Kazuza, o Dj que virou “contador de sonhos”

Da sua versatilidade saíram dois álbuns, um dos quais com participações de Daboless, Mister K, Dr. Romeu e Jay Lourenzo, mas é com mesa misturadora que Djkazuza quer atingir o apogeu. Na música há dez anos, o deejay apresenta-se como um dos principais promotores da música eletrónica no país.

Com várias estórias para contar, já se estabeleceu como dj, cantor e compositor e, durante o seu percurso artístico, produziu dois álbuns nos estilos R&B, Soul e Afro House, com predominância para o Rap. Como dj, teve passagem em palcos com Black Coffee e vários festivais em angola.

À Tudo isso, acrescenta-se as habilidades radiofónicas. É locutor de um programa de rádio, o Hip Hop Está Vivo, exibido todos os domingos na Rádio Cazenga. Em entrevista à Carga, o disc jokey apresenta o potencial e fala sobre o seu mais recente trabalho “Contador de Sonhos vol.2”

É dj, canta Rap, Soul e R&B, além de apresentar um programa de rádio.  O meu maior desafio como artista é poder mudar a vida das pessoas com a arte; poder mostrar às pessoas que é possível, principalmente para quem é do gueto. Quero fazer perceber que nós também podemos ser e chegar lá.

Diferente do primeiro, o segundo álbum apresenta uma variedade de estilos. Que tipo de mensagens quer transmitir com isso?
Lancei sim o Djkazuza: Contador de Sonhos vol.2 totalmente diferente do vol.1. Trago uma sonoridade e uma musicalidade muito diferente, tive produções do Artistic Soul, produtor dá África do Sul; o Total Bio, do Congo, Lil Jorge entre outros. Como sempre, eu conto sonhos de pessoas ou histórias de gente que gostaria de contar e não conta eu trago temas que ajudam as pessoas a se encontrarem e mudarem de ideia sobre alguma situação.

Pelo que contou, vê-se que é um artista versátil. Até onde vão os seus limites na música?
Não tenho limite, mas… sim, tento fazer uma leitura do tipo de actividade, porque nem todas as músicas são para todas as actividades.

Como é que começa a sua “aventura” e se tivesse que escolher com que ficaria?
Nasci para isso, ou melhor, a música é quem me escolheu. Tudo porque o meu irmão Leleco ficava a ouvir música em casa e fui ganhando gosto por ela, mas ela já vivia em mim só faltava um impulso para se manifestar. Mas ficaria com o lado de dj, porque, na mesma, vou lidar música.

Que memórias guarda de quando começou a carreira?  
O meu primeiro salário: 10 dólares que troquei e dividi para a minha mãe e meu pai, o resto comprei algumas coisas para mim é comprei também discos.

Ser convidado para tocar no Big Brother Angola-Moçambique, que aconteceu na Africa do Sul, onde fui um dos melhores dj que passou na casa e fui convidado a ficar durante uma semana, até o final do Big Brother. Normalmente, os dj só tocam dois dias-sábado e domingo- e voltam para o seu país. Eu toquei quatro e fiquei mais uma semana até o final do concurso e isso nunca esqueço.

Partilhou a mesma música com nomes com Djeff Brown, EC, Jay Lourenzo. Que outras referências gostaria de cantar?
Tem muitos artistas que eu gostaria de trabalhar, mas minhas músicas surgem num processo muito estranho e natural. Tudo depende muito da energia do artista. Eu acredito muito no poder da energia que cada um tem. Mas, falando de um artista, seria o NGA. Nós falamos, mas nunca lhe disse isso. Era um segredo que eu escondia e ele vai ficar a saber.

Que projectos programou para o próximo?
É segredo. Tenho uma para o próximo ano, só sei que as pessoas não vão entender nada. Será algo diferente do Contador de Sonhos. Será uma abordagem diferente das letras até dos beats.

Durante esses anos todos de actividade, que experiências lhe mais marcaram?
A pior tive um acidente de carro quando ia tocar numa festa foi uma situação muito difícil para mim, fiquei quase dois anos afastado de tudo mais graças à Deus conseguimos voltar.

as cargas mais recentes

Ensaia Comigo: Boss AC protagoniza programa televisivo

há 3 meses
No “Ensaia Comigo”, ao longo de 10 programas, os espectadores poderão ver “ensaios inéditos e irrepetíveis de Boss AC com os seus convidados e, claro está, não há ensaios prévios”, para além de muitos improvisos, também é um espaço para conversas descontraídas e informais, e alguns imprevistos como é óbvio nos ensaios. referiu a RTP em comunicado.

