Mito Gaspar defende a “transformação” da obra de Teta Lando em objecto de estudo

A saga de espectáculos `Yuri Canta Teta Lando´, cujo primeiro encontro está marcado para hoje, a partir das 20 horas, no Royal Plaza, será dirigida artisticamente pelo músico Mito Gaspar.

Descrito como um homem de “invulgar sensibilidade e veia artística, que faz recurso a um trabalho investigativo no resgate da matriz cultural, particularmente da região etnolinguística “Kimbundu”, de que é originário, e um exímio comunicante”, razões pelas quais foi escolhido a dedo, mas não só. Mito teve uma relação de proximidade com Teta Lando, por isso, é uma voz autorizada a falar sobre a sua obra e vivência.

Mito Gaspar defende a “transformação” da obra de Teta Lando em objecto de estudo

Na sua intervenção, durante a conferência de imprensa, referiu que há muito que já era tempo de se reoxigenar a obra de Teta Lando, e defendeu que uma figura que consegue chegar a esta dimensão artística “não pode ser por via de inspiração efémera, tem de ser uma personalidade que mereça um pouco mais de atenção, estudo e pesquisa, para que se perceba, como foi possível traçar tal trajectória”.

Nas palavras de Mito, a grande figura em causa teve a vida e a carreira profissional pautadas pela maturidade nos passos, objectividade, propósito e foco. A relação de proximidade e momentos de partilha deu a Gaspar a possibilidade de assistir de perto, o vingar de Teta, num contexto em que poucos africanos vingaram.

Sustentabilidade moral e ética profissional

Considerado “pau para toda obra”, sem desprimor ao talento, foi taxista em outras paragens do mundo, conheceu o exílio forçado e fora da sua zona de conforto; conseguiu se impor artisticamente, em meio às adversidades. Actuou em grandes espaços internacionais e em salas para elite, lotadas de público internacional e não apenas com a diáspora africana, acreditando, sempre, que era possível voltar e um dia voltou à procedência.

Em 1989, materializou-se a crença de que sempre acreditou e cantou “eu vou voltar, mas ainda tenho que esperar”… Ao receber o compadre de volta à terra natal, Mito Gaspar fez as honras da casa ao lado de Elias Dya Kimuezo, num aparatoso show que teve lugar na cidadela desportiva.

A “cilada” da passagem do testemunho

“Toda vivência e experiência de Teta Lando estão nas suas composições cheias de saber e quando o Yuri procura trazer para abordagem, no seu percurso artístico esta dimensão, só posso olhar para ele com bastante admiração e mais respeito”, considerou o director artístico, cujo maior desejo é que o exemplo se replique.

“Oxalá, este exemplo seja seguido por mais jovens bastante talentosos e que só não o fazem, porque continuam com a velha máxima de que os mais velhos não estão a transmitir o legado”, defendendo a ideia do processo investigativo, o músico fez lembrar-nos de que Yuri da Cunha não conviveu com Teta Lando, não é da sua geração, tampouco com Artur Nunes ou David Zé, para dizer que algum dia privou com eles e foi passado o testemunho, “teve que ir atrás e reconheceu que havia um percurso, um trabalho iniciado, havia um passado que estará a condicionar o futuro, não sabemos”, conclui.

Detalhes do Show

O intérprete vai contar com o suporte de uma banda por si seleccionada, dada a escassez de profissionais que consigam instrumentalmente entrar no âmago da música angolana de raiz. “Tens muitos músicos para tocar Hip Hop e Rock, mas é quase inexistente o número de profissionais que saibam tocar a verdadeira música angolana”, enunciou ao considerar os contemplados como melhores da sua geração: no coro estará Carla Moreno, Bevy Jackson e Aninhas, Chalana Dantas e Yasmane Santos (percussionistas) Mayo (baixo), Ximbinha (guitarra), Texas (solo), Miqueias Ramiro (teclados),  Gildo Umba (baterista).

Neste projecto,  cuja maior pretensão é dar continuidade a um trabalho de resgate de temas clássicos e imortalizá-los a fim de deixar um legado às gerações vindouras, todas as músicas a serem interpretadas no show estarão documentadas e comunicadas ao Ministério da Cultura, SADIA, UNAP e ao SACEM, respeitando as Leis vigentes sobre os direitos de autores e conexos, pois o consumo e exibição da “obra de Teta Lando, deverá ser pago doravante”, declarou o “Kandengue Atrevido”.

as cargas mais recentes

C4 Pedro: “Zara é única no que faz. Não vai precisar competir com nenhuma cantora no mercado nacional ou internacional”

há 9 meses
No que depender de C4 Pedro, a tradição de lançamentos ao sétimo dia do mês, vai se perpetuar, ainda que seja por meio dos associados da BLS. Hoje dia 7 de Outubro, foi feita a estreia da música Posa, a primeira de Zara como integrante da BLS.

