Mito Gaspar defende a “transformação” da obra de Teta Lando em objecto de estudo

A saga de espectáculos `Yuri Canta Teta Lando´, cujo primeiro encontro está marcado para hoje, a partir das 20 horas, no Royal Plaza, será dirigida artisticamente pelo músico Mito Gaspar.

Descrito como um homem de “invulgar sensibilidade e veia artística, que faz recurso a um trabalho investigativo no resgate da matriz cultural, particularmente da região etnolinguística “Kimbundu”, de que é originário, e um exímio comunicante”, razões pelas quais foi escolhido a dedo, mas não só. Mito teve uma relação de proximidade com Teta Lando, por isso, é uma voz autorizada a falar sobre a sua obra e vivência.

Mito Gaspar defende a “transformação” da obra de Teta Lando em objecto de estudo

Na sua intervenção, durante a conferência de imprensa, referiu que há muito que já era tempo de se reoxigenar a obra de Teta Lando, e defendeu que uma figura que consegue chegar a esta dimensão artística “não pode ser por via de inspiração efémera, tem de ser uma personalidade que mereça um pouco mais de atenção, estudo e pesquisa, para que se perceba, como foi possível traçar tal trajectória”.

Nas palavras de Mito, a grande figura em causa teve a vida e a carreira profissional pautadas pela maturidade nos passos, objectividade, propósito e foco. A relação de proximidade e momentos de partilha deu a Gaspar a possibilidade de assistir de perto, o vingar de Teta, num contexto em que poucos africanos vingaram.

Sustentabilidade moral e ética profissional

Considerado “pau para toda obra”, sem desprimor ao talento, foi taxista em outras paragens do mundo, conheceu o exílio forçado e fora da sua zona de conforto; conseguiu se impor artisticamente, em meio às adversidades. Actuou em grandes espaços internacionais e em salas para elite, lotadas de público internacional e não apenas com a diáspora africana, acreditando, sempre, que era possível voltar e um dia voltou à procedência.

Em 1989, materializou-se a crença de que sempre acreditou e cantou “eu vou voltar, mas ainda tenho que esperar”… Ao receber o compadre de volta à terra natal, Mito Gaspar fez as honras da casa ao lado de Elias Dya Kimuezo, num aparatoso show que teve lugar na cidadela desportiva.

A “cilada” da passagem do testemunho

“Toda vivência e experiência de Teta Lando estão nas suas composições cheias de saber e quando o Yuri procura trazer para abordagem, no seu percurso artístico esta dimensão, só posso olhar para ele com bastante admiração e mais respeito”, considerou o director artístico, cujo maior desejo é que o exemplo se replique.

“Oxalá, este exemplo seja seguido por mais jovens bastante talentosos e que só não o fazem, porque continuam com a velha máxima de que os mais velhos não estão a transmitir o legado”, defendendo a ideia do processo investigativo, o músico fez lembrar-nos de que Yuri da Cunha não conviveu com Teta Lando, não é da sua geração, tampouco com Artur Nunes ou David Zé, para dizer que algum dia privou com eles e foi passado o testemunho, “teve que ir atrás e reconheceu que havia um percurso, um trabalho iniciado, havia um passado que estará a condicionar o futuro, não sabemos”, conclui.

Detalhes do Show

O intérprete vai contar com o suporte de uma banda por si seleccionada, dada a escassez de profissionais que consigam instrumentalmente entrar no âmago da música angolana de raiz. “Tens muitos músicos para tocar Hip Hop e Rock, mas é quase inexistente o número de profissionais que saibam tocar a verdadeira música angolana”, enunciou ao considerar os contemplados como melhores da sua geração: no coro estará Carla Moreno, Bevy Jackson e Aninhas, Chalana Dantas e Yasmane Santos (percussionistas) Mayo (baixo), Ximbinha (guitarra), Texas (solo), Miqueias Ramiro (teclados),  Gildo Umba (baterista).

Neste projecto,  cuja maior pretensão é dar continuidade a um trabalho de resgate de temas clássicos e imortalizá-los a fim de deixar um legado às gerações vindouras, todas as músicas a serem interpretadas no show estarão documentadas e comunicadas ao Ministério da Cultura, SADIA, UNAP e ao SACEM, respeitando as Leis vigentes sobre os direitos de autores e conexos, pois o consumo e exibição da “obra de Teta Lando, deverá ser pago doravante”, declarou o “Kandengue Atrevido”.

as cargas mais recentes

Netflix narra história da vida real do primeiro samurai negro

há 9 meses
O pano de fundo da vida do guerreiro está envolto em mistério, mas ele provavelmente terá passado a maior parte do tempo pré-samurai no território indígena de Goa, controlado por portugueses, como um escravo treinado em combate.

