Iraquiano testa popularidade com o lançamento da Mixtape Modo Prodígio

Iraquiano é o alter ego de Edilson Pedro Tavares Pimentel, um jovem rapper de 23 anos, que já acumula na bagagem dois projectos lançados e está actualmente em estúdio a ultimar os preparativos da mixtape que marcará o ponto de viragem da sua carreira.

Oriundo do Município do mais fértil em talentos, o Cazenga, faz do Hip Hop/Rap um estilo de vida, forma de expressão e afirmação.  

Em fase de promoção do novo trabalho, claramente inspirado no rapper Osvaldo Moniz ou Prodígio, para sermos mais precisos, Iraquiano disponibilizou o single `Cara Trancada 2´ com a produção de Casca Beat e garante ser o mensageiro do verdadeiro rap da street.

Iraquiano testa popularidade com o lançamento da Mixtape Modo Prodígio

Como surge o pseudónimo Iraquiano?
Iraquiano é um nome que me foi atribuído por um colega meu de escola devido a minha forma agressiva e implicativa de fazer música.

A partir de que momento é que a música cruza o seu caminho?
A música anda comigo ou em mim desde mais pequeno, sempre fiquei aflito sempre que não tivesse contacto com ela.

Quais os frutos que tem colhido sendo associado a Nice Records?  Dos frutos ainda são poucos, mas já pude estar na rádio MFM no programa de rap Show Time, já estive numa rádio comunitária do Golfe 1 “Rádio Kilambar” tenho as músicas todas num dos melhores sites de rap que é o Rap Kuia, também parceiro da produtora, tenho uma matéria já publicada, numa das rubricas do site. Sobre actividades como shows, a minha produtora ainda não está focada nisso, ainda estamos focados em Tvs e rádios.  

O Rap desde sempre foi o seu estilo de eleição?
Sim porque eu sempre achei os rappers indisciplinados, no bom sentido é claro, então por isso sempre fui apaixonado pelo Rap, apesar de antes fazer outro estilo.

Boom Bap ou trap, onde se enquadra?
Me enquadro nos dois. Porque sou bom no que faço, ponho alma e sempre que envolvemos a nossa alma em algo sai perfeito.

O que é mais importante para si, o beat, as linhas ou a métrica?
As linhas, porque tu podes até ter o beat mais podre, a métrica toda destorcida, mas se as tuas linhas tocarem as pessoas, tu foste.

Tem dois projectos já lançado, qual é o balanço desta trajectória?
Olha principalmente depois de eu ter lançado o segundo projecto que foi a EP “Kalashinikov”, as coisas só têm melhorado, hoje a minha música ganhou peso e mais respeito, até eu próprio também ganhei mais respeito e continuo sendo aceite por pessoas que ontem rejeitavam a mim e o meu trabalho.

O que traz de novo para este mercado?
Trago um rap mais street, trago mais linhas conscientes em batidas de Trap, trago as verdades dos bairros e de uma vida real, vão poderão sentir isso na Mixtape Modo Prodígio.  

Em termos de visibilidade, como avalia a sua carreira actualmente?
Ainda falta muito pra alcançar o nível que eu desejo, mas acredito que se as coisas continuarem nesse ritmo, só vão assustar “bum” o Iraquiano chegou lá.

Quais as maiores dificuldades que tem encontrado para solidificar a carreira?
Música requer muito investimento, principalmente o financeiro, essa é a minha maior dificuldade no momento, mas em breve as coisas vão melhorar e terei os pés bem assentes no chão.

É oriundo do Cazenga, que é por norma um município marginalizado, alguma vez isto foi entrave para a sua carreira?
Não, pelo contrário é no meu bairro onde eu busco maior parte das minhas inspirações para escrever os meus sons. Sou muito determinado ainda que eu vivesse no Oriente médio actualmente eu faria música.

Quais são os artistas em que se inspira e quais as características que o “atraem”?
O único artista que me inspira é o Osvaldo Moniz AkA Prodígio aquele Kota é muito rijo, o Kota é muito frontal, diz sempre o que pensa e eu gosto de pessoas assim, gosto de pessoas que não têm medo.

O que difere a Mixtape Modo Prodígio dos trabalhos já lançados? Além de ser um projecto mais adulto, com mais responsabilidade, eu também estou a trazer músicas mais impactantes, não será só uma mixtape, esta vai ser a Mixtape, sei que entendes.

Quais as expectativas em torno desta Mixtape?
Que ela seja bem recebida, que muitas pessoas possam se identificar quando estiverem a ouvi-la e que me leve para outros patamares.

