Sintoniza 91.7 MFM: ShowTime

Leonel Manuel ou simplesmente Megga Skills, como é conhecido nas lides do Hip Hop, é a uma das vozes mais sonantes da Rádio MFM, na condução do programa ShowTime todos os Domingos, as 18 horas. Saiba mais sobre este programa, que nasceu por inspiração do extinto “Big Show Cidade”, mas que se apresenta como o programa de Rap “mais inclusivo” da actualidade, pois além de promover o Hip Hop, a música Rap e os seus fazedores, “abraçou” também a missão de “educar, informar”.

Contem-nos a história do programa Show Time?
O programa Show Time tem uma história inspiradora e não poderei responder nem metade do quão engraçada e comovente é. Mas enquanto artista e jornalista, sempre pensei em ter um Programa de Hip Hop na Rádio inspirado no lendário Programa da Rádio Luanda Big Show Cidade, que até aos anos de 2006/2007 (salvo erro), foi apresentado por Big Nelo e Kool Klever.

O meu principal objectivo enquanto Coordenador executivo, apresentador e criador de conteúdos do Programa, sempre foi a pensar na promoção dos elementos da cultura Hip Hop, com especial atenção a Música Rap e os seus intervenientes. Como mentor de um Projecto destes, o meu foco é de manter forte a cultura Hip Hop e de ajudar na promoção artística-musical.

Partilhei o plano de ter um programa de Rap na Rádio MFM, com o João Moniz Congo (meu técnico de som), também apaixonado por Rap, que na verdade também planeava o mesmo, depois de já termos feito parte de um Projecto semelhante o 360 Graus, liderado por Nelson Dembo (Gangsta Bandido da Zona Norte). João Moniz Congo não deixou de trás a minha intenção e juntos desenvolvemos esta ideia e em pouco tempo concluímos o projecto, mas notamos que faltava algo.

Do papel à prática, como foi este processo?
Pensamos em colocar entre nós uma figura pública angolana fora do Hip Hop, mas que tivesse amor pela arte e que soubesse comunicar bem. Decidimos ter uma Mulher que pensasse diferente, mas que tivesse um impacto forte na sociedade Angolana.

Foi então a partir daí que fizemos o convite à Tânia Burity, sugestão pela Vânia Oliveira. Apresentei-lhe o projecto, e ela amou a iniciativa, surgiram novas ideias e juntos fizemos algumas alterações ao projecto inicial e apresentamos aos nossos Directores de Rádio (Bruno Reis e Adilson Santos) e foi aprovado de primeira (agradeço por tudo meus Cotas).

Qual foi o passo a seguir?
Com um grande suporte e influência do Jornalista Almir Agria o projecto foi aceite, confiaram-nos o tempo de antena aos Domingos.  Das 18:00/ 20:00 na 91.7 MFM é a hora mais quente da cidade capital, simplesmente incomparável e sem qualquer motivo para discussão. Tal como digo durante o Programa : – Show Time é o Problema, o único Programa que é um Problema e até as crianças sabem… It’s Show Time.

A que se deve o nome?
Show Time é uma palavra de origem Inglesa que traduzida para o Português significa Hora de Espetáculo, Momento de Show, Show Time é a minha e a energia do Congo e a Força dos nossos ouvintes. A Hora da energia sou eu Megga Skills, é o Congo, Show Time são os nossos ouvintes em êxtase total pela dinâmica que temos e pela forma que nos envolvemos todos ao incomparável momento que temos juntos. Há zonas de Luanda em que o nosso Programa é ouvido por grupos de jovens, que colocam colunas em ruas e fazem do momento um Show autêntico.

Qual é o vosso público alvo?
Hoje sinto que seria um erro descrevermos a faixa etária dos nossos ouvintes, temos ouvintes fiéis de todas as idades, recentemente recebemos a ligação de um Jovem que colocou a filha de 2 anos a cantar para nós o Slogan do Programa e arrepiou-nos a todos em estúdio; tal como já recebemos chamadas telefónicas de pessoas com mais de 50 anos de idade. Resumindo e concluindo, Show Time é para todos.

Quanto à pluralidade dos conteúdos, como funciona a vossa programação?
Quinzenalmente temos debate, o nosso painel é composto por convidados residentes entre eles, Isidro Fortunato, Brown X, Scott The Leader e Cota Nguma. Debatemos assuntos sociais com o enquadramento naquilo que são os ideais do Hip Hop. Temos um espaço semanal de 30 minutos dedicados ao Freestyle, que é o nosso concurso de maior destaque.

Convidamos artistas para promoção musical, temos entrevistas todas as semanas. Os nossos conteúdos são muitas vezes seleccionados consoante o momento que se vive dentro do Jogo, precisamos oferecer aos ouvintes o que se vive, actualizar, formar e informar é também a nossa prioridade enquanto mídias do Hip Hop.

