Kid MC: “Os unders têm de deixar a mania de odiar, quando alguém no seu circuito atinge certo nível”

Com o álbum “Caminhos” Kid MC, colocou o seu nome na montra da música angolana. Mais tarde, seguiram-se os últimos quatro discos. Últimos porque o rapper diz que já não poderá publicar mais álbuns. Kid queixa-se de estar a ser fustigado pelos unders, fala do encerramento da sua produtora e crítica o estado actual do Rap.

O músico pondera passar apenas a lançar alguns projectos soltos e está a preparar para o próximo mês duas novas músicas. Intituladas “Atitude Flavour ” e “O Regresso dos Que Nunca Foram”, as faixas vêm acompanhadas dos respectivos vídeoclipes.

“Honestamente já não me interessa lançar álbum. Lançar álbum é algo que estou a descartar, porque para além de artista, tenho outras actividades.

Devido as dificuldades económicas e financeiras, o departamento de agenciamento de artitas da CavePaly gerava mais prejuízos, por isso, teve que encerrá-lo.

“A Cave era uma área da empresa que mais gastava e não havia retorno. A minha empresa tem três anos de existência, verifiquei que a Cave precisava ser extinta, porque os apoios começaram a ficar apertados”,explica.

Durante a longa entrevista no Show Time, na Rádio MFM, Kid considerou que o Rap angolano viveu melhores momentos nos meados da década de 90 até 2007, porque nessa época o movimento não era concentrado num único grupo ou numa só pessoa, lembrando que Army Squad alternava com Kalibrados, Kill Hill ou Gomez.

“Hoje a Nova Escola são os Mobbers e a TRX. Antes não era assim. A culpa não é do mercado, havia mais investimento. O game não estava refém de um único grupo de Rap” critica, acrescentando que nunca se considerou uma febre, mas artista; um rapper consagrado que já não tem nada a provar. “Eu já não tenho nada a provar”.

Para o “Incorrigível” o movimento underground precisa aprender muito e ter mais humildade e lamenta que, apesar de ser dos que mais contribuem para o movimento underground, é fustigado pelos próprios unders.

 “Sou das pessoas que mais apoia o movimento under. (…) e honestamente não sinto este retorno. Sinto ataques e fustigações”.

“Os rappers precisam ser mais justos. Os unders têm de deixar a mania de, quando alguém no seu circuito atinge certo nível odiá-lo”, continuou.

Sobre a não actuação no Top dos Mais Querido edição 2011, após a sua nomeação, que gerou, na altura, várias especulações, Kid MC esclareceu que estava doente, por outra, se tivesse que actuar, cantaria o tema que o levou ao top “Olhar Ao Pai”, que não está associado à política.

“O Movimento Underground é um movimento que precisa aprender muito. Precisa ter mais humildade. Eu recebo mais respeito e love dos comerciais do que daqueles que se dizem under”.

Aos músicos emergentes, o rapper aconselhou a não continuarem a ver artistas consagrados como a tábua de salvação.

as cargas mais recentes

Taylor Swift cancela digressão pela Europa

há 2 anos
A cantora norte-americana foi forçada a cancelar o périplo pela Europa por estar apreensiva com a propagação da pandemia do Covid-19. Taylor Swift era cabeça de cartaz de vários festivais europeus.

Nila Borja anuncia regresso aos palcos

há 8 meses
A cantora esteve presente na mais recente edição do Show Piô, pretesto mais que suficiente para um exclusivo com a Carga Magazine e, o que se julgou ser apenas uma participação especial, foi na verdade, um prenúncio do seu grande regresso aos palcos.

Reptile: “Considero-me um artista bem-sucedido e sei que muitos se revêm na minha história”

há 1 ano
No dia 27 deste mês, o rapper vai colocar mais um álbum no mercado. Intitulado I.C.O.N (Invejosos Continuam a Odiar o Nikka), a obra produzida pelo moçambicano Ell Puto e Alleny. Além de Preto Show, Rui Orlando e Tchoboli, reúne importantes artistas da nova geração.

