Inocenti: Versão oficial da célebre música de Paulo Flores é lançada na voz de Carla Moreno

Acaba de ser feita a estreia exclusiva da primeira versão autorizada da música `Inocenti´, cuja autoria original pertence a Paulo Flores. Oficialmente lançada em 1995, a música faz parte do álbum homónimo, `Inocenti´, datado do mesmo ano, o sexto da carreira de Ti Paulito. 

Disponível no canal oficial do YouTube da intérprete da vez, a música vem aumentar prestígio à carreira de Carla Moreno, em fase de voo solo. Nesta versão, a respeitada back vocal, reune na produção, um team ao nível do palmarés do autor, para reoxigenar este clássico intemporal angolano.

A música chega exactamente um ano após a artista afirmar que desejava alçar voos mais altos, e assim o fez. No último ano, Carla figurou no gráfico da Sadia como uma das artistas mais ouvidas, “encabeçou” cartazes de shows e continuou a dar provas que apesar das imposições pandêmicas, a sua música está de boa saúde. Na breve entrevista abaixo, Carla partilha as motivações da escolha.

Voz: Carla Moreno
Participação: Phathar Mak
Produção:
Livongh e Daniel
Nascimento
Arranjos e teclados: Livongh
Bateria: Jackson Saka
Baixo: Mayo Bass
Guitarras: Sankara Viana
Coros: Madrilena e Carla
Sax: Elmano Coelho
Trompete: Jessica Pina
Congas: JP
Produção executiva: Daniel Nascimento
Studios: Rádio Vial e Dream records
Mix: Jorge Cervantes
Master: J Cervantes
Autor Original: Paulo Flores

A música que hoje disponibiliza é um ramake ou apenas um sample de ‘Inocenti’ de Paulo Flores?
Inocenti é um remake da Kizomba de Paulo Flores, com a diferença que é cantada por uma mulher, é a primeira versão e autorizada e supervisionada por Ti Paulito com a sua autorização. 

Esta música vem quebrar um interregno de quase um ano, faz parte da sua estratégia ou os compromissos de back vocal a impedem de produzir mais?
Faz hoje precisamente um ano desde que saiu a música `Cadê o Amor´, o `Ainda ontem´ com Don Kikas e o plano é ir lançando, dando tempo para que as pessoas saboreiem os temas e ir trabalhando aos poucos, não foi um interregno, a pandemia obrigou-nos a recuar um pouco e isto também tem sido uma mais-valia, porque faz e permite com eu tenha mais tempo para produzir, compor, reunir e criar novos temas.
 
Como Back vocal, continuo a fazer este trabalho de estúdio, mas estou focada na minha carreira a solo, também fui júri do All Toguether Now que está a ser exibido em Portugal, somos 100 júris e o programa continua a dar todos os domingos na TVI e foi igualmente interessante passar para o outro lado, pois já fui concorrente do Chuva de Estrelas e do Ídolos e agora como júri foi interessante, pois tive alguma visibilidade e também cantei.

As músicas que mencionou e a que hoje vai lançar constarão de um projecto solo?
Não lançarei um disco físico porque hoje em dia, e tendo em conta a realidade, as plataformas digitais estão a fazer acontecer e dar a possibilidade das músicas chegarem às pessoas a todo instante, a nível financeiro, não tenho condições e nem se justifica nos tempos de agora, aos poucos vou reunindo condições e vou fazendo com a nata da nata, com os melhores produtores e amigos de verdade, assim realizo as coisas que realmente gosto, sem pensar nas tendências, estou a viver a minha realidade e história.

Já agora, por quê a ‘Inocenti’?
Sou corista do Ti Paulito há 17/18 anos e esta é a música mais bonita na minha óptica, e até como corista eu chegava a arrepiar em palco só de ouvi-lo a cantar, emocionava-me por perceber que as pessoas de certa forma se identificam com esta história e com a realidade de muita gente, desde as pessoas sem condições às mulheres guerreiras, a que sofre violência doméstica, o impacto da bebida na vida das pessoas . Isto tudo em todos os estratos sociais vês as pessoas a emocionarem-se porque de alguma forma se revêem em algum trecho da música, esta foi e é, de todas a música mais marcantes e imponentes do Tio Paulito, e ter a possibilidade de fazer a versão deste tema é uma honra muito grande, é uma responsabilidade maior ainda porque é uma música que qualquer angolano conhece, portanto a crítica vai ser exigente.

Fale-nos sobre a participação de Phathar Mak nesta música…
A música original tem uma parte de Rap que é bem conhecida e feita por Manecas Costa… a produção e direcção musical apresentaram-me esta proposta e eu achei extraordinária e vai ser a parte criada e interpretada por Phathar Mak.

No gráfico do TOP BEST gerado pela Sadia, Carla está entre as artistas mais ouvidas. O que isto significa para si e para este vôo solo que está a fazer?
Para já, ter visto este gráfico foi um “Boom”, porque é a primeira vez que vejo o meu nome ao lado de tantos cantores de renome, que achei que não fosse possível, não que esteja a pôr em causa o meu talento. Mas pelo sucesso em tão pouco tempo que a música tinha, e estas pessoas são fósseis da música angolana.

