Invisíveis: “O que nos caracteriza é um Rap sem preocupação com os holofotes”

Lançaram ontem o álbum `O Culto´, uma obra no verdadeiro sentido da palavra, que além de quebrar o silêncio de 8 anos, é uma viagem às origens do Hip Hop e um compromisso com o “abandonado” Boom Bap. O quarteto constituído por Denéxl, Aluno Mestre, Levell Khróniko e Xtygmaxx traz mensagens que se enquadram no tempo que quisermos e conserva as características do underground, e de afronta numa perspectiva da diferença de filosofias de vida que se pode notar na abordagem de cada um dos elementos do grupo.

A propósito porquê `Invisíveis´?
Invisíveis porque o que nos caracteriza é um rap sem preocupação aos holofotes. Um rap mais preocupado em expor a beleza das palavras e do pensamento com a música rap, sem ter que necessariamente vender a imagem.

A que se deveu o interregno de 8 anos?
O álbum foi gravado maioritariamente em 2012. Após as gravações tivemos um problema técnico com o HD onde tínhamos todo projecto do álbum e isso deixou-nos de alguma forma desmoralizados. Só conseguimos depois de 8 anos recuperar alguns dos ficheiros e assim levamos o projecto para os arranjos, mistura e masterização.

Consideram este momento o mais certo para quebrar o silêncio?
Sim, cada momento é um momento e este em particular que estamos confinados e com algumas limitações decidimos oferecer aos amantes da cultura Hip Hop e de boa música este álbum que esteve engavetado por tantos anos. Na verdade, a forma como nós escrevemos este álbum ele poderia ser lançado a qualquer momento, mesmo dentro de outros 8 anos, as nossas letras são intemporais e os instrumentais boom bap nunca deixarão de ser RAP.

Que filosofia norteia o quarteto?
O quarteto é liberal, cada um tem a liberdade de escrever e dropar o que sente nas suas letras. 

Do que é feito o álbum `O Culto´?
O Culto é um álbum de rap Hip Hop underground. Todos os sons foram escritos no estúdio e gravados naquele mesmo momento, mas nem por isso deixamos de preocupar-nos com a qualidade do que dropamos. Falamos da nossa afirmação no rap, falamos do nosso comprometimento com o Hip Hop, falamos da sociedade, falamos de introspecção, falamos de África.  A instrumentalização é totalmente boom bap rap.

Ao ouvir `O culto´ o que nos remete? 
O culto é uma viagem às origens do Hip Hop um compromisso com o Boom Bap que tem se tornado cada vez mais escasso na questão de produção, a predominância do Trap e outros estilos diante da influência mainstream internacional tem norteado a sonoridade do Rap. O Culto vem justamente prestar culto a esta sonoridade ao compromisso que o Hip Hop tem com a consciência social, artística  e cultural.


Individualmente mantém um estatuto respeitável no Hip Hop angolano. Qual o segredo desta longevidade?
O segredo é simplesmente ser nós mesmos dentro daquilo que nos propusemos a fazer, fora de estereótipos e de seguir ondas. Procuramos actualizar a nossa sonoridade e a estética do que escrevemos, mas sem esquecer que temos uma cultura, fãs e um legado que devemos respeito.

De que modo podemos distanciar esta individualidade no `O culto´?
Cada membro do quarteto Invisíveis tem a sua própria característica e essa diferença é que faz com que o álbum sucedesse desta forma majestosa e habilidosa. 

Disponibilizaram o álbum ontem, já é possível avaliar o feedback?
Sim, muito bom feedback do pessoal. O número de download é positivo para a pouca promoção feita e até já estamos a receber exigências de shows e videoclipes. 

Ficarão apenas nos áudios ou já prevêem alguns vídeos? 
Faremos vídeos sim, bem underground risos.

E quanto a versão física, faz parte dos vossos objectivos também?
Já pensamos nisso. Acreditamos que quando apresentarmos o álbum ao vivo teremos cópias físicas, embora que limitadas, para o pessoal poder ter literalmente o álbum em suas mãos.

Voltaremos a aguardar por 8 anos para ver um mais trabalhos dos Invisíveis?
Risos, o tempo dirá.

as cargas mais recentes

É oficial: Messi anuncia que vai continuar no Barcelona

há 2 anos
O astro argentino acaba de anunciar que vai continuar no clube catalão até o fim do contrato. “Eu tinha a certeza que estava livre para sair, o presidente sempre disse que no fim da temporada podia decidir sair ou ficar”.

