistas vendem… talvez falte-nos mais intervenção do nosso governo para que se crie uma indústria funcional.

Está associado ao atelier kores, considera a venda de obras de arte num bom negócio?
Bem, o Atelier Kores é uma concepção minha e com a parceria do meu colega Adilson Vieira. Pintamos quadros para pessoas comuns, pessoas que apreciam antes de tudo o belo, desse jeito o valor dos quadros são muito reduzidos, mas em contrapartida temos mais frequência de clientes, é do trabalho feito na Kores onde sai o sustento para a produção de obras para as exposições. O objectivo é fazer crescer o atelier e torná-lo num bom negócio.

as cargas mais recentes

Rodrigo Lombardi encerra campanha Live `Emoção Globo´

há 10 meses
O actor será o último convidado Live da campanha no Instagram do canal Globo ON, embora a campanha ‘Emoção Globo’ continue com outras facetas, como é o caso agora do desafio de dança #EmoçãoGlobo. Não perca, hoje a partir das 21 horas, Sofia Lucas vai entrevistar o talentoso Rodrigo Lombardi, na página oficial da Globo On .

Um hino ao Kuduro

há 1 ano
Depois do Rap, agora foi a vez do Kuduro e os convidados foram Dj Znobia e Dj Havaiana, duas grandes referências deste género musical, produtores de muitos dos maiores sucessos cantados por Sebem, Puto Prata, Nacobeta, Noite e Dia entre outros.

Making Of : “É No Pé”-Elástico Nandako ft Power Boyz

há 11 meses
Após ter disponibilizado o seu primeiro single colaborativo no passado mês de Maio, a Carga traz o Making Of do referido vídeo clipe intitulado “É No Pé”, gravado este sábado.

3ª edição do Repertório promove encontro de “Titãs”

há 1 ano
O encontro acontece na próxima sexta-feira, dia 12 de Junho, a partir das 19 horas, nas páginas da Revista Carga no Facebook, Instagram e Youtube.

Chris Rock tentou convencer Cardi B a desistir da música para apostar na comédia

há 9 meses
Numa conversa com Jimmy Fallon, na última semana, num canal televisivo, o actor de 57 anos revelou que quis fazer uma série de humor com Cardi B, quando a rapper ainda não era conhecida.

Os “mortos” estão a bumbar

há 4 meses

Wycleff Jean selecciona angolano Jeff Brown para o “Challenge”

há 1 ano
A selecção do rapper angolano foi confirmada pelo próprio Wycleff, na sua página do instagram, notificando o participante e deixando a seguinte questão: Acham que ele (Kota Kulanda) merece os 1000 dólares?

Lil Saint falha no directo e Uami Ndongadas abre o #FestivalMúsicaNoKubico

há 1 ano

Morreu Irrfan Khan, actor do filme Quem Quer Ser Milionário

há 1 ano
Esta terça-feira, a estrela de Bollywood, Irrfan Khan sentiu-se mal e acabou por ser encaminhado de urgência para o hospital de Mumbai (Índia), onde acabou por morrer aos 53 anos, devido uma infeção no cólon.

Profissionais e Produtores de Eventos & Cultura já têm entidade reguladora

há 11 meses
Num exclusivo à Carga, o Porta-voz do projecto, Kizua Gourgel, esclareceu o que é necessário para fazer parte, como surge, e para onde vai a iniciativa em meio a crise pandémica.

Verzuz Battle é adiado após Ashanti testar positivo para Covid-19

há 6 meses
Inicialmente marcada para o dia 12 de Dezembro, o frente a frente foi remarcado para o próximo dia 9 de Janeiro de 2021, após Ashanti, anunciar horas antes, que testou positivo a Covid-19.

Jackson Five lidera ranking entre as Boy Bands

há 11 meses
O site da edição americana da revista Rolling Stone publicou uma lista com as 75 melhores canções já gravadas por “Boy Bands”, trazendo faixas que vão desde “Why do Fools Fall In Love“ de Frankie Lymon & The Teenagers de 1956 (no 23° lugar).

“Mário Gomes e Dalú Roger são elementos que me dão o resultado que preciso em palco”

há 1 ano
Instrumentistas revelam cumplicidade em palco.

OTAN disponibilizam single `Vais Sengar´

há 11 meses
“Sengar” é uma expressão angolana para os recém-divorciados que após o fim do casamento regressam a casa dos pais, e a música evolui em torno dessa ideia numa vibe engraçada e cativante. Trata-se do terceiro single editado do futuro álbum do grupo que terá um lyric vídeo a acompanhar.

WU-TANG CLAN leva “36 Chambers” ao Brasil em Abril

há 1 ano

Cardi B explica o que a impede de usar drogas

há 7 meses
Numa entrevista emparelhada com a mais recente capa da ‘Mulher do Ano’, eleita pela Billboard, Cardi B entrou em mais detalhes sobre um tema controverso, revelando que, embora ela não faça uso de drogas, fuma um cigarro, ou três ocasional.