Mário Gomes: O presente e o futuro entre os guitarristas

Mário Gomes é um jovem guitarrista angolano, de 23 anos de idade, nascido em Luanda no município do Cazenga. É para muitos o futuro da música angolana entre os guitarristas. Já acompanhou vários artistas e partilhou o palco com os guitarristas mais conceituados de Angola, como são os casos de Teddy Nsigui, Botto Trindade, Pop Show entre outros.
Músicos como Lulas da Paixão, Dom Caetano, Filipe Mukenga consideram-no o melhor guitarrista da actualidade. Saiba mais sobre este pequeno/grande músico na entrevista concedida à Revista Carga.

Quando e como começou a tocar?
Comecei aos 10 anos. Aprendi de forma muito intuitiva tentando simular som da percursão com recipientes de água, na altura. Depois, por influência de dois amigos, (Arnaldo João Lino e Nelo Adriano) Comecei tocando baixo.
Mais uma vez por influência de outro amigo, João Dimuna Pedro, deixei de tocar baixo e passei a tocar guitarra.

Fonte de inspiração?
Minha maior fonte de inspiração vem da força Divina (Deus).

Como se descreve como guitarrista?
Como Guitarrista descrevo-me como um veículo de transmissão do velho ao novo contexto musical. Claro sem desprimor a ninguém.

Momento alto da sua carreira?

Até aqui tive vários momentos altos, mas posso apontar um particular, a minha primeira viagem para Espanha onde realizei a o primeiro tour com o conceituado músico Totó St. Foi uma das maiores experiências que vivi.

Ídolo?

Ultimamente ouço vários artistas, mas posso dizer que o guitarrista Leonel Loueke é dos que mais aprecio, por ter um nível musical muito alto e ser a pessoa que elevou a música africana, misturando com harmonias mais complexas, sem falar do nível técnico que tem.

Em Angola?

O Simone Mancini foi o primeiro a trazer novas influências para a nossa música, também é uma fonte de inspiração. Por outro lado, não posso deixar de mencionar o kota Botto Trindade quando se fala da música angolana de raiz.

Como estamos servidos em termos de guitarristas?

Estamos bem servidos. Temos muitos bons guitarristas.

O que falta para estarmos melhor?

Temos que pensar e entender que a vida por si é dinâmica e a arte musical não está isenta, devemos resgatar nossos valores e usar tudo aquilo que já foi feito como influência para prosseguirmos para novos caminhos. Devemos olhar para as coisas que têm acontecido no contexto musical actual e tirar daí proveito para criarmos novas composições, sempre respeitando a história musicalmente falando.

O que é necessário para termos bons instrumentistas?

É preciso ter consciência do que quer ser e posteriormente investir maior parte do seu tempo em seu instrumento, seja qual for. O mais importante é a disciplina.

Com quem gostaria de tocar e ainda não tocou?

Gostaria de partilhar o palco com muitos “gigantes” da música mundial, como é o caso do grande Leonel Loueke, um dos instrumentistas com quem gostaria de partilhar o palco.

Qual o seu género musical preferido?

Todos são os preferidos, uma vez que cada um deles tem sempre algo diferente para dar, por isso é impossível escolher em detrimento de outro.

Diz-se que está entre os melhores do país, o que tem a dizer?

Não posso me auto-classificar, prefiro manter o foco no trabalho e, na companhia dos meus colegas, contribuir mais e mais para esta bela arte que é a música.

Mário Gomes: O presente e o futuro entre os guitarristas

Até onde pretende chegar?

Por ser uma pessoa temente a Deus prefiro que seja ele a guiar meus passos. Pretendo chegar até onde ele permitir que eu chegue.

Como guitarrista, quais são os músicos que mais acompanha?

Neste momento o Totó, Filipe Mukenga e Anabela Aya.

Porquê?

São os que mais me convidam para acompanhá-los. Provavelmente sentem-se bem

Olhando para estes nomes, não será o “world music” a sua verdadeira praia?

Não acho. Sou músico e toco tudo, principalmente a música angolana de raiz.
Sua carreira ficará apenas passará apenas por acompanhar outros músicos ou tem planos extra?

Não. Neste momento estou a preparar o meu EP.

Quando estará pronto?

Com as dificuldades financeiras e o surgimento da pandemia fica difícil estabelecer um período. Provavelmente em 2021, embora os temas promocionais possam ser apresentados já este ano.

Voltamos a velha questão, quais os géneros?

