Sérgio Fernandes lança obra literária sobre o contexto político, económico e social do país

O livro já está disponível para pré-venda e o lançamento oficial acontece na próxima quarta-feira, 10 de Novembro, na Praça da Unidade Africa, em Luanda. Na obra literária, o autor apresenta o impacto psicológico das transformações económicas, sociais e políticas, ao mesmo tempo que desenha o desespero das pessoas em relação a estas mudanças.

O pensamento crítco de Sérgio Fernandes traz para o espaço público temas relevantes da realidade objectiva angolana, centrada em sonhos, pesadelos, desilusões e demência da personagem Lázaro Fernandes.

Diferente do seu primeiro livro de contos, também editado pela Asa de Papel Editora, com O Advento da Loucura, o escritor de 37 anos pretende atingir maior número de leitores, por isso, depois da apresentação oficial, na próxima quarta-feira (10), a editora projecta vários outros pontos de distibuição.

O Advento da Loucura é um romance sobre Angola, a África e o mundo. Sérgio Fernandes resume nesta entrevista a perspectiva da obra.

Sérgio Fernandes lança obra literária sobre o contexto político, económico e social do país

A pobreza, a exploração social e a Religião sempre provocaram a sua escrita. Que pensamento crítico levanta nesta obra?

É uma crítica à forma como, às vezes, as sociedades colocam os seus cidadãos em condições de extrema pressão psicológica. Hoje temos mais pessoas com problemas psicológicos, fruto de contextos mais difíceis e como temos tratado dessas pessoas? Temos de pensar nisso, a partir da própria família.

Escrever um livro implica tomar decisões sobre certos aspectos e temas da realidade objectiva. Que mensagens quer fazer passar com esta obra?

No fundo é uma mensagem de que precisamos prestar mais atenção ao estado psicológico das pessoas. Quando as crises chegam, pensamos rapidamente em como fazer as pessoas recuperar, os empregos, o poder de compra, os investimentos, mas ainda não temos pensado em como recuperar a sanidade mental das pessoas depois de choques e traumas profundos. O pensamento está na origem de toda a acção, se as pessoas não estão bem psicologicamente, não podemos esperar que tenham atitudes e comportamentos correctos.

O que dela espera?

Espero que ajude (pelo menos os leitores) a perceber o impacto que o contexto económico, social, e político pode ter sobre a mente das pessoas e que ajude as pessoas a aprender a olhar o outro, sobretudo aqueles que precisam de apoio psicológico, com empatia.

É um livro sobre “delírios e mentes perturbadas”. A que contexto remete a narrativa e porquê?

O contexto é qualquer contexto de profundas mudanças sociais, económicas e/ou políticas. Pode ser o contexto actual de grande dificuldade económica, pode ser o contexto do eclodir da guerra civil, ou contexto do pós-independência ou da abertura democrática com as primeiras eleições em Angola. Mas, deixa-me dizer que esse contexto não foi criado a pensar exclusivamente em Angola, aplica-se a vários países, sobretudo em África.

De que delírios e mentes perturbadas retrata?

São vários os delírios e os problemas psicológicos que aparecem aqui, depressão, ansiedade, mania da perseguição, medo excessivo entre outros.

as cargas mais recentes

Começa hoje a contagem decrescente para a final do Estrelas ao Palco

há 9 meses
Faltam apenas três galas, para conhecermos o vencedor da 3ª temporada do Estrelas ao Palco, o maior concurso de imitação musical, de Angola.

George Floyd era rapper e membro do mesmo grupo de DJ Screw nos anos 90

há 2 anos
À medida que mais informações começam a surgir sobre a morte de George Floyd, um homem negro que recentemente se mudou para Minneapolis e foi morto sufocado por um policial, tornou-se público que Floyd era na verdade um membro do lendário grupo de rap de DJ Screw, Screwed Up Click.

