MCK dará aulas aos reclusos

Além de formação sobre cultura jurídica aos reclusos, o rapper levará uma série de espectáculos, palestras e vai também fomentar a cultura do livro, com criação de salas de leitura nos 40 estabelecimentos prisionais do país.

O projecto chama-se livrar cadeias para pacificar as ruas e nasceu há 9 anos no Elinga Teatro, quando protagonizou o show do livro com Bruno M, onde, ao invés de dinheiro, o público acedia mediante doações de livro.

Uma iniciativa que nasceu com o Rap e Kuduro e ganha cada vez mais força com o centro de estudos UFOLO. Arranca esta segunda-feira (18) com diagnóstico aos estabelecimentos prisionais de Luanda e, mais tarde, seguem-se o Bengo, Kwanza Norte, Malanje, Lundas Norte e Sul, incluindo Benguela. O que se pretende é combater a criminalidade, focando-se nas causas.

Em breve entrevista à Carga, MCK apresentou o «seu» projecto cívico baseado na lógica invertida em observância às Regras de Nelson Mandela e que prevê ainda a elaboração de manuais de formação de direitos humanos e prémios.  

MCK dará aulas aos reclusos

Como é que pretendem actuar?
Pensamos em trabalhar dentro da cadeia para que, quem saia de lá, saia com alguma formação. Fazem-se muitas políticas de combate ao crime fora da cadeia, mas na prática isso não funciona. Temos um nível de reincidência muito forte. As pessoas que cometem crime voltam a cometer porque são inseridas no mesmo meio que as levou a delinquir.

Quer dizer que vão dar palestras à população penal?
Não só palestras, porque nós temos objectivos. Em termos de objectivos gerais, vamos fazer várias actividades dentro da cadeia; vamos fazer concertos, palestras, doar livros etc. O objectivo é fazer com que cada um dos 40 estabelecimentos prisionais tenha uma biblioteca de referência.

Queremos ainda fazer um gabinete de atendimento que vai velar por aquelas questões dos direitos humanos dentro da cadeia ou as de excesso de prisão preventiva, criando apoio jurídico para pessoas que estão numa situação de abandono ou cujos familiares não têm advogados, de tal sorte que, também consigamos fazer formações periódicas aos próprios agentes prisionais.

Que outros músicos estão envolvidos no projecto?
A Ufolo enquanto centro de estudo somos nós, eu, Rafael Marques, o investigador Paulo Faria e o Rui Verde, que escreve a partir da Inglaterra. Todavia, de evento a evento, nós convidamos um ou outro artista. Dos que têm trabalhado connosco com alguma regularidade estão a Renata Torres, Tiago Costa, Gilmário Vemba, Eva RapDiva. Na verdade, não é só artista, mas algumas personalidades da sociedade civil!

Sabe-se que estabeleceram um acordo com as instituições penitenciárias para a criação de bibliotecas...
Celebrou-se o protocolo com os serviços prisionais, que vai permitir termos essa relação institucional de actuar em vários estabelecimentos prisionais. Estamos numa fase em que estamos a concertar a agenda com os serviços prisionais. Não são propriamente bibliotecas, são salas de leitura.

Estamos a falar de estabelecimentos de todo o país, como vão fazer para reunir tantos livros?
O que vamos fazer fora das cadeias é recolher livros e estabelecer algumas parcerias com bibliotecas e livrarias, escritores nacionais e internacionais, que nos possam doar livros e nos eventos onde, por vezes as pessoas pagam dinheiro, podem passar a doar livros e esses livros serão revertido para os mais variados estabelecimentos prisionais.

Qual será o itinerário?

O primeiro passo a ser dado vai ser na segunda-feira. Na segunda, vamos começar por visitar os estabelecimentos prisionais de Luanda. As primeiras actividades é para sabermos qual é o estado que se encontram os estabelecimentos prisionais.

Depois pretendemos elaborar manuais de formação de direitos humanos para a população penal, queremos fazer uma formação de formadores, onde podemos, por exemplo, fazer uma premiação anual de um agente penitenciário e do estabelecimento abrangido pelo projecto.

as cargas mais recentes

Já começou o Festival #EuFicoEmCasa

há 2 anos
Serão no total 6 dias, 77 artistas e 40 horas de concerto transmitido em directo, pasmem… nas próprias contas de Instagram.

Novo álbum de CfKappa “Negro” já está disponível para pré-venda

há 3 semanas
Adiado no ano passado para 1 de Março de 2021, devido a planos editorais, a terceira obra discográfica de CfKappa pode ser adquirida através da plataforma de vendas online, Soba Store a preço de 1500 kzs, e quem quiser comprar, pode pagar em três prestações.

