Geração 80. volta a badalar cinema angolano com “A Nossa Senhora da Loja Do Chinês”

Depois do sucesso internacional do Ar Condicionado, a Geração 80. volta a “badalar” o cinema angolano com A Nossa Senhora da Loja Do Chinês. A primeira longa-metragem de Ery Claver é uma metáfora sobre o poder político.

O filme apresenta um enredo centrado nas ruas e espaços urbanos de Luanda e traz desde situações religiosas, sociais, económicas, como é o caso da cooperação China-África, mas tudo percebido por um contexto familiar.

Capaz de mover sensibilidades, A Nossa Senhora da Loja Do Chinês estreia em Junho deste ano e espelha um tempo presenta impregnado num passado não muito distante. Ery Claver, autor e realizador do filme, conversou com a Carga e falou detalhadamente sobre a longa-metragem.

É a sua primeira longa-metragem, como é que foi trazer o espaço urbano e as ruas de Luanda para o cinema?

É a primeira longa que eu dirijo, eu tenho trabalhado muito nas curta-metragens. Já trabalho há alguns anos. Para mim, filmar a cidade é como se fosse um estúdio. É uma coisa a que estou acostumado.

Em que partes e Luanda gravaram o filme?

Inicialmente queríamos fazer o filme todo no Cassequel. Estive há dois anos lá no bairro a fotografar, a pesquisar e a falar com as pessoas. Mas, infelizmente, não conseguíamos. Estávamos à procura de uma casa para fazer as cenas com os actores principais, não encontrámos a tal casa no bairro, então tivemos que ir para o Bairro Popular, saltámos o bairro Popular, Cassequel, Tourada, Baixa de Luanda, Samba e Cidade da China.

Traz uma situação que domina as sociedades africanas. A política e a fé são coisas que acompanham a vida dos angolanos. É uma narrativa vivida?

Acidentalmente sim, mas não de forma directa. Em cada personagem, tirei vários elementos. Não tem uma só personagem. Não consigo ter uma descrição única para cada personagem, para cada facto ou enredo. São várias personagens.

É quase regra contar o que se lê, vive ou vivencia. Que mensagens quis passar na trama?

O jogo que eu quis fazer assim entre aspas é que, quando nós estamos a analisar questões do poder-questões políticas, nos podemos ir buscar numa situação doméstica. Temos todas as camadas do poder dentro de uma casa. Ao invés de abordar uma situação política, eu prefiro abordar essa metáfora dentro de uma casa.

Está a nos dizer que esta metáfora pode ser aplicada ao poder político ou religioso angolanos?

Boa parte da minha intenção é esta, é que se veja assim. Que se faça essa analogia assim.

Por que decidiu transportar esta temática para o cinema?

Eu acho que para mim, mais do que estarmos a discutir política-sobre quem tem razão ou não, o mais importante é percebermos como é que ela funciona. De uma forma ou de outra, nós conseguimos perceber como é que as ligações do poder são feitas. E nós experimentamos isso em pequenos detalhes, em pequenos pormenores. Uma crítica social ou uma crítica, para mim é mais importante que seja assim.

Em que situações podemos aplicar estas abordagens?

São várias situações no filme. Trazemos também a questão da chuva, da Santa, a situação da China em África-como eles estão aqui presentes, mas ao mesmo tempo é uma uni presença. Porque tu não tens uma ligação directa com eles, mas eles estão tão presentes e fazem tão parte do nosso quotidiano. Quase que nos “engolem” de forma impulsiva.

Em que período específico do país se enquadra o tempo da diegese?

O tempo do filme é presente, acompanha a situação do Covid-19. As pessoas usam máscaras, é tempo presente. Mas a metade do filme tem um flashback que eu chamo de prelúdio, que se passa na Tourada e que faz uma citação antes dos acontecimentos do filme, de há 10 anos, mas não é uma data específica.

A Religião e a Política são temas muito sensíveis. Como é que acha que a sociedade poderá absorver A Nossa Senhora da Loja Do Chinês?

Sabendo que estamos a lidar com uma situação muito delicada, sei que vai ferir algumas sensibilidades, mas espero que as pessoas percebam que nós não temos o domínio da ficção, a ficção não é controlada. Se tu matas alguém num filme não te faz um assassino. É apenas uma visão ficcionada, é uma abordagem. Estamos também preocupados com isso, mas esperamos que as pessoas também tenham bom senso.

