Luanda recebe a primeira exposição virtual

“Migrações e Coisas, Retalhos de uma História Só”, é o título da exposição a solo da autoria de René Tavares. Na mostra, o artista reflecte sobre o mundo contemporâneo na mais nova exposição a solo, onde cria diálogos e imagina futuros. A exposição ficará patente até ao dia 27 de Maio, na Galeria Banco Económico e decorre de uma parceria estabelecida com a This is Not a White Cube.

Inaugurada no passado dia 21 de Março, devido aos resultados da pandemia do coronavírus, os acessos ao recinto são condicionados, e a ser estudadas formas criativas e inovadoras de promover o projecto, tais como: a produção de uma visita virtual, que inclui uma entrevista do artista no espaço e o desenvolvimento de uma estratégia digital, que passa por uma maior dinamização da presença nas redes sociais e noutras plataformas exclusivamente dicadas à arte contemporânea. De acordo com René, trata-se de uma exposição bastante bem conseguida em relação à visão curatorial, que conta com o Toque qualitativo de Graça Rodrigues e Sónia Ribeiro. Nas palavras do artista, a mesma traça uma “óptima” cronologia do seu trabalho, estabelecendo o cruzamento entre obras que reportam a um intervalo temporal de 10 anos.

Em “Migrações e Coisas, Retalhos de uma História Só”, René estende todo o seu interesse à própria busca pessoal e tenta através do Tchiloli, ritual por si reinventado, “buscar aspectos que se relacionam com estes. É um exercício que não cessa de evoluir no ponto de vista de criatividade e investigação.”

Sobre o artista
René Tavares traduz em pintura e desenho, através de traços, linhas e manchas, uma síntese pessoal da sua própria identidade, sempre em processo (“inacabado”), posicionando-se em constante movimento entre referências passadas e presentes. Interessa-lhe aprofundar a permeabilidade das fronteiras entre histórias, linguagens e técnicas e partilhar esse percurso exploratório. É um artista que reflecte nos seus trabalhos a sua própria experiência de deslocação ou deslocalização contemporânea entre as diversas zonas de contacto pós-colonial.

Em muitos dos seus trabalhos está presente o que o artista apelida de “l’imagerie comun”, a simples representação de um objecto ou forma vulgar que se insere num espaço pictórico de pura abstracção e que permite o tratamento das linhas com técnica de desenho e com técnica de pintura, onde várias referências aparecem matizadas, expressas de forma ambígua, como que numa transposição do próprio funcionamento da memória.

Recentemente os seus trabalhos têm assumido uma componente político-cultural, através da qual o artista chama a atenção para a realidade quotidiana, transferindo referências da memória, da identidade e do património para o contexto contemporâneo. Imparcialmente, René Tavares intervém no desenvolvimento sociopolítico, não por via de uma vontade de assumir discurso político, mas porque a política se inscreve necessariamente no regime da realidade quotidiana. Formado na Escola de Belas Artes de Dakar, no Senegal, ganhou em 2008/09 uma bolsa para estudar na École de Beaux Arts de Rennes (França) onde desenvolveu um programa intenso de pesquisa.

Integrou paralelamente o curso de fotografia do projecto ARC/Rennes e frequentou em 2011 o Mestrado em Ciências de Arte e do Património na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa. A sua obra tem sido exibida internacionalmente, em vários países, de entre os quais se destaca São Tomé, Portugal, França, Bélgica, Alemanha, Angola, África do Sul, Estados Unidos da América e China.

Em 2008 participou na exposição coletiva “Africa Now”, em Washington, organizada pelo Banco Mundial, e em 2015 integrou a exposição internacional “Lumières d’Afrique”, no Palais Chaillot, em Paris – França. Mais recentemente foi nomeado para o “AFRICA’S MOST INFLUENTIAL NEW ARTISTIC TALENT | FNB, Joburg Art Fair 2018. Actualmente vive e trabalha entre São Tomé e Lisboa e a sua obra é representada pela galeria This is Not a White Cube.

as cargas mais recentes

Actor angolano dá a “cara” na Globo

há 2 anos
O actor angolano Hoji Fortuna é uma das personagens da nova novela da Globo, intitulada “Nos tempos do imperador”, onde contracena com Selton Mello. A nova novela da Globo, das 18h00, retrata o Brasil nos anos 1800 e sua politica monárquica, dando continuidade a novela “Novo Mundo”, exibida em 2017.