TV Zimbo emite ‘Especial Manuel Rui Monteiro’ hoje a partir das 22:30

há 8 meses
A vida e obra do Poeta, contista, ensaísta e crítico, Manuel Rui Monteiro será hoje revisitada com um Especial na TV Zimbo, em alusão ao seu 80ª aniversário natalício.

´Emerging Painting Invitational´ para ver on-line até ao dia 19 de Outubro

há 2 anos

Sean Penn desembarca na Ucrânia para filmar documentário sobre ataque de forças de Putin

há 4 meses
Em meio à guerra, o actor e director rumou para o país do Leste Europeu para gravar um documentário sobre a invasão russa, segundo uma nota publicada pelo gabinete do primeiro-ministro ucraniano, Volodymyr Zelensky, no Facebook.

#TheShowMustBePaused: Indústria da música paralisada

há 2 anos
A paralisação de apoio ao “Black Lives Matters” já começou a ter efeito em outras latitudes. Por aqui vários são os nomes da música que vão postando imagens nas redes sociais em sinal de apoio ao protesto contra a morte de George Floyd.

Black Album: Heavy C apresenta novo álbum à Carga Magazine

há 2 anos
Depois de vários interregnos, Heavy C confirma a chega do “Black Álbum”, um disco “louco” em que o músico, produtor e compositor mistura Rap, Trap e Pop e traz participação de uma das maiores referências da Old School.

Anna Joyce dá voz e rosto à campanha de Registo Eleitoral

há 8 meses
Anna Joyce não só assina a trilha sonora, como também será apresentada brevemente como o rosto da campanha visual, com o tema `Estou Presente´ . A música enquadra-se no âmbito da campanha de comunicação institucional do Registo Eleitoral Oficioso, cujo processo teve início a 23 de Setembro de 2021.

Art Sem Letra anuncia o regresso do concurso de poesia falada ‘Slam Tundawala’

há 10 meses
A quarta edição do Slam Tundawala acontece de 02 à 04 de Setembro do ano em curso no CCBA (Centro cultural Brasil Angola).

Dançarinos de breakdance passam a contar com um novo espaço para divulgarem seus talentos

há 1 ano

Há um ano Prodígio representava Angola nas celebrações do Dia de Nelson Mandela

há 11 meses
Instituído em 2009 pelas Nações Unidas em memória de Nelson Mandela, que hoje (18) celebraria 103 anos de vida, o foco do Dia Internacional de Nelson Mandela este ano são as comunidades atingidas pela pandemia do Covid-19.

Num dia como hoje, há doze ano, Michael Jackson partia para eternidade

há 12 meses
Passados 12 anos após a sua morte, o sucesso de Michael Jackson é ainda um mistério, além de mais vendido, é o artista mais influente de todos os tempos. A vida do astro da cultura Pop resumia-se em apelo à fraternidade universal.

Mário Suendes: “Quero um lugar entre os melhores”

há 2 anos
O nome pode ser estranho, mas o jovem está a vir com tudo. Para além de cantar, é dançarino e foi o protagonista do filme de Hochi Fu. A veia artística começou na infância e com o Unitel Estrelas ganhou mais contorno. Suendes quer seguir os exemplos de Matias Damásio e Ary, que, mesmo não tenham vencido o concurso, hoje são o que são.

Origem e evolução do Kuduro

há 2 anos
Kuduro é um género musical e sobretudo um género de dança originário de Angola, cidade de Luanda, que foi influenciado por outros géneros como Sungura e Rap. O Kuduro surge em finais dos anos 80, primeiro como uma dança e depois como música.

Gestor de Davido implora aos nigerianos para que convençam o músico a não o demitir

há 11 meses
O gestor de logística pessoal de Davido, Isreal Afeare, conhecido no mundo da música como Israel DMW, pediu aos nigerianos que implorassem ao cantor para não demiti-lo após ter sido suspenso.

Kodak Black agradece advogado que o ajudou a sair da cadeia com tatuagem

há 1 ano
Depois de receber o perdão do ex-presidente Donald Trump na semana passada, o Kodak Black foi direito a uma loja de tatuagem para fazer a nova. Mas, ao contrário do que se imaginou, o rapper não agradeceu o 45ª pelo perdão, mas sim o advogado, Bradford Cohen.

5° Edição do Circuito Internacional de teatro encerra em grande

há 2 anos
Na categoria de ‘Prémio Fragata de Morais’ venceu a Cia Ndokwenu Artes com a peça ‘A Visita’ da autoria de Fragata de Morais, ele que foi também o homenageado da Quinta Edição do Circuito Internacional de teatro. Em segundo lugar venceu o grupo Catarcis Teatro com a peça A Visita.