Jackes Di: A continuidade do legado “dos” Paim

Descendente de uma família artísticamente rica, Emanuel de Carvalho Fernandes da Silva ou simplesmente Jackes Di, apresentando-se como um artista multifacetado, sendo exímio tocador de guitarra e também canta. No seu percurso e repertório, o artista é já referenciado pelas performances, onde faz jus a premissa de que “ao vivo sabe sempre melhor”, tirando sempre maior proveito dos recursos acústicos. Eclético, o filho de Nelo Paim, apresenta este mês o seu primeiro EP, intitulado ‘Tranversal’, cujas propostas musicais fazem juz ao título, contemplando a: tarraxinha, Afro Beat, Samba e World music. 


Não obstante ao facto de ser de uma família de artistas, a partir de que momento é que percebeu a sua veia musical?
Comecei a perceber a força que os sons tinham na fase em que comecei a conhecer-me como gente, e sem perceber ja era um pré-adolescente a fazer e sentir de forma intensa a música. 

Aos 14 anos começou a tocar violão e aos 15 a trabalhar com produção. Quais as melhores lições que tirou desta época?
A primeira e mais importante foi que o talento não é nada se não existir disciplina. Tive o privilégio de trabalhar com pessoas que admiro e muitas delas passaram-me esta visão.
Segunda: A auto-evolução depende da vontade de te condicionares ao desconforto e de te aliares aos mais experientes que tu. 
A terceira: só reforçou na prática a educação de casa e consequentemente deu-me grandes amizades, respeita o próximo sempre.

Foi neste momento que decidiu se profissionalizar?
Na verdade não foi uma decisão minha, dei por mim a fazer o que gosto e a ser remunerado por isso. 

Que peso teve o legado familiar nas suas decisões profissionais?

Encarei com leveza porque a pressão foi mais externa do que interna, a minha família sempre apoio as minhas decisões dentro e fora da música, mas teve o seu pendor. 

Já se imaginou a fazer outra coisa que não fosse música?
Por ser multifacetado dentro das artes, já me imaginei em vários ofícios, mas os que mais me identifico são Arquitetura, Cartoons e Animação. 
 
Onde se vê daqui a 5 anos?
Acredito e trabalho todos os dias com a ajuda do meu team para que esta seja a fase de internacionalizar o meu trabalho, e já com uma carreira solidificada no nosso país, Embora já nos seja mais fácil fazer as duas coisas, mas sonhar com cálculos é mais saudável. 

Quais as maiores dificuldades que tem encontrado para solidificar a carreira?
O maior problema que enfrentamos e acredito que seja transversal a todos é a  condição económica do país que o país enfrenta. Mas com a ajuda da minha Label e  produtora MINAMB RECORDZ encontra-se sempre as formas mais viáveis para ultrapassar os obstáculos. 
   
Do que é feito o seu repertório?
Considero o meu repertório versátil, por ser um viciado em música, a cultura é muito rica e gosto de viajar sem perder a “angolanidade” passando pela tarraxinha ao afro Beat, do samba ao World music… 

Quais são os artistas em que se inspira e quais as características que o “atraem”? 
Primeiro, Micheal Jackson pelas razões que todo mundo conhece, e segundo, Toty Sa`Med por ser um dos maiores músicos angolanos da geração 80, e por ser uma pessoa de uma aura forte e muito inspiradora. Acredito que sou um músico melhor hoje por existir um Toty em Angola.   

Jackes Di: A continuidade do legado “dos” Paim

Nas suas actuações ao vivo, trabalhou com um leque de artistas de renome. Considera indispensável este intercâmbio de ideias com outros artistas?
Extremamente indispensável, muito do que sou como músico hoje é também graças a músicos como, Yesha, Duc e Niko, Obie, Sari Sari, TRX, Totó, Dodó Miranda, Selda, Toty Sa`med e o por últimos e mais Influente Eduardo Paim, não só me abriram dimensões super diferentes de trabalho, como também luzes de fé e auto-confiança.

Quais os projectos que tem em carteira?
Este ano será um marco para a minha carreira porque vou disponibilizar o meu primeiro EP com o título ‘Transversal”. 

Que detalhes já pode avançar sobre o mesmo?
Quero anunciar exclusivamente que neste mês dia 20 vou disponibilizar a música promocional intitulada ‘Preta’ e algumas surpresas e a seguir entrar quentinho no verão e no dia 18 de Setembro sai o EP. 

Já agora, por quê Jackes Di?
Antes de ser Nelo Paim, o meu pai era o Jackes para os mais chegados, todo angolano tem o famoso nome de casa, e não foi diferente comigo, depois de um bom tempo a ser chamado Jaquito, o meu primo e mentor Pablo Di achou que eu devia ter um nome artísticos, então tirei o nome do meu pai do baú e limpei o pó, acrescentando o Di do meu primo, que é basicamente um nome de família “só para cuyar mais”, risos.

as cargas mais recentes

Kelly Rowland recorda “tortura” por ser constantemente comparada a Beyonce

há 6 meses
A cantora de 39 anos, -uma das pioneiras das Destiny Child, falou abertamente sobre a tortura psicológica resultante das constantes comparações, por viver na sombra de Beyonce, por uma década.

