Hannah Gomez quer conquistar o “Top dos Mais Queridos”

A antiga estrela do “Unitel Estrelas ao Palco” soma e segue. Assinou com a Quebra Galho e gravou o seu primeiro álbum. A jovem de 22 anos quer pisar os maiores palcos do mundo e revela a ambição de conquistar o Top dos Mais Queridos ou o Angola Music Awards.

Tem grande admiração pela Yola Semedo, por que razão não a imitou no Unitel Estrelas ao Palco?
Quando eu tinha 14 anos, a minha voz já era bastante aguda e potente. As pessoas sempre encontravam semelhança com as de Whitney Houston e Yola Semedo. Fui ouvindo elas e, de facto, encontrava mesmo semelhança foi assim que ganhei o gosto e inspiração para o mundo da música. Tanto uma quanto outra eu me adaptava.

Já era corista do Show da Zimbo, por que decide participar no concurso?
Queria ganhar mais visibilidade e consegui. Pelo empenho que tive, houve muitas propostas de produtoras de renome no nosso mercado.

Sei que estava descontente pelo desinteresse das produtoras em si, o que estava a acontecer realmente?
Não. não estava. No princípio tive receio por ser novo valor no mercado,mas depois pensei que, todo o artista começa sempre de algum lado, e  que cedo ou tarde eu  iria gravar.

Quer dizer que o contrato com a Quebra Galho chegou em boa hora?
Foi muito importante, porque graças a isso consegui gravar as minhas primeiras músicas, o meu álbum neste caso, com a direcção artística de Calo Pascoal e com patrocínio exclusivo da Unitel.

Um álbum que traz participações de Totó ST e Yola Semedo…
Eu apreciava os seus trabalhos há bastante tempo e antes de gravar o meu produtor perguntou-me quais os cantores que eu mais admirava, eu sem olhar para atrás escolhi logo Totó e a Yola Semedo.

Todas as faixas foram compostas por si?
Não. Totó compôs a primeira faixa do álbum com o título “Te amo”. A produtora Wonder boyz  produziu 4 faixas e outras 6 foi a Quebra-Galho. Outras faixas foram escritas por mim.

Como é que foi interpretar letras destes artistas?
Não foi difícil, porque o compositor sempre perguntava para mim o que eu gostaria de retratar, me dava a liberdade de escolher o tema, para assim sentir a música como minha mesmo.

Que significado tem o álbum “Eu Meu” na sua vida?
Muita gente aprecia e elogia o meu álbum e isso é bom. Está disponível em todas as plataformas digitais. O álbum tem um amplo significado para mim: conquista, realização. porque nas minhas musicas consegui me expressar verdadeiramente.

Hannah Gomez quer conquistar o “Top dos Mais Queridos”

Como se define hoje, continua a trilhar as pegadas da Whitney Houston?
A minha carreira actualmente já é uma carreira sólida.

Para além do álbum, que outras novidades tem?
Estou apenas promover o álbum e tenho também já disponível o vídeo clipe da música “Mobali Kitoko “.

Quando olha para todos esses acontecimentos, o que lhe vem à cabeça?
Não contava que no meio de mais de 18 mil concorrentes, eu seria uma das finalistas. Mas trabalhei bastante para chegar onde cheguei. Percebi que quem corre por gosto nunca se cansa. Nunca pensei em participar num concurso como o Estrelas ao Palco. Nao contava que seria uma das finalistas!

Sempre pensou em ser cantora?
Desde criança tive três sonhos: ser enfermeira (actualmente frequento o ensino superior em enfermagem), ser cantora (de lá para cá já houve grandes avanços) e a ser  jornalista.

Tem participado em espectáculos?
Depois do concurso houve muitas chuvas de bênçãos na minha vida, passei a ser convidada em muitos eventos, principalmente casamentos.

Quais são as suas maiores ambições com a música?
Tenho muitas ambições no mundo da música, uma delas é de ser reconhecida nacional e internacionalmente.

Onde se projecta para daqui a cinco anos?
Daqui a cinco anos, com muito trabalho e força de vontade, quero estar no Top dos Mais Queridos ou no Angola Music Award e com uma carreira bem sucedida.

Em que está a trabalhar neste momento?
Tenho projectos novos, mas sem data prevista. Por enquanto vou promovendo as músicas Mobali Kitoko ” e “Meu osso”.

as cargas mais recentes

Show do Mês viaja pelos anos dourados da música angolana

há 3 anos
Com objectivo de recriar alguns dos maiores sucessos dos anos 80, o Show do Mês vai juntar alguns dos nomes mais sonantes daquele período para um concerto Live, no dia 27 de Julho (sábado).