Passado um ano, quais os frutos já colhidos do agenciamento com a Hey Hey Heyyy?
Muita coisa aconteceu, já actuei no Memorial António Agostinho Neto, saíram dois temas, dois videoclipes em plena pandemia e as coisas estão a acontecer, está a ser um ano fantástico, a parte infeliz é a pandemia, mas profissionalmente tem sido o meu melhor ano.

as cargas mais recentes

Anitta terá música e camisola personalizada nos jogos da PlayStation

há 2 anos
A cantora será a representante brasileira na lista de músicas da FIFA 21 nos jogos de consolas. O anúncio foi feito ontem pela EA Sports. Para além de música, Anitta terá também uniforme personalizado no FIFA Ultimate Team.

50 Cent revela que seu próximo álbum será o último da carreira

há 10 meses
Após ter “aterrorizado” o Hip Hop por 14 anos, como se tem gabado, 50 Cent considera-se estar no Top 10 dos rappers vivos ou mortos e reiterou ao The Talk que o álbum será o final, o que não significa o fim da carreira artística.

Damásio Brothers apresentam primeiro fruto da internacionalização da carreira

há 2 anos

Vozes de Março desfilam no palco do Show do Mês

há 2 anos
Branca Celeste, Bevy Jackson, Alexandra Bento, Diana Kapango e Sandra Solange foram as vozes escolhidas para interpretar as principais referências nacionais e internacionais no palco do Show do Mês.

Hochi Fu: “Andei à procura do Cleyton M no Cabo Snoop e nos Power Boys”

há 6 meses
Das mãos de Hochi Fu saíram várias figuras da música angolana, com destaque para Cabo Snoop, tido como um dos nomes mais internacionais da nossa praça, sobretudo no continente africano. Mas, esta conquista é apenas o princípio de várias outras que se esperam, porque, diz Hochi Fu, Cleyton M é o tipo de artista que sempre pensou ter na Power House desde que começou a produzir.

Britney Spears não voltará a subir aos palcos enquanto estiver sob tutela do pai

há 1 ano
Britney Spears voltou a ser notícia ontem. A cantora disse que prefere deixar de subir aos palcos enquanto seu pai mantém o controle sobre sua carreira, referindo que a tutela de 13 anos “matou os seus sonhos”.

Músicos do Reino Unido “vergonhosamente reprovados”

há 2 anos
Os músicos do Reino Unidos sentem-se “envergonhados” porque o governo decidiu abandonar a União Europeia, no passado dia 31 de Dezembro, sem ter acautelado um esquema de isenção que permitisse aos artistas britânicos viajarem pelos países europeus sem a necessidade de vistos, cadernetas e autorizações de trabalho.

Show do Mês apresenta último grande show de Waldemar Bastos em Angola

há 2 anos
O Show do Mês leva este sábado as emoções do último grande espectáculo de Waldemar Bastos, músico falecido na passada segunda-feira e que foi ontem a enterrar no Cemitério da Galiza, em Portugal.

TV Zimbo emite ‘Especial Manuel Rui Monteiro’ hoje a partir das 22:30

há 1 ano
A vida e obra do Poeta, contista, ensaísta e crítico, Manuel Rui Monteiro será hoje revisitada com um Especial na TV Zimbo, em alusão ao seu 80ª aniversário natalício.

Edson Narciso: “Quero mudar a consciência de quem me ouve”

há 2 anos
Diferente de Bob Marley, Edson Narciso quer cultivar o amor, a paz e o respeito pelas diferenças, por meio do Rap, num estilo que apelida de Hard Trap. Já várias vezes tentou uma carreira profissional, e não teve sucesso. Depois de um longo intervalo, aparece com os primeiros projectos musicais.

Filme mais longo da História dura 30 dias e estreia em Dezembro

há 2 anos

23 de Setembro passa a ser considerado o `Dia de Nas´ na cidade de Queens

há 1 ano
A data 23 de Setembro não é mais um dia comum para os fãs do Hip Hop no Queens, é doravante o “Nas Day´ . Das mãos de Donovan Richards, “presidente” do bairro, Nas recebeu a honraria juntamente com a chave do município que o viu crescer e transformar-se no lendário rapper que é.

Decretado feriado no Senegal após vitória do CAN 2021

há 10 meses
Perante ao Senegal, doravante tudo vai passar a parecer ínfimo para uma celebração do calibre do CAN. Macky Sall, presidente do Senegal, decretou o dia após a vitória como feriado público, ou seja, um dia em que não se trabalha, mas é remunerado pelo Estado para celebrar a vitória com pompa e circunstância.

Márcio Batalha e Nell Jazz apresentam performance poética na Fundação Arte e Cultura

há 3 anos
O poeta Márcio Batalha e o músico-compositor Nell Jazz vão apresentar amanhã, quinta-feira, pelas 19 horas, no Wiza Anfiteatro, da Fundação Arte e Cultura, uma “performance poética online”. O evento insere-se na grelha programática do projecto Fundação Arte e Cultura Online e decorre sob o lema “Fique em casa e proteja a sua vida” como forma de prevenção contra a Covid-19.

Espectáculo de apresentação do projecto “Esperança – A Bênção & A Maldição” está cancelado

há 2 anos

Camões – Centro Cultural Português acolhe Leituras Teatrais “Corpo Futuro”

há 2 anos
O projeto “Leituras Assistidas” promove a leitura e a produção de textos do gênero teatral em língua portuguesa. É uma iniciativa conjunta do Centro Cultural do Brasil em Angola (CCBA) e do Clube de Leitura da Mediateca do Cazenga, com apoio cultural do Camões.