LAASP reabre agenda cultural com a peça teatral `Meu Telefone, Nossa Privacidade´

`Meu Telefone, Nossa Privacidade´ é o espectáculo teatral que vai reabrir o ano cultural da LAASP, no dia 23 de Janeiro, pelas 18 horas, apresentado pelo grupo Jovens da Mulemba e  dirigido por António Kapangu.

O uso e partilha de bens matérias, como telefones, tem gerado diversos conflitos nos relacionamentos matrimónias estabelecidos na nossa sociedade. O grupo tentará questionar a normalidade do uso comum de objectos pessoais entre casados e acesso à redes sóciais de ambos, de forma mútua.

São pequenos dilemas que muitas vezes terminam em separações ou atos de violência doméstica. Assunto muitas vezes inibidos nos debates e reuniões familiares. Na perspectiva sociologica, um casamento representa a união de facto e bens entre duas personalidades, porém ainda se debate os limites que envolvem esta união e a peça trará no palco este e outros assuntos em volta.

O elenco da noite será composto por diversos atores integrantes do grupo e protagonizado por  Benvindo Ferraz e Feliciana Carlos, contará também com a participação do poeta e dramaturgo, António Paciência, sendo que apresentação do evento estará a cargo de Pedro Belgio. O evento tem o apoio  institucional da Três Xeques Cultura, do Colectivo Pedro Belgio e parceria da Preciosa.  

A Laasp é uma das maiores salas de teatro da capital e esta peça vai marcar o reinício da sua agenda do ano, obedecendo os limites da situação de calamidade. Jovens da Mulemba é um grupo de teatro formado e dirigido por António Kapangu, no município o Cazenga que durante muito tempo vem-se exibindo em diversos palcos, tendo como lema “ é tudo nosso” e actualmente concorre na categoria de grupo teatral do ano, nos Prémios Nova Geração.

as cargas mais recentes

Álbum `Luanda, Meu Semba – Instrumental´ está finalmente disponível em digital

há 2 anos
A obra de Né Gonçalves finalmente acerta o passo nas plataformas digitais, podendo-se escutar os três álbuns, editados pelo artista on-line nos serviços de streaming.

Micasa está disponível para fazer participações com artistas angolanos

há 2 anos

Música “Blinding Lights” de The Weeknd torna-se o maior hit do século 21

há 2 anos

Black Diamondz: Entretenimento negro conta com canal exclusivo na Zap

há 2 anos
Numa altura em que a televisão ocupa um lugar importante e de destaque para as famílias, a ZAP anunciou em comunicado que acaba de reforçar a sua oferta de canais com o lançamento do Black Diamondz e Cubayo, melhorando a sua extensa variedade de conteúdos musicais, com o objectivo de diversificar a oferta de canais de entretenimento.

Há 19 anos Kanye West foi vítima de um acidente de viação que “catapultou” a sua carreira ao estrelato

há 1 ano
Para quem não sabe, o período que permaneceu em convalescença, potenciou tal inspiração que mesmo de mandíbula fechada, gravou a música “Through the Wire”, que foi sucesso instantâneo.

The Game afirma que Eminem é seu novo alvo, pois 50 Cent já não sabe fazer Rap

há 10 meses
The Game mais uma vez disparou contra Eminem e 50 Cent em entrevista, desta vez o rapper Blood de Compton disse que não quis desafiar o 50 Cent para um Verzuz ou até para algumas ‘’diss’’ por conta que 50 Cent não sabe fazer Rap, noticiou o Z. Thugsta.

Conheça Jassira Pascoal, a mais nova aposta do Dj Raiva e Punidor

há 2 anos
A jovem de 20 anos despertou a atenção dos dois profissionais no Unitel Estrelas ao Palco (2019), onde acabou sendo eliminada, mas seu trimbre vocálico, letras e talento podem ajudá-la a tornar-se numa das novas referências da música angolana.

No Dia Mundial da Voz, entenda a importância de cuidar da saúde vocal

há 3 anos
À semelhança de outros cantores, Selda e Sandra Cordeiro têm que fazer sacrifícios para manter intactas e puras suas cordas vocais. Apenar de nunca ter passado por uma experiência igual ao do britânico Helton Jonh, que teve que interromper o concerto por conta da voz, Morena de Cá confessa que já foi forçada a dar uma pausa na música por causa da voz.

Lil Wayne anuncia duplo lançamento do álbum `Tha Carter VI´ e da mixtape `No Ceilings 3´

há 2 anos
Um mês após informar à Variety que o seu “álbum favorito da série Carter estava a caminho”, Weezy, reiterou este sábado em entrevista à ESPN, que não tem planos de “desacelerar” tão cedo e que está para breve o lançamento do álbum `Tha Carter VI´ e da mixtape `No Ceilings 3´.

SSP: O grupo de Rap nacional mais ouvido actualmente

há 2 anos
Dados fornecidos pela Sadia, indicam que o grupo SSP são os artistas mais ouvidos, desde o dia 21 de Setembro, no `Top Nacional´ -−divulgado pela Carga Magazine−. A par desta “colocação”, são também os primeiros artistas do estilo Rap a entrar na lista de preferência dos ouvintes, de todas as rádios nacionais.

Das ruas aos palcos do BET Awards, “Black Lives Matter” continua a ser a “palavra” de ordem

há 3 anos
Na noite em que os artistas africanos Sha Sha e Burna Boy se destacaram, a atenção ao movimento Black Lives Matter, que desde o final de Maio tem promovido manifestações pelos Estados Unidos, também teve lugar naquele palco.

George Floyd era rapper e membro do mesmo grupo de DJ Screw nos anos 90

há 3 anos
À medida que mais informações começam a surgir sobre a morte de George Floyd, um homem negro que recentemente se mudou para Minneapolis e foi morto sufocado por um policial, tornou-se público que Floyd era na verdade um membro do lendário grupo de rap de DJ Screw, Screwed Up Click.

Eminem entra para o Rock & Roll Hall of Fame no seu primeiro ano de elegibilidade

há 9 meses
Slim Shady é o único artista de hip-hop a ser indicado como performer este ano e o único artista que começou a lançar música nos anos 90.

Bú Cherry: Do Kuduro para Kizomba

há 2 anos
A cantora, se apresenta num formato diferente daquele que as pessoas acostumaram-se a vê-la. Nesta nova versão, Bú Cherry demonstra uma grande evolução musical, uma artista multitalentosa, que tenciona “tocar” corações.

Justin Bieber: “Pensei que com o sucesso todos os problemas na minha vida desapareciam”

há 2 anos
Numa recente entrevista à revista GQ, revelou pormenores sobre a gestão da sua carreira e a vida pessoal. O canadiano não conseguia controlar-se das drogas e conta que uma vez, seus seguranças chegaram a sentir o seu pulso durante a noite para ver se estava vivo.

Aos 81 anos Manuel Rui volta a enriquecer literatura angolana com novo livro

há 1 ano
Como diz o próprio a “velhice está na mente e não na idade”. Após ter lançado dois trabalhos, em Novembro do ano passado, o romance “O Benguelense Boxeur” e o conto “Tio Jorge e outros quês”,  Manuel Rui Monteiro está de volta à União dos Escritores Angolanos com um novo livro.