Fundação Professora Rolanda Ferreira inaugura Mediateca de cariz social no Kilamba

há 7 meses
Tânia Simão, responsável pela Fundação Professora Rolanda Ferreira, explicou que o objectivo da fundação é “fazer onde não há, e onde a intervenção social o exigir. A Mediateca é uma forma de incentivar e de permitir que haja acesso aos livros”.

Novo EP de MAMY revela habilidades no Trap Music

há 2 anos
ntitulado “Trap Queen” o EP que foi disponibilizado esta madrugada no Soundcloud, vem trazer uma MAMY mais versátil e actual, no que toca as novas sonoridades e composições, sem descurar da importância que sempre deu à escrita.

Focada nos biliões da Fenty Beauty, Rihanna volta a arquivar novo álbum

há 2 anos
O facto é que há tempos Riri vem focando a maior parte das energias em empreendimentos nos ramos da moda e costméticos, e parece que essa mentalidade empreendedora está a fazer com que o seu próximo album continue engavetado.

Maior companhia circense do mundo entra em falência

há 2 anos
A Cirque du Soleil, maior companhia circense do mundo, anunciou ontem que entrou com um pedido de insolvência, devido à interrupção e encerramento forçado de exibições causados pela pandemia Covid-19 “.

Disponibilizada a maior antologia de poesia de Angola

há 10 meses

Burna Boy: “Não importa onde estejas, nem o que pensas fazer, se acreditares em ti alcançarás tudo o que quiseres”

há 10 meses
Ao reagir à vitória, Burna Boy emocionou com um improvisado discurso em Inglês e Iorubá.

Show do Mês comunica interregno do conceito `Hospitality´ mas garante continuidade das atracções

há 8 meses
`Hospitality´ consistia em receber público num espaço aberto, obedecendo a todas as medidas de segurança, mas acaba de ser descontinuado, para fazer face ao último decreto do estado de Calamidade.

Ciclo de conversas do projecto Museu em Desenho decorre já nos dias 17, 18 e 19

há 8 meses
Museu em Desenho é um projecto duplo (conversas e publicação) que investiga e reflecte as posturas e práticas educativas e sociais para os museus, a integralidade das colecções e os focos curatoriais dos museus em Angola.

Ja Rule chama 50 Cent de covarde após rejeitar ‘Batalha de Hits’

há 2 anos
Embora fosse improvável que os rappers fizessem as pazes depois disso, Ja Rule achou que essa era a única maneira justa de ver quem é o verdadeiro vencedor desta guerra de mais de uma década.

Já são conhecidos os artistas contemplados para a primeira edição do “Versos & Poesias”

há 11 meses
O projecto junta artistas em conceitos musicais em formato de poesia, com uma temáticas diferente à cada edição e voltado principalmente para o público jovem.

Paulo Flores convidado para apresentar legado da cultura angolana no Congresso da ONU

há 7 meses
Paulo Flores apresenta hoje, no Congresso das Nações Unidas, o forte legado da cultural e da música angolana num encontro que tem como lema “Herança Cultural”.

Burna Boy rubrica acordo de representação directa nos Estados Unidos

há 1 ano
O cantor e compositor nigeriano assinou esta semana um contrato com a Society of European Stage Authors & Composer para representação directa nos Estados Unidos da América.

Após ser acusada de Islamofobia, Rihanna pede desculpas aos fãs muçulmanos

há 1 ano
Após a polémica que envolveu o último desfile da “Savage x Fenty” cuja detentora é Rihanna, a cantora usou o seu Instagram pessoal para tornar público um pedido de desculpas direccionado à comunidade muçulmana.

“O país está a pedir a presença do Rap crítico e intervencionista”

há 2 anos

Guitarra de Kurt Cobain leiloada com valor inicial de 1 milhão de dólares

há 2 anos
A guitarra que Kurt Cobain usou no mítico MTV Unplugged, em 1993, entra hoje no segundo e último dia de leilão com um valor base de 1 milhão de dólares, equivalente a 59 milhões 671 mil e 400 Kwanzas. A cerimónia decorre em Beverly Hills, Los Angeles e é transmitido online no site “Julien”.