Nucho anuncia o álbum que lhe vai colocar no topo

Nucho é um dos poucos rappers angolanos que conseguiu manter-se puro na última década. Em 2017, estreou-se com o álbum Sou[L] RAP e foi nomeado para o maior prémio da música feita em português. Depois disso, surgiram outras surpresas. À Carga, o músico revelou que tem novo álbum, que traz participações de Walter Ananaz, Totó, Duc, Luso, Ana Semedo, Márcia Antunes, Leonardo Wawuti, Conductor e Brawly Waye. Por ser uma obra mais evoluída, o rapper promete alcançar o que ainda não conseguiu.

Como se dá o seu envolvimento com a música?
Cresci no Miratejo, um bairro considerado o berço do Hip Hop, em Portugal, donde são os Black Company e o gosto começou nas ruas, porque se “respirava” RAP em todo lado, com freestyles, concertos na zona, etc. Iniciei oficialmente em 2006 com um grupo chamado Tripla Aliança (eu, Luso e o Glad Max).

O que lhe fez seguir a carreira profissional?
Depois de ficar cerca de 5 anos sem fazer música, percebi que nasci para isso e que não poderia deixar de criar porque é algo que amo. O meu objectivo é ter impacto positivo na vida de quem me ouve.

Há três anos lançou um álbum. O que está a preparar agora?
Sim, o meu primeiro álbum lancei em 2017, intitulado “Sou[L] RAP”. Recentemente, saiu a música “Celebra a Vida” com a participação do Totó e antes de libertar o álbum “Origens” sairão mais videoclipes.

Quando e em que formato estará disponível?
Com esta situação de pandemia é difícil de prever, mas já está totalmente gravado. Vou lançar em formato físico e digital.

Que participações traz o “Origens”?
Walter Ananaz, Totó, Duc, Luso, Ana Semedo, Márcia Antunes, Leonardo Wawuti,Conductor e Brawly Waye.

Tem tido várias indicações no espaço lusófono. Como descreve a sua carreira em Angola?
Sim, em 2017 fui nomeado para duas categorias dos IPMA – International Portuguese Music Awards, considerados os maiores prémios da música feita em português. A cerimónia foi nos Estados Unidos, com vários ícones da música feita em português a nível mundial como a Daniela Mercury, Olavo Bilac, Boss AC, etc.

Em Angola, considero que a minha carreira tem corrido muito bem, o feedback das músicas tem sido sempre fantástico e sincero. Sinto que há reconhecimento, carinho dos fãs e respeito por parte dos outros músicos. Por exemplo, em 5 anos passei de menos de 1000 seguidores no Facebook para mais de 50.000, isso demonstra bem como tem sido aceite o trabalho.

Que expectativa tem em relação ao próximo álbum?
Essencialmente, que os ouvintes considerem que existe evolução na qualidade musical.

Será desta vez que vai conseguir algum prémio em Angola?
Para mim, o principal prémio que posso receber é tocar almas e que as pessoas se identifiquem com as músicas. Isso acredito que vou conseguir. A nível de reconhecimento da indústria, prémios na nossa terra são sempre bem-vindos mas sinceramente não me preocupo muito com esta questão.

Teve Walter Ananaz, que outros músicos gostaria de ver no seu álbum e não pôde?
Para este álbum, acho que tenho as pessoas ideais. No futuro, sonho cantar com Anselmo Ralph e Paulo Flores.

O que tem faltado?
Estou super-satisfeito com o trabalho, não sinto que a nível musical tenha faltado algo.

Que palcos já se apresentou?
Felizmente já estive em todos grandes palcos de Angola, na Baía de Luanda na Festa da Música da Unitel, nos Coqueiros no Show da Virada, em 2015 na digressão da Team de Sonho no Lobito, Benguela e Huambo, o meu álbum lançei no Miami, já actuei no Lookal, Espaço Bahia, etc.

E que palcos gostaria de estar?
Gostaria de voltar à Baía de Luanda, mas como cabeça de cartaz.

Onde quer ver a sua carreira daqui a cinco anos?
Dentro de 5 anos pretendo actuar frequentemente com banda e para além de Angola, ter actuações regulares nos vários países onde se fala português.

Quando olha para tudo que já viveu, o que mais lhe marca?
Sem dúvida o lançamento do álbum e a nomeação para um prémio internacional. O mais difícil é sempre a divulgação dos trabalhos.

Em que nível se coloca actualmente?
Considero uma boa carreira, sinto que tenho evoluído. Estou satisfeito com a qualidade musical, feedback do público e já tive a honra de colaborar com grandes músicos e pisar os principais palcos. Resumindo, considero que está a caminhar de forma sólida e sustentável, ao ritmo correcto.

as cargas mais recentes

Músicos lamentam morte de Waldemar Bastos

há 12 meses
Várias vozes lamentaram o passamento físico de uma das principais referências da música angolana, com destaque para a reacção de outros músicos, cujos sentimentos foram manifestados nas redes sociais.

