Nucho anuncia o álbum que lhe vai colocar no topo

Nucho é um dos poucos rappers angolanos que conseguiu manter-se puro na última década. Em 2017, estreou-se com o álbum Sou[L] RAP e foi nomeado para o maior prémio da música feita em português. Depois disso, surgiram outras surpresas. À Carga, o músico revelou que tem novo álbum, que traz participações de Walter Ananaz, Totó, Duc, Luso, Ana Semedo, Márcia Antunes, Leonardo Wawuti, Conductor e Brawly Waye. Por ser uma obra mais evoluída, o rapper promete alcançar o que ainda não conseguiu.

Como se dá o seu envolvimento com a música?
Cresci no Miratejo, um bairro considerado o berço do Hip Hop, em Portugal, donde são os Black Company e o gosto começou nas ruas, porque se “respirava” RAP em todo lado, com freestyles, concertos na zona, etc. Iniciei oficialmente em 2006 com um grupo chamado Tripla Aliança (eu, Luso e o Glad Max).

O que lhe fez seguir a carreira profissional?
Depois de ficar cerca de 5 anos sem fazer música, percebi que nasci para isso e que não poderia deixar de criar porque é algo que amo. O meu objectivo é ter impacto positivo na vida de quem me ouve.

Há três anos lançou um álbum. O que está a preparar agora?
Sim, o meu primeiro álbum lancei em 2017, intitulado “Sou[L] RAP”. Recentemente, saiu a música “Celebra a Vida” com a participação do Totó e antes de libertar o álbum “Origens” sairão mais videoclipes.

Quando e em que formato estará disponível?
Com esta situação de pandemia é difícil de prever, mas já está totalmente gravado. Vou lançar em formato físico e digital.

Que participações traz o “Origens”?
Walter Ananaz, Totó, Duc, Luso, Ana Semedo, Márcia Antunes, Leonardo Wawuti,Conductor e Brawly Waye.

Tem tido várias indicações no espaço lusófono. Como descreve a sua carreira em Angola?
Sim, em 2017 fui nomeado para duas categorias dos IPMA – International Portuguese Music Awards, considerados os maiores prémios da música feita em português. A cerimónia foi nos Estados Unidos, com vários ícones da música feita em português a nível mundial como a Daniela Mercury, Olavo Bilac, Boss AC, etc.

Em Angola, considero que a minha carreira tem corrido muito bem, o feedback das músicas tem sido sempre fantástico e sincero. Sinto que há reconhecimento, carinho dos fãs e respeito por parte dos outros músicos. Por exemplo, em 5 anos passei de menos de 1000 seguidores no Facebook para mais de 50.000, isso demonstra bem como tem sido aceite o trabalho.

Que expectativa tem em relação ao próximo álbum?
Essencialmente, que os ouvintes considerem que existe evolução na qualidade musical.

Será desta vez que vai conseguir algum prémio em Angola?
Para mim, o principal prémio que posso receber é tocar almas e que as pessoas se identifiquem com as músicas. Isso acredito que vou conseguir. A nível de reconhecimento da indústria, prémios na nossa terra são sempre bem-vindos mas sinceramente não me preocupo muito com esta questão.

Teve Walter Ananaz, que outros músicos gostaria de ver no seu álbum e não pôde?
Para este álbum, acho que tenho as pessoas ideais. No futuro, sonho cantar com Anselmo Ralph e Paulo Flores.

O que tem faltado?
Estou super-satisfeito com o trabalho, não sinto que a nível musical tenha faltado algo.

Que palcos já se apresentou?
Felizmente já estive em todos grandes palcos de Angola, na Baía de Luanda na Festa da Música da Unitel, nos Coqueiros no Show da Virada, em 2015 na digressão da Team de Sonho no Lobito, Benguela e Huambo, o meu álbum lançei no Miami, já actuei no Lookal, Espaço Bahia, etc.

E que palcos gostaria de estar?
Gostaria de voltar à Baía de Luanda, mas como cabeça de cartaz.

Onde quer ver a sua carreira daqui a cinco anos?
Dentro de 5 anos pretendo actuar frequentemente com banda e para além de Angola, ter actuações regulares nos vários países onde se fala português.

Quando olha para tudo que já viveu, o que mais lhe marca?
Sem dúvida o lançamento do álbum e a nomeação para um prémio internacional. O mais difícil é sempre a divulgação dos trabalhos.

Em que nível se coloca actualmente?
Considero uma boa carreira, sinto que tenho evoluído. Estou satisfeito com a qualidade musical, feedback do público e já tive a honra de colaborar com grandes músicos e pisar os principais palcos. Resumindo, considero que está a caminhar de forma sólida e sustentável, ao ritmo correcto.

as cargas mais recentes

Method Man e Redman protagonizam battle épico ao som de DJ Scratch

há 1 ano
Os rappers da Costa Leste prometeram não se e apresentar uma batalha diferentes das anteriores, e assim o fizeram, para a organização do Verzuz, “foi uma noite especial para o Hip Hop”.

