Iraquiano testa popularidade com o lançamento da Mixtape Modo Prodígio

Iraquiano é o alter ego de Edilson Pedro Tavares Pimentel, um jovem rapper de 23 anos, que já acumula na bagagem dois projectos lançados e está actualmente em estúdio a ultimar os preparativos da mixtape que marcará o ponto de viragem da sua carreira.

Oriundo do Município do mais fértil em talentos, o Cazenga, faz do Hip Hop/Rap um estilo de vida, forma de expressão e afirmação.  

Em fase de promoção do novo trabalho, claramente inspirado no rapper Osvaldo Moniz ou Prodígio, para sermos mais precisos, Iraquiano disponibilizou o single `Cara Trancada 2´ com a produção de Casca Beat e garante ser o mensageiro do verdadeiro rap da street.

Iraquiano testa popularidade com o lançamento da Mixtape Modo Prodígio

Como surge o pseudónimo Iraquiano?
Iraquiano é um nome que me foi atribuído por um colega meu de escola devido a minha forma agressiva e implicativa de fazer música.

A partir de que momento é que a música cruza o seu caminho?
A música anda comigo ou em mim desde mais pequeno, sempre fiquei aflito sempre que não tivesse contacto com ela.

Quais os frutos que tem colhido sendo associado a Nice Records?  Dos frutos ainda são poucos, mas já pude estar na rádio MFM no programa de rap Show Time, já estive numa rádio comunitária do Golfe 1 “Rádio Kilambar” tenho as músicas todas num dos melhores sites de rap que é o Rap Kuia, também parceiro da produtora, tenho uma matéria já publicada, numa das rubricas do site. Sobre actividades como shows, a minha produtora ainda não está focada nisso, ainda estamos focados em Tvs e rádios.  

O Rap desde sempre foi o seu estilo de eleição?
Sim porque eu sempre achei os rappers indisciplinados, no bom sentido é claro, então por isso sempre fui apaixonado pelo Rap, apesar de antes fazer outro estilo.

Boom Bap ou trap, onde se enquadra?
Me enquadro nos dois. Porque sou bom no que faço, ponho alma e sempre que envolvemos a nossa alma em algo sai perfeito.

O que é mais importante para si, o beat, as linhas ou a métrica?
As linhas, porque tu podes até ter o beat mais podre, a métrica toda destorcida, mas se as tuas linhas tocarem as pessoas, tu foste.

Tem dois projectos já lançado, qual é o balanço desta trajectória?
Olha principalmente depois de eu ter lançado o segundo projecto que foi a EP “Kalashinikov”, as coisas só têm melhorado, hoje a minha música ganhou peso e mais respeito, até eu próprio também ganhei mais respeito e continuo sendo aceite por pessoas que ontem rejeitavam a mim e o meu trabalho.

O que traz de novo para este mercado?
Trago um rap mais street, trago mais linhas conscientes em batidas de Trap, trago as verdades dos bairros e de uma vida real, vão poderão sentir isso na Mixtape Modo Prodígio.  

Em termos de visibilidade, como avalia a sua carreira actualmente?
Ainda falta muito pra alcançar o nível que eu desejo, mas acredito que se as coisas continuarem nesse ritmo, só vão assustar “bum” o Iraquiano chegou lá.

Quais as maiores dificuldades que tem encontrado para solidificar a carreira?
Música requer muito investimento, principalmente o financeiro, essa é a minha maior dificuldade no momento, mas em breve as coisas vão melhorar e terei os pés bem assentes no chão.

É oriundo do Cazenga, que é por norma um município marginalizado, alguma vez isto foi entrave para a sua carreira?
Não, pelo contrário é no meu bairro onde eu busco maior parte das minhas inspirações para escrever os meus sons. Sou muito determinado ainda que eu vivesse no Oriente médio actualmente eu faria música.

Quais são os artistas em que se inspira e quais as características que o “atraem”?
O único artista que me inspira é o Osvaldo Moniz AkA Prodígio aquele Kota é muito rijo, o Kota é muito frontal, diz sempre o que pensa e eu gosto de pessoas assim, gosto de pessoas que não têm medo.

O que difere a Mixtape Modo Prodígio dos trabalhos já lançados? Além de ser um projecto mais adulto, com mais responsabilidade, eu também estou a trazer músicas mais impactantes, não será só uma mixtape, esta vai ser a Mixtape, sei que entendes.

Quais as expectativas em torno desta Mixtape?
Que ela seja bem recebida, que muitas pessoas possam se identificar quando estiverem a ouvi-la e que me leve para outros patamares.

Para quando está marcado o lançamento?
Só posso dizer que está para breve, não posso aqui estipular já uma data. Mas ainda este ano a Mixtape sai.

as cargas mais recentes

Angolanos que actuam nos EUA em peso na selecção de basquetebol

há 9 meses
Destaque para a presença de vários jovens que actuam nos Estados Unidos da América, com realce para Bruno Fernando que actua nos Atlanta Hawks da NBA.