D-Wayne: Um filho do Rap que deixa marcas no Kuduro e Afro House

há 5 meses

Kendrah: “Quero ser lembrada como uma das mulheres mais importantes da história do Rap”

há 1 ano
Natural das Ingombotas, Kendrah começou a cantar na igreja. Mais tarde, decide honrar o legado de Marita Vénus e Dona Kelly. Aos 15 anos, tornou-se na artista mais nova a ser nomeada para o Top Rádio Luanda. Depois disso, participou de projectos, partilhou os melhores palcos de Angola. Hoje com 21 anos, prepara algo que pode mudar a história do Rap nacional.

Cantor angolano Gelson Castro convence autora do sucesso “Jerusalema”

há 1 ano
A cantora sul-africana Nomcebo Zukedi, autora do sucesso “Jerusalema”, postou no seu estado no instagram, dois vídeos do músico angolano Gelson Castro, cantando a sua música.

Steel Wonder: Mais um filho do Prenda que aspira ter sucesso no Rap

há 6 meses
A segunda “season” da sua história com a música, surge em 2013, ao identificar-se com a ideologia da Força Suprema. Actualmente no Rap, Steel aspira trabalhar com a Latino Records e vê no single `mamacita´, a sua ascensão musical.

Bob da Rage Sense: Na linha da frente dos protestos

há 1 ano
Ao contrário de muitos artistas que se limitam a “protestar” nas redes sociais, o rapper saiu às ruas para também dar voz às palavras de ordem: “Vidas Negras Importam”, “Justiça, justiça, nós queremos justiça” e “Só queria respirar, mas até para isso tenho que suplicar”.

Emanuel Mendes: Tenor angolano “mistura” Massemba e Fado

há 9 meses
Com saída inicialmente prevista para o final de 2020, o disco de estreia do tenor Emanuel Mendes foi adiado para o primeiro trimestre de 2021 por conta da pandemia. Entre os temas, destaque para fusão entre o Massemba (Angola) e o Fado (Portugal).

Chris Brown não quer batalha de hits com Usher

há 1 ano
Depois do encontro de Snoop Dogg e DMX, na passada quarta-feira e enquanto fãs de R&B estão expectantes por um encontro entre Keyshia Cole e Ashanti no Verzuz, Chris Brown antecipou-se e disse que não pretende competir com ninguém.

Bobby Brown acusa Nick Gordon pelas mortes de Whitney Houston e Bobbi Kristina

há 3 meses
No último episódio da série “Red Table Talk” do Facebook Watch, o músico afirmou categoricamente que Nick Gordon, na altura namorado da filha, é culpado pela morte de ambas: “as duas morreram da mesma forma e ele esteve presente nas duas situações”, disse.

Rihanna é “coroada” a cantora mais rica do Reino Unido

há 1 ano
A artista entra na categoria `Rich Times´ do Sunday Times, ocupando a 3ª posição com uma fortuna equivalente a 326 biliões de Kwanzas, acima de Adele, Ed Sheeran e Mick Jagger.

Nova música de Dj Khaled poderá contar com uma versão de Kizomba

há 11 meses

Show do Mês com “vassouradas digital”

há 1 ano
Depois de Angola 70, Os Jovens do Prenda e Ary, é a vez dos Kiezos fazerem a transição do palco do Show do Mês, com público (ao vivo), para o digital.

Kool Klever: Música `Black Woman´ já tem videoclipe

há 3 meses
Volvidos 13 anos após ao lançamento da música ‘Black Woman’, Kool Klever grava videoclipe da faixa e promete estreia para breve.

Nue Wave, a dupla que vai dar nova onda ao público

há 1 ano
Nue Wave é uma dupla nova formada por D.B e Mascy, ambos natural da Ingombotas, Luanda. Os dois amigos trazem uma proposta musical que resulta da mistura entre Hip Hop, R&B e Soul. Depois de longos anos de carreira a solo, D.B e Mascy querem atingir o nível mais alto da música angolana, através destes projectos.

Rapper e dj português morto à facada por ajuste de contas

há 4 meses

Scró Que Cuia encontra semelhanças do “Parte Cama” no novo videoclipe de Beyonce

há 12 meses
O cantor Scró Que Cuia disse, este sábado, ter encontrado semelhanças da coreografia da música “Parte Cama” (2017) no novo videoclipe “Already” da Beyonce, publicado na passada sexta-feira, 31 de Julho.