Paul McCartney recria ‘McCartney III’ e Idris Elba está entre as participações

há 1 ano
McCartney III é o 18ª álbum da ex-lenda dos Beatles, encerrou a trilogia homónima do autor e foi lançado em Dezembro de 2020, o disco ganhou um novo formato em `Imagined´ e entre covers e remixes, traz participações impecáveis.

Snoop Dogg é o mais novo consultor estratégico da Def Jam

há 1 ano
A Def Jam anunciou na segunda-feira que o papel recém-criado para o icónico rapper, o permitirá trabalhar estrategicamente com toda a equipa executiva e com a vasta lista de artistas da gravadora.

Calema protagonizam espectáculos em Luanda e Benguela

há 1 ano
As “Estrelas do Sul”, como também são conhecidos, vêm a Angola para dois espectáculos em Luanda e Benguela, respectivamente, agendados para o mês de Dezembro.

Torneio de basquetebol assinala aniversário da Kianda

há 2 anos
Seis equipas vão disputar o torneio Cidade de Luanda, em Basquetebol sénior masculino e feminino, numa realização da Associação Provincial de Luanda, que visa comemorar os 445 anos da capital do país.

TOP 10 – LOVE SONGS

há 2 anos

Vinte e quatro filmes concorrem ao prémio de melhor filme no festival internacional de curta metragem da Kianda

há 2 anos
O FESC-KIANDA é o primeiro festival internacional de cinema que premeia as curta-metragens produzidas de Janeiro à Novembro de cada ano. É um evento anual inserido nas festividades da cidade de Luanda.

Lupe Fiasco decreta que só terá acesso aos seus shows quem estiver vacinado contra a Covid-19

há 2 anos
Lupe Fiasco limitou o acesso dos seus eventos à pessoas que não tenham sido vacinadas contra a Covid-19. O artista optou por esta atitude sem precedentes, para se posicionar, uma vez que o uso da vacina tem dividido opiniões.

Brian May, integrante dos Queen, eleito o melhor guitarrista de todos os tempos

há 2 anos
Para a mesma nomeação estavam as lendas Eric Clapton, Jimmy Page, Jimi Hendrix e Eddie Van Halen. Ao reagir à votação, May emocionou-se e confessou que não se via nem sequer no Top 3 dos melhores guitarristas.

Origem e evolução do Kuduro

há 2 anos
Kuduro é um género musical e sobretudo um género de dança originário de Angola, cidade de Luanda, que foi influenciado por outros géneros como Sungura e Rap. O Kuduro surge em finais dos anos 80, primeiro como uma dança e depois como música.

Humorista Whindersson Nunes empata com tetracampeão de boxe na sua luta de estreia

há 8 meses
Tetracampeão mundial de boxe Acelino “Popó” Freitas dominou a luta inteira, que teve a duração de oito rounds, mas que foi apenas para entretenimento. Assumidamente protegido pela arbitragem que deu empate à disputa, Whindersson Nunes foi poupado para não “estragar” o espectáculo que arrecadou 25 milhões de reais e teve audiência máxima no pay per view.

Snoop Dogg “ataca” Kanye West

há 2 anos
Se referindo aos diversos tweets de West, que vão desde discursos reais e sinceros sobre saúde mental até problemas com Drake, o rapper deixou um recado e ainda deu um conselho sincero a Kanye.

Filha de DMX vai participar no álbum póstumo do rapper

há 1 ano
A filha de DMX, Sonovah Hillman Jr., de 8 anos, será apresentada no próximo álbum do rapper. Espera-se que a colaboração impulsione a carreira da jovem promissora no Hip Hop.

Indústria da música no Reino Unido revoltada com o preço das licenças dos shows ao vivo

há 2 anos
Durante a pandemia, os lives tornaram-se uma das principais fontes de receita dos artistas em todo o mundo. Em dezembro, o PRS propôs uma tarifa entre 8% e 17%, uma percetangem que duplica a anterior.

Moniz Silva é o novo presidente da FAB

há 2 anos
Com 17 votos, o antigo vice-presidente do 1º de Agosto Moniz Silva venceu as eleições na Federação Angolana de Basquetebol, tornando-se no seu novo presidente.

Keita Mayanda: “Ao contrário do que algumas pessoas pensam, o Rap está de saúde”

há 2 anos
O músico tem um novo álbum. Intitula-se “Sete Momentos De Lucidez” e vai sair já no próximo mês. Uma obra em que apresenta suas experiências e reflexões sobre a sociedade e a existência humana.