Galeria Tamar Golan abre portas à `Eclosão´ da visão crítica de Leandro Marques

Acaba de ser inaugurada, na galeria da Fundação Arte e Cultura, a exposição que marca a estreia a solo de Leandro Marques. Isenta de um tema condutor, a mostra, `Eclosão´, coloca o dedo na ferida de uma multiplicidade de assuntos, questionando desde a masculinidade tóxica aos padrões de beleza impostos pela sociedade.

Tal como lhe definiu o também artista plástico Eduardo Vueza, a obra de Leandro traz estilo próprio e convergência na visão, na técnica e no acabamento harmonioso. Facto este, que poderá ser comprovado na exposição composta por 14 obras, duas das quais em colaboração com o artista Adilson Vieira, e estará patente até ao dia 26 do corrente mês.

Leandro Marques, ou simplesmente Marques, nome com que se vincou no universo das artes plásticas, já figurou em outras exposições colectivas “No silêncio a arte fala”, “A Fonte”, “Untitled.2” e “Reunir”.

Após passar por muitas exposições colectivas, como é para si estrear-se a solo, ainda mais num contexto pandémico?
Expor a solo num contexto pandémico tem um sabor agridoce, sabemos todos que os museus e galerias de arte andaram fechados por conta deste período, para nós, os artistas foi muito difícil porque é das exposições onde vem o nosso sustento, então, houve a necessidade de se reinventar e até fazer outras actividades para que não houvesse greve de panelas em casa (risos).

Mas também foi bom, porque particularmente, aproveitei esse período para produzir, só para ter noção 90% da produção desta amostra (Eclosão) foi feita nesta fase e venho sedento por expor estes e mais outros trabalhos futuramente, pois eu, continuo a produzir.

Em que aspectos o Covid-19 influenciou a sua arte?
No princípio da pandemia, quando havia pouca informação acerca do vírus SARScov19, houve muitos alarmismos, o medo literalmente dominou o mundo, eu vivi um período sabático que durou cerca de 3 meses e foi o maior impacto, diga-se negativo, para a minha arte.

Qual foi o tempo que necessitou para a concepção da exposição?
Tive cerca de 4 meses para concepção desta exposição, mas em concílio com outras actividades ligadas à arte.

Do que é feita a exposição Eclosão?
Na verdade, a exposição é muito sobre mim, enquanto artista, o meu olhar sobre alguns fenómenos actuais e até uns mais antigos. Não tenho uma linha condutora porque os temas são aleatórios e diversificados, então, eu trago abordagens, como por exemplo, a masculinidade tóxica, falo de pessoas que com algum talento, sentem-se presas e não conseguem mostrar à sociedade, também faço questionamentos acerca de padrões físicos corporais… em suma, a exposição terá vários temas a serem discutidos.

O que mais potencia a sua criatividade?
As pessoas, os fenómenos sociais são, em si, a minha fonte de inspiração/criatividade

Sendo homem, como lida diariamente perante homens tóxicos?Actualmente lido com indiferença e nalguns raros casos tento uma intervenção apelando à consciencialização. É importante referir que por conta do sistema patriarcal, as sociedades do mundo inteiro criam homens machistas, intolerantes… tóxicos e eu não sou a excepção, apenas vou ganhando consciência e cada vez menos reproduzir tais negatividades.

Como consegue identificar os sinais?
São inúmeros os sinais, um dos mais frequentes por exemplo é a maneira depreciativa com que os homens reagem ao lidarem com mulheres que falam abertamente sobre sexo.

Até que ponto os homens chegam a ser vítimas dos seus semelhantes?
A vitimização ocorre nos primeiros anos de vida, na infância, no seio familiar, com ensinamentos do tipo: homem não chora, homem não veste rosa, homem não brinca com bonecas, homem não faz trabalhos domésticos, etc.

Quantas obras e quais as técnicas patentes?
Para esta amostra tenho 14 obras, duas das quais feita em colaboração com o meu colega e amigo Adilson Vieira. As técnicas são variadas, usei acrílico, óleo, carvão e café.

Frisou que usa a técnica do café, em que consiste este processo?
Uso essencialmente para dar um efeito envelhecido à pintura.

Sabe-se que é um autodidata, que factores teve como base na sua formação artística?
Sendo um autodidata, faço estudos independentes e muitos experimentos, acompanho muitos artistas nacionais e internacionais que me inspiram.

Houve alguma influência externa de outro profissional do ramo?
Sim, houve influência externa, mas não directamente. Quando vejo algo fantástico feito por um outro artista, dificilmente pergunto como é que ele trabalhou até chegar àquele resultado, ao invés disso, vou fazendo experimentos para que não seja exactamente igual.

Pode falar-se de um verdadeiro mercado de arte em Angola?
Eu penso que há sim um mercado de arte em Angola, porque os artistas vendem… talvez falte-nos mais intervenção do nosso governo para que se crie uma indústria funcional.

