Mwana Afrika: “A Trace quer combater todos os estereótipos criados pela mídia convencional. E estou no canal para contribuir nisso”

“Mwana Áfrika” começou como um blogue e actualmente é um programa televisivo explorador e sem fronteiras, que selecciona e lecciona o melhor do continente berço. Com dois anos de existência, continua a somar e seguir e a mais recente conquista foi a estreia no canal Trace Brasil, o canal de conteúdo 100% dedicado a Cultura Afro e protagonizado por criadores pretos, estreou no Brasil, no passado sábado dia 25 de Julho.

O programa homónimo da mentora, traz curiosidades excepcionais sobre África e em particular sobre Angola: povos e etnias, filosofias de vida, rituais, línguas e muito mais. Por intermédio da nota veiculada, ficamos a saber que o magazine “vem reposicionar o lugar de ancestralidade na cabeça de muita gente, reposicionando a ideia de quem sempre foi martelada na quebrada de que a ancestralidade é amaldiçoada e o negro precisa fazer uma conversão para poder ser uma pessoa melhor na vida”, explica o head de marketing.

Com 24 horas de programação, o canal tem planos de promover obras de ficção e documentários de criadores pretos, além de outros conteúdos voltados à ciência, tecnologia, empreendedorismo, culinária e história africana. “Por que acreditamos no poder do casamento entre Cultura, Educação e Comunicação. Compreendermos a Educação e a Comunicação como dimensões fundamentais da Cultura” – revela a apresentadora.

Cinco perguntas à Mwana Áfrika

“Mwana Afrika” enquanto magazine cultural já dura dois anos, qual é o balanço que faz desta jornada?
Balanço positivo. Todos os dias as pessoas clamam por mais e sugerem temas que acreditam que precisam aprender. Tem sido uma verdadeira aula para todos nós. E pulo de alegria quando percebo que conseguimos de certa forma mudar mentalidades, rumo a uma revolução de pensamentos, cultura e acção.

Apesar de ter sido iniciado na RTP África, o programa é transmitido em três canais da Televisão Pública de Angola. Como chega ao Canal Trace Brasil?
O convite surgiu da Direção do Canal Francês Trace Global. O convite acontece numa fase em que surgem muitos outros convites e propostas para trabalhos internacionais. Seja em televisão como em Projectos de Educação e Cultura. Os conteúdos do Magazine “Mwana Afrika – Oficina Cultural” já são incluídos nas aulas de História no Brasil e alguns temas escritos por mim foram incluídos nos manuais escolares do Projecto UNOi Educação no Brasil. A internet teve um poder preponderante para expansão e divulgação do meu trabalho. De certa forma facilitou este intercâmbio e contacto. Então não hesitamos e fechamos o contrato. Fui muito bem recebida pela equipa toda que super adoram o meu trabalho e dedicação.

A estreia foi no sábado, já é possível mensurar o feedback do mesmo?
Sábado, Dia da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha, foi o dia escolhido, não apenas para a estreia do programa, como foi a estreia no Canal no Brasil. O Magazine foi o conteúdo de destaque e o público vibrou com isso. Recebemos centenas de mensagens. Do Brasil não esperava outra reacção. O povo tem sede de Cultura e Educação sobre África.

O Brasil é tido como o maior país “preto” do mundo fora de África. Em termos de selecção de conteúdo como funciona este quesito?
O povo afrodescendente há anos que vem lutando por representação na Mídia. E durante todos estes anos, quase que mendigou por isso. Infelizmente, no Brasil, as desigualdades sociais são tão visíveis em todas as esferas da sociedade. Então a Trace Brazuca surge com este fim. A Trace vai trazer novas narrativas sobre África, sobre a História do povo preto, seus ascendentes e sua contribuição para o Brasil que temos hoje. A Trace quer combater todos os esteriótipos criados pela mídia convencional. Quer fazer diferente. E estou no canal para contribuir nisso.

Certa vez em entrevista foi questionada sobre a questão do resgate cultural, ao qual respondeu que “não estamos num processo de resgate, mas sim de aprendizado.” Como avalia este processo actualmente?
Sim. Não se resgate o que nunca se teve. A nova geração africana e de afrodescendentes precisa entrar num processo de desconstrução e depois de aprendizado de novos olhares sobre a sua essência, sua identidade e espiritualidade. Sem isso continuaremos a lutar contra o racismo e todos os males que nos afligem, durante muitos mais anos.

as cargas mais recentes

‘Emoção Globo’ já tem coreografia

há 5 meses
Trata-se da coreografia proposta por Rita Alfredo, bailarina profissional angolana, ex-participante do concurso de dança ‘Bounce’, exibido pela TPA 2 entre 2010 e 2015.

