Prince é memorado como pioneiro do “som de Minneapolis” no sexto ano post mortem

Workaholic, Perfeccionista, Queer, Outsider, Freak, Genius… todos adjectivos lhe caíam como luva, o seu magnetismo e espírito livre foram relatos de autenticidade e fizeram reflectir sobre estereótipos no mundo da música e da moda. Na data em que se assinalou o sexto ano post mortem, Minneapolis reoxigenou a imagem de Prince, como uma majestade musical cujo ímpeto moderno e intemporal fica imortalizado.

Prince Rogers Nelson mostrou interesse pela música ainda petiz, quando compôs a sua melodia mais memorável com apenas sete anos de idade. Aos 18 anos de idade, juntou-se à Warner Bros. Records se tornando o criador mais jovem da marca, quando entregou sua coleção de introdução, “For You”.

“Purple Rain”, a sua obra mais bem sucedida foi lançada em Junho de 1984. Esta colecção foi a primeira de Prince a chegar ao número um na Billboard 200, onde permaneceu por 24 semanas. Adaptado ao cinema no mesmo ano, “Purple Rain” ganhou um Oscar de Melhor Trilha Sonora Original.

Ao todo, Prince lançou 42 colecções de estúdio durante a sua carreira, sendo que a última foi “Hit n Run Phase Two”, datada de Dezembro de 2015. Três álbuns póstumos foram lançados em 2018, 2019 e 2021.

Existem pessoas que são um exagero, no bom sentido. Prince Rogers Nelson era um exemplo disso: um exagero de personalidade, atitude e competência. E não, não estamos a exagerar. Nascido aos 7 de Junho de 1958 em Minneapolis, o multi-instrumentista, performer e músico ficou mundialmente conhecido após ter vender mais de 100 milhões de álbuns e 60 milhões de singles e ter lançado carreiras de bandas de apoio como: The Family, The Revolution, The New Generation; foi um fenómeno ao lado de nomes como Michael Jackson, James Brown e Jimi Hendrix, isto na altura da tão mencionada Black Music, na época existia um único denominador comum: modificar a cara da música mundial.

Foi neste cenário que nasceu Prince, desafiando o óbvio, recriando, reinventando e ditando novos passos catapultando a música para a vanguarda. Rebelde, mudou o seu nome para um impronunciável “símbolo de amor”, e escreveu a palavra “escravo” sua bochecha, em sinal de protesto às condições contratuais do selo Warner.

Cruzou a fronteira entre masculinidade e feminilidade ao recusar prender-se a noções tradicionais sobre o que era apropriado para mulheres e o que era correcto para os homens usarem. “As pessoas dizem que uso saltos porque sou baixo. Na verdade eu uso porque as mulheres gostam”. Disse na década de 80, dando uma vaga ideia do vigor sexual da sua obra, no que isso pode significar de mais criativo e vibrante.

Usou a moda como afrodisíaco, primeiro os preliminares com looks caricatos e depois sem medo de cores, brilhos e tecidos metalizados impregnou tudo de emoção. Nas suas vestes a cor púrpura tornou-se uma espécie de lamento sentimental. De ascendência afro-americana, tinha o estilo que os brasileiros chamariam de“galã sexy” sexualmente ambíguo, ícone de diversidade no que diz respeito a imagem.

Nunca antes catalogado num único estilo musical, a sua assinatura era uma mescla de gêneros Funk, R&B, Soul, Psicadélica, New Wave, Jazz, Rock, Pop e Hip-Hop. Revelou-se prodigioso com a guitarra conforme a revista Rolling Stones “foi possivelmente o melhor solo da história numa balada”, o que viria confirmar mais tarde com a apresentação da música While My Guitar Gently Weeps na qual juntava sintetizadores e bateria electrónica passando a ser considerado o momento épico de qualquer cerimónia, pois a sua performance em palco era algo extraordinário.

A notícia da morte do lendário aos 57 anos no passado dia 21 de Abril de 2016, pintou de roxo e preto as primeiras páginas da imprensa mundial. Pelo que, foram prestadas homenagens em todas as partes do mundo.

as cargas mais recentes

Irina Vasconcelos: “As nossas crianças estão a morrer na vossa governação”

há 3 anos
A cantora angolana está preocupada com o número de crianças que morrem de fome, mesmo depois da autorização do governo da transferência monetária às famílias vulneráveis através do programa Kwenda, criado para reforçar o combate à fome e à pobreza nas zonas mais impactadas.