Está associado ao atelier kores, considera a venda de obras de arte num bom negócio?
Bem, o Atelier Kores é uma concepção minha e com a parceria do meu colega Adilson Vieira. Pintamos quadros para pessoas comuns, pessoas que apreciam antes de tudo o belo, desse jeito o valor dos quadros são muito reduzidos, mas em contrapartida temos mais frequência de clientes, é do trabalho feito na Kores onde sai o sustento para a produção de obras para as exposições. O objectivo é fazer crescer o atelier e torná-lo num bom negócio.

as cargas mais recentes

Morreu Paolo Rossi

há 10 meses
O ex-futebolista italiano Paolo Rossi, “herói” da vitória italiana no Mundial de 1982, morreu esta quinta-feira aos 64 anos, vítima de um câncer no pulmão, anunciou o diário desportivo italiano la Gazzetta dello Sport.

Membro da Army Squad divulga projecto que retrata a sua trajectória

há 1 ano
O rapper D-One vai publicar, na madrugada desta segunda-feira (11), uma compilação de 12 músicas que tiveram suas participações, incluindo clássicos da Old School e do período áureo do Rap underground.

Artistas plásticos realizam corrente solidária a favor de Mestre Kapela

há 11 meses
Dez artistas plásticos vão apresentar-se na Galeria Tamar Golan com “Paz e Amor”, uma exposição colectiva a inaugurar no próximo dia 7 de Novembro, num acto que decorrerá entre as 12 e as 19 horas.

Trocaram o mundo do crime pela música e se tornaram o fenómeno do Rap nacional

há 8 meses
Antes de se tornarem a febre do momento, os Séketxe estavam metidos no mundo do crime . Este grupo está a introduzir uma nova onda no Rap angolano. Criou o Rap-Cia, um subgénero do Trap que resulta da fusão entre o Kuduro e o Rap. Conquistou o respeito de artistas como MC Cabinda e tem atraído muita popularidade.

Voleibol: 1ª de Agosto anuncia a extinção da terceira modalidade com mais títulos

há 12 meses
O Clube desportivo do 1ª de Agosto decidiu extinguir, esta sexta-feira, a modalidade de Voleibol em todos os escalões e em ambos os géneros. A retirada da terceira modalidade que mais títulos deu ao clube deve-se a problemas financeiros e técnicos.

Após realizar primeiro comício político Kanye West propõe Jay-Z para vice-presidente

há 1 ano
Após realizar o seu primeiro emociante comício político, este domingo, no estado da Carolina do Sul, onde, dentre várias promessas, propôs um milhão de dólares às gestantes, legalizar e tonar gratuita a liamba, Kanye West revelou que vai propor a Sean Carter o cargo de vice-presidente.

Tributo a Pitágoras Neto

há 1 ano
O co-fundador da Carga Magazine, Pitágoras Neto completaria 42 anos hoje, 12 de Maio. Relembramos o início da trajectória do jovem empreendedor na publicação que foi fundada há 10 anos e representa a voz de uma geração e o rosto de um movimento, que cada vez mais se afirma através da música.

Rapper Meek Mill é processado por roubar letras de música

há 1 ano
O músico está a ser processado pela Dream Rich Entertainment por, supostamente, ter fugido com letras de duas músicas que fazem parte do álbum “Championships”, de 2018, com o qual foi indicado aos Grammy.

Justin Bieber lidera indicações no Kids Choice Awards

há 8 meses

House Dance, o improviso perfeito

há 1 ano
Afro-house é frequentemente comparado ao estilo Kuduro, pela sua forma de expressão, movimentos e ritmos. Podemos dizer que na classificação de dança, o Afro-house é um grupo de dança mais abrangente e engloba o Kuduro e outros estilos de dança africana, sendo o Kuduro daça especificamente angolana e tem as suas características diferenciadoras.

Continuação de Black Panther já tem data de estreia e novo título

há 5 meses
Intitula-se `Pantera Negra: Wakanda Forever´ e chega aos cinemas no próximo dia 8 de Julho de 2022.

Yola Araújo e LS Republicano rompem contrato por alegada “incompatibilidade”

há 11 meses
Depois de pouco mais de 10 anos de trabalhos, a cantora deixa de pertencer a LS Republicano, por causa de “incompatibilidades”.

Thó Simões constrói mural para referências da música angolana

há 2 meses
Tratam-se de figuras como Carlos Burity, Waldemar Bastos, David Zé, Artur Nunes, Lourdes Van-Dunem, Teta Lando, Bangão,Teta Lágrimas, entre tantos outros que já não fazem parte do mundo dos vivos.

Beyoncé é eleita a melhor artista de tournée da última década

há 3 meses
A Pollstar, publicação especializada em shows ao vivo, decidiu honrar os artistas da década e Bey considerada a protagonista das melhores turneés.

Sintoniza Viva Nation Rádio: Conversation a dois

há 8 meses
O programa `Conversation a dois´ chegou à programação da plataforma de rádio online “Viva Nation Rádio” para servir de veículo de divulgação da música Palop no resto do continente.

Eclosão: Leandro Marques inaugura primeira exposição individual na Galeria Tamar Golan

há 6 meses
A mostra ficará patente ao público até ao dia 26 de Abril, podendo ser visitada de Segunda a Sexta-feira, das 9h00 às 17h00, na galeria de arte contemporânea da Fundação Arte e Cultura, na Ilha de Luanda, junto à escola 1205, paragem da Casa Lisboa.