Reptile: “Considero-me um artista bem-sucedido e sei que muitos se revêm na minha história”

No dia 27 deste mês, o rapper vai colocar mais um álbum no mercado. Intitulado I.C.O.N (Invejosos Continuam a Odiar o Nikka), a obra foi produzida pelo moçambicano Ell Puto e Alleny. Além de Preto Show, Rui Orlando e Tchoboli, reúne importantes artistas da nova geração.

Reptile é um nome à parte no mercado musical angolano. Além de assumir com maior frequência o microfone, participou como produtor em vários CDs e vai disponibilizar, pelo Kisom e plataformas digitais internacionais, o oitavo álbum.  O disco também contará com edições físicas.

O CEO da Piriline explicou o conteúdo da obra e fez uma análise sobre o mercado musical angolano nos últimos cinco anos, além de apresentar novos projectos da sua produtora.

Porquê Icon?
I.C.O.N é uma sigla que significa Invejosos Continuam a Odiar o Nikka. Quanto à data não há uma história, mas há um porquê.

E qual a razão?
O nosso povo está a viver uma fase sensível, eu e o team sentimos que podíamos dar uma lufada de ar fresco aos consumidores dos nossos trabalhos. Este lançamento tinha sido adiado por questões alheias à nossa vontade, portanto sentimos que este era o momento ideal para o fazer.

De que é feito este álbum?
A sonoridade deste projecto é o resultado do casamento entre o moderno e o clássico e um exímio desfile de rimas. Quanto às participações, trago as vozes de Jonathan Puma, Arieth Feijó, Preto Show, Rui Orlando, Crazy Boy, Tchoboli e Kendrah. O álbum também sairá em CDs, mas com um número de cópias limitadas. Infelizmente, o consumo de música digitalmente ainda não é a nossa realidade e o objectivo é abranger o maior número de pessoas.

Primeiro lançou “Acima do Limite”, depois seguiu-se “Estátua Ninguém Se Mexe” e agora “Icon”. De que forma é que os fãs poderão se rever neste álbum?
Não. Primeiro foi “Ficheiros Secretos” ( 2007), “Acima do Limite” ( 2008), “P.I.M.P.”( 2010), “Ficheiros Secretos 2”( 2011), “Estátua Ninguém se Mexe” (2015) ,”A Voz Do Povo” (2018) e “I.C.O.N” (2020).

Considero-me um homem e artista bem-sucedido e sei que muitos se revêm na minha história, no meu posicionamento e nos meus objectivos, acima de tudo o meu propósito é motivar as pessoas a alcançarem os seus sonhos e objectivos, e a darem um contributo positivo no meio em que vivemos.

Apesar de imagética, a arte é o reflexo do contexto. Até que ponto esta nova fase do país influenciou o Icon?
Este projecto foi gravado entre 2017 e 2020, eu e o team decidimos não meter muitas faixas por causa da direcção que pretendemos dar a minha carreira, por causa disso pouco abordei sobre muitos aspectos sociais que vivemos agora, já estou a me preparar para o próximo, onde com certeza, irei tocar neles.

Passaram-se uns quatro anos desde que disse que o Rap angolano estava mal. Continua a pensar assim?
Não sei se posso dizer que melhorou, mas a nova geração veio trazer uma nova dinâmica e mais vida à música Rap. Quando disse que estava mal, referia-me ao número de bons artistas comparados a quantidade de trabalho que chega à rua. Disparidade abismal!

Hoje o número de bons artistas cresceu?
Sempre tivemos bons artistas…precisamos é de mais obras, mais shows, mais palestras, mais entrevistas etc.

É proprietário de uma produtora. Como analisa a produção musical no país?
Acho que temos um mercado fértil e muitos artistas talentosos para mostrar ao mundo. Precisa-se limar algumas coisas, mas acredito que chegamos lá.

Se tivesse de se enquadrar no panorama musical angolano em que posição se colocaria?
O barómetro que uso para medir é pessoal. Atingi o que queria, estou satisfeito com que consegui, só me falta tornar os meus artistas pessoas e músicos de sucesso. Meu propósito é motivar as pessoas, e graças Deus a ferramenta música me permite chegar às pessoas.

A indústria cultural, particularmente a música, é dos que mais sofreram com a crise pandémica. Como é que a sua produtora tem lidado com este fenómeno?
A Piriline está com muita saúde. A pandemia obrigou-nos a mudar a nossa estratégia, mas está a correr tudo bem. No mês passado, lançamos o EP “Renovar” do Samuel Clássico e um vídeo, Este mês sai a ICON e um vídeo também e em Dezembro, sai o EP do Jonathan Puma. A Kendrah está em estúdio e estamos a gravar um projecto da produtora.

as cargas mais recentes

É oficial, Salú Gonçalves é a nova cara do Ecos & Factos e Dog Murras assume o Fala Angola

há 8 meses

Snoop Dogg: “Rappers brancos têm zero de respeito no Rap”

há 4 meses
Snoop Dogg explica porquê não considera Eminem melhor rapper de todos os tempos.

