Ney Tavira: um nome para reter, um talento para ovacionar

Numa altura em que os rappers da sua faixa etária limitam-se a cantar músicas “superficiais” e refrões de ostentação, Ney Tavira se apresenta como uma lufada de ar fresco para o movimento que tende a se tornar frívolo com o passar dos tempos. Aos 22 anos e com a veia virada para a intervenção, começou a cantar em 2011, altura em que as rodas de freestyles foram a sua escola, tendo já como maior inspiração a Força Suprema. Após 5 anos de interregno, o jovem rapper aproveitou o momento de “resguardo” para se reintegrar no movimento, com a música “Quarentena”, uma faixa que faz uma incursão pelos acontecimentos e problemas sociopolíticos do mundo com maior destaque para a pandemia do Covid-19, onde nos convida a fazer uma reflexão sobre o mundo à nossa volta. 

A partir de que momento é que a música cruza o seu caminho?
Sempre gostei de música, mais propriamente com os meus 12 anos me senti fortemente atraído pelo estilo Rap. Foi instantâneo desde o momento que senti o instrumental Boom bap foi como se tivesse tido um frisson. Desde muito pequeno me cerquei por pessoas que partilhavam a mesma paixão, no colégio e na rua, o meu meio era o Rap, participava muito em rodas de freestyle, e ao longo desse período devido a convivência ingressei num grupo de Rap chamado SBC MUSIC ( 2011 à 2015), que posteriormente passou a se chamar “Matanga”, foi à partir desse momento que passei a participar literalmente em tracks.

Em que momento decide se profissionalizar?
Passei um tempo priorizando outras coisas, enquanto membro do grupo “Matanga” os nossos objectivos pessoais sobrepunham-se aos objectivos do grupo, então o grupo aos poucos deixou de existir, mas eu nunca deixei de ser Rapper. Tinha inúmeros projectos inacabados, ouvia sempre bom Rap, fiquei quase 5 anos sem lançar músicas, no entanto neste período de quarentena, comecei a rever todos os meus projectos antigos, e a chama se reacendeu e decidi então fazer um vídeo intitulado “ Instrospecção” e teve uma recepção muito boa. Posteriormente lancei um Single ilustrando o nosso panorama actual intitulado “Quarentena“e aconteceu o mesmo e daí eu vi, por quê não? Tentar fazer algo grande?!

O Rap desde sempre foi o seu estilo de eleição?
Nem sempre, teve um período que era muito fã do Bruno M por causa da mensagem que transmitia, mas como disse anteriormente aos 12 anos migrei para o Rap com um bilhete só de ida.

Boom Bap ou trap, onde melhor se enquadra?
Sou um Rapper criativo, consigo me enquadrar nas duas vibes.

Considera um “exercício” simples?
É só saber enquadrar o Flow, mas na verdade eu comecei com o Boom Bap, ao longo do tempo isso mudou, agora consigo fazer Rap até num beat de Kizomba.

O que é mais importante para si, o beat, as linhas ou a métrica?
Acho a métrica mais importante, se for para hierarquizar eu considero a seguinte ordem: Métrica, linhas e o Beat. As linhas até podem ser fracas, mas se enfatizarmos bem a métrica, o ouvinte viaja na wave, juntar o útil ao agradável mesmo é ser bom de métrica e de linhas.

Sendo uma carreira ainda em fase embrionária, considera que tem sido fácil? 
Não tem sido fácil, porque as  pessoas são mais susceptíveis a aceitar a cena de quem já é conhecido por isso preciso criar mais links com outros rappers, mas não é nada que com foco e determinação não se alcance, tenho de estar disposto a “pagar o preço” pois a minha atitude vai determinar a minha altitude.

Quais as maiores dificuldades que tem encontrado para solidificar a carreira?
Na altura que eu era integrante de um grupo o círculo de influência era maior, tinha mais links com rappers, depois desse todo tempo parado esta tem sido a minha maior dificuldade, por isso preciso criar sinergia com outros artistas e produtores por forma a alcançar mais pessoas, juntos somos mais fortes.

