Novo EP de MAMY revela habilidades no Trap Music

Intitulado “Trap Queen” o EP que foi disponibilizado esta madrugada no Soundcloud, vem trazer uma MAMY mais versátil e actual, no que toca as novas sonoridades e composições, sem descurar da importância que sempre deu à escrita. 

Numa altura em que o mundo se vê atacado por um inimigo invisível e um isolamento social sem prazo para terminar, as artes, mais propriamente a música têm sido um refúgio. E perante este cenário, isolada e com uma percepção clara da importância da música nesta altura, MAMY entrou em estúdio para gravar o EP successor de Femme Fatale. 

Com 5 faixas, o EP “Trap Queen” que foi totalmente idealizado e produzido durante o período que corresponde a 2.ª prorrogação do Estado de Emergência, será apresentado hoje às 15 horas logo à seguir ao BeatBox, programa que apresenta na rádio Luanda. 

À Carga, MAMY disse que uma semana e meia foi o suficiente para concretizar o trabalho, revelando-se numa fase frutífera em termos de criação. “No princípio estive bastante bloqueada, a mudança de rotina foi muito dura para mim. Toda preocupação com a casa, a filha e outros ocupavam o dia todo”. Reforçando que contornou a situação criando uma rotina adequada, estabelecendo um ponto de equilíbrio para voltar a estimular a criatividade, revelando que “custou, mas assim que lá cheguei as ideias fluíram e em pouco tempo decidi gravar, escolhi o título e parti a buscar do que queria”.

Novo EP de MAMY revela habilidades no Trap Music

A rapper que não deixa os ouvintes descansarem, no bom sentido, diz que baixar a qualidade dos seus sons está fora de questão, dada a rapidez com que os lança, e garante “tenho ainda muito conteúdo para dar, muitas ideias e letras bem diferentes por lançar”. De acordo com a mesma, o mercado actual, em especial do Rap, exige uma dinâmica diferente da há alguns anos, “maior parte dos ouvintes que realmente vão aos shows, compram o teu material, seguem-te, gostam de ter novidades”, constata.

Quando questionada sobre a transição do Boom Bap para o Trap, a também radialista, relembra que começou a fazer Trap em 2017, “porque quis actualizar a sonoridade e descobri que me dava bem no trap, é onde tenho mais liberdade”. Quanto ao título do EP – Trap Queen, a artista resume “numa vibe, uma forma de viajar, um jeito peculiar de chamar atenção, mas acima de tudo uma fasquia para atingir”, sendo que rejeita os títulos, afastando qualquer possibilidade de estar a concorrer com alguém.

Por último, porém, não menos importante, quisemos perceber quando e o porquê da mudança de nome e a resposta foi simples, a redução do nome aconteceu em 2018, “já não me sentia a artista que a Miss Skills era/representava e queria deixar tudo associado àquele nome”. No princípio da carreira a rapper era apenas MAMY, mas no decorrer da trajectória lhe foi dado o AKA Miss Skills, que passou a usar. Mas como artista “quis resgatar não só o nome inicial como a inocência e pureza com que eu fazia música e era ousada e sonhadora. Portanto, voltei a essência e voltei bem”, explicou.

as cargas mais recentes

House Dance, o improviso perfeito

há 2 anos
Afro-house é frequentemente comparado ao estilo Kuduro, pela sua forma de expressão, movimentos e ritmos. Podemos dizer que na classificação de dança, o Afro-house é um grupo de dança mais abrangente e engloba o Kuduro e outros estilos de dança africana, sendo o Kuduro daça especificamente angolana e tem as suas características diferenciadoras.

DH substitui Condutor na estreia de #Repertório

há 2 anos

Contra toda aversão, Post Malone prova que é muito mais do que um rapper “fútil”

há 2 anos
Recente o rapper Post Malone fez uma actuação em Livestream a qual intitulou `Nirvana Tribute´, surpreendendo a tudo e todos com a demonstração do seu ecletismo, tocando e cantando Rock, numa noite em que arrecadou aproximadamente 5 milhões de dólares revertidos em doação para a OMS.

Playlist de Carlos Almeida

há 2 anos
O antigo capitão da selecção nacional de basquetebol, agora Secretário do Estado dos Desportos, Carlos Almeida, enviou-nos a sua playlist de 2020, onde constam os seus temas preferidos, ou seja as músicas que mais ouviu.

Heavy C aposta em novos talentos e anuncia dois álbuns

há 2 anos
O objectivo da aposta em novos talentos é a passagem de experiência, porque, entende, a falta de qualidade nos artistas emergentes acontece por conta da não passagem de testemunho.

Globos de Ouro já tem indicados e será realizado em duas cidades

há 2 anos

Fundação Arte e Cultura apresenta antologia poética “Geração Poema”

há 2 anos
A Fundação Arte e Cultura vai apresentar na próxima quarta-feira, dia 16 de Dezembro, pelas 16horas no Wyza Anfiteatro, na Ilha de Luanda, junto à Escola 1205, uma Antologia Poética “Geração Poema”, resultado dos 3 anos de contacto com os poetas da nova e antiga geração, no âmbito do projecto Noites de Poesia.

União 10 de Dezembro é o grande vencedor do Carnaval Live 2021

há 2 anos

História dos N´gola Ritmos e Banda Maravilha serão contadas hoje na Tv

há 2 anos

Autores e agentes económicos da Huíla recebem primeiros certificados de registo de obras intelectuais

há 5 meses
De acordo com a nota do Serviço Nacional dos Direitos de Autor e Conexos, foram entregues no total, 11 certificados, sendo 10 de registo de obras intelectuais e um para o exercício de actividade. A ocasião serviu também para o DG do SENADIAC proceder à entrega de alguns meios de trabalho e de identificação ao agente do SENADIAC naquela província.

Após fazer hits de vários músicos, Edgar Cláudio lança-se no mundo do cinema

há 5 meses
Mais do que simples produtor de vídeoclips, Edgar Cláudio é um contador de histórias. Em cada trabalho que coloca o seu dedo acaba sempre em hits. Foi ele, por exemplo, que produziu “africana”, “gerónimo”, “Yê yê e dance” de Gerilson Insrael, “Teu mel” dos Killa Hill, “Sinal” de Anna Joyce e Filipe Mukenga e “Jogada de mestre” de MCK e Anabela Aya, só para citar alguns.

Braçadeira que CR7 deitou fora no jogo com a Sérvia leiloada para ajudar bebé doente

há 2 anos

Tudo Que Sei: Novo tema em Kizomba reafirma ecletismo de Sandra Cordeiro

há 1 ano

50 cent admite Live de batalha de hits com Snoop ou Ludacris

há 2 anos
Nesses tempos de quarentena, diversos artistas recorrem aos Lives para interagir com os fãs. No meio hip-hop dos Estados Unidos, as batalhas musicais realizadas ao vivo no Instagram por artistas e produtores estão a se tornar uma tendência.

Ciclo de aulas sobre historiografia africana é adiado para Dezembro

há 2 anos
Com início agendado para o mês em curso, o ciclo de aulas direccionado para amantes da Cultura Africana, pesquisadores, autodidactas, estudantes e até professores, tem agora uma nova agenda para o próximo mês.

Paulo Flores representa África no concerto promovido pela ONU e OMS

há 2 anos
Maio parece ser mês de Paulo Flores, depois do convite da Apple Music, o artista angolano participa de um concerto virtual organizado pela OMS e pela ONU a alusivo ao Dia da Cultura da Língua Portuguesa e ao Dia Mundial da Higiene das Mãos.