Luanda recebe a primeira exposição virtual

“Migrações e Coisas, Retalhos de uma História Só”, é o título da exposição a solo da autoria de René Tavares. Na mostra, o artista reflecte sobre o mundo contemporâneo na mais nova exposição a solo, onde cria diálogos e imagina futuros. A exposição ficará patente até ao dia 27 de Maio, na Galeria Banco Económico e decorre de uma parceria estabelecida com a This is Not a White Cube.

Inaugurada no passado dia 21 de Março, devido aos resultados da pandemia do coronavírus, os acessos ao recinto são condicionados, e a ser estudadas formas criativas e inovadoras de promover o projecto, tais como: a produção de uma visita virtual, que inclui uma entrevista do artista no espaço e o desenvolvimento de uma estratégia digital, que passa por uma maior dinamização da presença nas redes sociais e noutras plataformas exclusivamente dicadas à arte contemporânea. De acordo com René, trata-se de uma exposição bastante bem conseguida em relação à visão curatorial, que conta com o Toque qualitativo de Graça Rodrigues e Sónia Ribeiro. Nas palavras do artista, a mesma traça uma “óptima” cronologia do seu trabalho, estabelecendo o cruzamento entre obras que reportam a um intervalo temporal de 10 anos.

Em “Migrações e Coisas, Retalhos de uma História Só”, René estende todo o seu interesse à própria busca pessoal e tenta através do Tchiloli, ritual por si reinventado, “buscar aspectos que se relacionam com estes. É um exercício que não cessa de evoluir no ponto de vista de criatividade e investigação.”

Sobre o artista
René Tavares traduz em pintura e desenho, através de traços, linhas e manchas, uma síntese pessoal da sua própria identidade, sempre em processo (“inacabado”), posicionando-se em constante movimento entre referências passadas e presentes. Interessa-lhe aprofundar a permeabilidade das fronteiras entre histórias, linguagens e técnicas e partilhar esse percurso exploratório. É um artista que reflecte nos seus trabalhos a sua própria experiência de deslocação ou deslocalização contemporânea entre as diversas zonas de contacto pós-colonial.

Em muitos dos seus trabalhos está presente o que o artista apelida de “l’imagerie comun”, a simples representação de um objecto ou forma vulgar que se insere num espaço pictórico de pura abstracção e que permite o tratamento das linhas com técnica de desenho e com técnica de pintura, onde várias referências aparecem matizadas, expressas de forma ambígua, como que numa transposição do próprio funcionamento da memória.

Recentemente os seus trabalhos têm assumido uma componente político-cultural, através da qual o artista chama a atenção para a realidade quotidiana, transferindo referências da memória, da identidade e do património para o contexto contemporâneo. Imparcialmente, René Tavares intervém no desenvolvimento sociopolítico, não por via de uma vontade de assumir discurso político, mas porque a política se inscreve necessariamente no regime da realidade quotidiana. Formado na Escola de Belas Artes de Dakar, no Senegal, ganhou em 2008/09 uma bolsa para estudar na École de Beaux Arts de Rennes (França) onde desenvolveu um programa intenso de pesquisa.

Integrou paralelamente o curso de fotografia do projecto ARC/Rennes e frequentou em 2011 o Mestrado em Ciências de Arte e do Património na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa. A sua obra tem sido exibida internacionalmente, em vários países, de entre os quais se destaca São Tomé, Portugal, França, Bélgica, Alemanha, Angola, África do Sul, Estados Unidos da América e China.

Em 2008 participou na exposição coletiva “Africa Now”, em Washington, organizada pelo Banco Mundial, e em 2015 integrou a exposição internacional “Lumières d’Afrique”, no Palais Chaillot, em Paris – França. Mais recentemente foi nomeado para o “AFRICA’S MOST INFLUENTIAL NEW ARTISTIC TALENT | FNB, Joburg Art Fair 2018. Actualmente vive e trabalha entre São Tomé e Lisboa e a sua obra é representada pela galeria This is Not a White Cube.

as cargas mais recentes

Januário Jano convidado para a curadoria da exposição colectiva “London Grads Now”

há 2 meses

Rick Ross e 2 Chainz preparam-se para a próxima batalha de ‘Verzuz’

há 3 meses
Está confirmado Rick Ross e 2 Chainz vão protagonizar a próxima batalha do Verzuz na quinta-feira, 6 de agosto. O anúncio foi feito na conta do Instagram da VerzuzTV, a batalha será transmitida gratuitamente pelo Instagram e também pelo Apple Music para os assinantes do serviço.