Quais os critérios de avaliação para que um determinado tema passe no Show Time?
Os temas que debatemos no Show Time têm de ser temas construtivos, temas de interesse social, temas actuais e intemporais nalgumas vezes. Repara que recentemente tivemos no Programa uma infecciologista a falar da Covid 19, é inédito num programa de Rap.

Já recebemos num programa de Hip Hop um administrador Municipal, um Ministro e pensamos brevemente em ter connosco a Governadora Provincial de Luanda, para discutirmos a Capital do País com os nossos ouvintes do Hip Hop.

Estas avaliações são feitas por si enquanto locutor ou é uma tarefa que cabe ao colectivo de realização?
Os temas devem ser impactantes e com importância social, não debatemos banalidades, risos. Os temas são discutidos por todos os colaboradores do Programa Show Time, as sugestões são igualmente proposta por todos. Há voz para entre nós, o que se decide debater, é porque estamos todos de acordo.

O Programa Show Time em pouco tempo ganhou o estatuto de Programa mais inclusivo de Rap. Tocamos 70% de música de novos talentos do Rap Nacional, só precisamos de músicas com qualidade e com um conteúdo aceitável em Rádio, censuramos músicas com obscenidades e velamos sempre pela qualidade sonora. Criamos oportunidades para todos sem exceção e nem exclusão.

Como tem sido a apresentação do programa em perante ao distanciamento imposto?
Nesta fase de Quarentena apenas eu e o Técnico temos estado em estúdio, temos feito as entrevistas aos artistas via telefone. Tem sido difícil trabalhar assim, porque os ouvintes cobram de nós os seus artistas em estúdio, a energia é maior e o Show Time pede isto. Mas temos plena noção que é o melhor nesta fase e esperamos que passe já, já. Paramos por enquanto o concurso de Freestyle, tudo porque não podemos receber igualmente os nossos “Pugilistas”.


Como é constituída a equipa do programa?
No iníciocriamos uma equipa maior, com a inclusão de um Repórter, que se dedica ao trabalho fora dos estúdios da MFM, que é o José Da Glória Aka Jomenix, temos um Bloguer e Câmera Man que é o José Carlitos, temos  ainda um outro Repórter sumido o Hossi Sonjamba e o nosso Designer durante os primeiros meses de programa foi o San Caleia. Actualmente, Megga Skills é o apresentador, João Congo o Técnico, José Carlitos o Câmera Man e José Jomenix o Repórter.

Como estão divididas as tarefas?
Sou o Coordenador executivo do Programa, preparo os temas e conteúdos e apresento ao resto da equipa para avaliação e aprovação. Recebo igualmente propostas de outros membros da equipa, faço a análise e outros… faço a gestão algumas vezes das nossas páginas virtuais, de referir que a página do Instagram foi hackeada, brevemente abrimos outra.

O Congo faz a receção das músicas, censura, avalia e toca. José Glória Jomenix, faz as reportagens dos eventos culturais, vai atrás dos músicos e faz o seu trabalho, gere as páginas Show Time. José Carlitos grava os programas e gere as páginas Show Time. Todos nós contactamos convidados e recebemos propostas para convidados.

Recuando no tempo, como descobre a vocação para locução?
Descubro durante a formação que era capaz de falar e fazer-me compreender tal como compreendia os jornalistas inspiradores que sempre ouvi. As técnicas de locução melhoraram-me e melhoro todos os dias, pois não paro de exercitar a locução, a oralidade que é a chave da nossa existência por cá.

A vocação não se sabe de onde vem, acordamos e de repente sentimos que há uma força maior do que nós, que nos coloca nesta posição, claro que temos referências e eu tenho as minhas, desde a música ao Jornalismo. Futebol é Amor, Rap é Paixão e Jornalismo Inspiração.

Perfil do Locutor
Nome:
Leonel Manuel
Idade: Mais de 30, estou na idade de ser rico.
Natural: Luanda
Ocupação: Sou uma pessoa ocupada.
Hobby: Levo a sério tudo o que faço, até o que parece ser hobby, eu faço pra gerar lucros.
Meu Top 10 de artistas Nacionais: Big Nelo, Bonga, Matias Damásio Nagrelha, NGA, Patrícia Faria, Edmazia Mayembe, Paulo Flores, Rei Panda, Anselmo Ralph.

as cargas mais recentes

Banda angolana de Rock contratada pela principal companhia de música da África do Sul

há 1 ano
Trata-se dos Porta Magna, uma banda angolana de Rock criada em menos de nove meses. O grupo foi hoje apresentado como a mais nova aposta da Just Music, produtora que também agencia músicos como Adele.