(Risos). São apenas entre quatro a cinco músicas e vou colocar de tudo um pouco, desde a música angolana de raiz, passando por outras influências. Será uma apresentação de quem eu sou, de acordo com o que aprendi ao longo dos anos.

as cargas mais recentes

Artur de Almeida e Silva reeleito Presidente da Federação Angolana de Futebol

há 2 anos
Artur de Almeida e Silva assumiu a Federação Angolana de Futebol em 2016, por um mandato de quatro anos reconduzível e foi ontem reeleito para o cargo, em que vai ficar até 2024.

Sam Smith está a enfrentar problemas mentais

há 2 anos
O cantor reiterou aos fãs que lida com questões de saúde mental no seu dia-a-dia, uma situação que caminha para o mais difícil “serão mais difíceis que os outros dias”, admite.

Sinead O’Connor queixa-se nas redes sociais: “Estou a morrer de fome”

há 2 anos
A cantora padece de agorafobia e recorreu às redes sociais está semana, para falar sobre a luta contra o transtorno de ansiedade que a deixa com medo de sair de casa.

Chris Rock tentou convencer Cardi B a desistir da música para apostar na comédia

há 2 anos
Numa conversa com Jimmy Fallon, na última semana, num canal televisivo, o actor de 57 anos revelou que quis fazer uma série de humor com Cardi B, quando a rapper ainda não era conhecida.

Disco que John Lennon assinou para seu próprio assassino vai a leilão

há 2 anos
Uma cópia do LP Double Fantasy , lançada em 1980 por John Lennon , vai a leilão por um valor inicial de 2 milhões de dólares. O disco, com autógrafo do ex-Beatle, pertencia a Mark David Chapman, que se encontra a cumprir prisão perpétua.

“No Kuduro as mulheres nos dão capote”

há 3 anos
Presidente Gasolina lamentou o conformismo com que vivem os kuduristas actualmente. Este ano, o cantor está de volta com várias novidades para quebrar o “gralho”.

Maior distribuidora online de música independente decide apostar em África

há 2 anos

Filme angolano estreia sexta-feira na Netflix

há 2 anos
O filme angolano “Santana” estreia esta sexta-feira (28) no canal de streaming “Netflix”, tornando-se na primeira longa angolana e segunda dos Palops, a ser exibida nesta plataforma.

Sábado à tarde sintonize Viana Cultural nos 92.8

há 2 anos
Viana Cultural é um programa de variedade e orientação musical emitido todos os sábados, das 15 às 20 horas, na Rádio Viana (92.8), grupo RNA. Está no ar desde 2008 e foi criado para promover actividades culturais do município e educar os jovens para a boa música.

Yola Semedo regozija-se após firmar parceria com a Clé Entertainment

há 1 ano
Depois das recentes contratações de Yola Araújo, Noite e Dia e Ivan Alekxei, a produtora musical Clé Entertainmente anunciou o vínculo contratual com a cantora Yola Semedo.

Thó Simões constrói mural para referências da música angolana

há 1 ano
Tratam-se de figuras como Carlos Burity, Waldemar Bastos, David Zé, Artur Nunes, Lourdes Van-Dunem, Teta Lando, Bangão,Teta Lágrimas, entre tantos outros que já não fazem parte do mundo dos vivos.

Após ter conta de Instagram hackeada Kid MC alerta “redobrem a segurança e tomem cuidado ao interagir com páginas estranhas”

há 2 anos
Aconteceu no princípio do passado mês de Abril, mas poucos se aperceberam que o perfil oficial do Instagram de Kid MC estava nas mãos de hackers. Já com outra conta activa, o rapper detalhou à Carga, que tudo ocorreu após receber mensagens de actualização de dados.

Ondjaki abre Encontro de Leituras dos jornais Público e Folha de S. Paulo

há 2 anos
O escritor angolano está a comemorar 20 anos de carreira literária e participará, esta terça-feira (15), no clube para leitores de língua Portuguesa, a partir de Luanda.

Damásio Brothers lançam “Chuva em Abril” 

há 11 meses
  Ainda estamos em Janeiro mas “Chuva em Abril”, o novo tema dos irmãos Cila e Graciano Damásio, já está disponível em todas as plataformas digitais e vem acompanhado de videoclolipe.  

Álbum póstumo de DMX reúne participações de Alicia Keys, Jay-Z e Nas

há 2 anos
O álbum intitula-se Exodus, contém 13 faixas musicais e reúne, entre outras, as participações de Jay-Z, Nas, Snoop Dogg, Bono, Lil Wayne, Alicia Keys. A obra é totalmente inédita, segundo Swizz Beatz.

Madonna prepara filme autobiográfico

há 2 anos
O retrato autobiográfico será mais do que um musical e está a ser escrito pela própria e apresenta os 62 anos da Rainha da Pop.