Origem e evolução do Kuduro

Kuduro é um género musical e sobretudo um género de dança originário de Angola, cidade de Luanda, que foi influenciado por outros géneros como Sungura e Rap.
O Kuduro surge em finais dos anos 80, primeiro como uma dança e depois como música.


Recentemente, o Kuduro tornou-se um fenómeno musical em todos os países de língua portuguesa, assim como em outras partes do mundo.


O Kuduro surge em finais dos anos 80, primeiro como uma dança e com o passar do tempo evoluindo para um género musical, representando um estilo dde house africano em que se mistura elementos electrónicos com o folclore tradicional, com influências que vão do Semba angolano ao Zouk congolês, ao Soca das Caraíbas, ou ao Techno, Hip-Hop e o House Music americanos.

A esta mega-fusão rítmica são associadas letras apropriadas da linguagem oral urbana de Luanda, um calão também ele de fusão linguística sobretudo de kimbundo e português, mas também algum lingala e inglês. Feito pelo povo mais pobre de Luanda e com os meios precários que dispunham. A musica é peculiar no uso de breaks e funk muito utilizados nos anos 80 para criar melodias, mas utilizando loops e letras explícitas, que acabam por ser um reflexo de boa parte da população.


O nome da dança referia-se a um movimento peculiar em que os dançarinos parecem ter a “bunda dura”, simulando uma forma agressiva e agitada de dançar como os golpes de Van Damme. Segundo Tony Amado, auto-proclamado criador do Kuduro e conhecido como o “Rei do Kuduro”, a ideia da dança surgiu depois de ver o filme de Jean Claude Van Damme, O Desafio do Dragão (1989), em que o actor aparece num bar, todo bêbado, a dançar com um estilo muito rijo e pouco habitual para aquela época
“Vaca Louca” e “Salsicha”, dançarinos de Tony Amado e depois de Sebem, são dois nomes de referência incontornável, que levaram ao apogeu a plástica mais arrojada da dança acrobática do kuduro.

Origem e evolução do Kuduro

Nesta época o kuduro herdou a sequência dos beat’s do tecno e da house music, invadindo as pistas de dança das principais discotecas de Luanda. Mathieu e Pandemónio, foram dois espaços de dança e entretenimento, muito preferidos pelos jovens nesta altura.


É assim que os produtores de kuduro empreendem a absorção e angolanização da batida tecno e da house music, géneros electrónicos surgidos em meados dos anos 80, na periferia de Detroit, EUA, com forte influência alemã, num processo que fundiu o ingrediente da rítmica do Semba, às formas entrecortadas do dizer poético, muito características do hip-hop, dando origem ao estilo musical kuduro.


Gosta de dança mexida? Então seja bem vindo/a ao Eleven´s Art Studio – Studio de Dança e Artes que está localizado em Luanda no Mix Center Talatona

as cargas mais recentes

Cloe Management anuncia mega espectáculo solidário

há 2 anos
O live está marcado para as 20 horas de 27 deste mês e vai reunir djs e artistas dos mais variados estilos musicais para recolha de bens de primeira necessidade. Em primeira mão, os intervenientes falam à Carga sobre os preparativos do primeiro mega espectáculo solidário angolano.

Paulo Flores faz a apresentação oficial do seu novo álbum

há 10 meses

Tina Turner vende direitos musicais à BMG

há 4 meses
Entre os temas, cujos direitos passam para a BMG, estão clássicos como “What’s Love Got to Do With It” e “Private Dancer”. Os valores envolvidos não foram revelados, mas o “Guardian” escreve que este é o maior negócio de sempre da BMG com um artista solo.

A’mosi Just A Label leva sua musicalidade para o histórico Theatro Circo

há 5 meses
Em breve conversa com a Carga Magazine, hoje, A’mosi Just A Label disse estar ansioso, revelando que preparou um alinhamento artístico constituido, na sua maioria, por temas do seu segundo álbum, a ser lançado brevemente.