EtimbaFest: Músicos recolhem donativos para construção de biblioteca comunitária no Lobito

há 1 ano
A vontade de querer ajudar uma pequena comunidade do Lobito, com a construção de uma biblioteca, que poderá beneficiar mais de 500 pessoas, “obrigou” Yuri da Cunha, Gilmário Vemba, Irina Vasconcelos Alba Nigra, Prince Wadada, B-SKilla e Chaló Correia a reunirem-se em Lisboa para dois espectáculos pedagógicos, que podem ser assistidos nos dias 19 e 26 deste mês através do NetShows”, Musickool e RTP África.

Equipa sul africana Mamelodi Sundwns assina contrato com Roc Nation de Jay-Z

há 1 ano
A equipa de futebol da África do Sul, Mamelodi Sundowns, anunciou, esta terça-feira, uma parceria com a agência internacional de desportos Roc Nations Sports, subdivisão da Roc Nation de Jay-Z.

Unac e Smarca assinam acordo para assistência técnica e assessoria na cobrança dos direitos de autor e conexos

há 8 meses
A SMARCA que já vem actuando na área técnica da SADIA desde 2020, tem com isto alcançado resultados positivos no que toca à propriedade intelectual. Com este acordo a UNAC vai igualmente trazer resultados rápidos na área de direitos de autor e conexos.

Daniel Alves regressa ao Barcelona cinco anos depois

há 11 meses

De Mi Casa a Paulo Flores: Primeiro grande festival pós-confinamento abre amanhã em Luanda

há 6 meses
Não há festa sem música e a música soa sempre melhor se acompanhada de um bom prato. Foi nesta ordem de ideia que a Cloe Management, Nuno Manster e Henda Viegas decidiram unir-se para o Kamu Tupu, um festival gastronómico que vai reunir vários artistas angolanos e estrangeiros.

Festividades do Dia Internacional do Jazz memoram a figura de Waldemar Bastos

há 1 ano
Foram apresentados pormenores daquela que será a 10ª edição do evento em comemoração a efeméride, que este ano irá reoxigenar a obra de Waldemar Bastos -in memoriam-.

Tyrese Gibson revela perda de papéis por causa da sua tez de pele e afirma que o colorismo ainda é um problema em Hollywood

há 1 ano
Em entrevista ao podcast ‘Leah’s Lemonade’, Tyrese Gibson fez o mundo saber que está dentro desta estatística do racismo estrutural.

Disc jockeys actuam em live solidário em prol da Fundação Ana Carolina

há 1 ano
A propósito do mês da criança, os Djs Malvado, João Reis, Aldas Mix, Kapiro, Lutonda e Dj Bruno Ag, são alguns dos nomes que integram o vasto cartaz deste Live Solidário que tem como objectivo angariar fundos para doação de cestas básicas à Fundação Ana Carolina e ainda vários Lares de Acolhimento que colaboram com o “Vidas ZAP”, projecto de Responsabilidade Social da ZAP.

JAY-Z produz adaptação cinematográfica do romance Forty Acres

há 2 anos

Mano Brown “inaugura” Casa Hip Hop Brasil no Cristo Redentor

há 8 meses
Cada dia que passa o Hip Hop está a conquistar seu espaço no Brasil. Na sexta-feira, a “cultura” viveu um dos mais importantes momentos desde que chegou ao Brasil nos finais dos anos 70, ao ser levada ao Cristo Redentor, uma das Sete Maravilhas do Mundo.

Bobby Brown acusa Nick Gordon pelas mortes de Whitney Houston e Bobbi Kristina

há 1 ano
No último episódio da série “Red Table Talk” do Facebook Watch, o músico afirmou categoricamente que Nick Gordon, na altura namorado da filha, é culpado pela morte de ambas: “as duas morreram da mesma forma e ele esteve presente nas duas situações”, disse.

Mundo chora a morte de Desmond Tutu

há 9 meses
O clérigo que usou o púlpito e oratório espirituoso para ajudar a derrubar o apartheid na África do Sul, morreu hoje em Johanesburgo, vítima de cancro da próstata. Tutu liderou a comissão da verdade e reconciliação, defendia a “democracia arco-íris” e desprezava a desigualdade económica.

Pirline Enter. anuncia primeiro projecto oficial do rapper Samuel Clássico

há 2 anos
Quando se trata de New School, Samuel Clássico é um nome que não deve faltar. Sua forma de cantar continua a atrair públicos. Já lançou vários projectos, incluindo com a TRX Music e Mobbers, só que desta vez é o seu primeiro oficial sob o selo da Piriline Enter..

Army Squad desafia Kalibrados num espectáculo solidário

há 2 anos
Os dois grupos de Rap vão protagonizar, no próximo sábado, 29 de Agosto, um espectáculo solidário de recolha de donativos para o Hospital Pediátrico de Luanda “David Bernardino”.

De Moçambique para Angola: Jay Arghh regressa com “Magoa”

há 2 meses