Macklemore diz que cor da sua pele ajudou-o a vencer Kendrick Lamar nos Grammy

há 10 meses

Após estreia de documentário sobre a cantora, caso “Britney Spears” volta ao tribunal

há 10 meses

Francisco Vidal enaltece Bruno Candé na exposição `Maka´

há 1 ano
`MAKA Lisboa´ é uma conversa construtiva sobre o assassinato racialmente motivado do actor Bruno Candé, na qual, o artista plástico Francisco Vidal, ajuda a percepcionarmos o trabalho e a sua presença de Bruno.

Próximo Show do mês celebra Mamã África

há 5 meses
De Lourdes Van-Dúnem a Angelique Kidjo, passando por Franco e Youssou N’Dour, o espectáculo que insere-se na 8ª temporada do Show do Mês, marca o início de um novo conceito, em que só se vai memorar vozes africanas.

Música de Matias Damásio “substitui” hino dos 45 anos da Independência

há 1 ano
A música “Amar Angola” de Matias Damásio está, desde 12 de Novembro, a abrir o informativo da Televisão Pública da Angola “Bom Dia” Angola, um espaço antes ocupado pelo hino dos 45 anos da nossa independência.

Afinal vidas angolanas também importam

há 1 ano
A classe artística angolana quebrou o silêncio e decidiu dar um basta à indiferença perante a brutalidade e violência policial que, vezes sem conta, resultaram em mortes, como foi o mais recente caso de José Manuel, morto à tiro no Prenda.

Pink considerada a artista feminina mais ouvida do século XXI no Reino Unido

há 2 meses
A cantora foi eleita, esta semana, a mulher mais ouvida do século XXI no Reino Unido, ultrapassando Beyoncé, Whitney Houston, Madonna e Rihanna.

Jada Pinkett Smith vai produzir filme sobre Rainha Njinga

há 3 meses
A complexa e destemida história sobre a primeira mulher a governar, no séc. 17, o actual território de Angola, Rainha Njinga, será produzida por Jada Pinkett Smith sob chancela da Netflix.

AFRIMA: Dj Impossible é o único artista dos PALOP a concorrer como Melhor DJ Africano

há 4 semanas
Agenciado pela Cloe Management, DJ Impossible está ciente de que tem pela frente uma difícil missão, mão não Impossible. O artista vai procurar manter a honra conquistada em 2019 por Man Renas, porém tudo está a depender da votação dos angolanos, seja em que parte estiver.

5° Edição do Circuito Internacional de teatro encerra em grande

há 1 ano
Na categoria de ‘Prémio Fragata de Morais’ venceu a Cia Ndokwenu Artes com a peça ‘A Visita’ da autoria de Fragata de Morais, ele que foi também o homenageado da Quinta Edição do Circuito Internacional de teatro. Em segundo lugar venceu o grupo Catarcis Teatro com a peça A Visita.

Anna Joyce e C4 Pedro integram lista dos artistas africanos que “todos devem ouvir”

há 8 meses
O site brasileiro Mundo Negro elegeu os oito artistas africanos lusófonos “obrigatórios” nas playlists da actualidade, dos quais figuram os angolanos C4 Pedro e Anna Joyce.

RIH-ISSUE: Enquanto o novo álbum não vem, Rihanna lança discografia em vinil

há 3 semanas
Ao seu jeito, Rihanna anunciou o lançamento dos seus óctuplos álbuns num novo formato, em tradução livre feita por esta que vos escreve, a artista “alfinetou” os mais conservadores com um post: “As crianças de hoje nunca saberão o que é vinil”, disseram eles!” provocou, deixando disponível o ri-hanna.io/rihissue, onde se encontram a venda.

Gilmário Vemba fala do seu futuro no cinema

há 2 anos

Crate Diggs edita ‘Simplesmente Lindo’, o seu projecto de estreia na Slow Habits

há 7 meses
‘Simplesmente Lindo’ estreia em todas as plataformas digitais a 24 de Abril através da Slow Habits que anuncia com este projecto a integração de Crate Diggs como novo membro da Editora/Colectivo.