Pedro Hossi seleccionado para o projecto “Passaporte”

há 6 meses
Com objectivo de promover os homens do cinema em Portugal, a Academia Portuguesa de Cinema realiza o programa “Passaporte”, que contará com a participação do actor angolano Pedro Hossi.

Galeria Tamar Golan apresenta “Nutrição Espiritual” da autoria de SBI

há 4 meses
A Galeria Tamar Golan vai apresentar “Nutrição Espiritual” do artista angolano SBI, uma exposição individual online a inaugurar-se na Sexta-feira, dia 02 de Outubro de 2020, às 18h00.

Boss Alírio traz novo EP com participações surpreendentes

há 8 meses
Dois anos depois do lançamento do Focado Vol.2, Boss Alírio regressa à arena musical com novo EP. A terceira obra do rapper contém 12 faixas musicais e conta com participações inéditas.

Cantor angolano Gelson Castro convence autora do sucesso “Jerusalema”

há 10 meses
A cantora sul-africana Nomcebo Zukedi, autora do sucesso “Jerusalema”, postou no seu estado no instagram, dois vídeos do músico angolano Gelson Castro, cantando a sua música.

Kid MC está de volta

há 9 meses
Kid MC e o brasileiro Dj Caique preparam um álbum de rap, com lançamento previsto para este mês (Maio) no formato digital, intitulado “Décimo sexto ano – Kid MC & Dj Caique”.

Vencedor do prémio literário ‘Sagrada Esperança’ é conhecido dia 15 de Setembro

há 4 meses
Foi instituído em 1980 em homenagem póstuma ao Dr. António Agostinho Neto, ilustre homem de cultura e das letras angolanas.

Próximo 007 será uma mulher negra

há 3 meses
A actriz britânica Lashana Lynch foi confirmada para suceder Daniel Craig como agente 007 em “007: Sem Tempo Para Morrer”, da Saga James Bond.

John Legend quer protagonizar uma batalha de hits no piano com Alicia Keys

há 8 meses
Falando virtualmente com Nick Cannon em Power 106, John Legend expressou o seu apreço pela série Swizz Beatz e Timbaland no Instagram Live Verzuz e revelou a vontade de protagonizar um frente a frente por um episódio, diferenciado com.Alicia Keys.

DJ Sidney: “O Hip Hop moçambicano é o melhor dos PALOP”

há 8 meses
DJ Sidney ou simplesmente Sidney Movie é o director-geral e executivo da GM Record, produtora que trabalha com nomes como Duas Caras, Hernâni da Silva, Azagaia e Escudo (Dinastia Bantu). Por outro lado, também dá oportunidade para jovens em início de carreira, ou menos conhecidos.

#TheBestBANTUMEN 2020 é eleito já este domingo

há 1 mês
Está a decorrer a votação que vai eleger o #TheBestBANTUMEN 2020, nas categorias de `Melhor Artista´e `Melhor Projecto Musical´, ambas dentro da cultura Hip Hop, entre os PALOPs e Portugal. Tal como o nome deixa adivinhar, trata-se de uma iniciativa do site generalista BANTUMEN.

Cientista angolano é homenageado e ganha bolsa de estudo

há 4 meses
O Ministério da Juventude e Desportos distinguiu o jovem cientista angolano, Valdemar Tchipenhe, com um Diploma de Mérito, pela a sua dedicação e entrega no projecto humanitário de montagem de laboratórios de Biologia Molecular, que contribuem para prevenção e combate à Covid-19.

Carregadores de caixão “ameaçam” dançar para quem não ficar em casa

há 9 meses
Os dançarinos fúnebres ganenses, responsáveis pelo “meme” mais viral no mundo, durante a quarentena, fizeram um apelo para as pessoas ficarem em casa, sob pena de pagarem com a vida.

Presidente da Fundação Palmarés restringe acesso dos rappers na instituição

há 9 meses
A intenção do líder associativo foi motivada por sátiras nas redes sociais, através da página RapFalando, que descrevia o líder cultural como “careca”.

Morreu Givago, autor de “Avó Teté”

há 4 meses
O músico morreu na manhã desta quinta-feira numa das unidades hospitalares de Luanda vítima de doença.

Burna Boy considera o novo álbum de Davido um “disquete”

há 2 meses
Apesar de reunir referências como Nicki Minaj, Nas, Young Thug e Lil Baby, o novo álbum de Davido não “convenceu” o seu compatriota Burna Boy. O também músico chamou de disquete o “A Better Time”.