Que lições aprendeu e gostava de repeti-las nas próximas longa-metragens?

Aprendi é que é possível fazer filme, por mais que as pessoas pensem, claro, é preciso muito dinheiro. É preciso muita preparação. disponibilidade, mas acima de tudo é possível, se tiveres a equipa certa.  

Esperamos algumas nomeações ou prémios, à semelhança do Ar Condicionado.

Nós, inicialmente esperamos que sim.

as cargas mais recentes

RZA cria plataforma para dar comentários ao vivo sobre filmes de artes marciais

há 9 meses
Ao longo de carreira, RZA foi inspirado em filmes de artes marciais. Agora, o produtor elevou este amor para um outro nível.

Né Gonçalves: uma figura histórica da música angolana que decidiu se reinventar

há 2 semanas

Brian May, integrante dos Queen, eleito o melhor guitarrista de todos os tempos

há 9 meses
Para a mesma nomeação estavam as lendas Eric Clapton, Jimmy Page, Jimi Hendrix e Eddie Van Halen. Ao reagir à votação, May emocionou-se e confessou que não se via nem sequer no Top 3 dos melhores guitarristas.

Polémico documentário sobre Michael Jackson terá continuação

há 4 meses
A primeira parte do documentário foi responsável por trazer, novamente, à tona toda a polémica envolvendo supostos assédios cometidos por Michael Jackson, além da suposta pedofilia.

Música para Joãozinho Morgado estreia sexta-feira

há 3 meses
Cantada pelo percussionista cubano Yasmane Santos, o tema retrata a história de Joãzinho Morgado, sua importância na música angolana e no Semba em particular, destacando a sua perícia nos tambores.

LIVE do Show do Mês

há 11 meses

`Shyllaira´, uma música de inspiração para todos os pais de primeira viagem

há 4 meses
Trata-se de uma música em homenagem à filha de um amigo que completa, hoje, o primeiro ano de vida.

Thó Simões marca presença na abertura do festival `Latitudes´

há 9 meses
A abertura do festival expõe relações globais desiguais e aprimora os traços coloniais que ainda moldam o nosso presente. Ao mesmo tempo, abre espaços para reflexão e acção e gera ressonâncias nos outros itens do programa.

Ja Rule revela que no início da carreira quis fazer trio com JAY-Z e DMX

há 2 meses
Ja Rule, Jay-Z e DMX tinham condições reunidas para constituírem um trio, uma ideia motivada por Irv Gotti, da Murder Inc. Entretanto, os três músicos não conseguiram materializar o desejo porque dois dos rappers não mostraram interesse.

Afinal o que é um “OG” Original Gangster?

há 1 mês
O termo “Original” foi usado pela primeira vez por Crips, em 1972, e significava “nós somos os primeiros”. A seguir passou a ser usada por todos, independentemente da idade e estatuto.

Atrium Cultural promove concerto para recordar momentos da construção da música popular angolana

há 3 semanas

Kalibrados actuam amanhã no `Notas Soltas´

há 4 meses
O evento que acontece habitualmente às quartas, vai excepcionalmente realizar um “Brunch Edition”, em vésperas do dia da Dipanda cujos convidados são os Kalibrados.

Vencedora do Festival da Canção de Luanda apresenta primeiros projectos

há 5 meses
Além do principal prémio, Heróide dos Prazeres foi considerada a melhor voz do ano do Festival da Canção de Luanda, mas não é só o timbre vocálico que chama atenção, ela também escreve, e foi com a sua própria composição que ultrapassou vozes de referência da música angolana.

Nelly homenageia Tupac com nova versão de “California Love”

há 4 meses
No episódio mais recente, Nelly surpreendeu, surgindo ao som de um jazz em homenagem a Tupac Shakur e Dr. Dre com uma nova versão da música “California Love”.

Paul McCartney e Taylor Swift revelam parceria em entrevista à Rolling Stone

há 4 meses
A Rolling Stone divulgou ontem a sua mais recente capa, onde figuram os dois artistas de gerações diferentes, na estreia de uma série de novas conversas entre artistas, o Musicians On Musicians.

Precursores da coreografia Jerusalema com agenda de “ouro”

há 3 meses
O maior ganho, depois do sucesso do vídeo, foi a garantia da vice-presidência da república da criação de uma academia de dança, mas ainda sem data definida.