Keita Mayanda: “O Homem e o Artista é um clássico, mas não me trouxe conforto material”

O álbum «O Homem e o Artista» de Keita Mayanda, representa a verdadeira face do Hip Hop angolano e define as várias etapas do desenvolvimento do homem, enquanto ser pensante. De igual modo, seu autor procura, através do mesmo, despertar a consciência do angolano, marcando seu posicionamento no Rap lusófono.

A referência é mais evidente no imaginário popular, dado que, a actual geração de rappers é menos focada na geração anterior e dela raramente aprende alguma coisa.

Hoje faz 15 anos desde que foi lançado. O disco continua a ser protótipo do Hip Hop nacional. Contribuiu para o bem imaterial, felicidade e educação do homem angolano.

Ao assinalar mais um aniversário, Keita preparou o lançamento / venda simbólica de t-shirt comemorativa e, acidentalmente, publicou álbum remixes do seu último lançamento “7 Momentos de Lucidez”.

Em entrevista à Carga, Mayanda conta se vai ou não reeditar a obra; em que aspectos mais o beneficiou; e da influência que «O Homem e o Artista» exerceu na actual geração de rappers.

Keita Mayanda: “O Homem e o Artista é um clássico, mas não me trouxe conforto material”

O Homem e o Artista” e os “7 Momentos de Lucidez” definem diferentes períodos da carreira de Keita. Por que razão juntar à celebração o seu novo álbum?

É mais uma coincidência do que um objectivo. O álbum de remixes estava na fase final de produção e faz sentido lançar em julho. O mês de julho é especial para mim, além do O Homem e o Artista, eu lancei nesse mês há 4 anos o EP, Músicas Para despertar e Motivar em Tempos de Incerteza e lancei a minha marca de roupa há 2 anos.

A obra define e traça bem as diferentes fases do desenvolvimento do homem enquanto ser pensante. Que opinião tem hoje sobre o homem e o artista angolano?

Isso é uma pergunta de um bilhão de kwanzas. O homem angolano ou melhor, o ser humano angolano é um ser perdido, com uma cultura que se desvaloriza e se perde porque não se ensina e, portanto, não se valoriza e não pode competir com o que há de melhor no mundo. É um ser faminto de tudo, sobretudo de boa governação e de perspectivas de um futuro melhor. Acho que colectivamente esse momento é um dos piores dos últimos 30 anos, social e  economicamente e em grande parte deve-se ao facto de termos tão maus governantes que tudo nos parece uma experiência dantesca. O artista angolano é um ser em experimentação, eu fico feliz por ser da minha geração de artistas. Experimentámos sonoramente, criámos uma escola de pensamento e estética musical, não sei o que vem aí, mas eu sei que na minha geração existem heróis da cultura angolana.

É um álbum que acabou por projectar ainda mais a imagem de Keita Mayanda. Em que aspectos mais o beneficiou ?

Eu não sei se realmente posso falar em benefícios, ser famoso ou conhecido em Angola nem sempre é uma bênção e isso é provavelmente a coisa mais evidente que resultou de eu ter lançado esse disco. O álbum é um clássico, mas não me trouxe riqueza ou conforto material. Acho curioso as pessoas sempre perguntarem a um artista pelo próximo disco, principalmente aquelas que o obtiveram de downloads ilegais ou porque um amigo deu num pen drive. Artistas serão sempre indivíduos com fome num país onde a iniciativa privada depende do dinheiro público, cultura é um bem imaterial, mas fundamental para a felicidade e educação de todos, choca-me como tão pouca gente se digna a pagar por shows ou comprar merchandising ou álbuns, principalmente de artistas não tão populares ou que não aparecem na grande mídia.

Olhando para o que se tem produzido actualmente, acredita que a nova geração aprendeu mais com o seu primeiro álbum?

A actual geração de rappers é menos focada na geração anterior e dela raramente aprende alguma coisa. Cada geração tem os seus heróis e os seus detractores. Há uma desconexão e não é apenas porque o novo se tenta sobrepor ao antigo, creio que existe mesmo um desconhecimento do que existe há 30, 20 anos na música rap nacional.

O álbum é um clássico para o Rap nacional e, obviamente, muitos desejavam obter uma cópia. Qual a possibilidade de voltarmos a tê-lo no formato físico?

Como muita gente deve saber, não se produzem cds em Angola, mesmo com o boom que se deu com o lançamento de cds e o surgimento de muitos novos artistas e editoras nos últimos 18 ou 20 anos , nunca se produziu cds em Angola. Actualmente com os entraves que existem a nível da banca para se conseguir moeda estrangeira; a desvalorização do Kwanza, a produção de um cd é um projecto hercúleo e que não compensa, na cabeça de muita gente um cd ainda deveria custar 1.000 kwanzas isso é impossível hoje, eu nem faço ideia de qual seria o preço final de um cd para que fosse realmente interessante passar por todas as dificuldades, principalmente falando de um álbum que foi lançado há 15 anos. Eu não sei quando será possível reeditarmos esse álbum.

Sobre o álbum

Lançado em 2006, O Homem  e o Artista é a obra de estreia de Keita Mayanda. Comporta 16 músicas resumidas em 51 minutos. Reúne participações de Edu ZP, MCK, Flagelo Urbano, Ikonoklasta, Leonardo Wawuti e produção de Leonardo Wawuti, Conductor e NK. 

as cargas mais recentes

Mariah Carey está a ser processada pela irmã

há 9 meses
A irmã de Mariah Carey entrou com um processo judicial contra a cantora. Allison Carey afirma que sofreu de angústia emocional por causa das alegações que Mariah fez em seu livro ‘The Meaning of Mariah’, lançado em 2020.