Lenda do rock and roll, Little Richard morre aos 87 anos

há 1 ano
Morreu Little Richard, um dos pioneiros da primeira vaga de rock and roll nos EUA. O músico tinha 87 anos e não foram ainda reveladas as causas de morte do autor de “Tutti Frutti”.

Albertina Cassoma “presa” por falta de visto

há 1 ano
O andebolista angolana Albertina Cassoma está com dificuldades em se juntar a sua nova equipa, o CS Rapid Bucarest da Roménia, por falta de visto, depois de assinar um contrato válido por um ano.

UNAP pode encerrar as portas dentro de dias

há 1 ano

BAI apresenta soluções práticas e acessíveis para os seus parceiros e clientes

há 3 meses
O Banco Angolano de Investimentos tem apresentado, ano após ano, soluções práticas e acessíveis para os seus parceiros e clientes. Actualmente, o BAI dispõe de opções de pagamento mais cómodas, económicas e de simples utilização, das quais destacamos os Terminais de Pagamento Automático (TPA) e o é-Kwanza.

Covid-19: Nelson da Luz testa positivo em Portugal

há 1 ano
O V. Guimarães informou esta segunda-feira da existência de um caso positivo à Covid-19 no plantel. Trata-se do angolano Nelson Luz, o mais recente reforço a chegar ao clube vindo do 1°de Agosto.

Membro da Army Squad divulga projecto que retrata a sua trajectória

há 1 ano
O rapper D-One vai publicar, na madrugada desta segunda-feira (11), uma compilação de 12 músicas que tiveram suas participações, incluindo clássicos da Old School e do período áureo do Rap underground.

DJ Emílio Mix: Da bateria à mesa misturadora

há 1 ano
A carreira de Emílio Mix teve início na igreja, há mais de uma década, o desfecho foi o mais imprevisível, porém satisfatório. Com o suporte da Produtora Rijura Records, acumula funções como: vocal coach, beat maker, drummer e Djing.

Fundação Arte e Cultura apresenta concerto online com o músico Totó

há 2 anos
Sob o lema, Fique em casa e proteja a sua vida, o concerto enquadra-se no âmbito do projecto Fundação Arte e Cultura Online, que visa incentivar as famílias a permanecer em casa, como forma de prevenção contra a Covid-19. Nesta senda, o concerto com o músico Totó será apresentado nesta sexta-feira, dia 24, pelas 19 horas.

Rick Ross coloca 50 Cent “entre a espada e a parede”

há 1 ano
No mês passado, 50 Cent disse, durante uma entrevista, que pretendia adaptar uma das músicas do rival Rick Ross na sua nova série de crimes Black Mafia Family. Em resposta, Ross concordou, mas com uma condição “difícil” e inesperada.

Novo álbum da Banda Maravilha traz mistura de Kuduro com o Semba

há 1 ano
onhecida como verdadeira executante dos instrumentos tradicionais do Semba, a banda revelou à Carga que o aguardado álbum já está pronto e colocará à disposição dos fãs 5 mil cópias.

Aline Frazão, Sara Tavares, Karyna Gomes e Toty Sa’Med rendem tributo a Waldemar Bastos

há 4 meses
O encontro que objectiva honrar a memória deste ícone de qualidades ímpares, intitular-se-á Ndapandula e acontecerá no próximo dia 3 de Setembro, com a direcção artística e musical de Aline Frazão.

1.ª mão: José Agualusa vai lançar livro sobre a vida do músico Pedrito do Bié

há 3 semanas
O escritor voltou adicionar, esta segunda-feira, mais um galardão à sua coleccção de prémios, ao vencer o Prémio Pen Clube de Narrativa 2021, com a sua recente obra “Os Vivos e os Outros”. José Eduardo Agualusa revelou hoje à Carga que está a escrever um livro sobre a vida do músico Pedrito do Bié.

Ludmilla participa na 2ª temporada da série ‘Arcanjo Renegado’

há 1 ano
Em meio a polémica com Anitta, a cantora Ludmilla foi escalada para interpretar uma polícia Militar. Apesar de receber vários elogios da classe artística com destaque para o apoio de Emicida, a actriz Samantha Schmütz fez uma crítica sobre o assunto, ao qual, foi respondida ao pé da letra.

AMA – Yola Semedo diz que não merece estar entre os nomeados

há 1 ano
Yola Semedo afirmou que este ano (2020) não se revê profissionalmente nas nomeações do Angola Music Award, pelo facto de não ter se empenhado o suficiente.