Por onde anda o Pato?

há 8 meses
Em 2018 deu o ar da sua graça no Show do Mês, como convidado de Don Kikas, e prometeu retomar os palcos, mas de seguida voltou a sumir do mapa musical.

4ª fase da exposição `S.O.S ambiente´arranca no Huambo

há 3 meses
Esta iniciativa visa reunir jovens com talentos assinaláveis, cujo foco passa pela transformação do lixo inorgânico em perfeitas obras de arte, associando essas criações à Campanha de Responsabilidade Social do “Projecto Ambiente” do Xyami Shopping.

Aline Frazão junta-se ao projecto #1000Máscaras20Dias da Soba Store

há 9 meses
A novidade chegou pelas redes sociais da cantora, onde através de uma publicação, fez saber que vai usar a habilidade da costura para contribuir com a iniciativa da Soba Store, que consiste em distribuir gratuitamente máscaras aos servidores públicos essenciais.

Cinemas reabrem quarta-feira

há 4 meses
As salas de cinema, em Luanda, reabrem a partir de quarta-feira, seis meses depois do encerramento por conta da pandemia do Covid-19, informou a comissão multissectorial através de um decreto.

Nova Energia distingue “Doutores” da música

há 4 semanas
Os músicos Joãozinho Morgado (Percussão), Boto Trindade (Guitarra) e Teddy Nsingui (Guitarra) foram homenageados sábado, no encerramento da sétima temporada do Show do Mês.

Nelly homenageia Tupac com nova versão de “California Love”

há 2 meses
No episódio mais recente, Nelly surpreendeu, surgindo ao som de um jazz em homenagem a Tupac Shakur e Dr. Dre com uma nova versão da música “California Love”.

50 Cent vai usar música do rival Rick Ross na sua nova série

há 6 meses
50 Cent e Rick Ross são rivais assumidos da história do Hop Hop, mas nos últimos anos os dois rappers vêm mostrando que respeitam atrabalhos um do outro. À Billboard, 50 Cent revelou que vai adaptar a música do seu rival na sua nova série sobre o Black Mafia Family.

TPA proporciona regalo cultural ao mais alto nível

há 7 meses

Phathar Mak “pede” socorro

há 9 meses
O vídeo da nova música do rapper Phathar Mak, intitulada “Socorro”, estreia hoje na página do músico no Youtube. A música é um pedido de socorro a Deus, apelando a sua intervenção na salvação da humanidade, além de passar a mensagem de igualdade entre os seres humanos, de forma a deixar de lado o complexo de superioridade.

6ix9ine mostra como gravou videoclipes em prisão domiciliar

há 6 meses
O artista levou os fãs aos bastidores para mostrar como ele conseguiu gravar videoclipes que foram gravados na sua sala de estar, enquanto estava em prisão domiciliar e bateram recordes.

Vírus Inesperado: Filme de produção angolana é premiado em Londres

há 3 dias
O filme “Vírus Inesperado”, uma co-produção entre Henrique Sungo (produtor) e o santomense Felipe Anjos (editor), fala sobre o impacto do novo coronavírus na comunidade Palop no Reino Unido.

Lady Gaga apresenta sexto álbum

há 8 meses
Lady Gaga lançou sexta-feira o seu novo álbum, intitulado “Chromatica”, marcando o seu retorno na música pop, quatro anos depois do disco “Joanne”

Morreu Irrfan Khan, actor do filme Quem Quer Ser Milionário

há 9 meses
Esta terça-feira, a estrela de Bollywood, Irrfan Khan sentiu-se mal e acabou por ser encaminhado de urgência para o hospital de Mumbai (Índia), onde acabou por morrer aos 53 anos, devido uma infeção no cólon.

C4 Pedro é o único artista dos Palop no “Africa Day Benefit Concert at Home”

há 8 meses
O artista acaba de confirmar que está tudo a postos e em contagem decrescente para começar o grande show em alusão ao dia de África. Marcado pela diversidade e união, o concerto congrega grandes nomes da música africana, sendo C4 Pedro o único artista oriundo dos PALOP.

Por onde andam os Wonderful One?

há 8 meses
O Wonderful One iniciou com cinco rapazes nos anos 1993/94, na altura residentes em Cacuaco, na província de Luanda, onde faziam espectáculos no intuito de entreter o pessoal. Começaram o projecto do grupo Kaporal, Ikuma Ful e C-Lau. Depois integraram D-Latoy e Sérgio Ozone.