Morreu Irrfan Khan, actor do filme Quem Quer Ser Milionário

há 1 ano
Esta terça-feira, a estrela de Bollywood, Irrfan Khan sentiu-se mal e acabou por ser encaminhado de urgência para o hospital de Mumbai (Índia), onde acabou por morrer aos 53 anos, devido uma infeção no cólon.

Brasileiros rendidos a Kid MC

há 1 ano
A música “Oração”, tema promocional do projecto Dj Caique e Kid MC, com o título “Décimo sexto ano”, parece ter convencido os amantes do rap, os brasileiros em particular.

Coffee, Hip-Hop & Mental Health: Sabia que existe uma cafeteria que oferece terapia por cada xícara de café?

há 1 mês
Coffee, Hip-Hop & Mental Health está situado em Chicago e já ajudou em torno de 250 pessoas a cuidar da saúde mental. Christopher LeMark, mentor da iniciativa inspirada no Hip‐Hop, pretende fazer do espaço um lugar de cura.

50 Cent diz que Eminem é o melhor rapper do mundo

há 1 ano
Eminem contribuiu para a formação artística e ajudou a apresentar Fifty ao mundo. Foi assim que o líder da G-UNIT se tornou no rapper que conhecemos hoje. Aliás, seu repertório, incluindo álbuns, projectos de televisão e empresariais têm confirmado isso.

Bryan Adams critica duramente a China pelo surto do novo Coronavírus

há 1 ano
Se não fosse o novo coronavírus, a estrela pop rock canadense iniciaria, esta semana, uma série de concertos no Royal Albert Hall, em Londres. Indignado com as consequências da pandemia, Adams ataca e acusa a China.

Após comunicar que testou positivo para o Covid-19, Lizha James tranquiliza fãs

há 1 ano
Lizha voltou a recorrer às redes sociais para informar que o empresário Bang (seu marido), e a sua filha testaram negativo para o novo coronavírus.

Morreu Paulo Jazz, artista plástico e co-fundador da União Nacional dos Artistas Plásticos

há 10 meses
A confirmação da morte do também desenhista foi dada hoje pelo amigo e também homem das artes, Rui Nobre Garção, que, com o malogrado, trabalhou na comissão instaladora da fundação da UNAP, União Nacional dos Artistas Plásticos.

Produtora de Big Nelo vence concurso público do hino da Independência

há 1 ano
A Karga Eventos, produtora do músico e empresário Big Nelo, foi apresentada, esta terça-feira, como a vencedora do concurso público para a composição do hino das celebrações dos 45 anos da Independência de Angola.

Tributo ao Poeta Maior marca retorno do Duetos N’Avenida

há 2 meses
A retoma do projecto foi marcada pela diversidade e testemunhada in loco por uma plateia de 200 pessoas, que acorreram ao novo recanto ₋Memorial António Agostinho Neto‐, para se regalar com a dupla performance de Ângelo Reis, o “Poeta dos Pés Descalços” e Márcio Batalha.

Médico legista revela a verdadeira causa de morte de DMX

há 3 meses
Até então a causa de morte do músico e actor de 50 anos, depois de vários dias internado em morte cerebral, não era oficial. Foi agora revelado que, desde que deu entrada ao hospital White Plains, de Nova York, no dia 3 de Abril, o rapper “nunca saiu do coma”.

Slash Stana cria plataforma de debates sobre temas pertinentes no Rap Game

há 1 ano
Denominada “Meus Niggas”, surge no intuito de suprir a lacuna que existe no meio “hipopeano”, no que toca a debates. Ao lado de figuras com legitimidade, Stanna traz ao de cima problemáticas que afectam muitos rappers.

Zap assinala mês da criança com programação especial

há 1 ano
A partir das 16 horas de todos os Domingos, durante o mês de Junho, a Zap aposta numa programação diferenciada. Com a transmissão de contos infantis aos Domingos e filmes de animação, para o deleite da ala infantil.

Artista português encontra alternativa em pássaros para contornar onda de cancelamentos de shows

há 1 ano
Gohu, pseudónimo de Hugo Veiga, é um português que vive no Brasil há 15 anos. Desde cedo, esteve ligado à música, mas a profissão como publicitário não lhe permitia explorar esse talento. O artista tem agendado para 2021 o lançamento do álbum de estreia e, para contornar a situação dos cancelamentos de shows , foi obrigado a ser muito mais criativo.

Dj Khaled revela que levou 5 anos para conseguir juntar Jay-Z e Nas na mesma música

há 5 meses
A participação de Nas e Jay-Z no tema” Sorry Not Sorry”, tornou o álbum de DJ Khaled mais atractivo. A junção dos dois rapper já tinha acontecido algumas vezes antes, mas nem sempre foi fácil. O feito raro continua a chamar atenção dos amantes da música, uma vez que ambos foram antigos rivais.

Aumenta tensão entre Snoop Dogg e 6ix9ine – Tekashi

há 1 ano
Preso em 2018 por diversas acusações de crimes relacionados às actividades de gangues, 6ix9ine – Tekashi chegou a acordo com governo para aliviar sua pena, testemunhando sobre caso contra a “Nine Trey Gangsta Bloods” nos tribunais. Com esta decisão, o rapper ganhou o rótulo de “Snitch/Traidor” e tem sido alvo de diversos insultos da parte de Snoop Dogg, desde que foi preso.