Luso: “Os rappers acabam por depender das acções do político para poder fazer música”

Luso está no Hip Hop desde os seus 15 anos. Tem um álbum e um EP lançados e está a concluir o segundo álbum. Além disso, o músico desenvolve o projecto “Ilusionista”. Esta semana disponibilizou um novo vídeo clípe e agendou vários outros lançamentos.Nostálgico, o rapper lembra à Carga sobre o início da carreira e fala sobre como está a lidar com o desmembramento da Cave Play, e deixa algumas impressões sobre o Hip Hip angolano.

Como é que decide levar a carreira profissional?

Decido cantar profissionalmente após a morte do meu irmão, o Vitó, ele foi uma das pessoas que mais me influenciou a cantar quando eu tinha apenas 14 ou 15 anos. De regresso a Angola, em 2010, parei de cantar porque não  tinha um emprego fixo e os custos de gravação eram muito elevados.

E retoma as actividades com o álbum Lusolândia em 2019.

Na verdade, retomo a actividade em 2018 com a mix tape 255 Quadro 82, uma homenagem ao meu irmão. O álbum Lusolândia surge como o segundo projecto e primeiro álbum em formato digital em 2019. Ambos saíram com o selo da Cave Play. No álbum “Lusolândia”, o tema esteve centrado na corrupção e as principais faixas assim o demonstram, enquanto na mix tape “255 Quadro 82”, os temas foram mais virados ao passamento físico de pessoas que em vida nos foram próximas.

Após o primeiro álbum surgiram vários outros projectos, como é que se procedeu isso?

Com o lançar das obras que fui disponibilizando fui conquistando algum espaço no mundo do Rap nacional, o KID deu-me abertura para alguns canais televisivos e radiofónicos. Felizmente, tenho uma capacidade de criação muito fértil e tento trazer um projecto diferente ano após ano.

Em que consiste o projecto Ilusionista?

Ao Projecto Ilusionista não chamo de álbum, porque não tem as características de um álbum nem de mixtape, porque as faixas não estão mixadas entre si, dei-lhe o nome de projecto porque tem o princípio de serem lançadas faixas mensal ou quinzenalmente até se totalizarem 10 músicas. Neste momento, conta já com 8 faixas, maior parte delas centradas em demonstração de skills, métricas e habilidades únicas de encaixe no beat.

Há três dias lançou um novo vídeo clípe. Como agendou outros lançamentos?

Os próximos vídeos serão das faixas “Vitó Style” e “Refrões da Minha Vida”. Com certeza um sai este mês e outro sai no final de Agosto, todos com o selo da minha produtora Colírios Studios, tal como foi o anterior. Comecei já também a preparar o meu próximo álbum intitulado “Laços de Família”. 80% das faixas já estão escritas e desenhadas, todas inéditas.

Que temas vai explorar no novo álbum?

Temas relacionados com o desenvolvimento social e pessoal. O meu maior ídolo no Rap chama-se Chullage e quando comecei a cantar vi-o várias vezes ser activista nas músicas e no seu dia-a-dia, hoje tento ser um espelho do professor que ele foi para mim mesmo sem ter me dado aulas directamente.

A actual situação político-económica deixa pouca margem de manobra para os rappers  underground. Por que acha que isso tem acontecido?

Tal como frisado no ponto anterior, para mim o activismo social não deve passar só pelo relatar de factos ou erros de certos políticos, existe uma gama de temas que podem ser debatidos e trazidos à música, infelizmente a nossa parte defensora de direitos através da música foca-se mais nos erros do governo e pouco na edução mental de quem nos ouve, talvez este seja o nosso calcanhar de Aquiles.

Qual é sua opinião sobre o estado actual do Rap Underground no país ?

Sou amante de rap under, mas infelizmente os temas andam muito centrados no político e não na política e assim acabam por depender das acções do político para poder fazer música, claro que não devemos generalizar porque existe muitos bons rappers nesta vertente que não se centram apenas em relatar os factos e acontecimentos que os políticos lhes têm apresentado.

Agora que a Cave Play fechou, que produtora aceitaria assinar sem olhar atrás ? 

Sim infelizmente a Cave Play fechou a parte agenciamento de artistas e direcionou o foco na produção de vídeos. Aceitaria qualquer uma que me desse mais estabilidade do que a que consegui criar com fundos próprios, patrocínios são bem vindos e trabalhar em equipa sempre nos torna mais fortes.

Tem alguns prémios na galeria. Até que ponto isso lhe é importante?

Na verdade tenho prémios conseguidos bem lá no princípio da cena da música, mas isso em mim pouco influencia. Prémios sim são bem vindos e gratificam o nosso esforço, mas não são o foco principal, se o fossem há muito que teria mudado as minhas abordagens.

Quando é que se vai sentir no auge da carreira?

Quando um dos meus ouvintes me disser que a vida dele se tornou melhor depois de seguir os ensinamentos que lhe fui passando nas músicas.

Ao longo desses anos de carreira, o que de mais importante e marcante aconteceu ?

Ter conhecido o Kid Mc na primeira pessoa e saber que esse encontro foi possível depois de ele ter ouvido a minha música “Prenda Para Vocês”.