Neste momento considera indispensável o intercâmbio de ideias com outros artistas?
Exatamente! Quando há comunicação sinergética alcança-se resultados muito melhores.

Quantas músicas já disponibilizou?
Até ao momento tenho apenas 6 músicas para vos proporcionar conforto auditivo…

Comprove o talento em ascensão

Quais os frutos que têm colhido destes trabalhos já disponibilizados?Até ao momento tenho colhido props, muitas mensagens de encorajamento, pessoas desconhecidas têm se identificado com as linhas, surgiram mais seguidores, pedidos de feats recorrentes… é muito bom saber que a tua cena é impactante, saber que és motivo do sorriso de alguém.

Recentemente disponibilizou a música intitulada `Quarentena´, um retrato da realidade actual, conseguiu um pouco de mais exposição se tratando de um tema pertinente?
Sim! Disponibilizei o single com um lyrics vídeo onde compilei muitas situações que temos vivido actualmente e isto fez com que muita gente apreciasse e refletisse comigo, a música “Quarentena” tem linhas muito fortes para serem ignoradas.

Quais são os artistas em que se inspira e quais as características que o “atraem”?
Gosto muito dos artistas da FS, a forma que eles metem as suas vidas nas rimas me atrai muito, usam com bastante eficácia a tríade Métrica, linhas e beat.

Quais os projectos que tem na forja?
Estou a preparam uma EP que vai contar com 8 tracks, sem previsões ainda, será a minha reintrodução no game, só coisas boas por se esperar.

Conta com o apoio da família para dar seguimento à música?
Felizmente sim, desde o tempo que só cantava no chuveiro, meus tios, primos e sobrinhos sabem que sou o Rapper da família.

Qual o pseudónimo que vai adoptar para a carreira artística?
“Ney Tavira”, as pessoas mais chegadas a mim me tratam por “Ney” e “Tavira” é o sobrenome do meu pai que infelizmente por algum erro não consta no meu registo, mas na mesma pretendo levar está nome longe.

Aonde pretende chegar com a música?
Pretendo alcançar muito mais pessoas porque trago material construtivo, reflexões complexas, mensagens fortes intrínsecas, mais pessoais tinham de sentir, quero transmitir conhecimento e experiências por meio da minha música.

as cargas mais recentes

Aline Frazão, Sizaltina Cutaya e Laurinda Gouveia homenageadas em artes plásticas

há 2 anos
Denominado ‘Kimpa Vita 21’, as amostras são expressões da liberdade e envolve a mente e o corpo. Numa primeira fase, o open studio homenageia a cantora Aline Frazão e as activistas Sizaltina Cutaya e Laurinda Gouveia “Kimpa Gouveia”, tidas como personagens da linha da frente na defesa da igualdade e justiça social, tendo Kimpa como referência.

Lady Gaga revela ‘surto psicótico’ após ser violada por produtor até ficar grávida

há 2 anos
As revelações segundo as quais a cantora tinha sido violada por um produtor quando estava no início de carreira, não são de hoje, mas os detalhes apenas foram apresentados agora. O acto causou-lhe distúrbios de stress pós-traumático, cujos efeitos, confessa Gaga, ainda hoje sofre, embora consiga controlá-los.

Obra de Flagelo Urbano é usada como objecto de estudo para elaboração de monografia num paralelo com Agostinho Neto

há 2 anos

Show do mês retorna ao seu recanto

há 1 ano
No próximo dia 5 de Novembro, todos os caminhos vão dar ao Royal Plaza. A data marca o grande retorno do Show do Mês, ao lugar que o viu “nascer” e a reabrir com chave de ouro, Cidy Daniel, Lito Graça, Branca Celeste, Mister Kim, Diana Kabango, Raquel Lisboa e Eudísio, subirão ao palco da “catedral” para dar voz ao concerto “Nas Antilhas II”.