Documentário `Reino do Kongo: Em busca do reino destruído´ já cumpre agenda internacional

há 7 meses
Após a exitosa estreia em Luanda, o documentário `Reino do Kongo: Em busca do reino destruído´ segue viagem para o Reino Unido, França, Bélgica, Brasil, Argentina, Estados Unidos, Canadá e Caraíbas.

LIVE do Show do Mês

há 2 anos

The Cranberries afirmam que cover de ‘Zombie’ feito por Miley Cyrus “é um dos melhores de sempre”

há 1 ano
Recentemente a artista chamou atenção do público ao fazer uma apresentação cheia de energia e vocais poderosos, da música “Zombie” da autoria do The Cranberries, não tendo passado despercebida até para a própria banda, que chegou a usar a conta oficial do Twitter para elogiar a artista.

Festival Sons do Atlântico revisita actuações épicas da 7°edição

há 1 ano
Sábado dia 12 de Dezembro as 22:00, poderá rever as grandes actuações deste espetáculo que contou com um público de cerca de 40.000 pessoas, a vibrar em uníssono com artistas em ascenção, artistas angolanos consagrados e estrelas internacionais.

Yola Semedo ou Ary, qual das duas tem mais hits?

há 8 meses
Apesar de as duas vozes angolanas surgirem em períodos distintos, não há muitas dúvidas de que constituem as principais referências femininas da música angolana da actualidade. Nas suas carreiras contabilizam-se 46 anos de estrada, sendo 31 para Yola e 15 de Ary.

Nesr Art Foundation anuncia candidaturas para novo programa de residência artística em Luanda

há 4 meses
Até ao dia 25 de Setembro, artistas angolanos com idade igual ou superior a 18 anos, baseados em Luanda e nas demais províncias do país, são encorajados a participar desta Open Call.

Estão abertas as candidaturas para um diálogo intergeracional de líderes e jovens da 2ª Bienal de Luanda

há 7 meses
A 2ª Edição da Bienal de Luanda – Fórum Pan-Africano para a Cultura da Paz, a decorrer entre os dias 4 e 8 de Outubro de 2021, tem previsto, como prelúdio, um diálogo intergeracional de líderes e jovens sobre o tema “Diversidade Cultural e Patrimonial de África e das suas Diásporas: uma fonte de conflito ou um terreno fértil para a paz?”.

Administração do Benfica quer ruas com nomes de Waldemar Bastos, Carlos Burity e Bangão

há 1 ano
A administração distrital do Benfica vai propor os nomes dos músicos Waldemar Bastos, Carlos Burity e Bangão na toponímia do Benfica, informou hoje o administrador local, Hélio Aragão.

O Homem e o Artista: Uma das obras mais intemporais do Hip Hop angolano

há 7 meses
Com 16 faixas, o álbum começa por chamar a atenção já na capa, onde distante das normais caras que caracterizam os álbuns de Rap, vemos um busto ‘Artista’, de uma escultura tipicamente africana, imprensa em capa de plástico semi-transparente, tapando o rosto do ‘Homem’ na contra capa, dando assim resposta a pergunta de quem busca a justificação para o título.

Angola Music Awards: nomeados serão conhecidos já este mês

há 2 anos
Os artistas nomeados para a sétima edição dos AMA serão apresentados no dia 20 deste mês. O evento anual de premiação dos fazedores da música angolana passa agora a ser produzido e realizado pela Legenda Urbana e traz como grande novidade a categoria “Música Dos PALOP Mais Tocada em Angola”.

Centro Cultural do Brasil em Angola anuncia oficina de Mímica Prática

há 7 meses
No âmbito do projecto SEXTARTE- Oficina de artes à sexta-feira, esta semana, o CCBA- Centro Cultural do Brasil em Angola promove workshop mímica, com o actor e mímico brasileiro, Edgar Bustamante.

Cardi B vai a julgamento por colocar tatuagem de um homem na capa do seu álbum

há 1 ano
Cardi B usou no projecto Gangsta Bitch Music Vol. 1, lançado em 2016, como capa a imagem de Kevin Brophy Jr., o homem alega que a rapper retratou sua semelhança de “ forma enganosa, ofensiva, humilhante e sexual”.