Gilmário Vemba fala do seu futuro no cinema

Pela primeira vez, o humorista assume papel de protagonista numa longa- metragem. A tragicomédia traz à baila o drama da dívida e teve uma produção de 12 milhões de Kwanzas. Vai estrear o próximo mês em Angola e no estrangeiro. Gilmário revelou que está a preparar outros filmes e fala sobre o seu futuro com o cinema.

O que motivou Gilmário Vemba e Anacleto Abreu a produzirem o filme?

Era um mercado bom para entrar. Achei que podia usar também um bocadinho da imagem e da influência que tenho para poder, de alguma forma, impulsionar o mercado cinematográfico nacional. O cinema nacional ainda não é aquela coisa que entusiasma todo o mundo. Nós pensamos em fazer uma coisa em todo o país.

Isto quer dizer que estaremos a ver um Gilmário Vemba a trocar os palcos do humor pelo cinema?

Isso nunca! Mas, com certeza que vão ver mais filmes do Gilmário. Já estamos a pensar na produção de ‘A Dívida 2’.

Quando é que pretendem estrear a ‘A Dívida’?

Já está todo ele preparado. Estamos apenas a aguardar a data de estreia. Temos a agenda do lançamento para o dia 17 de Abril, mas estamos um tanto quanto receosos pela situação de quarentena que o mundo vai observando.

Sei que estará também em Moçambique e mais tarde em algumas cidades europeias. Qual será o método de distribuição?

Vai tudo para o ar em simultâneo em Moçambique (Beira, Maputo…) e em Angola. Cá vamos estar em todas as salas do Cine Max: Luanda, Benguela, Lubango, Huambo. Estamos também a encetar contactos para Portugal e São Tomé e Príncipe.

Gilmário Vemba fala do seu futuro no cinema

Quanto ao elenco, como é que está constituído e distribuídos os papéis?

Está constituído por novos talentos e outras caras do teatro e do cinema nacional, como a Neide Van-Dúnem, David Enoque, Valdano Lukizaia e Cláudia Bezerra. Eu sou o protagonista e a Cláudia a Vilã principal.

Como encarou o desafio de, pela primeira vez, assumir o papel de protagonista de um filme?

Gostei da estória e adaptamo-la à nossa realidade. Estamos numa sociedade onde as pessoas estão mais agarradas em parecer ter, o que as deixa amarradas a vida toda. Criam dividas para sustentar determinados luxos e depois acabam sendo escravas dessas mesmas dividas.

Disse que tiveram uma produção independente. Consegue nos dizer quanto ficou orçada a produção?

Tivemos de apertar ao máximo. Portanto, conseguimos reduzir o orçamento até 12 milhões de Kwanzas.

 O mercado cinematográfico do país ainda é um incipiente. Que estratégias estão a adoptar?

Queremos que o filme possa ir também em plataformas com a Netflix, Zap Filmes. Vamos continuar a trabalhar para que chegue a todo mundo e ter dinheiro suficiente para podermos produzir mais coisas e com maior qualidade, ainda que não nos dê o retorno, vamos continuar a produzir.

Em termos de captação, a que partes de Angola tiveram de gravar a longa-metragem?

Dado os recursos escassos, gravamos no Kilamba, Rua Rainha Ginga, Cacuaco, Zango, Benfica… acabou girando por Luanda toda. O filme faz 120 minutos, com linguagem aceitável e nivel de conhecimento para menores de 12 anos.

O que se pode destacar neste filme?

Tentamos trabalhar o filme a nível de Hollywood, mesmo dentro dos nossos pequenos recursos, conseguimos trazer um filme que se pode ver em estórias videográficas que podem ser compreendidas desde o princípio, meio e fim.

as cargas mais recentes

#UsaMascara em exposição no Camões

há 6 meses
A exposição apresenta uma seleção de 33 obras, realizadas por 30 artistas angolanos, que têm como temática transversal a prevenção e o combate à pandemia da COVID-19 em Angola.

Slammers criam “quarteto fantástico” e apelam por mais união em tempo de crise

há 2 meses

Andrea Bocelli canta para uma catedral sem público

há 1 ano
O concerto a solo denominado Music for Hope realiza-se a 12 de Abril (Dia da Páscoa) na Duomo, a catedral de Milão e será transmitido, em directo no canal do YouTube do músico.

Scorpions cantam esperança em fase de isolamento social

há 12 meses

Vladmiro Gonga está de volta e traz mudanças na carreira

há 1 ano
Depois de 8 meses acometido por uma grave doença, Vladmiro Gonga aparece revigorado e anuncia mudanças drásticas.

Morreu Serginho Trombone

há 1 ano
O artista era tido como um dos instrumentistas mais importantes da Música Popular Brasileira.

Toshiba já não vai vender mais computadores portáteis

há 8 meses
Criada em 1939, a gigante japonesa introduziu o primeiro computador portátil no mundo e foi uma referência nesse mercado. Em comunicado oficial, a empresa informa que já não vai mais vender computadores.

Novo single de Kid Cudi com a participação de Eminem chega ao topo do iTunes

há 9 meses
Trata-se da primeira parceria musical entre Kid Cudi e Eminem, a colaboração era aguardada há bastante tempo, depois que Kid Cudi pediu publicamente para gravar uma música com o rapper através de uma mensagem em suas redes sociais.

Músicos reagem à morte de Silvio Dala: “Na América atribuímos ao racismo. Aqui vamos dizer que é o quê?”

há 8 meses
O caso do médico Silvio Dala está a causar uma corrente de protestos, até aqueles músicos que pareciam mais reservados estão a ser obrigados a soltar a voz. “Se quiserem, matem-me também”.

Mister Brazuca aposta todas as “cartas” na carreira a solo

há 11 meses
Mids, agora Mister Brazuca, é uma das principais referências da dança em Angola, tendo conquistado o seu espaço como dançarino a solo e de seguida como integrante do grupo “The Groove”, onde também cantava.

Próximo 007 será uma mulher negra

há 6 meses
A actriz britânica Lashana Lynch foi confirmada para suceder Daniel Craig como agente 007 em “007: Sem Tempo Para Morrer”, da Saga James Bond.

Idris Elba anuncia lançamento de livros infantis inspirados na sua filha

há 4 semanas
O actor britânico assinou um contrato global com a HarperCollins para publicar vários livros infantis, ainda sem título e data especifica, fez saber que serão lançados em 2022.

Os 6 ténis usados na conquista de cada título de Michael Jordan

há 1 ano

Michel do Rosário abre musicalmente 2021 com “Olá Nina”

há 3 meses
Um pouco diferente daquilo a que é a sua identidade musical, este trabalho, mais ghetto zouk, é uma crítica construtiva para os que dão mais valor à beleza exterior e aos bens materiais do que a um amor verdadeiro, acabando muitas vezes por menorizar a relação e os intervenientes.

Duetos N’Avenida regressa em formato televisivo com tributo a Carlos Burity

há 5 meses
O tributo à voz do Semba teve lugar ainda na sua na presença e contou com a dupla Gersy Pegado e Patrícia Faria.

Rihanna é acusada de “roubar” ideias da filha de Lauryn Hill

há 6 meses
A jovem estilista Selah Marley, de 21 anos, acusa a autora de “Umbrella” de copiar as suas ideias para o desfile de Savage x Fenty apresentado no passado dia 2 pela cantora, e composto de roupas íntimas masculinas.