Há 10 anos, morria André Mingas

há 4 meses
Foi precisamente a 11 de Outubro de 2011, quando o relógio marcava 20 horas, que a Rádio Nacional de Angola dava conta do falecimento do músico e compositor André Mingas, no Brasil aos 61 anos de idade.

Covid-19 força cancelamento da digressão dos Fugees

há 2 dias
O trio realizou apenas uma aparição no Global Citizen e com todas as restrições subsequentes da pandemia, teve que adiar a tour numa primeira instância e infelizmente foi agora forçado a cancelar.

Mago de Sousa “irritado” com a Unitel

há 2 anos
Num vídeo divulgado na sua página do Facebook, o autor do sucesso “Carolina”, criticou duramente a forma como a empresa tratou, na sua opinião, mal o seu disco, quando as duas partes tinham acordado a promoção e divulgação do CD, o que não aconteceu.

Novo álbum de CfKappa “Negro” já está disponível para pré-venda

há 4 meses
Adiado no ano passado para 1 de Março de 2021, devido a planos editorais, a terceira obra discográfica de CfKappa pode ser adquirida através da plataforma de vendas online, Soba Store a preço de 1500 kzs, e quem quiser comprar, pode pagar em três prestações.

Jacinto Tchipa: O ícone que partiu com um sonho

há 3 meses
A morte de Jacinto Tchipa hoje, em Luanda, aos 63 anos, por doença, deixou ainda mais empobrecida a música angolana porque, mais do que um artista, Jacinto Tchipa foi das poucas referências que a música angolana lançou nos últimos trinta anos.

Após anunciar que está com Covid, Kaysha partilha progressos do tratamento

há 2 anos
Mantendo a sua linha de interacção com os seguidores, o artista tem estado a usar o Instagram para dar notícias sobre a evolução do seu tratamento.

Gilmário Vemba fala do seu futuro no cinema

há 2 anos

Artistas protestam contra o Spotify

há 10 meses
31 escritórios do Spotify em vários países foram surpreendidos por protestantes do sector da música.

Actor luso-angolano encontrado morto

há 2 anos
O actor luso-angolano Pedro Lima foi encontrado este sábado de manhã, na Praia do Abano, morto. O alerta para as autoridades foi dado pouco depois das 8 horas.

Tradicional nomeação da Complex elege Tyler, The Creator como Melhor Rapper Vivo de 2021

há 5 dias
Todos os anos, o tradicional portal de cultura pop Complex elege o melhor rapper vivo do ano anterior. A publicação divulgou também um ranking dos melhores rappers desde 1979.

Yunami retrata acontecimentos político e socio-económico em ‘Torre dos Tolos’

há 5 meses
À Carga Magazine, Yunami explicou que o single é um abstrato dos mais populares acontecimentos do país e, estará disponível em breve.

Kamané Kamas lança single “Louko”

há 10 meses
Louko é um oportuno regresso à música para Kamané e prepara o caminho para o lançamento do EP, com uma surpresa final

Bruno Fernando estreia nos play-offs da NBA

há 8 meses
O angolano Bruno Fernando, que actua nos Atlanta Hawks, estreou hoje nos play-offs da Liga norte-americana de basquetebol (NBA), ao jogar dois minutos na derrota da sua equipa diante dos Philadelphia76, por 118-102.

Kamy Lara entre as três melhores realizadoras de África

há 1 ano
Kamy Lara ficou classificada em 3ª lugar no Prémio Adiaha, na distinção para o melhor filme realizado por uma mulher africana no Encounters-Festival Internacional de Documentários da África do Sul.

Público elege o melhor programa musical de TV de 2020

há 10 meses
O Show do mês, o Live no Kúbico, o Bar da Luandina e o E-Kwanza BAI, disputam a categoria de melhor programa musical de TV de 2020 dos prémios Angola Comunica, cuja gala de premiação acontece no próximo dia 8 de Abril, no Arquivo Nacional de Angola.