Morreu o jornalista Edgar Cunha

há 3 anos
Morreu hoje, em Portugal, vítima de doença, o jornalista da Televisão Pública de Angola (TPA) Edgar Cunha, um dos principais rostos dos serviços noticiosos na estação.

Jeff Brown lidera projecto solidário para artistas em todo mundo

há 2 anos
O músico angolano Jeff Brown é um dos “rostos” do projecto “Souljah Warriors”, que visa ajudar os músicos que perderam os meios de renda durante situações catastróficas, como a Pandemia do Coronavirus entre outras.

Orange The World: 16 dias de activismo- Diga não à violência contra as mulheres

há 1 ano
A campanha promovida pela União Europeia em Angola começa dia 25 de Novembro, Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra a Mulher e tem a duração de 16 dias, com encerramento previsto para 10 de Dezembro, Dia dos Direitos Humanos. Ao longo deste período, a União Europeia promoverá actividades de sensibilização com o objectivo de consciencializar a população sobre a necessidade de erradicar a violência contra a mulher.

Críticas forçam Cardi B a excluir a sua conta do Twitter

há 2 anos
A cantora apagou a sua conta oficial no Twitter, após ter-se dirigido de forma meio agressiva aos fãs, durante um directo no Instagram este final de semana, onde também se insurgiu contra Ariana Grande.

Obra de Flagelo Urbano é usada como objecto de estudo para elaboração de monografia num paralelo com Agostinho Neto

há 2 anos

Beyoncé ‘forçada’ a retirar verso da canção do seu novo álbum “Renaissance”

há 6 meses

Projecto acústico `Lud Session´ emplaca topo do YouTube por seis dias consecutivos

há 2 anos
Disponibilizado on-line, o dueto entre Ludmilla que se assume bissexual e Glória Groove, drag, ficou marcado pela representatividade LGBTQIA+, uma parceria que ficou por dias seguidos no top 10 do YouTube e no top 200 do Spotify, noticiou o POPline.

Pedro Hossi seleccionado para o projecto “Passaporte”

há 3 anos
Com objectivo de promover os homens do cinema em Portugal, a Academia Portuguesa de Cinema realiza o programa “Passaporte”, que contará com a participação do actor angolano Pedro Hossi.

João Lourenço felicita projecto “Live no Kubico”

há 3 anos
Durante o Live da dupla Gabriel Tchiema e Mito Gaspar, referente ao projecto “Live no Kubico”, da TPA, uma mensagem centralizou as atenções. Na sua página no twitter, o Presidente da República de Angola, João Lourenço, elogiou o projecto e felicitou os organizadores por “manterem viva a nossa cultura”.

New Generation: PJ Mussungo apresenta primeira música promocional da EP Befology77

há 2 anos
Desde o incentivo a solidariedade que é no fundo o esteio do projecto, à necessidade de preservação do ecossistema e salvaguardar a identidade africana e humanização de todos os povos. New Generation ou Nova Geração, transborda uma mensagem alternativa e interventiva aos factos que abordam questões e versões sobre perspectivas sociais.

Fugees toma de assalto o palco do Global Global Citizen

há 1 ano
Está consumado, já aconteceu a apresentação dos Fugees pela primeira vez em 15 anos, o “show secreto” decorreu no rooftop do Pier 17 em Nova York e foi uma pré-gravação para o festival Global Citizen, cuja transmissão está a ser feita desde as 19 horas, no canal de YouTube do Festival.

Rick Baby: Um rapper polivalente que augura um lugar entre os melhores

há 2 anos
Rick Baby é o pseudónimo de Luís Domingos Saviti, rapper e compositor de 27 anos de idade e já canta há 9 anos. Com uma carreira promissora, está associado a produtora CombinaSons, ao lado de nomes como: Enock, Itary, Justin Weely e Junior Zy.

Lugar de FALA D’ ELA: Primeiro podcast angolano de Spoken Word começa a ser emitido já amanhã

há 2 anos
Idealizado inicialmente para ser um programa 100% online no formato live e com exibição quinzenal e transmitido nas páginas oficiais da Dupla ELA, no formato Spoken Cover Project −músicas na palavra falada−, performances originais da dupla e debates temáticos.

1º de Agosto “vende” Zito ao Cagliari de Itália

há 2 anos
O futebolista angolano Zito Luvumbo, que na temporada passada representou o 1º de Agosto, vai jogar pelo Cagliari da principal liga italiana (Calcio).

O fim de uma Era. Serena Williams coloca ponto final na carreira

há 5 meses