Cantor de Afrobeat lidera intenções de voto nas eleições presidenciais do Uganda

há 1 ano
Quando o actual chefe de estado chegou ao poder, o cantor Afrobeat tinha 4 anos, agora Bobi Wine se tornou na maior ameaça do presidente Yoweri Museveni, de 75 anos, por ser fortemente apoiado pelos jovens, que constituem a maior franja daquele país.

Jovens do Prenda festejam 52º aniversário no Show do Mês

há 1 ano
Os Jovens do Prenda festejam sábado o seu 52º aniversário de existência no Show do Mês Live, num concerto aguardado com muitas expectactivas pelos fãs do conjunto.

Novo single revela versatilidade de Beatoven

há 2 anos
O single tem uma sonoridade arrojada e mais uma vez mostra a versatilidade de Beatoven e do seu álbum, no que toca a produção, juntou EDM com alguns apontamento West Coast.

Joãozinho Morgado diz que o Semba está a “morrer”

há 2 anos
O percussionista Joãozinho Morgado afirmou que o género musical Semba, de origem angolana, está a “morrer”, pelo facto das instituições responsáveis não velarem pela sua manutenção.

Dois dias depois Sinéad O’Connor arrepende-se e anuncia regresso à música

há 8 meses
Dois dias depois de anunciar a sua retirada da música, a cantora irlandesa recuou na decisão, justificando que tinha tomado a atitude por causa de algumas entrevistas que cedeu aos meios de comunicação social britânicos.

Morreu Givago, autor de “Avó Teté”

há 1 ano
O músico morreu na manhã desta quinta-feira numa das unidades hospitalares de Luanda vítima de doença.

Aline Frazão, Sizaltina Cutaya e Laurinda Gouveia homenageadas em artes plásticas

há 1 ano
Denominado ‘Kimpa Vita 21’, as amostras são expressões da liberdade e envolve a mente e o corpo. Numa primeira fase, o open studio homenageia a cantora Aline Frazão e as activistas Sizaltina Cutaya e Laurinda Gouveia “Kimpa Gouveia”, tidas como personagens da linha da frente na defesa da igualdade e justiça social, tendo Kimpa como referência.

Já existem quase 500 músicas inspiradas no Coronavírus

há 2 anos
O coronavírus privou os fãs de música de ver shows no primeiro semestre, adiados ou cancelados. Por outro lado, a doença virou inspiração para candidatos a hits.

Soulja Boy afirma que mudou toda indústria musical

há 1 ano
Embora já não tenha mais o mesmo sucesso no mainstream do que na década passada, Soulja Boy construiu um grande legado ao longo da sua trajectória de trabalho, o que não será facilmente esquecido.

Mantorras lembra a vida no Benfica: “Operaram-me o que eu não tinha”

há 9 meses
Numa altura em que se assinala 20 anos da sua chegada ao Benfica, o ex-atleta angolano lembrou, com tristeza, que foi submetido a intervenção cirúrgica errada.

Thó Simões: “É nas ruas que consigo vislumbrar alguma coisa da natureza humana”

há 10 meses

Anitta lança nova música com participação de Cardi B

há 1 ano
Depois de algumas especulações e mistérios, agora é oficial. A cantora brasileira fará parceria com Cardi B. A faixa sai a 18 de Setembro e fará parte do seu próximo álbum.

Covid-19: Omicron força adiamento das vendas e sessões de autógrafos dos álbuns ‘The Coach’ e ‘Comboio Vol.1’

há 2 meses
Face às medidas anuncias no passado dia 27 de Novembro, que por sinal entraram em vigor no dia 1 de Dezembro e uma vez realizada a conferência de imprensa como confirmação da materialização de ambos projectos, a questão que se impõe é o que estará na base deste tardio comunicado: Despreparo, falha de comunicação ou será mais uma estratégia de marketing da LS?

Sabias que o disco mais caro do mundo é de Rap e pertence ao lendário grupo Wu-Tang Clan?

há 3 meses
Depois de pertencer ao polémico empresário da indústria farmacêutica Martin Shkreli, o CD foi vendido novamente pelo dobro do preço original, cerca de três mil milhões em Kwanzas. A obra rara pertence ao lendário grupo norte-americano de Rap Wu-Tang Clan.

Bun B revela que Jay-Z o expulsou do set de “Check On It” de Beyonce

há 2 anos
15 anos depois, o lendário Bun B fez vir a tona uma história bastante curiosa que se passou nos bastidores das filmagens da música “Check On It”. JAY-Z expulsou mais de 10 homens do set, incluindo Bun B e Slim Thug porque Beyonce dançava de roupas curtas e biquíni.