Quavo aposta 1 milhão de dólares caso o álbum dos Migos não seja o melhor de 2020

há 6 meses
Quavo, um dos três elementos dos Migos, grupo de Hip Hop que ficou conhecido em 2013 com o single Versace, anunciou hoje o lançamento do terceiro álbum, acusando outros rappers de estarem a dormir e garante que o novo trabalho dos Migos vai ser o melhor de 2020-2021 e aposta 1 milhão de dólares com quem duvidar.

Escritor Lourenço Mussango reage à decisão do INIC sobre a retirada do Prémio António Jacinto

há 2 semanas
Em reacção à decisão, Lourenço Mussango afirmou que tanto o júri como o INIC não fizeram nenhuma avaliação das provas materiais para se chegar à conclusão sobre quem plagiou quem.

Swizz Beatz agradece reconhecimento do Grammy, mas desaconselha artistas a se iludirem por premiações

há 1 mês
O mega produtor usou a conta oficial do Instagram para partilhar uma reflexão sobre o Grammy: “Um troféu de 200 dólares não define quem somos”.

Edy Breezy estreia vídeo clipe da música ‘Minha Life’

há 9 meses
A referida faixa musical fará parte da mixtape Fly vol.2, a ser publicada até ao final do ano em formato digital, e já se encontrar em várias plataformas digitais, incluindo o Kisom Unitel.

Barack Obama escolhe as melhores músicas de 2020

há 1 mês
A semelhança dos anos anteriores, Barack Obama partilhou uma playlist com as canções de que mais gostou em 2020.

Drunk Master quebra o silêncio e mostra a sua “Espécie”

há 6 meses
A faixa que já havia sido lançada, é agora apresentada com uma nova roupagem, em que Drunk expressa em dois minutos, num beat que o caracteriza, o que sente e percebe da “espécie em que se enquadra enquanto pessoa”.

Dj Lutonda disponibiliza álbum “Chapada Sem Mão”

há 5 meses
Dj Lutonda disponibilizou ontem, o álbum” Chapada sem mão” em todas as plataformas digitais e, conta com 13 faixas musicais.

Icónico golo de Maradona com a mão vai aos cinemas

há 7 meses
O cineasta italiano Paolo Sorrentino, vencedor do Óscar de Melhor Filme Estrangeiro por “A Grande Beleza” (2013), vai escrever e dirigir um filme sobre o ex-jogador de futebol Diego Maradona para a Netflix.

Conheça Triple Star C, o músico nigeriano que decidiu fazer carreira em Angola

há 4 meses
O seu sucesso começou na Nigéria, pisando palcos com artistas como Davido, para além de actuar em festivais na África do Sul, Gana e RDC. Mas é em Angola que Triple Star C quer fazer a carreira E, aos poucos, vai ganhando título de promotor e representante do Afro Naija em Angola.

Hannah Gomez quer conquistar o “Top dos Mais Queridos”

há 8 meses
A antiga estrela do “Unitel Estrelas ao Palco” soma e segue. Assinou com a Quebra Galho e gravou o seu primeiro álbum. A jovem de 22 anos quer pisar os maiores palcos do mundo e revela a ambição de conquistar o Top dos Mais Queridos ou o Angola Music Awards.

Música para Joãozinho Morgado estreia sexta-feira

há 2 meses
Cantada pelo percussionista cubano Yasmane Santos, o tema retrata a história de Joãzinho Morgado, sua importância na música angolana e no Semba em particular, destacando a sua perícia nos tambores.

GTA: Conflitos entre Leslie Benzies e Rockstar Games colocam o futuro do jogo em risco

há 4 meses
Desde que Leslie Benzies foi demitido da Rockstar Games, travando uma enorme batalha contra a empresa e desta vez, tornou público um processo 150 milhões de dólares contra a Rockstar, por causa do GTA 5, noticiou a imprensa internacional.

The Weeknd é excluído dos Grammy e denuncia actos de “corrupção” na organização

há 2 meses
2021 entrará para a história como o ano de Jay-Z e Beyoncé. O casal tornou-se no mais indicado de sempre, com Jay-Z a alcançar 80 nomeações e a esposa 79, mas a exclusão de The Weeknd está a causar mal-estar.

Covid-19: ‘Jay-Z’s Made in America 2020’ está oficialmente cancelado

há 7 meses
O festival anual do Rapper Jay-Z na Filadélfia, ‘Made in America’, já não será realizado. Em comunicado divulgado nesta quarta-feira, a empresa Roc Nation do magnata do rap disse que planeia produzir o festival popular em 2021.

Duetos N’Avenida regressa em formato televisivo com tributo a Carlos Burity

há 2 meses
O tributo à voz do Semba teve lugar ainda na sua na presença e contou com a dupla Gersy Pegado e Patrícia Faria.