Jamayka Poston regressa ao game e é o primeiro PhD angolano a cantar Rap

há 3 anos
Jamayka Poston carrega o ritmo, a arte e a poesia no sangue, com mais de 25 anos de carreira, foi o primeiro a dropar em Kimdundu. Depois de algum tempo ausente, regressa ao game com músicas e EP novos e tem espectáculo agendado. O veterano não é muito de entrevistas, mas aceitou o desafio da Carga para falar sobre o seu invejável percurso artístico.

Lewandowski considera que Prémio The Best é melhor que Bola de Ouro

há 12 meses
Depois de ver a Bola de Ouro a escapar “do pé” em 2020, por causa do problema do novo Coronavírus, em 2021, o polaco viu o prémio a cair na mão de Messi, mas pelo segundo ano seguido conquistou o The Best.

Cage One anuncia novo álbum

há 2 anos
Em breve entrevista à Carga, o músico anunciou, para este mês, um novo sigle que antecederá e fará parte do seu sexto álbum de estúdio a ser lançado no próximo ano.

Até que a vida nos separe: Série com a participação de Sílvio Nascimento já tem estreia marcada na Netflix

há 1 ano
Trata-se de uma série portuguesa que será disponibilizada em 190 países já no dia 10 de Fevereiro e que conta com participação especial do angolano Sílvio Nascimento.

Paulo Flores lança “Semba Original” para Carlos Burity e Waldemar Bastos

há 2 anos
A música começou a ser construída muito antes da notícia sobre os passamentos físicos de Waldemar Bastos e Carlos Burity e já faria parte do álbum “Independência”, com lançamento previsto para Abril de 2021.

Focada nos biliões da Fenty Beauty, Rihanna volta a arquivar novo álbum

há 3 anos
O facto é que há tempos Riri vem focando a maior parte das energias em empreendimentos nos ramos da moda e costméticos, e parece que essa mentalidade empreendedora está a fazer com que o seu próximo album continue engavetado.

Concerto dos Guns N´Roses já tem nova data

há 3 anos
Adiado este ano, devido à pandemia de covid-19, o espectáculo está agora agendado para 2 de Junho de 2021.

Ladrões arrombam armazém de Beyoncé e levam mais de 1 milhão de dólares

há 2 anos

Kiki Versace: “A minha carreira está em ascensão”

há 3 anos
Kiki Versace introduziu no cenário musical o Kubanger, um estilo que resulta da combinação entre o Kuduro e o Trap Banger. Hoje a vertente é bastante cultivada. O kudurista veio à Revista Carga para apresentar o seu álbum de estreia e aproveitou para esclarecer dúvidas à volta da do tipo de Kuduro que inventou há 12 anos.

Projecto que transformou pedonais em bibliotecas comunitárias vai se expandir pelo país

há 2 anos
As pontes do Camama, Benfica e do Rocha Pinto serão transformadas na semana que vem e já há livros para o Namibe, Huila e Kwanza Sul aguardam por mais doações.

Além da actuação no Nova Vida este sábado, Força Suprema protagoniza outro grande concerto no Golf 2

há 1 ano
Passaram-se já um ano e seis meses desde que NGA, Prodígio e Don G estiveram em palco para um espectáculo com igual dimensão, em Luanda, uma agenda atribuída ao surto pandémico, já que à Carga NGA revelara, em entrevista, que o grupo pretendia visitar algumas localidades do território angolano.

Seteca: Um nome pequeno com grandes ambições na música

há 1 ano
Com 10 anos de experiência, Seteca revela-se como a mais nova aposta do Semba e Kizomba. Seus temas “Do outro”, “Nascer do sol” e “Grande amor”, disponíveis na Internet, podem asseguar a sua permanência no mercado.

Killarmy está de volta

há 3 anos
“Full Metal Jackets” é o disco que vai marcar o retorno antecipado da prole da Wu-Tang Clan.

O reencontro: músicos recordam auge da carreira

há 2 anos
Há quase 10 anos que Fedy Kalupeteka, Tivine Flay, Hélvio e Sukumula já não pisavam um palco, aliás, apenas dois deles vêm se apresentadando como cantor. Este domingo, voltaram a subir ao palco e protagonizaram três horas de emoções.

Artistas protestam contra o Spotify

há 2 anos
31 escritórios do Spotify em vários países foram surpreendidos por protestantes do sector da música.