Forbes revela que Travis Scott factura anualmente 100 milhões de dólares só em parcerias

há 2 anos
Travis Scott cedeu uma entrevista à Forbes e falou sobre os cifrões impressionantes que entram na sua conta anualmente, contabilizados apenas em colaborações criativas.

Anselmo Ralph e Gilmário Vemba protagonizam duas noites memoráveis com conceito inédito

há 1 ano
A proposta foi simples, conciliar no mesmo espaço e tempo as melodias de Anselmo Ralph e a comédia de Gilmário Vemba. E assim aconteceu, nas noites de dia 11, no Coliseu de Lisboa e dia 12 de Novembro, na Altice Fórum Braga, o cantor memorou vários temas do seu repertório, com intervenções do humorista com o seu jeito peculiar tornando ambas noites memoráveis com o conceito inédito.

Festival Itinerante da Língua Portuguesa chega pela primeira vez a Angola

há 9 meses
Numa parceria com a Associação Angolana de Profissionais de Cinema e Audiovisual (APROCIMA), a actividade começou ontem às 17 horas, no espaço Ubuntu, em Luanda, e vai passar pela Fundação Arte e Cultura. Termina esta quinta-feira ( 5) e enquadra-se no programa “Luanda capital da cultura da CPLP”.

Algo Desconhecido apresenta hoje a segunda edição do ‘Bengha Producers’

há 3 anos
Trata-se de uma conversa entre produtores, cujo primeiro encontro aconteceu no live do Facebook da passada quinta-feira e hoje assinala a segunda edição, as 19 horas na página Wilson Algo Desconhecido. Na primeira pessoa, o produtor que já trabalhou com Monsta, Mc Koringa, NGA, Prodígio, Deezy e outros grandes nomes da música internacional, descortinou as razões da sua mais recente criação.

Irritado, Lebron James invade jogo do filho para confrontar locutor

há 2 anos
O filho da estrela da NBA estava em jogo este domingo e James, como faz habitualmente, assistia-o a partir do pavilhão. Perto do fim, o locutor do encontro terá insinuado que foi assinalada uma falta inexistente a favor do liceu SFG, beneficiando Bronny James por ser filho de LeBron.

Já está disponível o segundo single da saga `Quarentena Rija´

há 3 anos
`Relationship Goals´ é cantada por Prodígio, Don G e Deezy e conta com a produção de Adjane Rafael e Juzicy, baixos de Ivo Magic e scratchs do DJ Fifty.

Guitarra de Kurt Cobain torna-se a mais cara da história

há 3 anos
A guitarra utilizada por Kurt Cobain na gravação do célebre álbum “Unplugged” dos Nirvana, em 1993, foi leiloada este sábado, nos EUA, por seis milhões de dólares, feito nunca antes atingido por uma guitarra.

Fotogaleria: Phathar Mak homenageia Mamborrô em concerto intimista

há 1 ano

Bella ciao, ciao, ciao: La casa de papel chega ao fim

há 3 anos
A season que começa a ser gravada amanhã, traz 10 episódios sem data de estreia avançada, onde os assaltantes terão que se desencurralar e para tal contarão com dois novos reforços, cujos papeis não foram ainda revelados.

Chegou a vez deles. BTS apresenta-se no Acústico MTV

há 2 anos

Comunidade artística solidariza-se com Bang

há 2 anos
Foi recentemente tornado público, por meio das redes sociais e reforçado via comunicado de imprensa assinado pela Bang Entretenimento e StrongLive, que o empresário e produtor de eventos moçambicano Adelson Mourinho, popularmente conhecido como Bang, encontra-se gravemente doente e necessita de ajuda financeira.

Jay-Z afirma que gostaria de ser lembrado como Bob Marley

há 2 anos
Durante uma rara entrevista ao The Times, sobre raça, família e seus momentos de maior orgulho, o lendaráio rapper norte-americano disse que gostaria que fosse lembrado como “Bob Marley e todos os grandes”