`Unitel Festa da Música´ migra para o digital e assume o formato multidisciplinar

há 5 meses
O festival que acontece pelo sexto ano consecutivo, é tido como um dos maiores a nível nacional e, tem na sua génese o reconhecimento da música como factor de desenvolvimento e enriquecimento cultural do público angolano.

Portugal divulga regras para realização de espectáculos

há 2 anos
Depois do anúncio da abertura dos espectáculos para 1 de Junho, o Ministério da Cultura de Portugal divulgou, esta quarta-feira, as normas que os organizadores de eventos e os titulares de salas, devem seguir, tanto em salas como ao ar livre.

Sony anuncia lançamento da Playstation 5

há 2 anos
Depois de vários adiamentos, finalmente, a marca japonesa decidiu para amanhã, 11 de Junho, o acto de presentação dos jogos da PlayStation 5. Entretanto, o evento não será em directo, foi gravado e será transmitido em Full HD (1080p).

Soulja Boy compra briga com lutadores após afirmar que o “Rap está mais falso que o WWE”

há 11 meses
O facto é que a troca de Twittes ofensivos não determina que a rivalidade vai se desenrolar futuramente, mas os lutadores não descartaram uma luta corpo a corpo se Soulja Boy não for cuidadoso.

Valete fala sobre Dji Tafinha: “Há que diferenciar artistas de entertainers”

há 6 meses
Na comunidade Hip Hop, Valete é reverenciado até pelos mais conceituados, basta lembrar que sábado Sam The Kid lançou um álbum completo a homenageá-lo e ontem, o rapper português retribuiu ao músico e produtor angolano Dji Tafinha.

Tina Turner despede-se da vida pública:” Não foi uma vida boa”

há 10 meses

Show do mês retorna ao seu recanto

há 3 meses
No próximo dia 5 de Novembro, todos os caminhos vão dar ao Royal Plaza. A data marca o grande retorno do Show do Mês, ao lugar que o viu “nascer” e a reabrir com chave de ouro, Cidy Daniel, Lito Graça, Branca Celeste, Mister Kim, Diana Kabango, Raquel Lisboa e Eudísio, subirão ao palco da “catedral” para dar voz ao concerto “Nas Antilhas II”.

Mário Gomes: O presente e o futuro entre os guitarristas

há 1 ano
Dom Caetano, Filipe Mukenga consideram-no o melhor guitarrista da actualidade. Saiba mais sobre este pequeno/grande músico na entrevista concedida à Revista Carga.

Prodígio representa Angola na maior montra de Hip Hop do mundo

há 4 meses
Se houve dúvida sobre o convite a Cage One, Elizabeth Ventura e Anna Joyce, em 2020, para dar boas-vindas a África lusófona no Bet Awards, Prodígio vem agora testemunhar que a música angolana, particularmente o Hip Hop, caminha a passos firmes.

Um dia após lançar novo álbum e bater records de venda, Lana del Rey anuncia outro álbum

há 10 meses
Intitula-se “Rock Candy Sweet” e estará disponível a partir do dia 1 de Junho, nas palavras da própria artista, o disco servirá como resposta às acusações de “apropriação cultural e glamorização da violência doméstica” que têm sido feitas contra si.

SADIA ameaça levar Unitel a tribunal

há 6 meses
A Sociedade Angolana de Direitos de Autor exige 453 milhões de Kwanzas da operadora de telefonia móvel, pelas músicas executadas no Kisom Unitel e Toque de Espera.

Mastiksoul se pronuncia após alegada condenação por violência doméstica

há 6 meses
Na semana passada, o Dj esteve em destaque, por razões menos abonatórias, veiculou-se no seio da imprensa portuguesa, que Mastiksoul terá sido condenado à pena de prisão de dois anos e três meses, com suspensão por igual período, pelo crime de violência doméstica contra a ex-companheira.

Beliano AD prova que é possível “sim” ter uma carreira gospel de sucesso em Angola

há 4 meses
Ao longo dos últimos dez anos, vários foram os artistas que procuram provar que, mais do simples instrumento de transmissão do Evangelho, é possível ter em Angola uma carreira profissional com a música gospel.