Que Luso os fãs pode esperar daqui para frente?

No meu próximo álbum encontrarão um Luso bem melhor que o Luso dos projectos anteriores, por enquanto fica em segredo mas aguardem por mim quando eu chegar com os meus “Laços de Família”.

as cargas mais recentes

Gabriel o Pensador lança novo Single

há 2 anos
Neste período de contingência global, Gabriel O Pensador lança o seu novo single “A Cura está no Coração”, como forma de apelo global à solidariedade entre todos, para ultrapassarmos esta fase difícil e sem precedentes na história da Humanidade.

Domingos Fernandes de Barros Neto publica quadrilogia de memórias

há 7 dias
Foi ontem publicada, em Luanda, o conjunto de quatro obras intitulado “MEMÓRIAS- Num diário Fragmentado VOL.I, II, III e IV”. Sob chancela da Editora Kalunga, o evento de lançamentos das obras de Domingos Fernandes de Barros Neto teve lugar no Camões – Centro Cultural Português, em Luanda.

Nas relembra desentendimento com Tupac

há 1 ano
A música faz parte do álbum “King’s Disease II”, lançado na passada sexta-feira e, já vem sendo considerada a melhor do álbum. Ao contrário do que se pode imaginar ao ler o título do artigo, `Death Row East´ não é uma música insultuosa à memória de Tupac Shakur.

Cantora norte-americana recusa ser homenageada com uma estátua no Capitólio

há 2 anos

Yola Semedo revela que está desmotivada para fazer lives

há 2 anos

Cláudio Rosário e Mamas Boy estreiam novo single

há 2 anos
“Não Tem Como” é o título do mais recente single de Cláudio Rosário e Mamas Boy. Do género Guetho Zouk, a faixa é um produto da Makas Produções e Plus Record e estreia na Carga.

O fim de uma Era. Serena Williams coloca ponto final na carreira

há 4 semanas

Ainda sob a tutela do pai, Britney Spears se recusa a fazer shows

há 2 anos
Segundo o advogado da cantora, Samuel D. Ingham, a artista, que está em meio a uma batalha legal para que a sua tutela saia das mãos do pai, ela afirmou que não vai voltar a subir num palco enquanto Jamie for seu tutor.

Sabia que Jay-Z gravou uma diss track para Tupac, mas que nunca chegou a ser lançada?

há 12 meses
Em entrevista ao podcast ‘’A Waste Of Time’’, o DJ Clark Kent, um dos grandes responsáveis por introduzir Jay-Z na cena do Rap nos anos 90, com álbum de estreia Reasonable Doubt (1996), disse que o rapper gravou uma diss para Tupac Shakur, mas nunca foi lançada. “Jay gravou uma faixa para o 2Pac, mas quando ela estava prestes a ser lançada, ele morreu” – revelou.

“É o beatmaker, e não o cantor, que mais deve ganhar pelo hit”, assim diz a lei

há 1 ano
De acordo com a lei, o beatmaker é o primeiro titular da obra, por isso deve sempre ficar com 50% de todo o rendimento que vier da sua produção musical, ou seja, mesmo quando a música for interpretada pelo num espectáculo, tv, plataforma de streaming, etc., enquanto ao intérprete cabe apenas 20%.

Anitta diz que só volta ao Rock in Rio “se um dia derem aos artistas que falam português o mesmo respeito que dão aos estrangeiros”

há 2 semanas

Continuação de Black Panther já tem data de estreia e novo título

há 1 ano
Intitula-se `Pantera Negra: Wakanda Forever´ e chega aos cinemas no próximo dia 8 de Julho de 2022.

Por onde andam os Wonderful One?

há 2 anos
O Wonderful One iniciou com cinco rapazes nos anos 1993/94, na altura residentes em Cacuaco, na província de Luanda, onde faziam espectáculos no intuito de entreter o pessoal. Começaram o projecto do grupo Kaporal, Ikuma Ful e C-Lau. Depois integraram D-Latoy e Sérgio Ozone.

Oito vítimas de alegados crimes sexuais se manifestam contra a soltura de Bill Cosby

há 1 ano
Bill Cosby recebeu mais de 50 acusações de estupro, agressão sexual e má conduta sexual em 2015 e cumpria a pena de 10 anos, desde 2018. Eis que no passado dia 30 de Junho, o actor teve a condenação anulada e recebeu soltura da prisão estadual da Pensilvânia.

Raúl Duarte por mais um ano no Interclube

há 2 anos
A direcção do Interclube renovou hoje (quinta-feira) o contrato de trabalho com o técnico Raúl Duarte, por mais uma temporada a frente da equipa sénior masculina de basquetebol.

Olivia Rodrigo, BTS e Justin Bieber se destacam no MTV Video Music Awards, mas Lil Nas X leva o prémio principal

há 1 ano
Com apenas uma música, “Montero (Call Me By Your Name)”, Lil Nas X arrebatou o prestigioso prémio de melhor vídeo do ano, as categorias de melhor direcção, melhor direcção de arte e ainda, melhores efeitos visuais.