Filhos de Jorge Neto passarão a receber pensão do Governo de Cabo Verde

há 6 meses
O Governo de Cabo Verde anunciou a garantia de pensão aos dois filhos menores de Jorge Neto, falecido em Fevereiro último. A atribuição será feita através do Orçamento Geral do Estado à mãe e representante dos menores.

Fragata de Morais exaltado no Circuito Internacional de Teatro

há 1 mês
O escritor e dramaturgo angolano, Fragata de Morais, será homenageado durante 28 dias na quinta edição do Circuito Internacional de Teatro, em Luanda.

Seminário sobre processo de inscrição e classificação dos bens a Património Mundial da UNESCO acontece em Luanda

há 3 meses
O Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente (MCTA) iniciou ontem, 20 de Agosto de 2020, o Workshop de formação sobre o processo de Inscrição e classificação dos bens a lista a Património Mundial da UNESCO.

Pirline Enter. anuncia primeiro projecto oficial do rapper Samuel Clássico

há 2 meses
Quando se trata de New School, Samuel Clássico é um nome que não deve faltar. Sua forma de cantar continua a atrair públicos. Já lançou vários projectos, incluindo com a TRX Music e Mobbers, só que desta vez é o seu primeiro oficial sob o selo da Piriline Enter..

Rapper Mo3 morto a tiro em Dallas

há 2 semanas
Rapper Mo3 foi baleado ontem em Dallas, estado do Texas, durante um tiroteio, enquanto seguia, na sua viatura, em direcção ao Norte daquela circunscrição dos Estados Unidos da América.

AMA – Yola Semedo diz que não merece estar entre os nomeados

há 4 meses
Yola Semedo afirmou que este ano (2020) não se revê profissionalmente nas nomeações do Angola Music Award, pelo facto de não ter se empenhado o suficiente.

“A Dimensão Cultural do Herói Nacional” em debate no Visão actual

há 2 meses
O programa Visão Actual a ser exibido amanhã, quinta-feira dia 17 de Setembro, vai analisar a Dimensão Cultural de António Agostinho Neto, fundador da nação e primeiro presidente de Angola.

Friday Lit: A apresentação do futuro de Alkinoos

há 2 meses
Já disponível em todas plataformas digitais, o tema “Friday Lit” abre as portas para o próximo EP da autoria de Alkinoos -Alcino Pascoal-, com cada uma das músicas dedicada a um dia da semana.

Emanuel Mendes: Tenor angolano “mistura” Massemba e Fado

há 2 semanas
Com saída inicialmente prevista para o final de 2020, o disco de estreia do tenor Emanuel Mendes foi adiado para o primeiro trimestre de 2021 por conta da pandemia. Entre os temas, destaque para fusão entre o Massemba (Angola) e o Fado (Portugal).

Banda sonora do filme `Ar condicionado´chega às plataformas na sexta-feira

há 2 meses
A Geração 80 anunciou que vai disponibilizar a banda sonora do filme `Ar condicionado´, no próximo dia 2 de Outubro, sexta-feira. Composta por Aline Frazão, com a participação de Paulo Flores, a trilha estará disponível em todas as plataformas digitais.

Lil Wayne decepciona fãs ao apoiar Donald Trump nas eleições

há 4 semanas
Embora a maioria do meio artístico demonstre total repúdio por Donald Trump, o artista de New Orleans não pareceu ter se intimidado com possíveis criticas e boicotes por se posicionar ao lado dele.

Foste Waldemar, mas cantaste livremente no teu país

há 4 meses
A morte do músico Waldemar Bastos foi um duro golpe às nossas emoções, um soco no “estômago” da cultura e quase um K.O técnico aos amantes da música com qualidade.

União dos Escritores Angolanos poderá encerrar as portas por falta de dinheiro

há 4 semanas
A crise na União dos Escritores angolanos não é de hoje. Muito antes da pandemia, a instituição de carácter pública já se debatia com problemas de ordem financeira, mas as coisas agudizaram ultimamente.

Xutos e Pontapés testam prontidão dos fãs pós confinamento

há 5 meses
Depois da paragem por conta da pandemia do Covid-19 o Teatro Tivoli (Lisboa/Portugal) reabre as portas em Julho, com destaque para o concerto dos Xutos e Pontapés, no dia nove (9).