House Dance, o improviso perfeito

há 2 anos
Afro-house é frequentemente comparado ao estilo Kuduro, pela sua forma de expressão, movimentos e ritmos. Podemos dizer que na classificação de dança, o Afro-house é um grupo de dança mais abrangente e engloba o Kuduro e outros estilos de dança africana, sendo o Kuduro daça especificamente angolana e tem as suas características diferenciadoras.

“No Kuduro as mulheres nos dão capote”

há 3 anos
Presidente Gasolina lamentou o conformismo com que vivem os kuduristas actualmente. Este ano, o cantor está de volta com várias novidades para quebrar o “gralho”.

Fineza Teta é a artista escolhida para retratar as vítimas dos conflitos políticos em Angola

há 2 meses

Jay-Z afirma que gostaria de ser lembrado como Bob Marley

há 1 ano
Durante uma rara entrevista ao The Times, sobre raça, família e seus momentos de maior orgulho, o lendaráio rapper norte-americano disse que gostaria que fosse lembrado como “Bob Marley e todos os grandes”

8ª Edição do Angola Music Awards traz várias novidades e consente presença de público

há 1 ano
A organização adicionou uma nova categoria, colocou em destaque a nova geração e trará uma estrela da música internacional para prestigiar a atribuição dos prémios. DJ Paulo Alves será o grande homenageado.

Produtora de Big Nelo vence concurso público do hino da Independência

há 2 anos
A Karga Eventos, produtora do músico e empresário Big Nelo, foi apresentada, esta terça-feira, como a vencedora do concurso público para a composição do hino das celebrações dos 45 anos da Independência de Angola.

Wenamusic: Plataforma de streaming internacional já está operacional em Angola

há 4 meses
O Wenamusic é um serviço de streaming de música, podcast. Lançada nesta segunda-feira, dia 23 de Maio, vai ajudar a impulsionar e rentabilizar a música nacional e levá-la aos principais mercados internacionais.

`TerraATerra´ junta Dog Murras e Matias Damásio em debate

há 1 ano
O “Programa Pensar Angola com Dog Murras” recebe amanhã o músico Matias Damásio para uma conversa aberta à moda angolana e sem filtros.

Dolly Parton recebe o equivalente a 8 bilhões de Kz por escrever a música “I Will Always Love You”

há 1 ano

Kanye West está nos manuais de história dos Estados Unidos da América

há 7 meses
Da simples aventura à Presidência da Casa Branca originou uma documentação importantíssima aos anais da história norte-americana. O rapper, produtor e empresário aparece nos materiais didácticos de história dos EUA.

A assinalar dez anos, Luxor African Film Festival 2021 premia filme Made in Angola

há 1 ano
O filme Ar Condicionado foi premiado como Melhor Longa Metragem (prémio do Júri) na 10ª edição do Luxor African Film Festival 2021, no Egipto.

Edson Narciso: “Quero mudar a consciência de quem me ouve”

há 2 anos
Diferente de Bob Marley, Edson Narciso quer cultivar o amor, a paz e o respeito pelas diferenças, por meio do Rap, num estilo que apelida de Hard Trap. Já várias vezes tentou uma carreira profissional, e não teve sucesso. Depois de um longo intervalo, aparece com os primeiros projectos musicais.

Sílvio Nascimento lança petição para impedir que Jada Smith produza filme sobre Rainha Njinga

há 1 ano
Após protestar nas suas redes sociais, e ser apoiado pelos colegas, o actor e produtor angolano Sílvio Nascimento lançou hoje um abaixo-assinado, “exigindo resposta e reparação do erro”, pois entende que, se a Netflix quiser contar a história sobre a rainha angolana, os produtores e actores angolanos devem ser parte do processo.

Rick Ross e 2 Chainz preparam-se para a próxima batalha de ‘Verzuz’

há 2 anos
Está confirmado Rick Ross e 2 Chainz vão protagonizar a próxima batalha do Verzuz na quinta-feira, 6 de agosto. O anúncio foi feito na conta do Instagram da VerzuzTV, a batalha será transmitida gratuitamente pelo Instagram e também pelo Apple Music para os assinantes do serviço.

Já está disponível o segundo single promocional do Projecto ShowTimeCollection

há 2 anos
Da autoria de Gedson, `Hustler´ dá continuidade ao projecto ` ShowTimeCollection´, a música é lançada após Megga Skills, CEO da label, fazer as “honras da casa” com single `Tá Doce´.