Kanye West “entra” na lista dos bilionários

há 6 meses

Mamy disponibiliza Kit Kitchã em animação gráfica

há 1 mês
Após ter lançado o E.P. Trap Queen, que teve uma óptima aceitação do público em geral, MAMY lança o videoclipe em animação gráfica da música Kit Kitchã.

Sabia que o hit `Still´ de Dr. Dre foi escrito por Jay-Z em 30 minutos?

há 3 meses
A faixa que também tem a participação de Snoop, foi destaque no álbum de 2001 de Dre. No trabalho Jay-Z sempre foi creditado por ter escrito a faixa com o nome verdadeiro Shawn Carter, junto com Scott Storch. O dado que se desconhecia, foi o facto de tê-lo feito na íntegra, numa sessão de estúdio e em apenas 30 minutos.

Geração 80 assinala décimo aniversário com a criação de um mural na baixa de Luanda

há 2 meses
Trata-se de um presente que a GERAÇÃO de 80 oferece a Luanda, como forma de agradecimento a cidade por ter dado o privilégio de ser o local de partida dos sonhos dos produtores.

Show do Mês adia concerto ‘Vozes de Março’

há 8 meses

Lil Nas X quer defender 100% a comunidade LGBT

há 7 meses
O rapper, cantor e compositor norte-americano de 20 anos se tornou no primeiro artista a assumir a homossexualidade, estando no top da Billbord.

Paul McCartney lança disco com canções tocadas pelos Beatles

há 4 dias
O futuro lançamento se junta a dois outros álbuns, McCartney e McCartney II, criados unicamente pelo músico de 78 anos em momentos críticos de sua vida, nos anos 1970 e 1980, em que buscava um renascimento criativo.

Kanye West oferece um Sherp Pro como prenda de aniversário a 2 Chainz

há 2 meses
Parece já não haver motivos para duvidar da fortuna de West, só em três meses, o rapper gastou o equivalente a três triliões de Kwanzas para a campanha eleitoral e, para fechar, ofereceu como presente de aniversário um Sherp Pro ATV ao seu amigo 2 Chainz.

Partiu o “físico” e ficou a obra

há 8 meses
Calou-se uma voz inconfundível de Kueno Aionda, calou-se o futuro, num país onde cada vez mais aumenta a quantidade e diminui a qualidade.

FAF e clubes anulam Girabola

há 6 meses

Estreia do vídeo oficial de “No Woman No Cry” marca o Dia do Reggae

há 4 meses
Hoje é Dia Internacional do Reggae. Este género musical contribuiu para a consciencialização sobre questões de injustiça, resistência, amor e irmandade. A data está a ser marcada com reedições dos trabalhos de Bob Marley, cujo destaque recai para o vídeo clípe oficial de “No Woman No Cry” e a venda do álbum “Legend”.

Coronavírus adia estreia na música de Orlando dos Tunezas

há 7 meses
A cara é conhecida, mas os dotes musicais nem tanto. Orlando Kikuassa, integrante do grupo de humor Os Tunezas, esteve prestes a apresentar a sua primeira música, mas o acto foi adiado por causa do COVID-19.

Como está o mundo 11 anos após a morte de Michael Jackson?

há 2 meses
Passados 11 anos após a sua morte, o sucesso de Michael Jackson é ainda um mistério, se estivesse em vida, Jackson estaria a celebrar 62 anos.

House Dance, o improviso perfeito

há 6 meses
Afro-house é frequentemente comparado ao estilo Kuduro, pela sua forma de expressão, movimentos e ritmos. Podemos dizer que na classificação de dança, o Afro-house é um grupo de dança mais abrangente e engloba o Kuduro e outros estilos de dança africana, sendo o Kuduro daça especificamente angolana e tem as suas características diferenciadoras.