Para quando está marcado o lançamento?
Só posso dizer que está para breve, não posso aqui estipular já uma data. Mas ainda este ano a Mixtape sai.

as cargas mais recentes

Rodrigo Lombardi encerra campanha Live `Emoção Globo´

há 2 anos
O actor será o último convidado Live da campanha no Instagram do canal Globo ON, embora a campanha ‘Emoção Globo’ continue com outras facetas, como é o caso agora do desafio de dança #EmoçãoGlobo. Não perca, hoje a partir das 21 horas, Sofia Lucas vai entrevistar o talentoso Rodrigo Lombardi, na página oficial da Globo On .

Lil Nas X lança linha de ténis ” Satan Shoes”

há 1 ano

Paulina Chiziane torna-se a primeira mulher africana a conquistar Prémio Camões

há 8 meses
A escritora moçambicana Paulina Chiziane venceu a 33a edição do Prémio Camões. Conhecida por dar papel central a figura da mulher africana em seus livros, a autora é a primeira mulher africana a ser laureada com essa distinção, que é uma das mais importantes honrarias da literatura em língua Portuguesa.

Diddy entra com um processo contra Sean John e exige USD 25 milhões por usar o seu nome

há 1 ano

Decreto presidencial “beneficia” sector do entretenimento pela primeira vez em dois anos de pandemia

há 5 meses
O sector do entretenimento entrará, pela primeira vez em dois anos de pandemia, numa “nova era”, a era do aligeiramento das restrições nas actividades.

Por onde andam os Wonderful One?

há 2 anos
O Wonderful One iniciou com cinco rapazes nos anos 1993/94, na altura residentes em Cacuaco, na província de Luanda, onde faziam espectáculos no intuito de entreter o pessoal. Começaram o projecto do grupo Kaporal, Ikuma Ful e C-Lau. Depois integraram D-Latoy e Sérgio Ozone.

Músicas de artistas vinculados a Universal Music Group passam a ser ouvidas no Tik Tok

há 1 ano

Banda Maravilha completa 28 anos

há 12 meses
A Banda Maravilha completou hoje, dia 14 de Julho de 2021, 28 anos de existência, tornando-se na terceira banda mais antiga do país no activo, superada, neste quesito, apenas pelos Kiezos e Jovens do Prenda.

Délcio Dollar surpreende com revelações bombásticas

há 2 anos

Playlist de Gilmário Vemba em 2020

há 1 ano
Ano 2020 está no fim e chegou o momento, em várias áreas, de cada um indicar os melhores do ano. Sendo a Carga uma revista de música, é natural apresentarmos os temas preferidos de algumas figuras durante o ano.

Leo “Príncipe” prepara novo projecto musical

há 2 anos
O artista está em estúdio a produzir músicas e vídeoclipes novos, que farão parte de um projecto a ser apresentado brevemente, soube esta sexta-feira a revista Carga.

Um ano após falência de órgão, Scarface é transplantado com rim doado pelo filho

há 9 meses
Volvidos 12 meses de comorbidade com insuficiência renal adquirida na batalha contra a Covid-19, Brad Jordan ou simplesmente Scarface, como é conhecido as lides do Hip Hop, acaba de receber a preciosa doação de um rim, vindo do seu próprio filho, Christopher Jordan.

Black Lives Matter: F1 proíbe o uso de t-shirts de protesto no pódio

há 2 anos
O novo protocolo foi implementado no Prémio da Rússia, que decorreu no passado dia 27. A FIA solicitou que os pilotos permaneçam com os macacões de corrida fechados até ao pescoço, noticiou o The Guardian.

Dog Murras afirma que Dom Caetano canta melhor que o músico Roberto Carlos

há 12 meses
A afirmação passível de discórdia para os fãs angolanos de Roberto Carlos ou de fácil aceitação dos seguidores brasileiros do angolano Dom Caetano foi feita esta segunda-feira, durante a terceira edição da rubrica TerraA Terra, da plataforma Pensar Angola, pertencente ao músico e activista social.

Tiffany Haddish rejeita dirigir o Grammy Awards

há 2 anos
Apesar de estar indicada ao Grammy 2021 na categoria melhor álbum de comédia – por “Black Mitzvah”, seu trabalho para a Netflix, Tiffany Haddish não aceitou apresentar o evento, pese embora a organização ter esclarecido ser uma instituição sem fins lucrativos.

NGA disponibiliza hoje três novos projectos musicais

há 2 anos
Constituído por “Só Se Vive Uma Vez”, “Por Nós” e P’ra Nós”, o triplo lançado nas celebrações do 38.° aniversário do artista angolano radicado na Linha de Sintra representa a consistência lírica do vasto registo fonográfico, onde se destacam “Filho Das Ruas”, “King”, “Filho Das Ruas 2.