Majoskill, a voz da esperança do Rap das ruas

Majoskill vem do Morro Bento, em Luanda. O rapper está no movimento há cinco anos e é apontado como o representante da cultura Hip Hop do seu distrito. Tem duas mixtapes publicadas e apresentou à Carga o seu ambicioso projecto musical para os próximos meses.

Por que decide cantar?
Decide cantar pelo amor que tenho pela arte, e a música passou a ser por muito tempo o remédio para muitas enfermidades na minha life.

Começar é sempre a tarefa mais difícil em qualquer actividade. Como tem sido para si?
O começo é sempre mais difícil, mas depois de um tempo eu já não me sinto no começo e nem próximo do fim. Neste momento, sinto falta apenas do próximo passo, e da outra fase do meu trabalho.

O quê que já produziu?
No Rap eu já produzi duas mixtapes, algumas musicas soltas, dois vídeo clipes, a minha primeira mixtape ‘Distrito 21’ contém 13 faixas e veio acompanhada com uma colecção de camisolas, todo trabalho até agora, tem sido independente e a segunda chama-se Momentos, com 10 músicas.

Contam com alguma participação?
Cantei com o mano Man-key, Ruyana, Scobito, coDF, 5 Letras, Wezzy da mafia Niggaz, Lírios Boy e 7 Stilo.

Que novidades tem neste preciso momento?
Consegui um contrato com a Kineto Produções, empresa de distribuição digital, e tenho trabalho no estúdio a ser processado.

Majoskill, a voz da esperança do Rap das ruas

Com quem é que trabalha?
Trabalho com o 5 Letras (V100% Record), agora com a Kineto e pretendo começar a trabalhar também com o Ayson Mastany, músico e produtor.

Que abordagens traz?
De tudo um pouco, canto o que sinto, o que os meus sentem, e o que mais gosto na vida.

Quais são as suas influências artísticas?
Masta, Abdiel, Nga, Paulo Flores, Jacob Banks, Kendrick Lamar, Matias Damásio, Meek Mill, J cole e outros.

Como define o tipo de Rap que faz?
O meu tipo de Rap é agressivo, profundo e com bom conteúdo.

Que artistas gostava que participassem nos seus trabalhos?
Dji Tafinha, cota Damásio, CKonde, Ana Joyce, Paulo Flores, Gari Sinedima, Abdiel, Masta e outros cotas do Semba.

Com os trabalhos que tem já é possível pensar-se em álbum?
Já penso há muito tempo, e é uma certeza. Já está a ser preparado e em breve vamos anunciar. As ideias, planos, contratos já estão a ser trabalhado.

Onde é que actua normalmente?
Nenhum palco de renome, tudo dentro do distro 21, Morro bento 2, no Morrão.

Que palcos gostaria pisar?
Gostaria de pisar nos maiores  palcos de Angola, e fora da mwangolé.

Que novidades está a preparar para este ano?
Para este ano, tenho trabalho a serem caprichados com muita dedicação, músicas feitas e possivelmente vídeos.

as cargas mais recentes

Músicas de artistas vinculados a Universal Music Group passam a ser ouvidas no Tik Tok

há 6 meses

Dimensão artistíca e cultural de Sindika Dokolo estarão em destaque amanhã

há 5 meses

Mobbers representam Hip Hop angolano na 12.ª edição do Sumol Summer Fest

há 1 ano
O evento dedicado ao hip-hop português terá lugar de 2 a 3 de Julho de 2021, no Ericeira Camping, em Portugal. Os angolanos actuarão no primeiro dia, o mesmo em que estarão em palco os músicos Burna Boy, Saint Jhn e Piruka.

Sadia e Unison rubricam acordo de cobranças digitais na União Europeia e Reino Unido

há 3 semanas
A Entidade de Gestão Colectiva Angolana e a Espanhola Unison anunciam um acordo de representação para arrecadação dos direitos digitais na Europa para o repertório de mais de 35 mil músicas confiadas por autores, artistas e editoras angolanas à SADIA.

Kanye West poderá ficar impedido de escrever e cantar temas sobre Kim Kardashian

há 5 meses

Yola Semedo ou Ary, qual das duas tem mais hits?

há 2 meses
Apesar de as duas vozes angolanas surgirem em períodos distintos, não há muitas dúvidas de que constituem as principais referências femininas da música angolana da actualidade. Nas suas carreiras contabilizam-se 46 anos de estrada, sendo 31 para Yola e 15 de Ary.

Netflix lança novo documentário sobre a vida e obra de Notorious B.I.G.

há 5 meses

Beat tape `Bengha Producers Vol.1´ já está disponível em streaming

há 10 meses
`Benga Producers´ é uma alusão ao programa que dirige sobre produção musical com o mesmo nome e já está disponível nas plataformas digitais de streaming.

Tiffany Haddish rejeita dirigir o Grammy Awards

há 8 meses
Apesar de estar indicada ao Grammy 2021 na categoria melhor álbum de comédia – por “Black Mitzvah”, seu trabalho para a Netflix, Tiffany Haddish não aceitou apresentar o evento, pese embora a organização ter esclarecido ser uma instituição sem fins lucrativos.

Travis scoot sofre ataque de racismo após usar fantasia do Batman

há 9 meses
Infelizmente, músico desativou sua conta no Instagram após receber uma “avalanche” de comentários racistas na sua publicação.

Repertório desafia Znobia X Havaiana para um desfile de Kuduro

há 1 ano
Depois da edição inaugural com Raiva X DH, a Carga traz para a segunda edição do Repertório o estilo mais psicadélico e com maior número de adeptos, o “Kuduro”. Znobia e Havaiana, duas das figuras mais emblemáticas do Kuduro foram chamadas. Estás preparado (a) ?

AMA – Categoria de melhor Semba gera descontentamento

há 1 ano
Foi divulgada a lista dos concorrentes no Angola Music Award (2020). Nas várias categorias, a de melhor Semba está a receber críticas por parte dos agentes musicais, com destaque para uma voz autorizada neste género, como é o caso de Marito Furtado.

Zap assinala mês da criança com programação especial

há 1 ano
A partir das 16 horas de todos os Domingos, durante o mês de Junho, a Zap aposta numa programação diferenciada. Com a transmissão de contos infantis aos Domingos e filmes de animação, para o deleite da ala infantil.

Filha de Beyoncé e Jay-Z de 8 anos indicada aos Grammy

há 8 meses
A organização dos Grammy Awards corrigiu, esta semana, as nomeações aos Grammy, colocando na lista Blue Ivy e Wizkid pelas participações na música ‘Brown Skin Girl’, antes atribuída a mãe da pequena.

Profissionais e Produtores de Eventos & Cultura já têm entidade reguladora

há 1 ano
Num exclusivo à Carga, o Porta-voz do projecto, Kizua Gourgel, esclareceu o que é necessário para fazer parte, como surge, e para onde vai a iniciativa em meio a crise pandémica.

Maior companhia circense do mundo entra em falência

há 1 ano
A Cirque du Soleil, maior companhia circense do mundo, anunciou ontem que entrou com um pedido de insolvência, devido à interrupção e encerramento forçado de exibições causados pela pandemia Covid-19 “.